A A A C
email
Todos os posts escritos por Ana Accioly
Retornando 80 resultados para o autor 'Ana Accioly'

Sexta-feira, 04/11/2016

Criando e Contando

Tags: 4ªcre.

 

 

A dramatização ou apresentação teatral na escola é de grande valia, isso porque possibilita uma melhor compreensão dos conteúdos, além de promover  socialização, aumento da criatividade, memorização entre outros fatores positivos na construção do conhecimento.

 

"(...) a construção do conhecimento apóia-se, de maneira primordial, no uso de um amplo conjunto de instrumentos simbólicos e na interação com outras pessoas (...). Entre estes instrumentos simbólicos de mediação, a linguagem ocupa um lugar privilegiado devido a sua dupla função representativa e comunicativa. Esta dupla função possibilita que as pessoas possam, através da linguagem, tornar públicas, comparar, negociar e, finalmente, modificar as suas representações da realidade no transcurso das relações que mantêm com outras pessoas (...)."  Coll e Onrubia (1998:79)

 

A Escola Municipal João de Deus desenvolveu o projeto "Criando e Contando", o qual envolve a produção de texto coletiva e a dramatização, ambas  realizadas pelos próprios alunos envolvidos.
  

Ao recorrer a esse tipo de trabalho o professor terá a oportunidade de observar e avaliar a postura de cada aluno, especialmente ligados ao comportamento desenvolvido coletivamente ou individual. Além disso, privilegiar a produção coletiva requer uma negociação entre professores e alunos e entre os próprios alunos. Pois ambis devem negociar sobre o que deve ser escrito, em que ordem deve ser escrito e como deve ser escrito. Por assim dizer, na produção textual se instaura a capacidade de autoria e  nela também aparecem diferentes pontos de vista sobre os quais os alunos podem compreender que há vários modos de “acertar o tom” do texto e escolher o seu modo próprio de escrever. 

 

 

"O projeto é desenvolvido com todas as turmas. Entretanto, o enviado foi desenvolvido com o 3° ano e apresentado a todas as turmas. O projeto é desenvolvido durante todo o ano. As apresentações não têm data estipuladas. Geralmente parte das histórias produzidas pelos alunos, outra de livros de história. Há peças em que os responsáveis são convidados.Esse trabalho objetiva tornar o aluno protagonista da leitura e escrita, estimulando o gosto pela arte à medida que dramatiza os textos. Segue depoimento da aluna Isabela Christi Pereira Rocha de 8 anos de idade. “Achei tudo muito divertido e bom para o desenvolvimento da nossa imaginação. A criação de histórias é muito importante para quem quer ser escritor”. Texto enviado pel Coordenadora Pedagógica - Petronilha Alice A. Meirelles.

 

 

A E. M. João de Deus reconhece o quão grande é a importância de métodos educacionais que incluam atividades dramáticas, e não os deixa de lado, como algo a ser trabalhado apenas se “sobrar tempo”. Na verdade, os tem como prática, trazendo a dramatização como parte da realidade no ambiente escolar, pois por meio dela é possível o resgate de muitos alunos com baixa aprendizagem, os quais podem desenvolver a sua expressão comunicativa. 

 

 

Parabéns a todos os envolvidos nesse processo!

 

 

                                            Escola Municipal João de Deus                                               Endereço: Praça Antônio José de Almeida, S/N -

Penha Circular, RJ - RJ, 21011-490     

Telefone: (21) 3885-9481

 

 

 


   
           



Yammer Share

Postado por Ana Accioly Ver Comentários (0)

Sexta-feira, 21/10/2016

Educação para o Trânsito

Tags: 4ªcre.

 

 

Os espaços de Educação Infantil devem constituir-se em um espaço de interações e planejamentos de atividades que envolvam situações-problema do cotidiano social. Assim, a Educação par o Trânsito é um trabalho sistemático acerca da prevenção de acidentes no trânsito.

 

 

A Semana Nacional do Trânsito é uma boa oportunidade para conscientizar os alunos sobre direitos e deveres do pedestre e do motorista, tornando-os aptos a se comportar bem no vaivém das ruas. Pensando nisso, a equipe da Escola Municipal Miguel Couto trabalhou junto com as crianças do Maternal II os conceitos da cultura pela paz no transito.

Ausubel considera que a assimilação de conhecimentos ocorre sempre que uma nova informação interage com outra existente na estrutura cognitiva, mas não com ela como um todo; o processo contínuo da aprendizagem significativa acontece apenas com a integração de conceitos relevantes.

 

Saibam mais sobre o Projeto Educação para o Trânsito na Educação Infantil

A maior parte das crianças faz uso dos carros particulares e transportes escolares, os que moram nas proximidades da escola, utilizam as vias públicas para se locomover. Portanto, este projeto vem atender às necessidades da escola e o trabalho com os "Temas Transversais" para a Educação Infantil.

"Projeto do Maternal II que abordou a Semana do Trânsito com as PEIs Andrea e Martha e as AEIs Elisete e Andrea. As crianças pintaram os carrinhos, colaram bolinhas de papel nas iniciais e aprenderam se divertindo com a música "dirigindo meu carro". Nessa turminha temos 3 alunos incluídos que também participaram de todas as atividades." Texto enviado pela Professora Márcia de Fátima - Gestora da Unidade

Ao fim deste projeto, os alunos aprenderam a andar sempre pela calçada e do lado de dentro da mesma; a olhar para os dois lados antes de atravessar a rua; a atravessarem sempre na faixa de segurança, ou na falta desta, a utilizar a passarela; a deixar que um adulto segure-o pelo punho para sua maior segurança; a reconhecer o semáforo de veículos e de pedestres, sua importância e o significado; a contribuir para um trânsito mais seguro e de paz; a ter consciência da importância das normas de trânsito.

 

Parabéns a todos os envolvidos nesse processo!

 

 

 E.M. Miguel Couto
 Endereço: R. Carlina, S/ Nº - Olaria, Rio de Janeiro - RJ, 21021-360                                            
Telefone: (21) 2564-0932

Equipe E.M. Miguel Couto                                                                                                                                 Márcia de Fátima R. de Almeida - Diretor e Magaly Diniz de S. Moura - Diretor Adjunto

 

 

 

 


 


   
           



Yammer Share

Postado por Ana Accioly Ver Comentários (2)

Sexta-feira, 07/10/2016

Professor Luiz Carlos o Embaixador Ismart

Tags: 4ªcre, professor.

 

 

Ismart, um projeto que foi criado para apoiar o desenvolvimento de jovens talentos acadêmicos identificados em um processo seletivo anual. O instituto busca alunos com excelentes notas escolares, que gostam de aprender e apresentam motivação para superar desafios.

 

O Projeto é especialmente desenvolvido para estudantes do 7º e do 9º ano do ensino fundamental, com o objetivo de formar alunos protagonistas, que saibam se expressar com melhor desempenho acadêmico e que querem se preparar para os desafios do ensino médio. Os alunos têm acesso a uma plataforma de estudos online, realizam missões em equipe e participam de eventos formativos inspiradores. A jornada é composta por muitos aprendizados e oportunidades de fazer parte da rede Ismart.

"É com muito orgulho que Luis Carlos da Silva Gomes, diretor da Escola Municipal Odilon Braga, fala sobre seus alunos. Há 31 anos na escola, oito deles como diretor, este professor de matemática é o novo embaixador do Ismart – o primeiro no Rio de Janeiro. O professor-embaixador tem o papel de formador de opinião e de divulgador não só do processo seletivo, mas da instituição como um todo. Além de identificar alunos talentosos e prepará-los para concorrer às oportunidades do Ismart, o embaixador apresenta o projeto aos demais professores, coordenadores e diretores da rede púbica de ensino. Ou seja, sua participação não fica restrita ao envolvimento da própria escola com o Ismart.

 

Luis Carlos conheceu o instituto em 2008, antes de assumir a direção da escola – que fica em Cordovil, zona norte da cidade. “O projeto parecia tão bom para os alunos, que até desconfiei se era de verdade mesmo”, diz. Em 2009, primeiro ano em que indicou alunos para o processo seletivo, conseguiu que um deles fosse aprovado. Desde então, o professor nunca mais faltou aos encontros com o Ismart e passou a divulgar cada vez mais o projeto na Odilon Braga.

Pela parceria de longa data com o Ismart e pela consistência na participação durante os processos seletivos, Luis Carlos recebeu em junho o pin de ouro, em formato de coruja, entregue pelo Ismart aos embaixadores. “Foi uma grata surpresa. E foi um reconhecimento não só para mim, mas para toda a escola. Começaram a nos olhar de forma diferente”, afirma o diretor.

O segredo do sucesso, segundo Luis Carlos, é divulgar muito o processo seletivo e acompanhar, um a um, todos os alunos indicados. Ele também fala sobre o projeto nas reuniões com os responsáveis, que ocorrem bimestralmente.

 


Os estudantes selecionados pelos professores para concorrer às oportunidades do Ismart são acompanhados de perto. “Não adianta indicar o aluno deixar ele para lá”, ensina. Além de receber aulas de reforço de matemática e de português, os candidatos têm apostilas com modelos de questões de anos anteriores. Também contam com o incentivo do diretor e dos professores. “Eles precisam saber que estamos aqui para apoiá-los durante todo o processo”.

Os casos de sucesso acabam ajudando a criar uma divulgação boca a boca dentro da escola. Assim que ganhou a “corujinha”, por exemplo, o diretor passou de sala em sala para mostrá-la aos alunos. Criou também um mural do Ismart, com fotos dos alunos já aprovados para o projeto. “Hoje o Ismart está vivo aqui dentro da escola.

Desde que assumiu a direção, Luis Carlos começou a implementar um projeto político-pedagógico cujo lema é “Amar também se aprende na escola”. Por meio de parcerias com diversas instituições, ele conseguiu levar até a Odilon Braga projetos que têm como objetivos ampliar o horizonte dos alunos, desenvolver habilidades e criar uma relação mais forte com a escola.

Dessa forma, os estudantes já puderam observar as estrelas com um telescópio do planetário, reciclar óleo usado e trocá-lo por material de limpeza, e atualmente cuidam de uma horta. “Queremos ter uma escola viva, que faça diferença na vida dos alunos. Hoje a Odilon Braga está cheia e tenho uma lista de espera para matrículas. Isso mostra que conseguimos transformar esse lugar e que a comunidade reconhece esse esforço”, afirma o professor. Para ele, tornar-se embaixador do Ismart foi mais um reconhecimento ao seu trabalho de educador."

 

 


 


   
           



Yammer Share

Postado por Ana Accioly Ver Comentários (0)

Sexta-feira, 23/09/2016

Os Desafios da Inclusão Escolar no Século XXI

Tags: 4ªcre.

 

 

 

Inclusão escolar é acolher todas as pessoas, sem exceção, no sistema de ensino, independentemente de cor, classe social e condições físicas e psicológicas. Mas o termo é associado mais comumente à inclusão educacional de pessoas com deficiência física e mental. Na verdade, na escola inclusiva professores e alunos aprendem uma lição que a vida dificilmente ensina: respeitar as diferenças.

 

“Não há revelação mais veemente da alma de uma sociedade do que a forma pela qual ela trata suas crianças.” Nelson Mandela 

 

 

Como sabemos, a inclusão é mais do que ter rampas e banheiros adaptados. Na verdade, a equipe da escola inclusiva deve discutir e valorizar a cultura, a história e as experiências anteriores da turma. Além disso, as práticas pedagógicas e todas as atividades são selecionadas e planejadas para que todos aprendam.

Nesta perspectiva, o trabalho da E. M. Eneyda Rabello de Andrade é essencial para que o exercício social e profissional de seus professores estejam sustentado por uma rede de ações interdisciplinares, que se entrelacem no trabalho com as necessidades educacionais especiais dos alunos.

 

 

"A inclusão de estudantes com deficiência no sistema regular de ensino está baseada NA perspectiva de educação para todos, pois, ao serem feitas adaptações pedagógicas para um aluno que tenha algum tipo de deficiência, leva-se em conta distintas formas de aprender e de ensinar. Pensando em como realizar da melhor maneira as práticas inclusivas para essas pessoas, de forma a desenvolver suas potencialidades, busca-se também a qualidade do ensino para todos os estudantes, independentemente de terem ou não deficiência.

O uso de estratégias de ensino adequadas a diferentes tipos de necessidades específicas de aprendizagem só vem a contribuir para o desenvolvimento de todos os estudantes envolvidos no processo, ou seja, indivíduos com diferentes deficiências ou necessidades educacionais específicas, de diferentes origens socioeconômicas e contextos culturais distintos, com habilidades igualmente distintas entre si, poderão beneficiar-se de estratégias didático-metodológicas heterogêneas; afinal, em uma escola cada vez mais plural e democrática, não se pode supor que exista uma única forma de ensinar e aprender." Fonte: Fan Page do Facebook da Escola Municipal Eneyda Rabello de Andrade

O trabalho desenvolvido na E. M. Eneyda Rabello visa assegurar avanços efetivos ao processo de implementação da proposta inclusiva, e com isso promove a produção de conhecimentos através da integração das diversas áreas do conhecimento e da orientação às práticas pedagógicas dos educadores. 

 

 

 

 

Por assim dizer, toda a criança que está inserida na escola, seja ela com necessidade especial ou não, deve reconhecer em si o poder de aprender com os seus pares, devem perceber também  a sua aceitação por parte da escola, pois, é só deste modo que as diferenças deixarão de se evidenciar de forma negativa e consequentemente, evitarão a comparação entre elas.

 

Parabéns a todos os envolvidos nesse processo, em especial as professoras Carla Elisa Dias de Oliveira e Cleonice de Almeida, ambas da Sala de Recurso.

 

Contato da escola:

Escola Municipal Eneyda Rabello de Andrade  
Endereço: Praça Irineu Machado, 37 - Vigário Geral, Rio de Janeiro - RJ, 21241-350
Telefone: (21) 2475-9210                                                                                                     Professora Maria Cristina dos Santos Campos - Gestora da Unidade

 

Contato para publicações:

Ana Accioly - Representante Rioeduca 4ª CRE

anaaccioly@rioeduca.net

 

 

 

                               

 
 
 
 
 

   
           



Yammer Share

Postado por Ana Accioly Ver Comentários (0)