A A A C
email
Todos os posts escritos por Neilda Silva - Representante Rioeduca da 8ª CRE
Retornando 108 resultados para o autor 'Neilda Silva - Representante Rioeduca da 8ª CRE'

Quarta-feira, 05/11/2014

A Escola Edison Carneiro Deixa sua Marca na Mostra Municipal de Dança

Tags: 8ªcre, mostradedança.

 

 

O grupo de dança da Escola Edison Carneiro apresentou uma bela coreografia na Mostra Municipal de Dança de 2014. Inspirados pelo som do nordeste brasileiro, a escola deu uma aula de talento, graça, beleza e cultura!

 

 

 

 

A dança é vista como a Magnífica Arte, capaz de expressar os mais profundos sentimentos e expressão do corpo e da alma do ser humano. Ela tem o valioso papel de não apenas trabalhar as valências físicas, indo muito além nos aspectos cognitivos e afetivos, influindo no psicológico, na melhoria da autoestima e capacitação das pessoas.

Na escola, a dança tem o enorme poder de integrar os alunos, socializar e educar no universo das Artes, dando condições desse indivíduo ampliar suas perspectivas e horizontes, suas ideias e sonhos, além de trabalhar suas capacidades motoras e psicológicas.

Por envolver música associada ao movimento e expressão corporal, a dança traz ao praticante a sensação de liberdade e vivências diferentes com o corpo.

É importante que a escola abra espaços dentro de suas ações para que o aluno teste suas habilidades e descubra-se um agente de sucesso, muito além dos saberes acadêmicos. 

 

 

 

Neste ano, o grupo de dança da Escola Municipal Edison Carneiro expressou em sua coreografia todo o contexto real vivido no Sertão Nordestino. O calor excessivo e a falta de água durante as secas são os motivos principais da luta de milhares de brasileiros para manter suas famílias em dias de seca.

A coreografia feita ao som da linda melodia de Mourão, trilha sonora do compositor César Guerra Peixe que, em 18 de março de 2014, completou seu centenário, inspirou a escola na produção de uma linda e expressiva história, abordando o contato social, local e cultural do nordeste brasileiro.

A expressividade dos passos da coreografia associada à graciosidade dos alunos resultou em um espetáculo bonito de ser visto!

A apresentação foi escolhida para a etapa seguinte, que aconteceu na Universidade Estadual do Rio de Janeiro, a UERJ.

Todo o empenho da professora Aline Araújo, da Coordenadora Pedagógica Alba Valéria e principalmente dos alunos da E. M. Edison Carneiro valeu a pena! Foi necessário providenciar o figurino, entender o contexto da coreografia que seria apresentada e ensaiar bastante.

A equipe mais uma vez experimentou uma das importantes funções da escola: ser um espaço para promover o conhecimento de si mesmo e do mundo, além de superar desafios e estimular habilidades!

 

 

 

 

 

O Rioeduca parabeniza todos os envolvidos no projeto: alunos, pais e equipe pedagógica!

 

Assista à coreografia do grupo da E. M. Edison Carneiro no vídeo abaixo:

 

 

 

 

 

 

(Texto elaborado a partir da postagem do Blog da escola)

 

 

Participe você também do Portal Rioeduca.

Entre em contato conosco.

 

 

                   & nbsp;           

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 29/10/2014

Talentos da Rede na 8ª CRE: Professor Carlos Pimentel

Tags: 8ªcre, talentosdarede.

 

Carlos Pimentel é professor de Artes Cênicas na Escola Municipal Tasso da Silveira e no Espaço de Extensão Escolar - PET Presidente Médici, na 8ª CRE. Além de realizar seu trabalho com empenho e dedicação, o professor se multiplica e se reinventa em diferentes ações que hoje o destacam como um talento especial na Rede Municipal do Rio de Janeiro.

 

 

Professor Carlos Pimentel e alunos da E. M. Tasso da Silveira.

 

Carlos Alberto da Silva Pimentel nasceu no Estado de São Paulo, tem 54 anos, e iniciou seus estudos artísticos em 1975, através de atividades e cursos promovidos pelo Museu de Arte Moderna de Resende, Rio de Janeiro.

Formou-se em 1982, no curso de Bacharelado em Artes Cênicas da UNIRIO (Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro). Em 1988, concluiu o curso de Licenciatura em Educação Artística, habilitação Artes Cênicas, na mesma Universidade.

Residindo no Rio de Janeiro, no período de 1979 a 1996, participou como ator em várias montagens teatrais na cidade, sob a direção de respeitados diretores como Luis Arthur Nunes, Alexandre Mello e Jacqueline Laurence.
 

 

Professor Carlos Pimentel em uma das nove corridas em que participou: Circuito Adidas Verão 2012.

 

Iniciou sua carreira de professor de Artes Cênicas do ensino fundamental no Colégio Verbo Divino, situado no município de Barra Mansa, onde ministrou aulas no período de 1985 a 1988.

Em 1990, obteve uma das sete primeiras colocações no concurso para Professor de Artes Cênicas da rede municipal de ensino do Rio de Janeiro, tendo sido designado para lecionar na E. M. Tasso da Silveira, situada no bairro de Realengo, onde desenvolve seu trabalho até hoje.

Em 2003 foi aprovado em primeiro lugar para a região da 8ª CRE em novo concurso para a mesma rede de ensino. Foi designado para lecionar na mesma escola. 

O professor Carlos Pimentel obteve premiações, como professor orientador no Concurso de Dramaturgia “Tirando a Droga de Cena” (edições 2004 – 2º lugar e 2005 – 3º lugar) e no Terceiro Festival Estudantil de Teatro – 2004, promovido pela Secretaria Municipal de Educação e Centro de Artes Calouste Gulbenkian, com o espetáculo "Infinitos Minutos", que foi escolhido como um dos cinco melhores espetáculos do Festival!

 

Grupo de participantes do Projeto Laboratório Cênico.



Na área de produção cultural, foi corresponsável pela implantação de projetos de teatro e música no Centro Cultural Candido Mendes, unidade Praça XV, Rio de Janeiro, no período de 1988 a 1990, e realizou trabalhos de dinamização cultural nas unidades do SESC de Barra Mansa (1987) e Nova Friburgo, Rio de Janeiro (de 1997 a 2000).

Desenvolveu projetos teatrais para as empresas Souza Cruz, Banco Nacional e Mesbla.
Em 1996, mudou-se para Nova Friburgo, onde, contratado pelo SESC, iniciou um projeto de dinamização do setor cultural da instituição.

Concebeu e coordenou os projetos Cena Aberta, de formação de plateias, SESC Boa Praça, de ações culturais nos bairros da cidade, e SESC Memória, de resgate da história e memória cultural de Nova Friburgo.

Organizou e coordenou, ainda, as Mostras de Teatro de Nova Friburgo, edições 1997 e 2003, e os Festivais de Teatro de Nova Friburgo, edições 1998, 1999 e 2000.
Em 2000, solicitou seu desligamento do quadro de funcionários do SESC e fundou o Laboratório Cênico, projeto de pesquisa e produção teatral, que esteve sediado na instituição durante dez anos e que até hoje desenvolve atividades culturais nessa cidade.

Participou como professor responsável pelo módulo de teatro do Projeto Cinema pela Verdade, realizado pelo Instituto Cultura em Movimento-ICEM, em parceria com o Ministério da Justiça, nas edições de 2012, 2013 e 2014.

 

 

Imagem de uma das obras de pintura do professor Carlos Pimentel.

 

 

"Profissionalmente, além de professor, sou também diretor e ator. Gosto muito de esportes: já participei de nove corridas. Também curto desenhar, pintar e interesso-me por fotografia, principalmente da natureza e de viagens. Também escrevo e tenho alguns trabalhos publicados."

                                                                     Professor Carlos Pimentel

 

O que move o professor Carlos é a mesma paixão que existe em tantos outros professores da rede municipal de ensino. É o desejo de multiplicar-se, de crescer com a participação e com a generosidade da troca de saberes e experiências.

 

 

(Matéria feita com base em currículo e material enviado pelo professor Carlos Pimentel)

 

O Rioeduca parabeniza o professor por tantos projetos e ações bem-sucedidas dentro e fora da sala de aula!

 


  Você também gostaria de participar do Talentos da Rede?

Entre em contato com o Rioeduca

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 22/10/2014

Parceiros no Projeto Educação em Saúde na E. M. Maria Quitéria

Tags: 8ªcre.

 

 

O projeto Educação em Saúde surgiu do convite de alunos da faculdade de Fisioterapia da Universidade Castelo Branco para uma parceria com a E. M. Maria Quitéria. A parceria dá sinais de que é importante unir forças por uma Educação de Qualidade!

 

 

 

A Escola Municipal Maria Quitéria aceitou o convite do grupo de alunos que realiza o projeto Educação em Saúde.

Os alunos cursam a faculdade de Fisioterapia, na Universidade Castelo Branco, e trazem a proposta de uma parceria para a formação de importantes conceitos de saúde, higiene e preservação ambiental.

A ideia central do projeto é conscientizar os alunos de sua responsabilidade com os cuidados com a saúde e com o ambiente. Os encontros acontecem em grupos a cada semana e as atividades envolvem de palestras a oficinas de reciclagem.

 

 

 

 

No dia 9 de setembro, a equipe do projeto Educação em Saúde reuniu-se com a turma 1403 para uma palestra sobre a saúde bucal.

Os alunos observaram atentamente a explicação do palestrante, que ensinou o passo a passo para uma escovação eficiente.

Os alunos puderam compreender que eles são os principais responsáveis pela saúde da boca, o que se pode obter através da menor ingestão de açúcar, o uso do fio dental e a escovação correta após as refeições e também antes de dormir.


 

 

 

No segundo momento do encontro com o grupo do Educação em Saúde, os alunos participaram de uma oficina de reciclagem.
 
Como o tema era a saúde bucal, os alunos confeccionaram um porta-escovas de dentes com material reciclado.
 
Tudo o que foi aprendido pelo grupo passou a fazer parte da rotina dos alunos, que levam suas escovas para a escola e fazem a escovação após o recreio.
 
Outras turmas já estão agendadas para a palestra e para a oficina com o projeto Educação em Saúde. Sendo assim, pouco a pouco, toda a escola estará inserida no conceito de cuidados com a saúde e de responsabilidade com o ambiente.

 

 

 

Essas e outras ações da Escola Municipal Maria Quitéria podem ser acompanhadas pela página no Facebook. Clique aqui e conheça!

 

*     *     *

 

Entre em contato para participar do Portal Rioeduca.

Esse espaço é para a divulgação das ações das escolas da Prefeitura do Rio de Janeiro.

 

Clique aqui e entre em contato conosco.

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 01/10/2014

Lendas e Brincadeiras do Folclore na Escola Municipal Carlos Maul

Tags: 8ªcre.

 

 

O texto O Casamento da Cuca, do Caderno Pedagógico do 3º ano, direcionou as ações da Sala de Leitura nos meses de julho e agosto na Escola Municipal Carlos Maul. O tema Folclore trouxe muitas atividades dinâmicas e divertidas para alunos e professores.

 

 

Alunos da E. M. Carlos Maul preparando figuras do Saci.

 

Trabalhar o tema Folclore é importante em qualquer período do ano letivo, porém quando se aproxima o mês de agosto, o tema é abordado com mais frequência em todas as escolas do país.

O Dia do Folclore, 22 de agosto, foi criado como uma forma de valorizar as histórias, os personagens, as brincadeiras e tudo o que faz parte do folclore brasileiro.

Na Escola Municipal Carlos Maul, a professora Roberta Márcia, regente da Sala de Leitura, planejou o Casamento da Cuca. Os alunos ficaram muito empolgados com o evento, que permitiu, além de muita diversão, uma forma prazerosa de motivar a leitura e a escrita.

Toda a escola entrou no clima e os murais apresentavam trabalhos com recorte, colagem, origami e pinturas.

 

 

Sereias representadas com Origami.

 

"A partir do Poema O Casamento da Cuca, que está no Caderno Pedagógico do 3º ano, foi explorado com as turmas o tema casamento. Para a produção escrita, listamos com os alunos o que há numa festa de casamento e juntos fomos organizando tudo. Os personagens do nosso folclore foram os convidados e assim aconteceu o Casamento da Cuca com o Tutu Marambá, o Bicho Papão. Cantamos as cantigas, confeccionamos personagens com sucatas, dançamos, lemos muitas lendas, parlendas, letras de músicas e fizemos muitas produções de textos. A grande culminância foi assistir ao vivo o casamento da Cuca com o Tutu, com direito a bolo, festa e, claro, pegar o buquê. E viva o casamento da Cuca com o Tutu Marambá!"

                         Professora Roberta Márcia, Regente da Sala de Leitura da E. M. Carlos Maul.

 

 

Professora Roberta Márcia e alunos na Sala de Leitura.

 

No pátio foi o momento das brincadeiras folclóricas entrarem em ação!

A professora de Educação Física também incluiu o tema folclore nas suas atividades e o resultado não poderia ser melhor, pois todos gostaram de saber que aprenderam as brincadeiras que seus avós brincavam.

Tão importante quanto comemorar a data é construir coletivamente com as crianças o conceito de Folclore. O aprendizado participativo, significativo e lúdico torna o dia a dia dos alunos muito mais prazeroso e assim foram as atividades sobre o tema.

 

 

Mural com produções sobre o casamento da Cuca.

 

"Na semana do folclore, uma das aulas de Educação Física foi planejada para pular amarelinha, trabalhar a coordenação motora, a consciência corporal, a capacidade de saltar num pé só, girar e equilibrar-se. Tudo isso de forma lúdica e prazerosa!"

                                            Flávia Maria, professora de Educação Física na E. M. Carlos Maul.

 

 

Alunos brincam de amarelinha na aula de Educação Física no pátio da E. M. Carlos Maul.

 

Faça como as professoras Roberta e Flávia:

envie um email contando um pouco de suas práticas.

O Rioeduca quer conhecer a sua escola!

 

*    *    *

 

 

neildasilva@rioeduca.net

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share