A A A C
email
Todos os posts escritos por Patrícia Fernandes - Representante do Rieoduca na 6ª CRE
Retornando 3 resultados para o autor 'Patrícia Fernandes - Representante do Rieoduca na 6ª CRE'

Segunda-feira, 13/05/2013

Aprender e Brincar é só Começar!

Tags: 6ªcre, edi.

O Espaço de Desenvolvimento Infantil Wesley Guilber Rodrigues de Andrade, localizado em Costa Barros, leva o brincar a sério. Esta prática está inserida no dia a dia das crianças com o objetivo de proporcionar aos alunos a construção de competências motoras, da autonomia e, principalmente, dos papeis sociais que fazem parte da nossa cultura.

 

Para turmas de creche, brincar e jogar não são passatempos e sim atividades fundamentais para a  construção de conhecimentos sobre o  mundo. Com elas, os pequenos aprendem a estar com os outros e consigo mesmos.

 

O brincar é, por excelência, uma ferramenta para o desenvolvimento da criança. Além de estimular a curiosidade, a autoconfiança e a autonomia, proporciona o desenvolvimento da linguagem, do pensamento, da concentração e da atenção.

 

Por isso, ao ver uma criança montar blocos, construir casas, prédios e cidades, não diga que está só a brincar. Isso porque ao brincar, ela está aprendendo sobre o equilíbrio e as formas. Um dia ela pode virar engenheira ou arquiteta.

 

Quando a virem fantasiar, fazer comidinha ou cuidar de bonecas, não pensem que está só a brincar. Porque ao brincar, ela está aprendendo a cuidar de si e dos outros. Um dia ela pode vir a ser pai ou mãe.

 

Quando a virem coberta de tinta, a pintar, esculpir e moldar barro, não digam que está só a brincar. Ao brincar, ela está aprendendo a expressar-se e a criar. Um dia, ela pode vir a ser um artista ou inventor.

 

Enfim, quando a perguntar o que ela fez na escola e esta lhe responder que brincou, não a entenda mal. Porque ao brincar, está aprendendo a trabalhar com prazer e eficiência. Está preparando-se para o futuro!

 

Não esqueça, ela é criança e seu trabalho é brincar!

 

 

 

Vídeo "O que é ser criança?". Uma homenagem da equipe EVOLVERE para todas as pequenas e grandes crianças!!!

 

 

Aprender e Brincar é só Começar!

 

A equipe do EDI (Espaço de Desenvolvimento Infantil - Wesley Guilber Rodriges de Andrade), localizado em Costa Barros, leva o brincar a sério. Os professores sabem que  através da brincadeira seus alunos ultrapassam a realidade em que vivem, transformando-a através da imaginação. Desta forma, as crianças expressam o que tem dificuldade em realizar através  do uso da palavra.

 

O dia a dia das crianças do EDI Wesley Guilber é planejado a partir de atividades que proporcionam aos alunos a construção das competências motoras, da autonomia e da compreensão dos papeis sociais que fazem parte da sua cultura.

 

Para que estes objetivos sejam alcançados, as educadoras desenvolvem brincadeiras à volta da exploração de objetos através dos sentidos; da ação motora; da manipulação, do faz de conta; das histórias; do desenho; dos fantoches e dos jogos simbólicos.

 

A profissional Geane, em uma manhã de muitas brincadeiras, ajudou os alunos do EI-51 a descobrirem a forma, a textura e as cores de um tecido colorido. A brincadeira era esconder e achar os amigos. Tudo virou festa! Entre muitos sorrisos, todos esperavam sua vez de se esconder. Logo os alunos deram outro sentido à proposta: ao perceberem o tecido forrado no chão, todos se deitavam e faziam carinho nos colegas.

 

Segundo a educadora, esta brincadeira teve por objetivo trabalhar a identidade ao esconder e procurar cada criança, desenvolver a oralidade e a interação.

 

 

Organizar um ambiente interno com diversas opções de jogos de exercício é favorecer o movimento da criança e a exploração de materiais.

 

 

É preciso prestar atenção à interação e à socialização entre as crianças e às formas como imitam, reproduzem e recriam as normas e os costumes que observam no meio em que vivem.

 

 

Para potencializar a atividade, deve-se escolher objetos que estimulem os sentidos e o movimento. Quanto mais variadas as cores, texturas, materiais e os estímulos que eles permitirem, melhor.

 

Os pais também foram convidados a participar da brincadeira! O simples ato de brincar com os filhos ajuda na educação da criança, além de aumentar o elo com os pais. Crianças que geralmente brincam com seus pais, tendem a se tornar mais amorosas e menos agressivas.

 

Por isso, a equipe do EDI Wesley Guilber convidou os pais dos alunos para uma brincadeira muito especial: soltar pipa, uma arte milenar que fascina o homem em todas as partes do mundo. Todo o material foi providenciado - varetas, tesoura, papel seda, cola e linha -  para que os pais e os filhos pudessem construir juntos uma forma de brincar.

 

A montagem das pipas foi um verdadeiro trabalho de equipe! Mas a parte mais emocionante foi ver os pais e filhos construindo um elo de amor e carinho através do brincar.

 

 

O espaço do brincar com o seu filho vai além de estimular o cérebro e físico das crianças. É principalmente um momento de diálogo e troca afetiva com os filhos.

 

 

Ao brincar, os pais devem se deixar levar pela criatividade dos filhos, pela sua imaginação, evitando corrigi-los em suas brincadeiras, caso não haja riscos físicos, para que não se iniba a sua espontaneidade.

 

 

Segundo especialistas, brincar com os filhos torna-os mais seguros, confiantes e inteligentes. Além de deixá-los mais felizes, imaginativos e tolerantes.

 

Jean Piaget enfatiza que a atividade lúdica é o berço obrigatório das atividades intelectuais da criança; sendo, por isso, indispensáveis à prática educativa. Sendo assim, a infância é o tempo de maior criatividade na vida de um ser humano e os educadores do EDI Wesley Guilber aproveitam esta oportunidade para estimular a criatividade dia após dia, sem esmorecer. E, por esse e outros motivos, são dignos de nosso RESPEITO e ADMIRAÇÃO.

 

Aos professores do EDI Wesley Guilber, só tenho a dizer que continuem realizando este trabalho de excelência e enriquecedor, que esconde dentro dele o que todos esperam.... a FELICIDADE!

 

 

Gostou do trabalho do EDI Wesley Guilber? Então deixe um comentário! Sua opinião é muito importante! Clique aqui e conheça o blog do Edi!

 

 

Professora Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca na 6ª Cre

Facebook: Patricia Fernandes

Twitter: @Paty-PFF

E-mail: pferreira@rioeduca.net

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 25/03/2013

Mudar para Transformar!

Tags: 6ªcre.

A Escola Municipal Thomas Jefferson está sob nova direção, que chega com todo gás para conduzir os alunos e professores rumo ao sucesso. Vamos conhecer um pouco deste trio gestor, suas expectativas e suas metas para o ano de 2013.

 

O que é mudança para você? Mudar algo de lugar? Trocar a cor dos cabelos? Mudar de casa? Trocar de carro? Mudar ou trocar de carreira... Pois é! Tudo isso é uma forma de mudança, mas a mudança de que falo aqui é a que transformar.

 

Mudar para transformar! Mudança de hábitos, aqueles que achamos que é muito difícil, que já faz parte da gente. Inovar, crescer, sair do lugar comum, explorar novos caminhos, construir outras possibilidades de interação e engajamento, modificar a mesmice, acabar com o marasmo, bagunçar para simplificar.

 

Mudança de atitude com você e com o mundo, essa sim faz uma transformação! Isso implica em ter coragem de recomeçar, em ter coragem de apontar erros e passar a, limpo a vida para tentar acertar.

 

Mudar é preciso! E para que a mudança aconteça e não seja apenas uma intenção, é preciso traçar uma trajetória, planejar e criar soluções. Afinal, é preciso confrontar o planejamento com o real para que o sonho se torne realidade.

 

 

 Este é um comercial indiano que não vende nenhum produto. Fala da diferença que faz a iniciativa, da força que nasce da união, da solução pela colaboração de todos, não importa o tamanho do problema.
Algo que o mundo precisa bastante e, como mostra o filme, é tão simples de conseguir.
Tudo começa com uma atitude... Veja e reveja!!!

 


Nenhum de nós é melhor do que todos nós juntos!

 

É Tempo de Mudança na Escola Municipal Thomas Jefferson

 

O vídeo a que assistimos reflete o espírito de mudança e transformação dos novos gestores da Escola Municipal Thomas Jefferson, localizada em Acari. Felipe Ribeiro (Diretor Geral), Eloá Mendes (Diretora Adjunta) e Alessandra Oliveira (Coordenadora Pedagógica) formam o trio gestor desta escola, que necessita de muitas mudanças para tirar de si o fantasma da impossibilidade.

 

A missão destes gestores não é nada fácil! Mas, apesar disso, já é possível ver as mudanças acontecendo no espaço escolar e na atitude dos profissionais. Isso porque esta equipe apresenta características que estão influenciando de forma direta e positiva os alunos, professores, funcionários e responsáveis.

 

Como representante do Rioeduca, fui visitar a escola para conversar com essa equipe e conhecer um pouco melhor o trabalho deles. Antes da entrevista propriamente dita, conversamos informalmente e pude perceber entre eles várias características de uma equipe de sucesso. Dentre elas, destaco a confiança, o respeito mútuo e a liderança compartilhada.

 

Durante a entrevista, os gestores falaram da sua estreia na nova função, da rotina de trabalho, dos desafios que irão enfrentar, dos seus sonhos e alegrias da profissão. Vamos conferir a entrevista?

 

Alessandra Oliveira (Coordenadora Pedagógica), Felipe Ribeiro (Diretor Geral) e Eloá Mendes (Diretora Adjunta).

 


Rioeduca 6ª CRE: Quanto tempo você tem de magistério?

 

Felipe Ribeiro: Na prefeitura eu tenho cinco anos e fiquei quase dois anos em escola particular.


Eloá Mendes: Eu tenho 23 anos de magistério.


Alessandra Oliveira: Eu tenho 18 anos.

 

 

Rioeduca 6ª CRE: Qual é a sua formação acadêmica?

 

Felipe Ribeiro: Eu sou graduado em Pedagogia, especialista em Docência do Ensino Superior e mestre em Educação pela UNIRIO.


Eloá Mendes: Sou professora de Língua Portuguesa e Espanhol. Acabei agora a pós graduação em Neurociência Aplicada à Aprendizagem pela UFRJ.


Alessandra Oliveira: Eu fiz Pedagogia pela UFF e Psicopedagogia pela Estácio.

 

 

Felipe Ribeiro já foi Diretor Adjunto da Escola Municipal Lúcia Miguel Pereira, em São Conrado.

 


Rioeduca 6ª CRE: Como surgiu a oportunidade de assumir um cargo de direção escolar?

 

Felipe Ribeiro: Quem me conhece, sabe que eu cheguei à escola querendo ser diretor. Eu fiz o curso de gestão da SME já com a intenção de assumir esta função. Surgiu a oportunidade de eu ser diretor adjunto em uma escola em São Conrado, porque eu estava morando próximo. Quando eu tive a oportunidade de voltar para a 6ª CRE, eu não pensei duas vezes e resolvi tentar.

 

Rioeduca 6ª CRE: Quando soube que havia passado pela banca, qual foi a sua reação diante do desafio que iria enfrentar?

 

Felipe Ribeiro: Desde o primeiro momento em que eu decidi me inscrever, comecei a fazer algumas pesquisas sobre a escola, pegar algumas referências. Eu tinha uma visão ao me inscrever, mas no primeiro dia em que pisei na escola com a Eloá, para ser apresentado ao grupo, o que eu pensava foi totalmente desconstruído, por não saber ainda de que forma a gente ia conseguir alcançar as pessoas. Deu bastante medo! Aquele medo de professor que chega em uma escola nova e não conhece ninguém. Foi bastante assustador, mas eu sou movido a desafios!

 

Eloá  Mendes (Diretora Adjunta) já trabalhou na Escola Municipal Alziro Zarur com uma turma de 3º ano e na 5ª CRE com o PEJA.

 


Rioeduca 6ª CRE: Como foi o sei primeiro contato com os responsáveis?

 

Felipe Ribeiro: Esse ponto era o que mais preocupava a gente. Como iríamos estabelecer essa relação de parceria com eles? No primeiro dia letivo, nós convocamos todos os responsáveis para uma apresentação, pois eles saíram de férias com uma situação em que eles não estavam bem e voltaram em uma outra realidade. Isso causou um burburinho entre os pais dos alunos. Eles lotaram o auditório! Vieram com aquela vontade de saber quem éramos nós, que chegamos aqui e passamos a gerir a escola do filho deles. O desafio é grande, mas a presença dos responsáveis em massa nos deixou bastante tranquilos.

 

Rioeduca 6ª CRE: Qual é a maior dificuldade na realização do seu trabalho?

 

Felipe Ribeiro: Nesse momento, é a grande demanda de trabalho. É praticamente tudo ao mesmo tempo! Coisas que eu sei e coisas que eu preciso aprender. Isso tudo pra mim é novo! Eu estou conversando com o oficineiro já pensando na dentista que vai chegar. A dificuldade existe, mas aos poucos a gente vai tomando pé de tudo e conseguindo fazer o trabalho render.

 

 

Alessandra Oliveira (Coordenadora Pedagógica) trabalhou em 2012 na Sala de Recursos da 6ª CRE e com uma turma de 3º ano.

 

Rioeduca 6ª CRE: Como você define a sua equipe?

 

Felipe Ribeiro: Pensando no tema do projeto da escola, a minha equipe sou eu, como eu sou elas. Isso porque nós estamos fazendo um trabalho buscando a unidade. Pensando a unidade escolar em que todos sejam um, buscando os mesmos objetivos, cada um no seu segmento.

 

Rioeduca 6ª CRE: Qual é o seu ponto forte para a melhora da qualidade da educação?

 

Felipe Ribeiro: É difícil a gente chegar numa escola nova com várias necessidades e ter um único ponto. Eu acho que a palavra para essa situação, para a Escola Municipal Thomas Jefferson, é transformação. E uma transformação que passa pela sala de aula e pela vida de todos que fazem parte desta instituição. É transformando esse espaço, que a gente vai poder oportunizar momentos de transformação para eles e para a vida deles. Assim poderão ter uma perspectiva de vida ao sair da escola.


Eloá Mendes: Enquanto direção, proporcionar aos alunos um ambiente facilitador da aprendizagem desde a sala de aula arrumada até as regras de convivência. É muito importante mostrar aos alunos o quanto eles são especiais!


Alessandra Oliveira: O professor não está dentro da escola só para ensinar a ler e a escrever. Ele é também um grande transformador social. Procuro estar sempre junto dos professores nos momentos de planejamento para ajudar nessa articulação.

 

 

Este trio gestor, logo nas primeiras horas do dia, entra em todas as salas dando bom dia aos alunos e perguntando como foi o dia anterior. Esta é uma forma de demonstrar a importância dos alunos para eles.

 


Rioeduca 6ª CRE: Se você não fosse professor (a) seria....

 

Felipe Ribeiro: Eu não me vejo fazendo outra coisa. Mas se eu não estivesse aqui, acho que ainda estaria no Mc Donalds. Eu fiz o concurso trabalhando lá. Saí de manhã, o gerente não me deu folga, fiz a prova e voltei para o trabalho.


Eloá Mendes: Eu seria psicóloga.


Alessandra Oliveira: Professora. Não me vejo em outra profissão. Desde criança eu sempre quis ser professora.

 

Rioeduca 6ª CRE: Qual palavra define você?

 

Felipe Ribeiro: Determinação.

Eloá Mendes: Persistência.

Alessandra Oliveira: Organização.

 

 

A disciplina durante as aulas e no decorrer do dia é levada a sério pelos alunos. Eles já sabem que é preciso ter rotina e concentração para a aprendizagem ocorrer de forma mais agradável.

 


Rioeduca 6ª CRE: O que você acha que ainda pode ser melhorado em você?

 

Felipe Ribeiro: Sou muito agitado! Preciso aprender a ser mais tranquilo diante das situações.

Eloá Mendes: Sou muito preocupada, perfeccionista ao extremo.

Alessandra Oliveira: Preciso trabalhar a minha memória.

 

O ambiente acolhedor das salas transmite a alegria desta equipe em trabalhar em prol de uma educação de qualidade.

 

Rioeduca 6ª CRE: Indique um filme que você assistiu e que deixou boas lembranças.

 

Felipe Ribeiro: "Escola da Vida".

Eloá Mendes: Foi um filme de dois meninos. Um deles tinha uma deficiência física e o outro intelectual. Eles se ajudavam por conta disso. Ele passa uma linda mensagem, mas eu não lembro o nome do filme.

Alessandra Oliveira: "Prova de Amor".

 

Rioeduca 6ª CRE: Deixe uma mensagem para os leitores.

 

Felipe Ribeiro: Tudo o que a gente sonha, deseja é possível de ser alcançado através do trabalho, dedicação, organização e respeito. Essa é a receita do sucesso! É isso que a gente deseja para a nossa escola.

Eloá Mendes: Sem saber que era impossível, ele foi lá e fez! Foi meu filho que me falou essa frase e ela me marcou muito.

Alessandra Oliveira: Acreditar no potencial do outro, trabalhar em equipe, ter compromisso e dedicação com o aluno e o professor é a nossa meta.

 

 

 A representante do Rioeduca, Patrícia Fernandes (de crachá), agradece a acolhida carinhosa dos gestores da Escola Municipal Thomas Jefferson.

 

O Rioeduca deseja muito sucesso em 2013, 2014, 2015... para os gestores, professores, alunos e funcionários da Escola Municipal Thomas Jefferson!

 


Você gostou desta entrevista? Indique um professor, aluno, funcionário ou responsável que esteja realizando um trabalho de destaque na sua escola para ser entrevistado pelo Portal Rioeduca. Aproveite este espaço para divulgar o trabalho de sua escola.

 

 

Professora Patrícia Fernandes – Representante do Rioeduca 6ªCRE
Twitter: @PatriciaGed
Facebbok: Patrícia Fernandes
E-mail: pferreira@rioeduca.net


 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 14/01/2013

Gerência de Educação, o Coração da 6ª CRE

Tags: 6ªcre.

 

Durante o ano de 2012, a Gerência de Educação da 6ª CRE realizou várias ações e projetos voltados para a qualidade da educação nas escolas de sua abrangência. Foram traçadas metas e estratégias ambiciosas e o resultado do trabalho não poderia ser outro: o sucesso!

 

 

A Gerência de Educação (GED) é o coração da 6ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), no qual a educação é vivida intensamente. O fazer pedagógico é realizado através de projetos e ações comprometidas com uma educação de qualidade.

 

Seu objetivo é orientar e acompanhar o pedagógico de cada escola, assessorando a direção, a coordenação e os professores no desenvolvimento de suas atividades. Através  de projetos e atividades diversificadas, todos os segmentos do ensino fundamental foram contemplados.

 

A GED da 6ª CRE tem como líder a professora Kátia Barboza, que, através de seu carisma, criatividade, caráter, convicção e competência, conduz seus colaboradores rumo a excelentes resultados.

 

 

 

A professora Kátia Barboza lidera uma equipe com 26 profissionais da mais alta competência.

 

Os profissionais que trabalham na Gerência de Educação formam uma verdadeira equipe. Durante o ano de 2012, foi feito um esforço coletivo para resolver as dificuldades que surgiram. Cada um se dedicou ao máximo para realizar suas tarefas específicas e alcançar o tão almejado sucesso.

 

Para esses profissionais, a atividade em equipe é entendida como resultado de um esforço conjunto e, portanto, as vitórias e fracassos são de responsabilidade de todos os membros envolvidos nesse processo. Cada elemento da gerência sabe o que os outros estão fazendo e reconhecem sua importância para o êxito das ações e projetos planejados.

 

O trabalho em equipe desenvolvido pela GED possibilita a troca de conhecimentos, além da agilidade no cumprimento de metas e objetivos compartilhados. Na sociedade em que vivemos, o trabalho em equipe é muito importante, pois cada um precisa da ajuda do outro.

 

 

 

A realização de trabalhos em equipe é cada vez mais valorizada, tanto no contexto da educação formal, como na vida profissional. O trabalho em equipe ativa a criatividade e produz resultados melhores do que o trabalho individual, isso quando se sabe integrar as habilidades dos integrantes do grupo.

 

 

Pense em uma vela acesa. Ela é bonita, envolvente e ilumina tudo ao seu redor. Uma vela acesa simboliza esperança, harmonia e fé. Por si só é bela, porque ela mesma tem a sua luz. Mas a vela, por outro lado, sua chama é muito frágil e qualquer vento ou sopro pode apagá-la.

 

Transferindo isso para o trabalho em equipe, podemos concluir que, por mais que tenhamos luz própria, que brilhemos e tenhamos talento, é preciso lembrar que sozinhos nós somos muito frágeis e é exatamente por isso que qualquer problema do dia a dia pode apagar o nosso brilho. Daí a importância de entendermos o poder da ajuda mútua, sempre lembrando que líderes e equipes superam crises quando se unem.

 

Essa é a equipe da Gerência de Educação! Juntando seus sonhos com os de outras pessoas, tudo se torna mais forte e iluminado. Por mais escuro que o mundo pareça ser, quando o ser humano se une, consegue resultados extraordinários.

 

 

Gerência de Educação em Ação!

 

O mundo busca gestores dinâmicos e empreendedores. O primeiro passo para a excelência é o aprimoramento contínuo das competências e habilidades, tornado-se ativo no mercado e no próprio mundo. Um dos principais objetivos da GED é partilhar caminhos para tal objetivo.

 

É preciso mudar e, para mudar, é preciso fazer a diferença. Para fazer a diferença, é preciso pensar diferente e, pensar diferente é quebrar paradigmas. Portanto, é preciso acreditar em si mesmo. Buscando conduzir as escolas por esse caminho, a Gerência de Educação realizou várias ações e projetos junto aos diretores, coordenadores e professores.

 

Podemos citar o acompanhamento às escolas prioritárias e às itinerantes; a capacitação dos profissionais das creches conveniadas, creches municipais e unidades escolares; capacitação e acompanhamento da implementação das novas tecnologias na prática pedagógica; os projetos de correção de fluxo e reforço escolar oferecidos pela secretaria Municipal de Educação.

 

 

 

Alunos se concentram na praça da E. M. Max Fleiuss para a participação nas atividades da Semana de Educação Infantil.

 

 

 

 

Todos os anos, cada gerência escolhe um profissional que se destacou na realização de seu trabalho  para ser o Orgulho da CRE. No ano de 2012, o Orgulho da GED foi a professora Simone Soares.

 

 

 

 

A Oficina de Blog foi realizada  com o objetivo de incentivar a utilização desse instrumento tecnológico na prática pedagógica da escola.

 

 

 

 

Durante todo o ano de 2012, foram realizadas oficinas e palestras buscando a formação dos professores.

 

 

 

 

Professores e gestores participaram das oficinas do curso Transformação 3.0, um importante instrumento de trabalho introduzido em várias escolas.

 

 

Além dessas ações, alguns projetos criados por essa gerência fizeram a diferença no fazer pedagógico das escolas. Um deles é o projeto Leio, (Re)leio e Passeio, que foi criado para os alunos do 6º Ano Experimental. Ele tem por objetivo despertar o prazer pela leitura, além  de ajudar a desenvolver a oralidade e a escrita.

 

Outro projeto inovador foi o Momento Pedagógico, que promoveu encontros mensais de formação e capacitação de professores de vários segmentos durante o ano letivo. Esses encontros tinham o objetivo de transformar a prática pedagógica através do estudo e da troca de experiências, buscando o desenvolvimento pleno dos alunos.

 

A UExpondo foi outro projeto criado pela Gerência de Educação da 6ª CRE e sua finalidade foi a de expor os trabalhos realizados pelas Unidades Escolares, Creches e Edi's durante o bimestre. Em conjunto com essa ação, aconteceu também o Hoje é Dia de Escola, no qual a 6ª CRE se mobilizou para acompanhar as exposições nas escolas. Em todas unidades escolares, havia um profissional para auxiliar, ouvir e conhecer as alegrias e as dificuldades de cada um. Enfim, ser um parceiro!

 

 

 

Uma das atividades do projeto Leio, (Re)leio e Passeio foi o Chá Literário para o lançamento do livro O Roubo no Paço Imperial.

 

 

 

 

O Momento Pedagógico e a Mostra Literária fizeram parte das estratégias de melhoria do desempenho escolar.

 

 

 

 

A UExpondo é um momento ímpar para as escolas. Todo trabalho e criatividade dos alunos e professores são divulgados para a comunidade escolar.

 

 

 

 

O projeto 6ª CRE + 20 abrilhantou o ano de 2012 e encantou a todos, alunos e professores, devido à criatividade dos trabalhos expostos e das apresentações realizadas.

 

 

 

O trabalho desenvolvido pela Gerência de Educação no ano de 2012 teve por objetivo atingir o sucesso, por isso foram necessárias metas e estratégias ambiciosas que não inibiram escolas, professores e alunos. Todos trabalharam em conjunto, descobriram  a importância de se colocar no lugar do outro, compreenderam que para crescer profissionalmente é necessário ter um aprendizado contínuo. Essas posturas fazem parte dos profissionais que atuam tanto na GED, como nas unidades escolares. Com certeza, essa é a receita de sucesso da 6ª CRE!

 

 

Através dessa matéria, gostaríamos de agradecer todo o trabalho desenvolvido pelos profissionais da Gerência de Educação durante o ano de 2012 em parceira com os diretores e professores. Determinação, coragem e confiança são fatores decisivos para o sucesso. Se estamos possuídos por uma inabalável determinação, conseguiremos superá-los. Independentemente das circunstâncias, devemos ser sempre humildes, recatados e despidos de orgulho.

 

Desejamos a todos um 2013 de muito sucesso! Nós somos a sexta CRE!

 

 

 

Professora Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca na 6ª CRE

Twitter: @PatriciaGed

E-mail: pferreira@rioeduca.net

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share