A A A C
email
Todos os posts escritos por Luciana Monteiro
Retornando 14 resultados para o autor 'Luciana Monteiro'

Segunda-feira, 06/06/2016

Informação, Conhecimento e Compromisso com a Saúde e a Educação!

Tags: 5ªcre.

 


   

 

A Escola Municipal (05.14.031) Cláudio Ignácio de Oliveira é informação, conhecimento e compromisso com a saúde e a educação!

 

O projeto envolveu professores, alunos e a comunidade local, através de ações que buscaram reflexão, aprendizado e conscientização sobre os temas Água, Autismo, Síndrome de Down e Saúde.

 

 

 

Dia Mundial da Água - 22 de março

A partir da leitura da história: A Gotinha Plim Plim (Gerusa Rodrigues Pinto), a professora Tatiana Teshima, Sala de Leitura, desenvolveu o tema sobre o Dia Mundial da água.

 

 

O Dia Mundial da Água foi criado pela ONU (Organização das Nações Unidas) no dia 22 de março de 1992 e é destinado à discussão sobre os diversos temas relacionados a este importante bem natural.

 

 

Pensando nisso, a professora desenvolveu seu projeto, cujo objetivo principal foi criar um momento de reflexão, análise, conscientização e elaboração de medidas práticas para resolver tal problema.

 

 

Falaram sobre a importância da água na vida dos seres vivos, sobre o ciclo da água e a importância dela para todos nós. Debateram sobre como devemos fazer para não desperdiçar esse bem precioso que é presente da natureza, porém não é eterno, e as diferentes maneiras de economizar a água.

 

 

Dia Internacional da Síndrome de Down - 21 de março e Dia Mundial da Conscientização do Autismo: Refletir para transformar - 2 de abril.

A partir da história: Criança Genial (Cláudia Cotes), a professora Tatiana Teshima conversou com a turma sobre os vários tipos de deficiências, observaram um livro braile, falaram sobre a linguagem de sinais, assistiram a um vídeo sobre a Síndrome de Down e entenderam um pouco mais sobre as características dessa síndrome, além de assistirem um vídeo sobre autismo.

 

 

No livro braile, a professora explicou sobre os deficientes visuais e os alunos puderam observar e sentir os detalhes de cada página.

 

 

Trabalharam com a palavra EMPATIA, pesquisaram no dicionário seu significado e refletiram sobre algumas situações do dia a dia.

 

 

Após várias conversas e reflexões sobre crianças autistas, sobre a Síndrome de Down e vários outros distúrbios que existem, os alunos escreveram e desenharam como gostariam que fossem tratados caso tivessem alguma deficiência.

"Ensinam pra gente
Que a natureza
É inteligente!
Todos eles, juntos,
Deixam o mundo mais humano
E fazem a gente pensar
que criança diferente
também tem o direito
De ser contente!
São especiais e,
Por isso geniais!”


(Trecho do livro, Criança Genial de Cláudia Cotes)

 


 

 

Dia Mundial da Saúde - 7 de abril.


Dia mundial da saúde é comemorado no dia 7 de abril, como objetivo das pessoas se conscientizarem sobre a importância da saúde nas nossas vidas e no nosso dia a dia. Além de descobrirem formas de se cuidarem.

 

 

Atualmente nossa população tem sido alvo do mosquito Aedes Aegypti que tem provocado três doenças: a Dengue, Zica e Chikungunya. Assim, a professora pesquisou com os alunos suas diferenças, assistiram vídeos explicativos, ouviram depoimentos de pessoas que tiveram a doença, aprenderam diferentes maneiras para evitar a proliferação do mosquito e os cuidados que cada um deve ter, produziram diversos trabalhos e fizeram uma apresentação de teatro.

 

 

Assistiram a um vídeo informativo e criaram algumas paródias sobre o tema.

A turma do primeiro ano cantou e dançou a paródia “A casa”. E cada aluno confeccionou sua casa com palitos de picolé.

 


As turmas de 2º, 3º e 4ºanos assistiram ao vídeo e montaram um jogo de trilha. Era o trajeto de dois agentes de saúde conscientizando as pessoas sobre o perigo de deixar água parada nos locais.

 

A turma do quarto ano trouxe figuras do mosquito, locais apropriados para o mosquito se proliferar. Adicionaram ao jogo e cada um escreveu sua regra (se cair no local com lixo e água parada volte 5 casas ou fique 1 rodada sem jogar...)

Algumas crianças do 5ºano fizeram cartazes com pesquisa e panfletos para entregarem as pessoas.
 

Toda equipe se empenhou e fizemos um teatro falando sobre a Dengue, Zica e Chikungunya. As crianças adoraram!!!

 

 

Ao final da apresentação os participantes da peça, prepararam uma coreografia com uma paródia.

A turma do 4º ano, junto com a professora de música e a sala de leitura, preparou uma apresentação para os alunos.

Tiveram a presença dos funcionários do Centro Municipal de Saúde Clementino Fraga, em Irajá, que assistiram ao teatro, parabenizaram a escola pelo trabalho realizado e falaram um pouco da saúde bucal.

 

 

Tiveram o depoimento da professora de educação física Rosinha, que teve Chikungunya e pode falar sobre os sintomas da doença, reforçando ainda mais os cuidados para não adquiri-la.

A Escola Municipal Cláudio Ignácio de Oliveira, agradece a presença e a parceria do Centro Municipal de saúde Clementino Fraga. Agradece a toda equipe de funcionários e alunos que se empenharam e se dedicaram em fazer o melhor para apresentar esse belo trabalho.

Desejamos sucesso a toda equipe da Escola Municipal Cláudio Ignácio de Oliveira!

Quer saber mais sobre o projeto?

Entre em contato com a Unidade Escolar
Escola Municipal Cláudio Ignácio de Oliveira
Telefone: 2482-8553 / 2482-7637
E-mail: emignacio@rioeduca.net

 

 

                               


 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 23/05/2016

Brincadeira - passaporte para conhecer o mundo

Tags: 5ªcre, brincadeira, ppa, creche, educação infantil.

 


   

 

 

O brincar é importante? Como a criança aprende e se desenvolve? Qual a importância da participação da família nas brincadeiras durante a Educação Infantil? 


 A Creche Municipal (05.14.606) Acalanto, localizada no bairro Vicente de Carvalho, elegeu para o ano de 2016 como tema para o PPA – Projeto Político Anual - “A brincadeira é o passaporte para conhecer o mundo - a ludicidade e as relações das crianças com o mundo através das brincadeiras.”

 


Na educação infantil é fundamental que as crianças convivam em ambientes que possam manipular objetos, brinquedos e interagir com outras crianças e adultos e, principalmente que possam aprender através da ludicidade, pois o brincar é uma importante forma de comunicação. O lúdico auxilia na aprendizagem, pois ajuda na construção da reflexão, autonomia e da criatividade.

 

Maternal I EI-41 –  Cconstrução/jogo de peteca utilizando revistas e papeis coloridos aproveitando para trabalhar as cores


Segundo o RCNEI (Referencial Curricular para a Educação Infantil) Brasil, (1998), brincar é uma das atividades fundamentais para o desenvolvimento da identidade e da autonomia.

 

Maternal II EI-31 – Circuito com algumas peças da linha movimento, usando o minhocão e bambolês presos no teto para arremessar as bolinhas texturizadas.


A criança, ao brincar, pensa e analisa sobre sua realidade, cultura e o meio em que está inserida, discutindo sobre regras e papéis sociais. Ao brincar, a criança aprende a conhecer, a fazer, a conviver e a ser, favorecendo o desenvolvimento da autoconfiança, curiosidade, autonomia, linguagem e pensamento, pode desenvolver algumas capacidades importantes, tais como a atenção, a imitação, a memória, a imaginação.

 

Maternal II EI-32 – Confecção de massinha caseira


De acordo com RCNEI, Brasil, (1998), brincar funciona como um cenário no qual as crianças tornam-se capazes não só de imitar a vida como também de transformá-la. É através do brincar que a criança forma conceitos, seleciona ideias, percepções e se socializa cada vez mais.

 

Maternal I EI-42 – Brincando na sala


No Dia do Brincar, que acontece na última terça-feira de cada mês, os responsáveis são convidados a vivenciar, juntamente com os PEIs (professores de Educação Infantil) e AEIs (Agentes de Educação Infantil), brincadeiras que as crianças cotidianamente experimentam na Creche.

Maternal II EI-32 – Futebol de pano, jogo das bolinhas

 

Os responsáveis participaram junto com as crianças das atividades estreitando laços, revivendo emoções da infância e aprendendo juntos a criar e brincar com diversos materiais.

 

Maternal II EI-32 – Confecção de massinha caseira e piquenique( os responsáveis tomaram o café da manhã com as crianças) 

O Yuri, acompanhante da Sophia da turma do EI-32 disse: “Achei que foi uma ideia fantástica da equipe Acalanto. Uma dinâmica muito legal. As crianças se divertiram muito com seus acompanhantes. Deveria ter mais vezes. Eu gostei, eu apoio”.

 

Pré-escola EI -21 – Brincando com os amigos

 

As turmas foram divididas em equipes que empolgadas proporcionaram momentos muito especiais para todos, pois, cada um participou ativamente e o resultado final foi um dia repleto de trocas, alegria e a satisfação de ver o desenvolvimento das crianças.

 

Agradecemos  Diretora Selma Martins Faria por nos enviar o relato deste projeto e compartilhar conosco o registro dessa rica experiência.

Desejamos sucesso à equipe da Creche Municipal Acalanto!

 

Quer saber mais sobre o projeto?

Entre em contato com a Unidade Escolar
Creche Municipal Acalanto
Telefone: 3457-1159
E-mail: cmacalanto@rioeduca.net

 

 



                               


 


 

 



   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 09/05/2016

Era uma vez...

Tags: 5ªcre, leitores.

 

 

 

Como fazer com que nossos alunos sejam leitores?
Não somente leitores da palavra, mas também leitores de mundo!
Era Uma Vez... Um projeto da E.M. Oswaldo Teixeira, 5ª CRE.


A E. M. (05.15.041) Oswaldo Teixeira, localizada no bairro Quintino Bocaiúva, inaugurada em 1976, atende hoje alunos da Educação Infantil ao 9º ano do Ensino Fundamental. Nesse ano de 2016, as professoras do 3º ano, Andréa Mendonça e Vanessa Lanes, preocupadas com o ensino da leitura, criaram o projeto ERA UMA VEZ...

 

 

“Os professores devem criar dentro de cada sala de aula uma atmosfera positiva, uma forma de vida que conduz o aluno ao encontro da leitura através do afeto positivo. Os professores positivos são realistas, mas sempre procuram o melhor em seus alunos.” (CRAMER E CASTELE, 2001: pg. 86)

 

O primeiro passo foi motivar as turmas através da contação de histórias pelas próprias professoras, já que entendem que o professor é, no espaço escolar, o principal responsável pela formação do futuro leitor.

Em seguida, convidaram os alunos a contar história para sua turma. Alguns se candidataram de forma ainda muito tímida, já que a atividade era uma novidade para eles.

 

 

As professoras aproveitaram o tema da produção textual do 1º bimestre “BILHETE” e deram mais um passo no projeto: a troca de bilhetes entre as turmas. Bilhetes são mensagens simples, escritas de forma clara e rápida, em um pequeno papel.

A professora Vanessa, 1301, enviou bilhetes a turma 1302 e a professora, Andrea, 1302, mandou bilhetes para a turma 1301, convidando os alunos para que fossem contar histórias na outra turma.

Os alunos começaram a produzir textos para responder aos bilhetes. Logo, a escrita foi se desenvolvendo e os alunos puderam compreender a importância da comunicação por meio desse tipo de linguagem.

 

 

O principal objetivo deste projeto foi mostrar que todos os alunos são capazes, incentivando-os a leitura, criatividade e, principalmente, motivando-os através da melhora na autoestima.

Após a primeira visita para o momento do ERA UMA VEZ... tudo mudou!

O que era um projeto de incentivo à leitura, tornou-se hábito e agora os livros não saem das mãos deles!

Era uma vez... duas turmas que se apaixonaram pelos livros e serão felizes para sempre!

 


 

Depoimentos de quem participou do projeto:

“Os alunos são muito bem recebidos! Temos um espaço para a contação de histórias e está sendo um sucesso! São muitos pedidos de alunos querendo contar histórias, até mesmo de alunos que ainda não consolidaram a alfabetização! Muito bom ver o entusiasmo dos alunos para contar histórias e as turmas respeitando o momento, sabendo ouvir."

Andréa Mendonça

 

"Um projeto que começou com uma roda de leitura e que tomou conta do imaginário e do cotidiano dos alunos. Eles estão amando os livros como se tivesse um verdadeiro sabor e aguçasse o paladar. Querem ler a todo momento, de maneira que se divertem aprendendo, e aprendendo aprendem com um mundo novo, criado a cada novo dia, com novas histórias."
Vanessa Lanes

 

“É um maneira de ensinar as crianças a ler mais e aprender mais.”
Emylly Victoria, turma 1301

" ‘Tipo’ tem crianças que ainda não sabem ler, a leitura do livro vai ajudando essas crianças.”
Maria Clara de Jesus, turma 1301

“É um projeto legal pra leitura para as pessoas que estão lendo o livro se distraírem.”
Thays Christinny Oliveira da Silva, turma 1301

“Adoro ler! Lendo a gente aprende mais.”
Maria Clara dos Santos da Silva, turma 1302

“Livro é bom pra tudo!”
Jonathan Lima da Silva, turma 1302

“Eu gosto mas tenho vergonha de ler na outra sala.”
Caio Almeida Rodrigues Caio Almeida Rodrigo, turma 1302

“Eu acho divertido porque a gente pode ler para as outras pessoas.”
Thiffany Pessanha da Silva Santos, turma 1302

 

Uma outra etapa do Projeto Era Uma Vez...

Todos os alunos escolheram o personagem que gostariam de ser e coletivamente, foram criando a história de cada aluno.

1º passo: a ideia da personagem
2º passo: criar a história coletivamente
3º passo: ilustrações
4º passo: ensaio e gravação das narrações
5º passo: montar o vídeo


 

 

 

Desejamos sucesso a toda equipe da Escola Municipal Oswaldo Teixeira!

 

 

Quer saber mais sobre o projeto?

Entre em contato com a Unidade Escolar
Escola Municipal Oswaldo Teixeira
Telefone: 2593-2939 / 2593-2980
E-mail: emoswaldo@rioeduca.net

 

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 27/04/2016

Exposição #Sou De Marechal

Tags: 5ªcre, exposição.

 

 

EXPOSIÇÃO #SOU DE MARECHAL - Uma homenagem da Escola Municipal Evangelina Duarte Batista aos 103 anos do bairro Marechal Hermes


 

No dia 1° de Maio de 2016, o bairro de Marechal Hermes completará cento e três anos, pois o mesmo foi fundado no ano de 1913. Ideia da criação do bairro foi do então Presidente da República Marechal Hermes da Fonseca e foi o primeiro bairro operário planejado do Brasil. Preocupado com a carência de moradias populares enfrentou a oposição do congresso e determinou sua construção. Um bairro estritamente residencial, nasceu como vila proletária.

 

 

Em homenagem ao aniversário do bairro, a Professora de Artes da Escola Municipal Evangelina Duarte Batista (Localizada no centro de Marechal Hermes), Julia Dutra, juntamente com os alunos, desenvolveram um projeto, onde eles estudaram a história do bairro e fizeram desenhos e pinturas de construções históricas e locais importantes para Marechal Hermes como o Teatro Armando Gonzaga, a Estação de Trem, o Campos dos Afonsos, a Escola Municipal Evangelina, suas ruas, igrejas, entre outros locais.

 

Daniel - Turma 1901                                                    Bruno F. - Turma 1905

 

Igor - Turma 1902                                                    Myrelle - Turma 1902

 

David - Turma 1902                                                  Isabelle - Turma 1901

 

Igor - Turma 1902                    Sulamita - Turma 1903               Lorrany - Turma 1903

 

Para chegarem ao projeto final, o trabalho com os alunos passou por várias etapas:

*Aulas expositivas sobre a história e estética arquitetônica do bairro, com aulas interdisciplinares das professoras de Artes e de História;

*Aulas externas de desenho de observação;

*Aulas de técnica de desenho e pintura.

 

Alunos da E.M. Evangelina Duarte Batista e Professora Julia Dutra

 

O objetivo maior deste trabalho foi poder proporcionar aos alunos a valorização e preservação do patrimônio histórico, fazendo também com que percebam os problemas que afligem a localidade, criando soluções inusitadas. Além de levá-los a conhecer a história de seu bairro e/ou localização da escola que faz parte de sua identidade e construção social, tornando-os cidadãos mais críticos e conscientes.

 

Trabalhos de desenho e pintura realizados em grupo:

 

 

 

A finalização desse Projeto será uma exposição das pinturas e desenhos dos alunos na Estação de Trem Marechal Hermes que terá abertura no dia 30 de abril (sábado) e vai até o dia 7 de maio (sábado).

A exposição, em parceria da Direção da Unidade Escolar e da SUPERVIA, ficará aberta ao público. Todos os usuários de trens, transeuntes e moradores estão convidados a prestigiar.

Participem!

 

Agradecemos a professora Julia Dutra, Professora de Artes, por nos enviar o relato deste projeto e compartilhar conosco o registro dessa rica experiência.

 

Desejamos sucesso a toda equipe da Escola Municipal Evangelina Duarte Batista!


 

Quer saber mais sobre o projeto?

Entre em contato com a Unidade Escolar
Escola Municipal Evangelina Duarte Batista
Telefone: 3018-2944
E-mail: emebatista@rioeduca.net

 

 

 

 

                               

 

 

 

 


   
           



Yammer Share