A A A C
email
Todos os posts escritos por Cristiane Guntensperger Sousa (Texto de Palmyra Baroni Nunes)
Retornando 1 resultado para o autor 'Cristiane Guntensperger Sousa (Texto de Palmyra Baroni Nunes)'

Sexta-feira, 30/08/2013

Estratégias de Leitura em Língua Inglesa

No dia a dia, usamos diferentes estratégias para superarmos dificuldades. Com base nisso, decidi pesquisar, em sala de aula, quais as estratégias usadas pelos alunos para superar os obstáculos existentes no aprendizado da Língua Inglesa, disciplina com a qual trabalho, na área específica de leitura, por se tratar de uma atividade primordial para a aprendizagem, não só de Inglês, como também de outras disciplinas.

 

O objetivo principal da investigação era identificar os recursos já utilizados pelos alunos que facilitavam sua aprendizagem para depois, de uma maneira sistematizada, mostrar-lhes a importância desses recursos, valorizando e incentivando o seu uso.

 

A investigação foi realizada segundo os princípios da pesquisa-ação, visto que os participantes eram meus próprios alunos. Interferi no contexto de modo claro por meio da aplicação de um miniprograma de leitura de língua inglesa. Esse programa era constituído de doze encontros. Os três primeiros foram dedicados à conscientização quanto a estratégias que os alunos usavam durante a leitura de alguns textos em língua materna. Os nove encontros seguintes se dedicaram a observar, por meio de protocolos verbais, o processo de leitura de textos em língua estrangeira.

 

O resultado da pesquisa mostrou que, durante a leitura dos textos, os alunos fizeram uso de estratégias cognitivas, que são as que os capacitam a entender a nova língua, tais como: identificação de palavras cognatas (transparentes), “pular” palavras desconhecidas, resumo do texto, tradução, dedução e uso do conhecimento prévio e estratégias compensatórias.

 

As estratégias compensatórias servem para compensar as lacunas existentes no conhecimento da língua inglesa, como exemplo, a análise de gravuras, do layout do texto e o uso do contexto.

 

É importante mencionar que, apesar de não entenderem todas as palavras de um texto e reconhecerem isso, os alunos foram capazes de entender a essência dos textos por meio do uso dessas estratégias. Assim, nenhum deles desistiu de ler diante das dificuldades apresentadas. Além disso, a cada dia, os alunos sentiam-se mais confiantes em ler os textos, pois estavam se tornando mais autônomos na leitura, uma vez que foram gradativamente se conscientizando que poderiam e que deveriam contar com seus próprios recursos, isto é, usar suas próprias estratégias para construir o sentido dos textos.

 

A análise dos resultados obtidos com a pesquisa demonstra o importante papel de estratégias no ensino/aprendizado da língua inglesa, já que as estratégias, enquanto ações específicas realizadas pelo aluno, são conscientes e podem ser ensinadas, contribuindo para que os alunos se tornem mais confiantes no que estão fazendo.

 

A investigação das estratégias usadas pelos alunos se faz relevante, pois a leitura possibilita ao aluno que use em LE (língua estrangeira) estratégias usadas em LM (língua materna) e vice-versa, além de desenvolver a autonomia dos alunos e poder contribuir para seu desenvolvimento em todas as disciplinas escolares. O professor, à luz dessa perspectiva, está contribuindo para que o aluno se torne o agente de sua própria aprendizagem, principalmente no que diz respeito ao desenvolvimento da habilidade de leitura.

 

Acredito que as estratégias de leitura podem ser ensinadas aos alunos, em especial aos iniciantes, pois estes demonstraram que, apesar de usá-las, não estão totalmente cientes dos benefícios que elas podem lhes trazer. Para isso, os professores deveriam incluir o ensino de estratégias em suas práticas pedagógicas a fim de tornar o aprendiz mais equipado para ser o arquiteto de seu próprio saber.

 

Concluindo, o uso apropriado de estratégias pode levar o aluno ao sucesso durante a leitura de textos em língua estrangeira, estimulando-os a, de acordo com os Parâmetros Curriculares Nacionais, “trabalhar com autonomia, de forma a poderem identificar suas possibilidades e dificuldades no processo de aprendizagem.”

 

Palmyra Baroni Nunes
Professora do Ensino Fundamental da Prefeitura do Rio de Janeiro desde 1995, atuando como professora de Inglês no primeiro e segundo segmentos do Ensino Fundamental. Formada em Letras (Inglês/Literaturas) pela UERJ, com Mestrado em Linguística Aplicada pela UFF.

 

 

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share