A A A C
email
Todos os posts escritos por Alexandre Roque de Araujo
Retornando 114 resultados para o autor 'Alexandre Roque de Araujo'

Segunda-feira, 23/10/2017

A Paz é o Caminho!

Tags: 1ªcre, eventos, projetos.

 

Escola da Região Central da cidade realiza evento de continuidade à campanha #AquiÉUmLugardePaz.

 

Localizada no Santo Cristo, bairro da Região Central do Rio de Janeiro, a Escola Francisco Benjamin Gallotti, com turmas da Educação Infantil ao 6º Ano Experimental do Ensino Fundamental e alunos, em sua maioria moradores do Morro da Providência,  atendendo à proposta “Aqui é Um Lugar de Paz”, deu continuidade ao trabalho de construção da Cultura de Paz, que já vem sendo desenvolvido pela unidade.

 

 


 

Deste o início da Campanha, a escola vem sistematicamente abordando o tema de forma mais enfática com sua comunidade escolar.


No mês de agosto e de setembro, os alunos do 1º e 2º anos tiveram como porposta de trabalho o tema “Não bata, Abrace!“. Trabalhar a tolerância, o respeito à opinião e às diferenças esteve na tônica das conversas com os pequenos.

 

 

As turmas de 3º e 4º ano debateram sobre Bullying. Já o 5º e o 6º  ano trabalharam respeito em tempos de internet. Ciberbylling esteve na tônica da discussão. Os alunos escolheram como slogam de suas discussões “Boca: Aqui é um lugar de Paz!"

 


Os resultados dos trabalhos desenvolvidos foram apresentados para toda a comunidade escolar: artes plásticas, teatro e música - apresentações que foram fruto do trabalho desenvolvido por professores e alunos, que alunos compartilharam um momento juntos !


Foi um dia especial na escola, que apresentou para todos que “A PAZ É O CAMINHO!”

 

 

 

Um pouquinho da História da Escola...

 

A  E. M. Francisco Benjamin Gallotti, está localizada no Condomínio da Vila Portuária Presidente Dutra, à Rua da América, 81, bairro Santo Cristo, Rio de Janeiro.


O referido Condomínio foi construído em fins da década de 40 e servia de residência aos funcionários de baixa renda, da antiga APRJ (Administração do Porto do Rio de Janeiro). A escola foi construída para atender aos filhos dos funcionários.


Em 1955, a escola começou a funcionar num barraco que servia de sede do Clube da Vila Portuária, mantida pela campanha de Alfabetização, com apenas uma professora, Dona Rosa Soares de Menezes, Assistente Social, sem ônus para a APRJ.


Em 1956, passou a se chamar Escola Portuária Francisco Benjamim Gallotti, em homenagem ao administrador do Porto do Rio de Janeiro, Sr. Francisco Benjamim Gallotti.


Em 1958, ainda funcionando no barracão, passou a ser mantida pelo SESI. Em 02 de dezembro de 1958, foi inaugurado o prédio da escola que continuou a ser mantida pelo SESI até julho de 1965, quando às mãos do Departamento de Educação Primária do antigo Estado da Guanabara, e, posteriormente, para a Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro do Rio de Janeiro.

 

Para Saber mais:

Escola Municipal Francisco Benjamin Gallotti

Direção: Maria Rosa Mendes e Renata Malafaia

Coordenação Pedagógica: Ivy Santos

Telefone: 2233-1273

E-mail: emgallotti@rioeduca.net

 


 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 09/10/2017

Vamos ao Mercado?

Tags: 1ªcre, eventos, projetos, cadernos pedagógicos, letramento.

 

Professora proporciona experiência em matemática financeira aos alunos do 3º ano, a partir de sugestão retirada dos Cadernos Pedagógicos da SME.

 

Localizada no Imperial Bairro de São Cristóvão, zona norte da cidade, a Escola Municipal Floriano Peixoto sempre nos surpreende com seus projetos e atividades.

 

 


Desta vez, o destaque foi a atividade proposta pela professora Lucia Helena Tavares, regente da turma 1.302.


A proposta surgiu a partir do texto “O casamento da Cuca”, do Caderno Pedagógico do 3º bimestre. Após leitura do texto, a atividade foi organizar a festa de casamento do Curupira com a Iara. E aí começou a brincadeira! Para organizar a festa, precisaram comprar os ingredientes para preparar os docinhos e organizar o evento. E como comprar os produtos necessários? Foi aí que a professora sugeriu que os alunos montassem um Minimercado na sala de aula. As crianças e a professora trouxeram as embalagens de produtos usados em suas casas e assim surgiu o “laboratório” para as atividades de matemática financeira.

Os alunos organizaram a lista de compras. Precisavam de dinheiro. Foram ao “banco” sacar o que necessitavam para as compras, utilizando o “cartão de débito”.

 

Usando o dinheiro / sacando com cartão de débito


Enquanto isso, os responsáveis pelo trabalho no mercado organizaram as prateleiras, colocaram preços das mercadorias e atendiam aos clientes.

Os “clientes” , no mercado, enchiam seus carrinhos com as compras, dirigiam-se ao caixa, onde a compra era calculada . Pagavam e recebiam o troco.

 

As mercadorias nas pratelerias do Minimercado

 

E assim, a professora pode trabalhar vários conteúdos e conceitos matemáticos importantes para o dia a dia das crianças. E além dos conteúdos, valores importantes para a vida foram discutidos: o que eu faço quando recebo um troco maior que o devido? Na fila, eu dou a vez ao mais idoso?

 

CLIQUE NA FOTO PARA VER UM VIDEO DA ATIVIDADE

 

Depois de sacar, os clientes vão às compras

 


E a professora Solange Comerlato, coordenadora da Escola Floriano Peixoto, nos fala : “ Tenho muito orgulho dos professores que trabalham em parceria, que usam o concreto e aproveitam os fatos do cotidiano na sala de aula. Nossos professores valorizam os Cadernos Pedagógicos, importante instrumento vindo de nossa Secretaria e que tanto contribuem para o nosso fazer pedagógico, propriciando um trabalho integrando os diversos saberes, fazendo relações com diversas áreas do conhecimento. Tenho muito orgulho de ter a professora Lúcia na Equipe Floriano Peixoto. Atividades como essa são comuns em sua sala, fazendo parte do cotidiano da professora e dos alunos, que aprendem felizes com as propostas trazidas pela professora”

 

Aprender Brincando é muito mais prazeroso. Parabéns professora Lúcia!

Através da professora Lúcia, queremos parabenizar a todos os professores pelo Dia do Mestre. São professores como a Lúcia Helena que fazem a diferença na Educação Carioca e na Vida de nossas crianças! A Educação Carioca Agradece!

 

CLIQUE NA FOTO

Professora Lúcia Helena Tavares


 

Para Saber Mais:

Escola Municipal Floriano Peixoto

Direção: Otilia Muller e Maria de Fátima Cardoso

Coordenação Pedagógica: Solange Comerlato

Telefone: 3985-8634

E-mail: emfpeixoto@rioeduca.net


 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 25/09/2017

Tech Aula:Robótica em Sala

Tags: 1ªcre, projetos, eventos, inovação, tecnologia, ginásiocarioca.

 

Disciplina Eletiva de Robótica promove Valorização do Espaço Escolar.


Formado em matemática pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, o professor Thiago Fortunato, que atua no Ginásio Carioca Celestino da Silva, no Centro da Cidade Maravilhosa, implementou na unidade a disciplina eletiva denominada Tech Aula , para alunos do 7º e 8º ano do Ensino Fundamental.


Tendo como um dos objetivos desenvolver o raciocínio lógico a partir da programação aliada à robótica, a ideia da disciplina TECH AULA surgiu a partir de uma formação que foi realizada na escola, promovida pela RECODE, parceria com a GITE, a Gerência de Inovação e Tecnologia, da Secretaria Municipal de Educação. O projeto chamado TEC ESCOLA levou para os professores do ginásio informações valiosas sobre como eles poderiam utilizar a tecnologia para engajar os alunos.


A partir dessa formação, professor Thiago começou a pesquisar maneiras de engajar os alunos em um projeto tecnológico e ao mesmo tempo promover melhora acadêmica. E ele nos conta um pouco do processo de criação da eletiva: “Nesse contexto a programação se encaixa perfeitamente pois trabalha o raciocínio, atenção e conceitos matemáticos básicos. Porém ainda faltava algo que os trouxesse para o projeto. Programação apenas por programação parecia pouco. Foi nesse momento que conheci o microcontrolador Arduino, que já vinha sendo consolidado como um recurso competente por aliar de maneira objetiva, concreta e relativamente barata a programação com robótica.Essa pesquisa iniciou-se em Fevereiro deste ano e começou a ser implementada em sala em Abril”.

 

Professor Thiago ao lado de colegas, Equipe Gestora do Ginásio e alunos: apoio e integração

 

Além de trabalhar o raciocínio lógico, outros objetivos foram traçados pelo professor na implementação da disciplina, entre eles propiciar o contato dos alunos com a robótica e eletrônica básica, trabalhar pesquisa otimizada de informações na internet , criar um espaço de trocas e livre criação, além de criar equipamentos que tenham impacto na vida escolar.

E os benefícios do projeto de robótica não tardaram em aparecer. Thiago nos conta que o principal e mais importante é a valorização do espaço escolar. “Acredito que quando o aluno valoriza esse espaço ele cuida melhor dele e entende sua importância, bem como das pessoas que trabalham por esse lugar e por eles. Também percebi uma melhora no desenvolvimento do raciocínio lógico. Conseguimos fazer como que os mais curiosos se tornassem monitores dos demais. Acredito que seja cedo para cravar o quanto isso representou em notas, mas com a continuidade do trabalho isso será um resultado natural”, relata Thiago.

Professor e alunos analisando informações

 

São atendidos alunos dos grupamentos de 7º e 8ºano com um envolvimento muito grande por parte deles. Eles conseguem perceber como fazer um produto tecnológico é desafiador e trabalhoso. Thiago acredita que ter como produto final algo que todos da escola verão é crucial para que eles permaneçam engajados.

Os alunos conseguiram concluir produtos importantes: Um robô controlado pelo celular que consegue medir a temperatura e a humidade do ar, que deram o nome de SILVA. Ele é o pioneiro e será a base para os outros projetos. Ele está numa versão ainda simplificada, mas que será melhorada pelos próximos alunos que entrarão na eletiva. Com SILVA,  professor Thiago e alunos estão realizando um projeto com a professora de Geografia Paula Pitombeira, para mapear ilhas de calor ao redor da escola. O robô contribuirá dessa forma para a reflexão dos problemas ambientais.

 

Processo criativo: Robô Silva em Ação

 

Outro dado interessante é que esse robô se alimenta de baterias de celular que foram descartadas. Isso levou a uma discussão sobre lixo eletrônico, como descartar e como esse lixo pode degradar o meio ambiente.

Um outro produto importante criado pelos alunos nos encontors da Tech Aula foi um dispositivo robótico que tocará o sinal automaticamente no horário correto.

São projetos que deixarão um legado da eletiva para a escola.

A Diretora Alice Pereira nos fala um pouco do trabalho do professor Thiago: “O professor Thiago Fortunato é muito dedicado em tudo que faz. Durante o trabalho com robótica, não mediu esforços para que os alunos compreendessem a dinâmica. Os encontros foram devidamente planejados, no intuito de atender a especificidade de cada aluno. Sendo assim, os alunos aproveitaram cada instante de informação, desenvolvendo projetos, analisando situações, entendendo, assim, robótica , afinal, aprender fazendo, colocando a " mão na massa" desperta habilidades. Agradeço ao professor por ter despertado nos alunos suas habilidades. Aprender com prazer, faz toda diferença !”

 

Alunos pesquisadores: protagonismo juvenil

 

E você, ficou curioso em conhecer um pouco mais acerca do trabalho e da eletiva do professor Thiago Fortunato?

Para Saber Mais:

Ginásio Carioca Celestino da Silva

Rua do Lavradio,56 - Centro

Direção: Alice Cardoso Pereira

Cordenador Pedagógico: Vera Espasandin Constancio

Professor Responsável: Thiago Fortunato

Telefone:2224-2688

E-mail: emcsilva@rioeduca.net


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 11/09/2017

Quem Canta e Dança...Encanta...E Seus Males Espanta!

Tags: 1ªcre, projetos, eventos, educacaoinfantil.

 

Diversidade Musical Brasileira serve como eixo norteador em Espaço de Desenvolvimento Infantil da 1ª Coordenadoria Regional de Educação.

 

Localizado no bairro do Estácio, bairro boêmio e um dos berços do samba da capital carioca, o EDI Beatriz Vicência Bandeira Ryff tem no Projeto “Quem canta e Dança... Encanta...E seus Males Espanta”, o eixo norteador para desenvolver em seus alunos o enriquecimento de suas vivências musicais, proporcionando um trabalho multidisciplinar através da musicalidade, permeado pelas diferentes áreas do conhecimento e buscando o desenvolvimento das crianças em seus aspectos físico, cognitivo, afetivo e social.

 


Pensado em conjunto por toda comunidade escolar, o projeto vem sendo desenvolvido ao longo do ano: no início foi trabalhado com o aluno a percepção para ouvir os diferentes sons que nos cercam. Os alunos foram levados a ter atenção com os sons do corpo, da natureza, dos animais, do ambiente que cerca a escola... Já no segundo bimestre os alunos tiveram contato com os diversos ritmos que fazem parte da cultura de nossa cidade e de nosso país.

 

 

Histórias e características do frevo, funk, samba, carimbó e forró, dentre outros , fizeram parte do cotidiano das crianças, que puderam estabelecer uma intimidade cultural e musical através das vivências com as características dos diversos ritmos.

 

 


O foco do trabalho ao longo do 3º bimestre são as brincadeiras cantadas, que fazem parte da memória cultural do povo brasileiro. As cantigas apresentam também a diversidade do nosso país.

 


Para finalizar o projeto anual, a unidade está planejando fazer a festa “Natal Brasileiro”, retratando os costumes através dos ritmos.


Renata Soares, Professora de Educação Infantil, nos fala: ”o projeto nos proporcionou um estudo e ampliou nossa visão musical onde realizamos diversas atividades relacionadas as múltiplas linguagens”. Para a professora Elaine Barcelos, “ o projeto trouxe um enriquecimento cultural e musical, através do qual fizemos uma grande viagem pelas regiões e ritmos trabalhados”.


Os mais encantados com o projeto são os pequenos: o aluno Rômulo, de 5 anos, diz “eu gostei do ritmo do carimbo”. Já o Aluno João Mateus, de 6 anos nos conta :”eu gostei de fazer o boné do funk e adorei a dança”. “Eu gostei muito do galo da madrugada e de fazer o guarda-chuva do frevo”, nos conta a aluna Sophia, de 6 anos.

 

 


Para Saber Mais:

EDI BEATRIZ VICÊNCIA BANDEIRA RYFF

Direção: Joseane Abrahão

Diretora Adjunta: Andrea Pacheco

Telefone: 2224-0979

E-mail: edibeatrizvbandeira@rioeduca.net


 


   
           



Yammer Share