A A A C
email
Todos os posts escritos por Ana Accioly
Retornando 80 resultados para o autor 'Ana Accioly'

Sexta-feira, 15/07/2016

Gincana Ambiental

Tags: 4ªcre.

 

 

 

A Educação Ambiental é um tema muito discutido atualmente devido ao fato de se perceber a necessidade de uma melhoria do mundo em que vivemos. Assim, a escola continua sendo um espaço importante para o desenvolvimento de valores e atitudes comprometidas com a sustentabilidade ecológica e social.

 

 

O trabalho desenvolvido na Escola Municipal Odilon Braga é componente dessas medidas, as quais são as mais essenciais, necessárias e de caráter emergencial, pois sabe-se que a maior parte dos desequilíbrios ecológicos está relacionada a condutas humanas inadequadas impulsionadas por apelos consumistas, frutos da sociedade capitalista, que geram desperdício, e ao uso descontrolado dos bens da natureza, como é o caso dos solos, das águas e das florestas.

 

 

Saiba mais sobre o projeto dessa escola:

 

"É preciso despertar a consciência ecológica e o ideal de sustentabilidade nas crianças e adolescentes, focando na importância de preservar o meio ambiente, tornando-os cidadãos em potencial, para construirmos um futuro ambiental melhor para toda a humanidade.

Com esse propósito surgiu o Projeto “Gincana Ambiental”, pensado a partir do desenvolvimento de atividades lúdicas e criativas voltadas às questões ambientais. de forma dinâmica e interativa. O objetivo principal do projeto foi a conscientização dos alunos em relação à proteção ambiental, de forma dinâmica e participativa, envolvendo assuntos atuais de maior repercussão no planeta e questões relacionadas à rotina escolar.  

 Assim, a Escola Municipal Odilon Braga lançou para seus alunos várias tarefas para serem realizadas dentro da Gincana Ambiental fazendo parte do projeto "Ambienta Rio", cuja culminância aconteceu no dia 02 de junho de 2016, em homenagem ao Dia do Meio Ambiente.  

As principais tarefas para serem cumpridas pelas turmas foram: limpeza e organização da sala de aula; criação de uma horta ou jardim; cartaz, poema, paródia e dramatização sobre a importância do meio ambiente; confecção de roupas com material reciclado; vídeo com uma entrevista sobre o combate à dengue e coleta de óleo de cozinha para reciclagem." Texto enviado pela Professora Luciane Lessa - Coordenadora Pedagógica

 

 

Somente com iniciativas como essas é que se torna possível acreditar na possibilidade de mudar condutas e valores e, assim, formar pessoas que, através da disseminação de suas convicções, trabalharão por uma nova maneira de relacionar-se com o mundo e seus recursos Naturais.

Sabemos que o trabalho pedagógico deve se concentrar nas realidades de vida social mais imediatas. O conhecimento da realidade é produzido a partir das experiências dos indivíduos e suas trajetórias pessoais. Através de trabalhos como esses, os quais são diretamente relacionados com a educação ambiental tem-se o verdadeiro desenvolvimento de uma conscientização focada no interesse do aluno pela preservação e construído de forma coletiva.
  

 

Parabéns aos envolvidos pelo trabalho realizado!
 

 

 

Contato :

Escola Municipal Odilon Braga
Praça Laguna, 15 - Cordovil Rio de Janeiro - RJ
(21) 3352-3617
https://www.facebook.com/emodilonbraga/
Direção – Luis Carlos Gomes e Rosângela Mariano
Coordenação Pedagógica – Professora Luciane Lessa
Sala de Leitura Monteiro Lobato – Professora Rosângela Viana

 

 

 

Contato para publicações:

Ana Accioly - Representante Rioeduca 4ª CRE

anaaccioly@rioeduca.net

 

 

                               

 
 
 
 

   
           



Yammer Share

Postado por Ana Accioly Ver Comentários (0)

Sexta-feira, 01/07/2016

Projeto Socorrer na Escola

Tags: 4ªcre.

 

 

 

Acidentes no ambiente escolar são frequentes e podem ocorrer a qualquer momento. Por vezes acontecem acidentes na escola, que, inclusive,
podem deixar sequelas irreversíveis caso não tenham o atendimento adequado. O que se torna um desafio para o professor e para a escola, já que eles são a assistência imediata da vítima.

 

Nessa pespectiva, reconhecemos a importância de um profissional de saúde, enquanto educador  para desenvolver práticas educativas dialógicas na construção de novos conhecimentos e a capacitação da comunidade escolar sobre práticas de promoção e prevenção de acidentes. 

Pensando nisso, a Escola Municipal Pedro Lessa desenvolveu em parceria com o Primeiro-Sargento - Jalbert Azeredo Cardozo um Projeto que levou o conhecimento sobre os primeiros socorros, não só para os alunos, mas para toda a comunidade escolar.

 

Conheça mais sobre o trabalho desenvolvido por eles:

 

 

"Trabalhar com a Pedro Lessa foi uma escolha, feita por mim, a qual teve motivo muito especial, pois fui aluno durante todos os oito anos do antigo 1º Grau, aliás, a Diretora ainda é a mesma.

O projeto, iniciado ano passado, teve também a participação do Colégio Estadual Alvina Valério, na cidade de Guapimirim.

Após prévio agendamento, conseguimos os dias 03 e 10 de junho de 2016, pois nosso público foi para os alunos do 9º ano, tendo um quantitativo estimado de 120 alunos, esse número não viabilizaria o evento em um dia, pelo simples fato do espaço físico da sala não suportar tantos alunos. Sendo assim, escolhemos dividir em dois grupos, nas datas citadas acima.

 

 

O Projeto “Socorrer na Escola” teve o ímpar apoio da Marinha do Brasil, representada pelo Centro de Medicina Operativa da Marinha (CMOpM), que é minha unidade militar atual.

O Projeto compartilhou com os alunos informações sobre Noções Básicas de Primeiros Socorros, o conceito sobre “Amazônia Azul” .

 

 

A iniciativa teve como objetivo divulgar os procedimentos básicos de socorro a serem aplicados em situações de emergência mais comuns dentro de uma escola. Como ex-aluno, sendo o instrutor deles, pude dividir com os mesmos os mesmos anseios que tive durante aquela fase escolar, incluindo também, as mesma dificuldades econômicas e dentro da comunidade. Tal ato, serviu de forma nítida para motivação dos alunos.

Na ocasião foram abordados os seguintes temas: definição de primeiros socorros, avaliação inicial, como e a quem pedir socorro, segurança e biossegurança, suporte básico de vida (em conformidade com as diretrizes da American Heart Association–AHA-2015), ferimentos, curativos, fraturas, imobilizações, convulsão, desmaio e cuidados com partes amputadas.

Por ocasião do encerramento do evento, a Escola Municipal Pedro Lessa recebeu certificado de participação neste profícuo projeto social, assinado pelo Excelentíssimo Senhor Diretor do Centro de Medicina Operativa da Marinha, o Contra-Almirante Médico Cânfora."

Texto enviado pelo Primeiro-Sargento - Jalbert Azeredo Cardozo.

Certamente, os beneficiários do Projeto de Prevenção de Acidentes e Primeiros Socorros nas Escolas são crianças, adolescentes, profissionais da educação, pais e responsáveis e até a comunidade onde cada um destes se insere, que atuarão como agentes de mudança do comportamento individual e do meio ambiente de uma forma mais ampla.  

 

Parabéns aos envolvidos pelo trabalho realizado, sobretudo a Professora Márcia - Gestora da EM Pedro Lessa!
 

 

Contato :

Contato para publicações:

Ana Accioly - Representante Rioeduca 4ª CRE

anaaccioly@rioeduca.net

 

 

                               

 
 
 
 
 

   
           



Yammer Share

Postado por Ana Accioly Ver Comentários (0)

Sexta-feira, 17/06/2016

Samba no Pé...Livro na Mão!

Tags: 4ªcre.

 

 

No que diz respeito a formação do leitor, a escola deve levar em conta a existência de outras leituras espalhadas pela vida, em casa, no trabalho, na rua, nos espaços de divertimento, sobretudo as que mais agradam ou que verdadeiramente interessam aos nossos alunos.

 

Leitura bem feita é formativa, no sentido de que reestrutura as ideias e expectativas e reformula os horizontes. Pensando nisso, a Professora Raquel - Coordenadora Pedagógica da Escola Municipal Escritor Bartolomeu Campos de Queirós, articulou uma atividade literária com vistas ao mundo do samba. Tal atividade objetiva desenvolver o gosto pela leitura através de temas que, verdadeiramente, interessem ou façam parte da vida do aluno.

 

 

Esse é o caminho, buscar instrumentos de interesse para alavancar o aprendizado. A escola existe para iniciar as crianças na leitura do mundo. Ler é mais importante que decifrar e não encontrar uma cartilha ideal como se esse fosse um livro de autoajuda que promete a salvação pela via de uma fórmula pronta. Como aponta Soares (2004, p.87):

"Não há "método ideal". Na noção de método não pode estar à pretensão de caminho a ser seguido a ferro e fogo, mas de instrumento da aprendizagem, tão flexível quanto a própria aprendizagem, à qual serve."

 

Breve relato sobre o desenvolvimento da atividade


"Assim, nossa Escola sambou no primeiro bimestre, ouvindo histórias e sambas. A construção de textos foi prazerosa: a contação de histórias, o manuseio dos livros e o aprender com música deixou tudo mais divertido. Afinal, nosso Município é a casa do samba!" - Texto enviado pela Professora Raquel - Coordenadora Pedagógica da UE.

 

 

 


No fundo, os educadores precisam saber desenvolver o "seu próprio método", a partir da pesquisa de outros, de autores e de teorias, sem reproduzir. Mais decisivo não é aplicar o método, mas é saber compreender a criança no seu todo, em especial suas dificuldades de aprender. O desafio é arquitetar ambientes adequados de aprendizagem que não sejam penduricalhos de métodos preconcebidos.

Ler é uma operação inteligente, difícil, exigente, mas gratificante, ler é procurar ou buscar criar a compreensão do lido, ler é engajar-se numa experiência criativa em torno daquilo que temos como compreensão.
 

 

Parabéns aos envolvidos pelo trabalho realizado!
 

 

 

Contato :

 

 

Contato para publicações:

Ana Accioly - Representante Rioeduca 4ª CRE

anaaccioly@rioeduca.net

 

 

                               

 
 
 
 

   
           



Yammer Share

Postado por Ana Accioly Ver Comentários (0)

Sexta-feira, 03/06/2016

Café com Leitura no Peja da Brasil

Tags: 4ªcre, leitura, peja.

 

 

 

Para vencer o desafio da falta do hábito de ler ou do gosto pela leitura, é preciso adotar uma metodologia que priorize o uso de textos, no qual o primeiro e mais importante passo é a leitura. Assim, a Escola Municipal Brasil promove essa prática de forma acolhedora e prazerosa. 

 

 

 

Para trabalhar a leitura e a escrita nas classes do PEJA, antes de mais nada, devemos considerar a linguagem como uma forma de interação, já que  determinadas ações só podem ser concluídas por meio dela. Portanto, ela estabelece entre as pessoas vínculos que ultrapassam o plano meramente linguístico. No qual  se faz necessário por parte da escola “uma postura educacional diferenciada, uma vez que situa a linguagem como lugar de constituição de relações sociais, onde os falantes se tornam sujeitos.” (GERALDI, 2006, p.41)

 

 

"O Projeto “CAFÉ COM LEITURA”, da E. M. Brasil, é realizado no PEJA uma vez por mês e tem como objetivo o incentivo à leitura, ao mesmo tempo que estimula a criatividade e contribui para a formação de uma geração mais crítica e participativa.

Na atividade desenvolvida, os alunos são protagonistas de leituras de poemas da nossa literatura, assim como de textos de suas próprias autorias. A ação também disponibiliza o acervo da Sala de Leitura para manuseio e empréstimo.

 

 

No mês de abril a unidade escolar contou com a presença do senhor Evandro (responsável pela Biblioteca Comunitária Tobias Barreto) para uma Roda de Conversa. O mesmo abrilhantou o evento recitando textos clássicos, contando sua história e valorizando a leitura como instrumento de desenvolvimento pessoal.

O próximo e tão aguardado Café com Leitura, a pedido dos alunos, será um Sarau Musical.

Esse Projeto é coordenado pela Professora Orientadora Rosângela Rodrigues de Souza com a parceria dos professores regentes da E. M. Brasil.

A Gerência de Educação da 4° CRE acompanha o projeto e parabeniza a ação realizada no PEJA, sinalizando a relevância de práticas educativas voltadas para a valorização da leitura literária." Texto enviado pela Professora Denise Carvalho da Silva - Assistente II GED 4ªCRE.
 

O trabalho desenvolvido com o PEJA da E. M. Brasil visa levar os alunos a assumirem uma postura de sujeito ativo, no qual o leitor se torna co-autor da compreensão do texto, estabelecendo para si um objetivo com essa prática. Dessa forma, oportuniza-se a todos as condições necessárias para concluirem com sucesso todas as etapas que compreendem o processo de aprendizagem da leitura/escrita.

 

Parabéns aos envolvidos pelo trabalho realizado!
 

 

 

Contato da E. M. Brasil:

embrasil@rioeduca.net

 

Contato para publicações:

Ana Accioly - Representante Rioeduca 4ª CRE

anaaccioly@rioeduca.net

 

 

 

                               

 
 
 
 

   
           



Yammer Share

Postado por Ana Accioly Ver Comentários (3)