A A A C
email
Todos os posts escritos por Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca 6ªCRE
Retornando 9 resultados para o autor 'Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca 6ªCRE'

Segunda-feira, 10/02/2014

Seja Bem-vindo, Professor!

Tags: 6ªcre, professores.

Depois de um período de descanso e lazer, é hora de recomeçar! Chega o momento de você, professor, pôr as mãos na massa, renovar seu compromisso com a vida e, assim, renascer e alcançar o sucesso e a felicidade na profissão.

 

 

O que é ser professor da 6ª Coordenadoria de Educação hoje? Ser professor nas áreas em que esses educadores atuam é construir castelos mágicos, belos e grandiosos. Contudo, castelos fortes, com bases firmes e capazes de resistir ao tempo, às tempestades, às guerras e aos conflitos.

 

É ser capaz de enxergar longe e ver além do que se possa imaginar. É sentir e esperar sempre que tudo, embora não seja perfeito, transforma-se em coisas belas, significantes e edificantes. É acalentar sonhos, realizar desejos, mostrar caminhos, partilhar alegrias, conviver com as tristezas e transformar os planos em realidade.

 

É, principalmente, ver nas entrelinhas, buscar o que está lá no fundo guardado, trancado, acanhado e transformá-lo em grandes conquistas e realizações.

 

 

Vídeo apresentado na aula de Metodologia do Curso de Licenciatura Pedagógica (Antigo Esquema 1) no Rubens de Faria. O texto apresentado é de autoria da Santuza Abras, professora universitária, na UEMG e autora de literatura infantil.

 

 

Para ser esse habitante da escola, o professor da 6ª CRE provoca e é provocado e, assim, acaba se transformando em estudante. "Professor-estudante" que se joga nas brincadeiras e nas relações; que dá limites, fronteiras e espaços; que cuida do seu grupo e de cada um que convive com ele. Alguém que abraça a cultura, enriquece sua linguagem e, acima de tudo, compromete-se com as suas escolhas.

 

O "professor-estudante" da 6ª CRE estuda, é um apreciador das letras e dos livros, escuta música, vê filmes, sabe e sente as coisas que passam pelo mundo afora. Condições estas que são básicas para a ampliação das linguagens que se desenvolvem dentro do espaço escolar.

 

Esse profissional vive intensamente o seu tempo com consciência e sensibilidade. Não se pode imaginar um futuro para nossos alunos sem vocês, educadores! Professores que, numa visão emancipada, não só transformam a informação em conhecimento e em consciência crítica, mas também formam pessoas.

 

Você, professor, é o verdadeiro  amante da sabedoria. Consegue fazer fluir o saber - não o dado, e sim o puro conhecimento - porque constrói sentido para a vida das pessoas e para a humanidade e busca, junto com outros educadores, um mundo mais produtivo e mais saudável para todos. Por isso, professor, você é imprescindível!

 

 

 

O ato solene de dar boas-vindas é um ritual que já está gravado em nosso subconsciente, tradições antigas que vão muito mais longe do que mera regra de etiqueta ou educação. O ato de dar boas-vindas é uma maneira de nos aproximarmos, um ato de integração entre os membros de um grupo ou sociedade.

 

 

Um Professor de Sucesso!

 

O descanso prolongado está chegando ao fim. Fevereiro irá iniciar e, com ele, o ano letivo. Mas, qual é a melhor fórmula para começar 2013 com o pé direito na profissão? Ter uma visão específica e clara do que se quer; buscar a excelência no que faz; ser comprometido, agente de mudanças, criativo, versátil, eficaz, eficiente e persistente já é um bom começo.

 

Profissão Mestre - revista especializada em educação - ouviu especialistas de nove grupos educacionais para descobrir comportamentos e qualidades considerados primordiais para o sucesso de um professor. Vamos conferir essas dicas?

 

Conhecer a visão e os valores da instituição na qual irá trabalhar é um dos primeiros comportamentos que  o levará ao sucesso. É essencial que o professor esteja integrado à filosofia da instituição e que possa contribuir, por meio de suas experiências, para transformar pensamentos em ações e sonhos em  realidades.

 

 

 

Os professores de sucesso não se preparam para o fracasso, mas para o sucesso. Preparam-se para desenvolver um bom relacionamento com os alunos e, para isso, os aceitam afetivamente antes de os conhecerem, se predispõem a gostar deles antes de começar um novo ano letivo.

 

 

 

Ensinar sempre será complicado pela distância profunda que existe entre adultos e jovens. Por outro lado, essa distância nos torna interessantes, justamente porque somos diferentes. Podemos aproveitar a curiosidade que suscita encontrar uma pessoa com mais experiência, realizações e fracassos.

 

 

 

Se pretendermos fazer valer a educação, a escola deverá ser não um reduto de cultura transformado pela sociedade, mas sim um espaço aberto e atuante, capaz de se posicionar como um agente transformador da sociedade.
 

 

 

Transmitir uma imagem de credibilidade e competência é o segundo passo. O professor é para seus alunos um espelho da sociedade. Para os pais e para a comunidade, é um reflexo da instituição. Demonstração de ética profissional é fundamental!

 

Experiências anteriores bem sucedidas são muito importantes para mostrar o que você pode oferecer à instituição. Inovação é tudo! O que se espera é que o professor tenha a capacidade de criatividade e adaptação. Um professor que esteja à frente de seu tempo!

 

Ser professor é mais que uma profissão! A educação acompanha o profissional 24 horas por dia. É preciso amar o que faz e educar com entusiasmo. Não tenha dúvidas de que escolheu a profissão certa! É necessário que nela se manifeste alegria e satisfação por estar no trabalho; prazer no relacionamento com os alunos e colegas e na construção do conhecimento.

 

 

 

A coerência entre o que o professor fala e o que faz na vida é um fator importante para o sucesso pedagógico. Se um professor une a competência intelectual, a emocional e a ética causa um profundo impacto nos alunos. Eles estão muito atentos à pessoa do professor, não somente ao que fala. A pessoa fala mais que as palavras. A junção da fala competente com a pessoa coerente é poderosa didaticamente.

 

 

 

As técnicas de comunicação também são importantes para o sucesso do professor. Um professor que fala bem, que conta histórias interessantes, que tem feeling para sentir o estado de ânimo da classe, que se adapta às circunstâncias, que sabe jogar com as metáforas, o humor, que usa as tecnologias adequadamente, sem dúvida consegue bons resultados com os alunos. Os alunos gostam de um professor que os surpreenda, que traga novidades, que varie suas técnicas e métodos de organizar o processo de ensino-aprendizagem.

 

 

 

O sucesso pedagógico depende também da capacidade de expressar competência intelectual, de mostrar que conhecemos de forma pessoal determinadas áreas do saber, que as relacionamos com os interesses dos alunos, que podemos aproximar a teoria da prática e a vivência da reflexão teórica.

 

 

O professor precisa ainda ter o comportamento de um eterno aprendiz. O mundo está mudando cada vez mais rápido e, junto com ele, as crianças e adolescentes. Se você resolver estacionar, estará obsoleto em pouco tempo. Humildade para reconhecer os pontos pouco desenvolvidos é algo bem valorizado. Mas a disposição para treiná-los é ainda mais.

 

Boa cultura geral é indispensável! Experiência de vida e conhecimento de causa , além de conquistar o respeito dos alunos e da instituição, fornece instrumentos para exercitar a interdisciplinaridade. Para um professor ser um profissional bacana e legal, é preciso que ele assista a filmes, leia livros, esteja por dentro das coisas, tenha uma vivência cultural.

 

Professor, não se aconchegue no conforto de sua sala de aula, isolando-se dos  demais profissionais. A troca de experiências  é fundamental para o retorno positivo. Marcos Meier, do Colégio e Curso Técnico Martinus - Curitiba, afirma que atualmente se procura pessoas que saibam se relacionar e trabalhar em equipe e que não tenham resistência para fazer as interações com as outras áreas do conhecimento nem com outros profissionais da escola.

 

 

 

Um amante da sabedoria é todo indivíduo que coloca o saber acima de seu interesse, demonstra uma busca de forma desapegada, tem a necessidade de encontrar novas formas de elaborar um pensamento ou uma ação, busca renovar, reciclar e encontrar a verdade pelo saber destituído de tendências pessoais, das contaminações grupais e da força do senso comum.

 

 

 

Um professor em constante evolução não se isola, busca por redes educativas que estejam em constante reconstrução, mantendo uma visão emancipadora como imperativo para sua reconfiguração, como tecido constituído para andaimar os sujeitos que emocionam, imaginam, pensam e têm força de vontade.

 

 

O papel do professor  é auxiliar o aluno para que ele saiba aproveitar a tecnologia de uma forma correta e eficiente, tornando-se um agente de mudanças e, ao mesmo tempo, proporcionando um crescimento para si mesmo no contato com o aluno.

 

 

Enfim, seguindo essas valiosas dicas, você irá adquirir as características desejadas em um profissional de sucesso. Qualidades estas que são essenciais para um docente diferenciado. E então, vamos recomeçar o ano letivo com um novo perfil de trabalho?

 

Um Convite ao Recomeço!

 

Querido professor, criamos expectativas, esperanças e sonhos em cima da chegada de um novo ano. Planejamos mil mudanças, imaginamos situações diferentes das que vivemos anteriormente e não gostamos; sonhamos com tudo aquilo que ainda não conseguimos realizar.

 

No entanto, quando chega no final do ano e percebemos que tudo aquilo que idealizamos não se concretizou, esperamos que o ano em si traga mudanças. Não percebemos que para termos uma vida nova, não precisamos da chegada de mais um ano. As mudanças podem ocorrer a qualquer momento, pois não é o ano que faz as mudanças acontecerem, mas sim o seu interior, os seus pensamentos, a sua determinação e força de vontade.

 

É a conscientização do nosso interior que transforma as nossas vidas. Precisamos entender que não é a vida que é cheia de mudanças, mas sim nós mesmos. Afinal, somos totalmente responsáveis pelas nossas vidas.

 

Desejo a você, professor da 6ª CRE, um ano com muitas mudanças, para que sinta não apenas a chegada de um novo ano, mas sim de uma vida nova. Que seu coração se encha de coragem para enfrentar a vida, que você consiga aceitar que nem sempre mudanças são ruins e que para tudo existem dois lados. Só depende de como encaramos a situação.

 

Que você consiga vencer seus medos, angústias, ansiedades e possa entender que cada dia é uma nova conquista, é uma vitória... Cada minuto que passa é uma nova chance de recomeçar... Se for preciso, recomece! Faça o que for necessário, mas seja FELIZ!

 

 

 

Os professores que atuam na 6ª Coordenadoria Regional de Educação amam a sua profissão e educam com sabedoria. Por isso, nós somos a seXta CRE!

 

 

Desejamos a todos os professores um 2013 de muito sucesso!

 

 

Professora Patricia Fernandes - Representante do Rioeduca na 6ªCRE

Twitter:@PatriciaGed

E-mail: pferreira@rioeduca.net

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 25/02/2013

Prata da Casa da 6ª CRE na Semana de Capacitação

Tags: 6ªcre.

 

A Semana de Capacitação 2013 dos professores da rede municipal de ensino aconteceu no período de 04 a 07 de fevereiro. Ao todo, foram oferecidos 59 cursos, que englobaram todas as disciplinas e projetos oferecidos pela Secretaria Municipal de Educação. Esta ação teve por objetivo aperfeiçoar a formação profissional dos professores, visando melhorar a qualidade da educação carioca.

 

 

A Semana de Capacitação 2013 dos professores das áreas específicas (Língua Portuguesa, Ciências, História, Geografia e Matemática) teve como proposta utilizar os docentes Prata da Casa para serem os dinamizadores dos encontros de formação. Curiosamente, intrigou-me o porquê da utilização dessa expressão.

 

 

Segundo Vítor Marques, na definição mais simples, a expressão caracteriza alguém que é criado, preparado no próprio local onde está atuando, socialmente ou profissionalmente. Usa-se esta expressão para valorizar a formação recebida, desde a mais básica até a mais complexa, e que culmina em proporcionar a esse indivíduo um meio de aprendizado positivo, levando-o a uma posição de destaque.

 

 

Segundo Carlos Rocha, não se conhece a origem  dessa expressão, mas pode-se pensar que tenha surgido por comparação com o que se passava nas casas burguesas dos séculos XIX e XX. Em ocasiões especiais, ostentava-se o melhor que se possuía, por exemplo, à refeição, recorrendo à baixela de prata. Por extensão, "prata da casa" passou a significar usar o que se tem de melhor.

 

 

Professor com esta característica é o que não falta na 6ª CRE. Contudo, foi preciso escolher, entre tantos talentos, dez profissionais para atuarem como dinamizadores dos encontros  com os docentes de 4º ao 9º ano. Vamos conhecê-los?

 

 

 

O professor é o principal responsável pelo sucesso da aprendizagem e sua atuação em sala é determinante para o desempenho dos alunos. "A qualidade de um sistema educacional não será maior que a qualidade de seus professores", consta no levantamento "Os Sistemas Escolares de Melhor Desempenho do Mundo Chegaram ao Topo", realizado pela consultoria McKinsey.

 

 

 

 

 "Não existe educação de qualidade sem o bom professor. O professor é o profissional mais estratégico para uma boa aprendizagem, é a peça-chave, e por isso precisa estar apto para transmitir o conteúdo de forma adequada", diz a secretária de Educação Básica do ME Maria do Pilar Lacerda Almeida e Silva.

 

 

 

A escolha destes professores pelas gestoras da Escola Municipal Andréa Fontes, Erica Martins Barros, e da Escola Municipal Rose Klabin, Aline Menduiña Calil, ocorreu devido a algumas características comuns aos docentes do século XXI. Uma delas é a elevada autoestima na prática docente que significa, entre tantos outros conceitos, aceitação do seu próprio ser. E nesse contexto, a autoestima desses professores reflete diretamente no comportamento de seus alunos, motivando-os para a aprendizagem.

 

 

Outra característica marcante nestes professores é a lealdade, que implica agir com ética e fazer uso de valores profissionais. Para eles, a aceitação de regras e normas é imprescindível a qualquer profissional, mas ao professor o cumprimento delas é algo valioso para a e efetivação do seu trabalho.

 

 

Em suas escolas, eles demonstram interesse em compartilhar experiências, dúvidas, resultados, projetos e problemas. Em sala de aula, esse mesmo interesse contempla seus alunos, pois as experiências se ampliam a cada encontro. A sensatez, presente na prática desses docentes, demonstra a percepção necessária para trilhar o caminho da aprendizagem de forma a contemplar todos os seus alunos.

 

 

Seu fazer pedagógico é fundamentado em um dos pilares da educação: Saber Conviver. Apresentam uma convivência harmoniosa com seus alunos para que possam consolidar seus objetivos, dentre eles, o processo de aprendizagem. Enfim, a opção pelo trabalho docente implicou a cada um deles uma nova postura social, pois lidam e convivem com diversas pessoas  e acabam se tornando, inclusive, exemplos de vida positiva para crianças, adolescentes e jovens.

 

 

É por estes motivos e muitos outros que estes professores são a Prata da Casa da 6ª CRE que valem Ouro!

 

 

 

"A oportunidade de desenvolver o conhecimento por meio de uma formação que seja contínua é direito de todo professor e contribui muito para sua superação", relata a secretária do MEC Maria do Pilar Lacerda.
 

 

 

 

A Prata da Casa Dinamiza a Semana de Capacitação 2013

 

 

Aperfeiçoar a formação profissional dos professores é uma medida de suma importância para qualquer esforço visando melhorar a qualidade da educação. Pensando nisso, a Secretaria Municipal de Educação realiza, todos os anos, a Semana de Capacitação em parceria com as Coordenadorias Regionais de Educação e outros parceiros.

 

 

Este ano, a Semana de Capacitação aconteceu no período de 04 a 07 de fevereiro. Foram planejadas atividades em dois turnos: manhã e tarde. Somente as ações do PEJA aconteceram à noite. Ao todo, foram oferecidos 59 cursos, que englobaram todas as áreas do conhecimento e projetos oferecidos pela Secretaria Municipal de Educação.

 

 

Dentre as ações realizadas, destaco  o programa Repensando o Ensino dos Professores da Rede: Cadernos Pedagógicos e Educopédia. Os professores Prata da Casa da 6ª CRE dinamizaram estes encontros com o auxílio da professora Patrícia Fernandes, Assistente da Gerência de Educação e Representante do Rioeduca.

 

 

Patrícia Fernandes reuniu-se com os professores dinamizadores após a capacitação que ocorreu na Escola de Formação do Professor Carioca Paulo Freire, no dia 01/02 (sexta-feira), para traçar o planejamento das atividades a serem realizadas na Semana de Capacitação.

 

 

 

Constituída por atividades que têm como objetivo a construção e a socialização de conhecimentos, a formação continuada vem fazendo parte cada vez mais das perspectivas dos profissionais de educação, que priorizam tanto a formação como cidadão, quanto como docente.

 

 

Os encontros iniciaram com um acolhimento feito pela professora Patrícia Fernandes, em que foi explicada a proposta dos trabalhos da semana e a pauta da reunião. Em seguida, os professores assistiram ao vídeo Ser Professor, que fez uma bela reflexão sobre o papel deste profissional que sabe enfrentar os obstáculos com serenidade e atitude.

 

 

Após a apresentação do vídeo, o grupo fez uma reflexão sobre ele, e concluíram que ser professor é saber que a cada etapa do conhecimento uma semente será plantada e que, cada uma, formará o futuro do nosso país.

 

 

Este foi o pontapé inicial para apresentar aos professores o conteúdo da capacitação. A partir de uma apresentação de slides, a professora Patrícia Fernandes mostrou ao grupo a importância do Portal Rioeduca para a vida funcional e pedagógica do docente, assim como  as novidades da Subsecretaria de Novas Tecnologias. Este momento recebeu o reforço da Articuladora da Educopédia Cristiane, que tirou as dúvidas dos professores presentes.

 

 

 

O Rioeduca é feito para e por professoras e professores, diretoras e diretores, coordenadoras e coordenadores, merendeiras, servidores da limpeza, familiares e todos aqueles que acreditam no salto da qualidade da educação pública do Rio.

 

 

 

 

O Rioeduca é um portal da Secretaria Municipal de Educação, mas que visa mostrar os detalhes de tudo o que acontece dentro de cada uma de nossas escolas, creches e EDIs. É um espaço de troca, de aprendizagem e principalmente de alegria.

 

 

 

 

Conheça a Educopédia, o Pé de Vento, a Educoteca, a Máquina de Testes e o Educomundo, projetos pioneiros no uso da tecnologia voltada à educação, da SME-RJ.

 

  

No segundo momento, os professores dinamizadores se apresentaram ao grupo e deram continuidade à capacitação, assistindo ao vídeo enviado pela SME. Após esta apresentação, foram realizadas várias reflexões sobre o que foi visto. Foi um momento de excelentes colocações e de trocas de experiências incríveis. Os encontros terminaram com a bela mensagem Educação e Vida, que emocionou a todos. Ela mostrou que não há aprendizagem sem abertura, e que ter uma mente aberta é ter escolhas.

 

 

Durante toda semana, várias reflexões, questionamentos e trocas de experiências foram feitas. Momentos ricos que precisam se repetir durante o ano, pois sabemos que a velocidade das informações nestes novos tempos está obrigando o profissional de educação a renovar seus conhecimentos sempre.

 

 

 

Cuidar da formação docente. Este é o segundo mandamento do estudo da consultoria McKinsey para uma nação chegar ao topo da Educação. O estudo "Os Sistemas Escolares de Melhor Desempenho do Mundo Chegaram ao Topo" comprova que: "A única forma de melhorar resultados é melhorar a instrução".

 

 

 

 

Não é só o aluno que precisa de um bom professor para aprender. O educador também necessita de bons formadores para fazer a diferença em sala de aula. O impacto na aprendizagem de iniciativas de capacitação em serviço costuma ser direto e rápido.

 

 

 

 

É de importância vital estabelecer vínculos entre os resultados das avaliações de aprendizagem e a formação dos professores, tanto a inicial como a educação continuada, a fim de que o processo de aprendizagem em sala de aula possa ser efetivamente renovado.

 

 

 

 

A valorização e a qualificação dos professores são consideradas fundamentais para a melhoria da qualidade da educação, assumida pelos Estados Membros da UNESCO, incluindo o Brasil, em dois dos seis objetivos (objetivos 2 e 6) do Marco de Ação de Dacar (2000 - Declaração sobre Educação para Todos, Dacar). 

 

Portanto, é muito importante oferecer aos professores um espaço como este, com o interesse de aprimorar suas habilidades profissionais, buscando a excelência em suas tarefas.

 

 

Parabéns aos nossos professores Prata da Casa por aceitarem este desafio e o realizarem com tamanha excelência e dedicação. É um prazer e um orgulho tê-los na 6ª CRE!

 

 

 

Vídeo Educação e vida apesenta uma visão sobre educação e a humanidade.

 

 

Gostou desta postagem? Deixe um comentário para os nossos professores Prata da Casa! Nós somos a Sexta CRE!

 

 

Professora Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca na 6ª CRE

Twitter: @PatriciaGed

Facebook: Patrícia Fernandes

E-mail: pferreira@rioeduca.net

 

 

 

                               

 

 

 

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 04/02/2013

Rotina: Aliada ou Inimiga?

Tags: 6ªcre.

 

A Escola Municipal Ana Maria Cristina Marques Ribeiro encontrou no planejamento uma forma de dar segurança aos professores e demonstrar toda a organização que envolve o bom profissional, transformando, assim, a rotina escolar em sua aliada.

 

 

Muitas pessoas se queixam da rotina do dia a dia dizendo que é a mesma coisa e que nada muda, certo? Saiba que repetir os mesmos comportamentos todos os dias é algo positivo na vida das pessoas, inclusive das crianças. É a repetição de tarefas diárias que faz com  que o organismo funcione adequadamente, evita o estresse e, ainda, a ansiedade e faz com que cada indivíduo se torne mais seguro.

 

A psicóloga Graziela Vanni diz que a rotina funciona como uma bússola, indicando o rumo que cada um deve seguir.

"Ter uma rotina é a  melhor forma de tornar a vida de um ser humano mais tranquila. Para introduzi-la no dia a dia, é preciso que haja uma organização de tudo que deve ser feito no dia, na semana e, até mesmo, no ano; assim, aos poucos, a pessoa vai se condicionar a utilizar melhor o tempo". 

 

 

 

Vídeo Administração do Tempo + Produtividade. Aprenda a administrar seu tempo com foco em seus objetivos; torne-se mais produtivo e tenha mais tempo, dinheiro, mais qualidade de vida; use a Agenda PoupTempo, uma ferramenta fantástica para levar você aonde realmente deseja.

 

 

Mas não são somente os jovens e adultos precisam de rotina, ela também é fundamental para o desenvolvimento das crianças. Deve ser parte da sua vida logo no primeiro ano de idade e a partir  de exemplos e ações ensinadas pelos pais. Somente através da rotina, as crianças vão aprendendo a dinâmica da vida e adquirindo disciplina, limites e cumprimento de regras.

 

A falta de rotina leva o corpo a um alto estresse e a presença dela faz o ser humano sentir-se seguro.

"Uma pessoa sem rotina e organização não prioriza o que é de fato importante, perde um tempo que às vezes lhe seria útil  e perde o foco. Acaba sendo ruim para a vida dela e até para quem convive junto", afirma Gabriela Vanni.

 

"Contudo, vale ressaltar que deve haver um limite para tudo. Não se deve confundir rotina com acomodação. Há um risco de a pessoa ficar estagnada e não conseguir ir além. O ideal é que sempre faça um balanço da própria vida e avalie o que de novo pode ser feito. Além disso, uma pessoa extremamente rotineira não sabe lidar com os imprevistos da vida. Quando estes aparecem, elas se perdem e ficam ansiosas não dando mais conta de nada. Entenda que dentro da rotina existem imprevistos", finaliza a especialista.

 

 

 

Fazer da rotina sua aliada é uma questão de organização e escolha.

 

 

Rotina Escolar: Aliada ou Inimiga?

 

Prever, passo a passo, as tarefas a desempenhar dentro e fora da classe ajuda a obter  os resultados esperados. Preparar cada aula, organizar o material didático, levantar diferentes recursos para ensinar um conteúdo e cuidar da ambientação da sala, sem abrir mão da formação continuada, não é uma tarefa fácil, mas é possível. Orquestrar todas com maestria é a chave para atingir os objetivos.

 

O professor fica muito mais tranquilo quando se organiza, pois é capaz de dominar os compromissos. Mas toda essa organização não tem nada a ver com burocracia ou com repetição automática de ações, como na música de Chico Buarque de Holanda "Todo dia ela faz tudo sempre igual", lembra? Isso, na verdade, não acontece. Quantas vezes você preparou uma atividade e a pergunta de um aluno mudou o rumo  da discussão e da sua aula? Fatos como esse são muito positivos. "Só improvisa bem quem prevê suas ações", avisa Gisela Wajskop, mestre em educação e diretora do Instituto Singularidades em São Paulo.

 

 

Um bom profissional não é feito somente de competências tangíveis, mas também de competências intangíveis. Saber lidar com situações que nem sempre estavam programadas é importante.

 

 

Para quem ainda acredita que a sistematização acaba podando a criatividade do professor, reflita um pouco mais. É difícil entrar na classe e, na hora, inventar uma boa aula, não é? Quando se senta para planejar o trabalho, surgem ideias  sobre as melhores maneiras de ensinar os conteúdos. A organização, portanto, abre as portas para a condição de criar!

 

 

Fazendo da Rotina uma Aliada

 

 

O trabalho de excelência desenvolvido pelos professores da Escola Municipal Ana Maria Cristina Marques Ribeiro se deve, entre outros fatores, à capacidade destes educadores de transformar  a rotina escolar em sua aliada através do planejamento detalhado e cuidadoso das atividades a serem desenvolvidas na escola. O planejamento deu aos professores desta escola segurança e capacidade de lidar com o inesperado; além de  demonstrar toda a organização que envolve o bom profissional.

 

 

 

O sucesso profissional tem mais a ver com competência e sabedoria do que entusiasmo e sorte. É preciso exercitar a paciência para esperar o momento certo, ter a visão aprumada para enxergar uma solução por entre águas agitadas. O lado bom disso tudo é a capacidade de tornar um projeto ainda mais atraente, mais envolvente.

 

 

Um dos maiores desafios da atualidade é aprender a aproveitar o tempo. Como dar conta de todos os compromissos e ainda ter tempo para si? Uma rotina planejada irá garantir tranquilidade, qualidade de vida e sucesso nas metas traçadas. Os profissionais que trabalham na Escola Municipal Ana Maria Cristina Marques Ribeiro sabem bem disso e fazem do ato de planejar a rotina escolar um aliado.

 

Para iniciar este processo de planejamento  é necessário ter um jeito próprio de se organizar. Não existe certo ou errado quando se fala de rotina profissional. Cada professor precisa descobrir as ferramentas que melhor se encaixam ao seu estilo de trabalho. Pode ser um bloco do tipo agenda, um caderno tradicional ou um arquivo de computador.

 

Planejar com antecedência é o segundo passo. Separar o material didático previsto para ser usado na semana seguinte e reservar um dia para rever o roteiro de atividades é sempre bom para garantir que nenhum detalhe seja esquecido.

 

Reservar um espaço para estudar é fundamental para manter-se atualizado, tanto em relação aos conteúdos quanto à prática de sala de aula. O professor pode fazer um mestrado, uma especialização ou apenas estabelecer uma rotina de estudo em casa. O que vale é crescer sempre!

 

A troca de ideias na escola não pode ficar de fora dessa rotina. As reuniões com os colegas, a coordenação pedagógica e a direção são fundamentais para revisar o planejamento e encaminhar as questões relevantes.

 

 

 

 

A rotina e a organização escolar ajudam a organizar o processo de ensino-aprendizagem, a refletir o que se fez e a planejar o que ainda há de se fazer.

 

 

 

 

Uma rotina compreensível e claramente definida é, também, um fator de segurança. Serve para orientar as ações das crianças e dos professores e favorece a previsão de situações que possam vir a acontecer.

 

 

 

 

 A organização do tempo precisa ensejar alternativas diversas e, frequentemente, simultâneas de atividades mais ou menos movimentadas, individuais ou grupais, que exijam maior ou menor grau de concentração da atenção; determinar a hora do repouso, da alimentação, da higiene, a hora do brinquedo, da recreação, do jogo e do trabalho sério.

 

 

Prever a melhor maneira de ambientar a sala de aula é uma importante forma de gerir o seu tempo. As atividades  previstas para o dia serão desenvolvidas individualmente ou em grupo? Esta pergunta deve direcionar o planejamento do professor.

 

Outro fator importante é contar aos alunos o que será feito ao longo do dia. Primeiro, porque ficam mais confortáveis, sem aquela euforia de "O que será que vem agora?". Depois, porque faz com que saiam da postura passiva de quem está sempre aguardando um comando.

 

Outras dicas são de extrema relevância para tornar a rotina uma aliada. Definir exatamente as tarefas é uma delas. Outra ação a ser realizada é prever atividades extras. Afinal, nem tudo sai conforme o previsto, certo? Portanto, ter na manga algumas tarefas capazes de envolver a turma é sempre bom. Pense nisso!

 

Encerrar o dia informando o que será realizado no dia seguinte é uma ótima estratégia, porque gera uma expectativa positiva e permite aos alunos se prepararem melhor ao compreender a continuidade no processo educativo.

 

 

 

Para não perder o sentido pedagógico, as tarefas devem ter estratégias adequadas para cada faixa etária, além de planejamento. O professor deve saber qual é o objetivo do trabalho e, em função disso, dar orientações claras e objetivas. Terminada a atividade, deve fazer uma avaliação.

 

 

 

 

Para uma aula de qualidade, antes, o professor tem que se planejar, pois ninguém é bom o suficiente para improvisar tudo. É preciso planejar-se bem antes, levando em conta todos os prós e os contras para realização de tal atividade.

 

 

 

 

A rotina é muito importante na vida da criança ou do adolescente, ou seja, é fundamental. É por meio da rotina, que a criança terá o seu dia organizado longe da insegurança ou ansiedade.

 

 

 

A psicóloga Andréia Chagas explica que o estabelecimento da rotina faz a criança criar disciplinas. “Ela vai conhecer os limites, perceber o que pode ou não pode fazer e criar uma certa autodisciplina”, comenta.

 

 

 

Enfim, pensar grande é essencial! É preciso ter uma visão de conjunto para poder planejar a rotina diária.  Com esta matéria, foi possível refletir e perceber que, se o professor tem uma intenção, a rotina norteará sua prática. Quando ele não repensa o dia a dia, as aulas tendem a se transformar em uma sequência de atividades sempre iguais e sem significado. Pense sobre isso!

 

Gostaríamos, por fim, de parabenizar o excelente trabalho desenvolvido pelos professores da Escola Municipal Ana Maria Cristina Marques Ribeiro por contribuírem de forma tão significativa para o crescimento da educação carioca. É um orgulho tê-los na 6ª CRE!

 

 

Desejamos a todos um 2013 de muito sucesso! Nós somos a seXta CRE!

 

 

Professora Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca na 6ª CRE

Twitter: @PatriciaGed

Facebook: Patricia Fernandes

E-mail: pferreira@rioeduca.net

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 09/11/2012

Trilhando os Caminhos da Alfabetização

Tags: 6ªcre, riodeleitores.

 

A professora Suellen Rocha da Escola Municipal Thomas Jefferson realizou co projeto Trilhasom os alunos do 1º ano.  Este projeto que é uma parceria entre o Instituto Natura e o Ministério da Educação tem por finalidade inserir as crianças do 1º ano do ensino fundamental no universo letrado.

 

 

Desde 1995, a Natura desenvolve o Programa Crer para Ver cujo objetivo é contribuir para a melhoria da qualidade da educação pública no Brasil.  No contexto desse programa, o Instituto Natura criou o projeto Trilhas, em parceira com o Ministério da Educação e com a coordenação técnica da Comunidade Educativa (CEDAC).

 

 

O projeto Trilhas é formado por um conjunto de livros e jogos elaborados para instrumentalizar e apoiar o trabalho docente no campo da leitura, escrita e oralidade.  Visa a  contribuir para a melhoria da qualidade da educação pública  do Brasil e está alinhado, portanto, com o Plano de Metas Compromisso Todos pela Educação que, por sua vez, tem como finalidade toda criança plenamente alfabetizada até os 8 anos.

 

 

 


 Até 2010, 80% ou mais crianças apresentaram as habilidades básicas de leitura e escrita até o final da 2ª série ou 3º ano do Ensino Fundamental.  Em 2012, espera-se 100% de crianças com esse domínio.

 

 

Escola Municipal Thomas Jefferson Trilhando os Caminhos da Alfabetização

 

 O material do projeto Trilhas contribui para o processo de alfabetização de forma muito significativa, pois cria oportunidades de acesso à literatura infantil.  Além disso, instrumentaliza os professores para que o livro, a leitura, a literatura e, acima de tudo, o desenvolvimento das capacidades intelectuais tenham lugar no cotidiano escolar.

 

 

A turma 1.101, regida pela professora Suellen da Rocha, da Escola Municipal Thomas Jefferson participou do projeto no ano corrente. Ao aceitar o trabalho com o material do projeto Trilhas, a professora teve como objetivo principal contribuir para o desenvolvimento da potencialidade leitora de seus alunos, estimulando-os com livros de literatura infantil e jogos educacionais enviados pelo projeto.

 

 

 

A iniciativa de montar o projeto Trilhas só foi possível graças às Consultoras e Consultores Natura que vendem, sem obter lucro, os produtos da Linha Natura Crer para Ver.  Os recursos arrecadados, viabilizam o apoio e o desenvolvimento, via Instituto Natura, de iniciativas voltadas para melhoria da qualidade da Educação Pública do Brasil.

 

 

Trilhando os Caminhos da Literatura Infantil

 

 

Dentro do projeto Trilhas, a professora Suellen Rocha trabalhou vários títulos  e assuntos da literatura infantil: histórias rimadas, clássicas, com repetição e  com animais;  poemas e parlendas.

 

 

Com o livro Pêssego, Pera e Ameixa no Pomar os alunos ordenaram as ilustrações, observando a sequência das cenas da história; listaram coletivamente o nome das personagens;  fizeram a leitura deles e idetificaram oralmente as palavras que rimam.

 

 

 

Contar pequenas histórias é a melhor maneira de as crianças aprenderem a se comunicar melhor, a serem mais criativas, a entrarem no mundo da fantasia; elas brincam ao mesmo tempo em que conhecem coisas novas.  É o que oferece 'Pêssego, Pera, Ameixa no Pomar', com belas ilustrações para as crianças se divertirem, desvendando os segredos do pomar.


 

 

Através do livro Bruxa, Bruxa venha à minha Festa, a professora Suellen realizou com os alunos as seguintes atividades: leitura de trechos da história, listagem das personagens, reescrita de partes do livro e ordenação de diálogos.

 

 

 

Este livro é bem interessante para crianças que ainda não lêem, pois a própria estrutura da história facilita a “leitura”. Também é uma ótima oportunidade de falar sobre os medos e desmistificá-los.

 

 

 

As crianças adoram o livro, possui um diálogo que se repete e essa repetição é muito apreciada por elas. Com uma estrutura circular, as crianças ficam na espectativa de qual será o próximo personagem. Os personagens com cara de mau não assustam, só divertem, e o final da história é muito gostoso.

 

 

Escola Municipal Thomas Jefferson passando pela Trilha de Jogos

 

 

O bom jogo é aquele que a criança pode jogar de maneira lógica e desafiadora para si mesma.  Torna-se uma ferramenta ideal de aprendizagem, à medida que ajuda o aluno a construir suas novas descobertas, a desenvolver e enriquecer sua personalidade e, ainda, simboliza um instrumento pedagógico que leva o professor ao caminho condutor, estimulador  e avaliador de aprendizagem.

 

 

As ideias citadas acima são argumentos importantes para a utilização dos jogos no projeto Trilhas, pois elas estimulam a atividade mental da criança e de sua capacidade de cooperação.

 

 

Com o jogo Mercado, a professora Suellen trabalhou a identificação de sílabas iniciais. Os alunos com maior dificuldade eram auxiliados pelos colegas de outros grupos e pela professora.

 

 

Durante o jogo, algumas questões foram levantadas e discutidas com os alunos: Qual é a primeira sílaba da compra que está na sacola?; Por que o aluno comprou o item da sacola? e Os itens da sacola podem ser trocados? Por quê?.

 

 

 

A socialização da criança é feita por intermédio de regras que representam o limite que regula as relações presentes entre as pessoas. Por meio dessa estrutura de jogo, o aluno pode construir normas para suas brincadeiras e, assim, descobrir, interagir e ampliar seus conhecimentos.

 

 

O jogo Descubra o Invasor foi realizado individualmente. Os alunos tinham o objetivo de  identificar o valor sonoro comum a três figuras da cartela apresentada, estudando a sílaba inicial das palavras e reconhecendo a figura invasora em sua cartela.

 

 

Alguns questionamentos conduziram os alunos por esta atividade: Que figura cada um tem na cartela? Qual sílaba inicia o nome de cada figura? Qual é o invasor?.

 

 

 

Com a utilização de um jogo, nunca se está perdendo tempo. Através deles, os alunos aprendem a aprender, a estudar, a investigar, a tomar decisões e a analisar as condições.

 

 

 

Contribuições do Projeto Trilhas

 

 

O projeto Trilhas, através de seu material, apoia o trabalho do docente no campo da leitura, escrita e oralidade, objetivando inserir o aluno em um ambiente letrado. Seu material cria oportunidades para que as crianças em processo de alfabetização tenham maior acesso à literatura infantil e, consequentemente, à cultura escrita.

 

 

Parabéns ao MEC - Ministério da Educação - e ao Insituto Natura por estarem juntos na luta contra o analfabetismo.

 

 

Parabéns  à professora Suellen Rocha, da Escola Municipal Thomas Jefferson, por  sua dedicação, competência e crença que uma educação de qualidade pode transformar o país.

 

 

Gostou das atividades realizadas pela professora Suellen Rocha? Visite o blog da Escola Municipal Thomas Jefferson e  conheça os outros projetos e ações desta instituição! Você vai ficar encantado (a)!

 

 

Blog da Escola Municipal Thomas Jefferson: http://emthomasjefferson.blogspot.com.br

 

 

 

Professora Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca na 6ª CRE

 

Twitter: @PatriciaGed

E-mail: pferreira@rioeduca.net

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share