A A A C
email
Todos os posts escritos por Adriana Silva (Representante Rioeduca 4ª CRE)
Retornando 4 resultados para o autor 'Adriana Silva (Representante Rioeduca 4ª CRE)'

Quinta-feira, 13/04/2017

F. J. Oliveira Viana na luta contra o mosquito Aedes aegypti

Tags: 4ªcre, jogo, aedes.

 

A Escola Municipal F. J. Oliveira Viana na luta contra o mosquito Aedes aegypti escolheu as melhores armas para o combate: o conhecimento e a informação. Desenvolveu um projeto onde o lúdico otimizou a aprendizagem, trabalhando o jogo e a construção de uma mosquitoeira. Vamos saber mais?

 

 

Toda a escola envolveu-se no Projeto contra o mosquito vetor da dengue e de outras doenças, Aedes aegypti. Cada turma realizou uma atividade. A Trilha do Combate envolveu os alunos do 4º ano da manhã, Turma 1401. A Professora Verônica de Matos Berto da Silva, com o objetivo de conscientizar os alunos quanto aos cuidados necessários à prevenção e erradicação do mosquito Aedes Aegypti, bem como as doenças transmitidas pelo mosquito (dengue, zika e chicungunya), construiu com a turma um jogo de trilha “ A Trilha do Combate”.

 

 

A atividade foi realizada em 5 dias, desde a confecção até a realização do jogo. No primeiro dia, os alunos realizaram uma pesquisa sobre o Aedes aegypti, reunindo gravuras usadas em discussão em sala. No segundo dia, as gravuras foram utilizadas para montagem de cartazes, feitos em grupos de alunos.

 



No terceiro dia, foi feita uma pesquisa sobre jogos possíveis, em seguida a escolha do jogo da trilha e deu-se início a sua confecção. No quarto dia, realizou-se a colagem das indicações da trilha e o dado. No quinto dia, a turma reuniu-se na quadra da escola e, em duplas, os alunos puderam participar do jogo. Durante a brincadeira, as indicações da trilha eram lidas e discutidas. Após esse primeiro momento, no qual todos os alunos participaram, houve um momento de recreação onde os alunos preferiram continuar brincando com a trilha a realizar outras atividades.

A turma 1502 da Professora Mônica Tami Couto realizou entre outras atividades de combate ao mosquito, a confecção da MOSQUITOEIRA (uma armadilha para o mosquito). O Projeto foi desenvolvido durante uma semana (entre pesquisas, relatórios, exercícios e confecção da mosquitoeira).

 

 

Primeiramente, os alunos pesquisaram reportagens e notícias sobre o tema em revistas e jornais. As informações obtidas foram levadas para sala de aula. Em aula, os alunos explicaram o conteúdo das reportagens/notícias escolhidas e trocaram ideias sobre o tema. As informações foram anotadas no quadro. Discutiram sobre as condições ambientais que permitem a propagação da doença e a continuidade de sua existência.

 

 

Construíram um painel demonstrativo do ciclo de vida do mosquito. Elaboraram histórias em quadrinhos sobre o tema e fizeram a exposição no mural da sala. Após ampla análise do tema e a realização de atividades complementares, as crianças começaram a montagem da armadilha para coletar o mosquito, reaproveitando garrafas pet. Como tarefa de casa, os “caça-mosquitos” colocaram a mosquitoeira em ambientes que necessitavam da proteção contra o Aedes aegypti.

 

 

O Projeto foi muito bem recebido pela equipe pedagógica. Os responsáveis elogiaram as atividades desenvolvidas e amaram a armadilha que seus filhos levaram para casa. Os alunos se envolveram intensamente no trabalho, aprendendo, participando e construindo de maneira lúdica e responsável os conceitos trabalhados.

Parabéns a Equipe da escola pelo excelente trabalho realizado!

Sobre a escola:

Escola Municipal F.J. Oliveira Viana
Gestora: Vera Lucia Angelim Franco Pimentel
Coordenadora Pedagógica: Amanda dos Santos Monteiro Paiva Pereira
Endereço: Av. Antônio Ferraz, s/n - Cordovil, Rio de Janeiro - RJ, 21012-255
Telefone: (21) 2485-2872
Email: emfviana@rioeduca.net

 

Texto: Enviado por Amanda dos Santos Monteiro Paiva Pereira.
  

 




 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 30/03/2017

E. M. Suíça no Projeto Escola de Bamba

Tags: carnaval, escola, bamba, projeto.

Neste ano de 2017, a E. M. Suiça participou da maior festa Carioca desfilando com muita animação na Passarela do Samba, participando do Projeto de Bamba da Prefeitura do Rio de Janeiro. Vamos conhecer um pouco desse traballho...

 

A Escola Municipal Suíça, mobilizada com o período de Carnaval, desenvolveu seu projeto pedagógico associado com o Projeto Escola de Bamba da Prefeitura do RJ, o qual participa há vários anos. São muitos pontos positivos alcançados no desenvolvimento do projeto no campo pedagógico e social. A interdisciplinariedade é uma questão bastante importante que também é contemplada, assim como a questão cultural.

 



Com o objetivo de propiciar o contato dos alunos da Rede Municipal de Ensino com as diferentes áreas do conhecimento, a partir dos pressupostos do carnaval, o Projeto Escola de Bamba é um projeto que oportuniza aos alunos uma efetiva participação, através do desfile na Escola de Samba Mirim Grêmio Recreativo Corações Unidos do CIEP, composta por alunos de escolas municipais do Rio. A Escola Municipal 04.11.015 Suíça, integrante do Projeto, em 2016 completou doze anos participando do Projeto Escola de Bamba. Nesses doze anos sua participação foi desde o enredo até o desfile propriamente dito.

 



A escola desfila com alunos do Ensino Fundamental e PEJA (Programa de Educação de Jovens e Adultos) respeitando as faixas etárias. A escola percebeu que esse projeto auxilia nas ações em nível pedagógico, com atividades de pesquisa, de produção de diferentes materiais, na ampliação do universo cultural através do projeto e na inter-relação constante, onde os alunos lidam com diferentes questões, interligando as diversas disciplinas.

 



Segundo a Direção da escola, o mais importante deste projeto é levar a clientela a vivenciar esse mundo maravilhoso chamado carnaval, sem contar com o congraçamento de toda a Rede Municipal, pois são cerca de mais de dois mil alunos desfilando de escolas que vão de Paquetá a Barra de Guaratiba.


 


O Projeto Escola de Bamba sempre visa a parte pedagógica através de seu enredo, o qual é bastante trabalhado pela Unidade Escolar no período. A professora Fernanda Moreira do 5º ano, a professora Edna Ferreira do 6º ano, representante do CEC e a Diretora Professora Fátima Barros são as responsáveis pelo desenvolvimento do projeto.


 


A escola concluiu que o Projeto Escola de Bamba, que já tem mais de 30 anos, é um projeto extracurricular dos mais importantes, pois além de motivar os alunos, os leva também para além dos muros da escola e desta forma auxilia não só o nível pedagógico, mas o nível social. Sua contribuição é inexorável, pois podemos integrá-lo ao Projeto Político Pedagógico, pois como já citado, seu enredo é pedagógico, o que auxilia na construção de conhecimento pelos alunos.

 



Parabéns à escola Municipal Suíça pelo trabalho realizado! Um trabalho de excelência com o comprometimento de todos os profissionais que compõem a unidade escolar.

 

 

Sobre a escola:

E/CRE (04.11.015) Escola Municipal Suíça
Endereço: Praça Antonio José de Almeida, s/nº Penha Circular CEP:21011-580
Email: emsuica@rioeduca.net
Tel:3885 9485
Diretora: Professora Fátima Barros.

 



   


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 16/03/2017

“Aqui mosquito não se cria” na Profº Carneiro Ribeiro

Tags: aedes, mosquito, pse.

 

A Escola Municipal Professor Carneiro Ribeiro abraçou a campanha “Aqui mosquito não se cria” - Mobilização contra a tríplica epidemia de arboviroses (Dengue, Zika e Chikunguya), desenvolvendo o projeto na perspectiva de um processo dialógico, de formação e de transformação a partir da aquisição de conhecimentos, da discussão dos temas e subtemas, levando ao desenvolvimento de competências, habilidades e formação de valores.

 

 

O objetivo foi o de levar para além dos muros da escola o projeto desenvolvido, como alicerce para uma proposta de conscientização dos alunos, mas também uma proposta solidária de conscientização da população de que todos somos responsáveis e agentes para eliminação de criadouros em nossa própria residência e entornos.

As professoras Tatiana (T.1101), Roberta (T.1201), Simone (T.1301 e T.1303), Eliane (T.1302), Cristiane (T.1303), Ana Paula (T.1401 e T.1403), Carla (T. 1402), Vanessa (T.1501 e T.1503), Aline (T.1502), Patricia (T. 1601 e T.1602), com a Coordenação Pedagógica e Professora da Sala de Leitura, Lícia Carmem, trabalharam com pesquisas na internet, com a leitura e discussão sobre reportagens de vários jornais impressos, assistiram vídeos informativos para embasamento e desenvolveram conversas informais.

 

 


As ações de produção de materias informativos como a confecção de cartazes, de murais, mosquitos de sucata e prospectos informativos para serem distribuídos à comunidade local, gerou uma grande mobilização de alunos, professores, funcionários e Equipe Gestora em um grande movimento interno.
 


 

“A música hoje em dia tem sido reconhecida como parte fundamental da história da civilização e também, depois de tanto tempo, como ferramenta para o desenvolvimento de inúmeras capacidades humanas, entre elas, o autoconhecimento e a auto expressão.”

Segundo Sekeff, (2007, p.45): A música rítmica dá ao educando o sentido e a emoção do movimento, ampliando sua concepção de mundo. 

Considerando a importância das diferentes formas de expressão por parte dos alunos, as professoras desenvolveram junto com as turmas um rap/paródia sobre como combater o mosquito. A culminância do projeto desenvolvido na Escola Municipal Professor Carneiro Ribeiro se deu com uma caminhada pelo entorno, com a distribuição dos prospectos produzidos pelos alunos com as ações de combate ao mosquito da Dengue para à população local e uma exposição permanente de murais na escola.

 

 

Dengue, chikungunya e zika são transmitidas pelo mesmo vetor, o mosquito Aedes aegypti. Embora apresentem sinais clinicamente parecidos, como febre, dores de cabeça, dores nas articulações, enjoo e exantema (rash cutâneo ou manchas vermelhas pelo corpo), há alguns sintomas marcantes que diferem as enfermidades. A Fiocruz esclarece essas diferenças em suas produções e é um referencial em questões de saúde pública.

Para saber mais acesse o link: http://www.brasil.gov.br/saude/2016/01/saiba-mais-sobre-dengue-chikungunya-e-zika

 

 

Paulo Freire, em seu livro Pedagogia da Autonomia, fala sobre as experiências educativas e como contribuem amplamente para o que há de fundamentalmente humano no exercício educativo: seu caráter formador. A unidade escolar desenvolveu seu projeto visando a construção de valores, a mudança de hábitos com a intenção de transformações nas atitudes, na construção de uma identidade coletiva de forma que todos possam contribuir de modo individual e coletivo.

 

 


Parabéns à Escola pelo Projeto desenvolvido!

 

 

Escola Municipal Professor Carneiro Ribeiro
Rua Professor Lacê nº 157 Ramos
Rio de Janeiro - RJ
Telefone: 2562 3957
Gestoras: Claudia de Moraes Goldbach e Elaine Tavares Vieira Soares
Coordenadora Pedagógica: Lícia Carmem Reis Cruz de Campos.

 

 

 


 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 02/03/2017

EDI Morro da Fé na campanha contra o mosquito da dengue

Tags: 4ªcre, dengue, edi.

 

 

Estamos vivendo um momento de muita atenção nas escolas municipais do Rio de Janeiro no sentido de uma grande moblização contra a Dengue. Transmitida pelo mosquito Aedes aegypt, a Dengue é um problema que se espalha rapidamente pelo mundo.

 



O EDI Morro da Fé abraçou a campanha “AQUI MOSQUITO NÃO SE CRIA”, desenvolvendo atividades com o objetivo de conscientizar a comunidade escolar e a comunidade local sobre como acontece a proliferação do mosquito, quais os sintomas da doença e como podemos evitar e acabar com ciclo de reprodução do Aedes aegypti.

 


 

As professoras de Educação Infantil, Viviane Nunes da Pré-Escola I, Leilane Souza e seus Agentes de Educação Infantil Roberval Eugênio e André Luiz da turma Maternal II e Cristiane Silva da Pré-Escola II, desenvolveram atividades lúdicas e pedagógicas com as turmas do Maternal II e da Pré-Escola II. Produziram cartazes, assistiram vídeos sobre o tema da campanha e a culminância se deu com uma passeata junto com os responsáveis na comunidade do Morro da Fé. #Façaasuaparte

 


 

No Espaço de Desenvolvimento Infantil Morro da Fé praticamos uma educação que garanta o protagonismo das crianças e a parceria com os responsáveis em uma convivência afetiva e produtora com objetivo de desenvolver a Educação de qualidade que almejamos.
 

 

 

 


Parabéns pelo trabalho da Equipe do EDI Morro da Fé e pelo apoio de toda a comunidade escolar. Juntos somos mais fortes!
 

 

Sobre a escola:

EDI MORRO DA FÉ
Rua Maturacá nº 366 Penha Circular
Telefone: 3458 1406
Gestoras: Maria Amélia de S. Rodrigues da Silva e Adriana Oliveira da Silva
 


   
           



Yammer Share