A A A C
email
Todos os posts escritos por Ana Accioly - Representante Rioeduca da 4ª CRE
Retornando 54 resultados para o autor 'Ana Accioly - Representante Rioeduca da 4ª CRE'

Quinta-feira, 20/09/2012

CEJA Maré

Tags: 4ªcre, eventos.

O Complexo da Maré  é um bairro da Zona Norte que reúne diversas comunidades às margens da Baía de Guanabara com cerca de 130 mil moradores (2006). Nesta última semana, a população do Bairro da Maré ganhou o Centro de Educação de Jovens e Adultos para atender a demanda do PEJA naquela região.

 

 

 

 

"Não basta saber ler que "Éva viu a uva". É preciso compreender qual a posição que Eva ocupa no seu contexto social, quem trabalha para produzir a uva e quem lucra com esse trabalho." Paulo Freire

 

 

Um Evento Emocionante, a Maré está em Festa!!

 

 

 

 

"No dia 14 de setembro, foi entregue à Comunidade da Maré o CEJA (Centro de Educação de Jovens e Adultos) da Maré.

 

O evento contou com a participação da Ilustríssima Sra. Secretária Claudia Costin, Subsecretária de Ensino professora Helena Bomeny, Subsecretário de Gestão Paulo Figueiredo, a Coordenadora da E/SUBE/4ª CRE professora Valéria Médici, professora Maria Helena Costa - Gerente da Gerência de Educação entre outras autoridades. Momento de muita emoção para todos.

 

 

 

O CEJA (Centro de Educação de Jovens e Adultos ) MARÉ é a primeira unidade constituida no município do Rio de Janeiro e destina-se a pessoas com, no mínimo, 15 anos completos, sem limite máximo de idade, interessadas em completar os estudos referentes ao Ensino Fundamental, na Rede Pública do Município do Rio de Janeiro.

 

 

 

 

Tendo como referência o CREJA (Centro de Referência de Educação de Jovens e Adultos), a nova unidade apresenta uma metodologia diferenciada e inovadora, incluindo todos que tenham o desejo de voltar à escola. Outra novidade será seu horário de atendimento: manhã, tarde e noite, portanto os pais podem deixar seus filhos na escola, por exemplo, e frequentarem o CEJA, dai a proposta do projeto "Sou Pai, Sou Aluno".

 

 

 

 


Enfim, fica o convite para todos conhecerem nosso CEJA MARÉ, que fica na Rua Praça de Inhaúma, 200." Texto: Professora Maria Helena Costa - Gerente E/SUBE/4ªCRE/GED
 

 

Parabéns a toda comunidade da Maré e a E/SUBE/4ª CRE pela conquista desse espaço maravilhoso!!

 

Contatos:
Ana Accioly
Representante Rioeduca.net da 4ªCRE
anaaccioly@rioeduca.net
                                                     Twitter: @Ana_Acioly                                                         Facebook: http://www.facebook.com/anapaula.silvaaccioly

 

 

 

                                       

 

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 17/09/2012

Mitos e Lendas

Tags: 4ªcre, projetos.

 

Os costumes e tradições de um país fazem parte de sua identidade nacional. Junto com so eu folclore, compõem a estrutura cultural de um povo. O campo cultural, o popular, o folclórico, nos faz brasileiros, nos faz saber quem somos. Quando sabemos quem somos e de onde viemos a aprendizagem se dá fato.

 

 

 

Descubra como a Professora Aline Sant Anna da Escola Municipal Conjunto Praia da Bandeira desenvolveu um Projeto sobre o Folclore brasileiro e com isso, promoveu o resgate da nossa cultura.

 

 

 

 

Apresentação:

"Esse projeto trabalhou de forma significativa o folclore com as crianças do segundo ano do ciclo. Para isso, dedicamo-nos durante oito dias de aulas, fazendo pesquisas em diversos materiais, tais como: livros, revistas, sites educativos, no caderno pedagógico, na educopédia, utilizamos a sala de leitura e o datashow.

 

 

Justificativa:

 

 

 

 

O folclore brasileiro é um conjunto de mitos, lendas, usos e costumes transmitidos por suas histórias.

 

O conhecimento popular canta e encanta os que os escutam. Para nós, o trabalho com a oralidade, a pesquisa, a troca de conhecimentos e a recontagem dessas lendas foi muito proveitosa e prazerosa para a turma, que pode explorar a linguagem oral e escrita, assim como pode trabalhar diversas outras disciplinas, pois com elas, as crianças conheceram um pouco mais de nossa cultura.

 

Desenvolvimento:

 

 

 

A influência dos mitos, lendas em nossa vida? O medo em nossas vidas? (como trabalhar esse sentimento) O que é imaginário e real? Música, artes, geografia, história.

 

Conhecemos músicas e brincadeiras populares. A música folclórica é encontrada em brincadeiras infantis, cantos religiosos, ritos, danças e festas. Estudamos: Cantigas e brincadeiras de roda, cirandas, brinquedos, parlendas, comidas típicas, superstições;

 

 

Organização do projeto:

 

 

 

Separei a turma em 6 grupos e escolhemos por meio de sorteio as lendas das quais eles mais gostaram. Cada grupo pesquisou mais sobre sua lenda, escreveu e organizou as em cartazes, ilustrando de diversas formas.

 

 

Materiais:

 

 

 

Para representar as lendas, elaboraram cenários utilizando dobraduras, desenhos, recortes e colagem, fantoches, massa de modelar, amostra da mandioca e do pé de algodão verdadeiros, materiais reciclados, caixas de leite, entre outros objetos reaproveitados.

 

 

Apresentação e culminância:

 

 

 

Os alunos se apresentaram nas demais turmas e filmaram suas experiências. Os trabalhos estão expostos pela escola." Texto: Professora Aline Sant Anna

 

Parabéns, Professora Aline pois  o seu trabalho visa desenvolver atividades relacionadas a história de vida do educando para facilitar o processo ensino/aprendizagem.

 

 

Contatos:
Ana Accioly
Representante Rioeduca.net da 4ª CRE
anaaccioly@rioeduca.net
     Twitter: @Ana_Acioly

  
 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 13/09/2012

E. M. Presidente Eurico Dutra na Semana da Educação Infantil

Tags: 4ªcre, eventos, projetos.

A incorporação do lúdico na prática docente é de grande valia para o processo ensino/aprendizagem dos primeiros anos escolares. Brincar  é uma estratégia insubstituível para ser usada como estímulo na construção do conhecimento humano e na progressão das diferentes habilidades operatórias, além disso, é uma importante ferramenta de progresso pessoal e de alcance de objetivos institucionais. 

 

 

 

“Brincar é uma ação iniciada e mantida pela criança, a brincadeira possibilita a busca de meios, pela exploração ainda que desordenada, e exerce papel fundamental na construção de saber fazer”. (Kishimoto, 2002, p.146)

 

 

 

 

"Mais um email... Semana da Educação Infantil”. Nossa! Mais trabalho... E agora? Quanta preocupação... Como toda novidade, gerou inquietações e dúvidas, mas já que temos que fazer, vamos fazer o melhor possível. A diretora Sandra participou da reunião na GED para os primeiros combinados e trouxe a notícia: o encerramento será na Praça Santa Emiliana, em frente à escola. Que bom! Podemos contar com um número maior de pais e crianças. E foi assim que a Semana de Educação Infantil começou a ser pensada na nossa escola.

Organizamos as atividades para o início do turno, quando os pais traziam as crianças e podiam vivenciar um pouco da rotina da Educação Infantil. Direção, Coordenação Pedagógica, professoras e agentes auxiliares de creche recebiam as crianças e os pais com muita alegria – os pais chegavam curiosos e ansiosos para participar, afinal receberam um “convite especial”.

 

 

 

 

Na abertura, foi apresentada a mensagem “Dias desleais” que aborda a importância da infância para a formação da pessoa. A Coordenadora Claudia explicou o objetivo da Semana da Educação Infantil, como seriam as atividades e contou um pouco da história da Drª Zilda Arns, a homenageada da semana.

No segundo dia, os pais participaram da Roda de Leitura com as crianças e tias na sala de aula, sentados em círculo, “perninha de chinês” e deixando a imaginação voar...

Na quarta-feira, todos juntos no auditório para assistir ao vídeo “Território do Brincar”. As crianças adoraram ver outras crianças e suas brincadeiras, e os pais relembraram suas infâncias e brincadeiras preferidas.

Quinta-feira foi o dia da brincadeira – para os pais. No pátio, adaptamos as brincadeiras “Coelhinho na toca” e “Dança das Cadeiras”. As crianças cantavam, marcando o tempo, e torciam pelos pais. Foi uma algazarra! Depois, repetimos a brincadeira para as crianças participarem com seus pais.

 

 

 

 

O último dia na escola foi dedicado às Artes. Cada professora organizou uma atividade para os pais fazerem com as crianças (pintura com os dedos, origami, flores com sucata). Mamães e papais puderam deixar recadinhos do coração para seus filhos. Os trabalhos foram expostos no sábado.

 

 

 

 

No sábado, dia de sol e calor, além da exposição dos trabalhos, nossas crianças, ensaiadas pela tia Claudinha, apresentaram-se no palco, dançando o sucesso “Eu quero tchu, eu quero tcha”, agitando toda a praça.

Também fez muito sucesso a oficina de fantoches com caixas de leite dinamizadas pelas agentes auxiliares de creche Andréa e Martha. Até a professora Maria Helena, Gerente de Educação, foi dar uma espiadinha..." Texto: Professora Claudia Cabral

 

 

Parabéns para Escola por promover a valorização do ensino lúdico, do movimento, da curiosidade e da espontaneidade, possibilitando com isso, que as crianças vivenciem  a riqueza dos relacionamentos interpessoais, da sua capacidade crítica e da opinião pessoal.

 

 

                                       

 

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 10/09/2012

Gonzagueando na Miguel Gustavo

Tags: 4ªcre, eventos, projetos, riodeleitores.

O Brasil, com toda a sua diversidade racial, também possui ampla variedade cultural. Nosso Folclore  é muito rico, em especial na região Nordeste, local da chegada dos colonizadores. Essa região é muito bem representada por Luiz Gonzaga, primeiro músico a  assumir a nordestinidade representada pela a sanfona e pelo chapéu de couro. Cantou as dores e os amores de um povo que ainda não tinha voz.

 

 

No Centenário do Rei do Baião, a Escola Municipal Miguel Gustavo homenageia Luis Gonzaga como um símbolo do Folclore Nordestino e Patrimônio Cultural do Brasil. Gonzagão é  a representação da alma de um povo brasileiro, é a alma do nordeste cantando a sua história.

 

 

 

"Realizamos em nossa escola a festa do folclore intitulada "Gonzagueando na Miguel", em homenagem ao centenário do nosso querido Luiz Gonzaga.

 

 

 

 

A comunidade escolar participou de forma maravilhosa de todas as atividades propostas (rifas, venda de votos para premiar os melhores das turmas, doação de prendas, todo o material descartável e refrigerante). Foi um dia de muitas brincadeiras, apresentações de danças relacionadas ao tema por todas as turmas da escola .

 

 

 

 


Todo nosso sucesso se deve ao empenho de TODOS os alunos, responsáveis e equipe da Escola Miguel Gustavo." Texto: Equipe Gestora da Unidade

 

 

Parabéns para a equipe da E. M. Miguel Gustavo por trabalhar a cultura como um forte agente de identificação pessoal e social para que o indivíduo expanda suas potencialidades.

 

 

Contatos:
Ana Accioly
Representante Rioeduca.net da 4ª CRE
anaaccioly@rioeduca.net
     Twitter: @Ana_Acioly   


 

                                       

 

 

 


   
           



Yammer Share