A A A C
email
Todos os posts escritos por Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca na 6ª Cre
Retornando 68 resultados para o autor 'Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca na 6ª Cre'

Quarta-feira, 29/08/2012

Pacto Carioca de Alfabetização na 6ª CRE

Tags: 6ªcre, eventos.

 

A Coordendora da 6ª CRE, Rejane Faria, os professores e diretoras assinaram o Pacto Carioca de Alfabetização, que estipula como meta alfabetizar os estudantes da rede pública aos seis anos de idade.

 

No dia 31 de julho, a Secretária de Educação Claudia Costin reuniu-se com Coordenadores de CRE, Gerentes de GED, Professores e Diretores das escolas para o lançamento do Pacto Carioca pela alfabetização e para a palestra da prof.ª Magda Soares.

 

O  lançamento do Pacto e a palestra da prof.ª Magda soares, Desafios da Alfabetização no Século XXI, aconteceram na Escola de Formação do Professor Carioca Paulo Freire.

 

O Pacto pela Alfabetização no 1º ano do Ensino Fundamental estipula como meta alfabetizar os estudantes da rede pública aos seis anos de idade. Esta iniciativa faz parte do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa, firmado com o Ministério da Educação.

 

O documento também estabelece que todo aluno da Educação Infantil deve estar imerso em ambiente letrado e determina que toda criança, ao final do 3º ano do Ensino Fundamental, deve estar com a alfabetização consolidada. Mas além da alfabetização, um dos desafios é reduzir a evasão escolar.

 

A Coordenadora da 6ª CRE, Rejane Faria, assinou o pacto e assumiu o compromisso de entrar na luta pela alfabetização de todos os nossos alunos. Para isso, a Coordenadora contará com o apoio de todos os Diretores de Escolas do 1º segmento e de Creches.

 

No dia 10 de agosto, a professora Rejane reuniu-se com os Diretores na E. M. Max Fleiuss para fazer o lançamento do Pacto pela alfabetização. Os Diretores compareceram em peso!

 

 

A Coordenadora Rejane Faria, Diretores e Professores juntos no Pacto pela alfabetização

 

 

Neste dia, a professora Rejane Faria conversou com os Diretores sobre a importância de estarmos todos unidos em prol de um objetivo comum: A aprendizagem dos nossos alunos. As professoras premiadas da 6ª CRE apresentaram para todos, o trabalho de excelência que realizam com suas turmas. A prof.ª Patrícia Fernandes, Assistente da GED, apresentou o Pé de Vento e sua importância para as turmas de 1º ano.

 

Após as apresentações, os diretores puderam expor seus comentários. A aceitação foi unânime! Todos compreenderam a grande importância deste Pacto pela Alfabetização!

 

 

Coordenadora da 6ª CRE, Rejane Faria e Diretores  se encontram para assinar o Pacto de alfabetização

 

 

 

Professoras premiadas apresentam suas propostas de trabalho para os diretores da 6ª CRE

 

 

A fala dos diretores  durante o encontro mostrou que a alfabetização está diretamente ligada à libertação de uma pessoa, pois a partir do momento em que o sujeito aprende a decifrar o código alfabético e a, principalmente, entendê-lo, de maneira que consiga interpretar o que lê, ele começa a se tornar o sujeito de sua própria história. E nós, como educadores, temos o dever de garantir isso ao nosso aluno.

 

Os diretores saíram do encontro com a missão de repassar para a comunidade Pacto Carioca pela Alfabetização. Cada escola se reuniu com seus professores, alunos e responsáveis, apresentou a proposta do Pacto e mostrou que todos precisam atuar de forma responsável, pois a alfabetização dá igualdade de condições a todos dentro de uma nação. Sem ela, o sujeito é facilmente manipulado e alienado pelo mundo que o rodeia.

 

Mais uma vez a 6ª CRE mostrou a que veio. Contamos com o apoio da maioria dos professores! Nossos docentes têm consciência de que alfabetização e informação andam de mãos dadas; uma pessoa que lê e escreve, que busca conhecimento, não fica dependente das demais. Deste modo, pode se movimentar no seu universo e fazer suas escolhas, que gerará opiniões próprias para o efetivo exercício da cidadania.

 

 

Professoras do Ciep João do Rio assinam o Pacto Carioca pela Alfabetização

 

 

 

Professoras da E. M. Ernani Cardoso assinam o Pacto pela Alfabetização

 

 

 

Diretora da E. M. Marcos Tamoyo se reúne com a comunidade  para apresentar o Pacto pela Alfabetização

 

 

 

Professoras da E. M. Marcos Tamoyo assinam o Pacto pela Alfabetização

 

 

 

Professoras da C. M. Yara Amaral assinam o Pacto pela Alfabetização

 

 

 

Professoras da C. M. Yara Amaral assinam orgulhosas o Pacto pela Alfabetização

 

 

Agora é mãos à obra! Nós somos a seXta CRE!

 

"A alfabetização não é um luxo nem uma obrigação; é um direito. Um direito de meninos e meninas que serão homens e mulheres livres, cidadãos e cidadãs de um mundo onde as diferenças linguísticas e culturais sejam consideradas uma riqueza e não um defeito."

Emília Ferreiro

 

Parabéns a todos os  integrantes da 6ª CRE por lutarem e acreditarem  numa educação que leva a humanização do cidadão e e proporciona a sua  inclusão na era da informação! A cada ação planejada, vocês demonstram toda a competência e dedicação possuem! É um orgulho ter uma equipe de excelência trabalhando na rede municipal de ensino. 

 

Envie o seu projeto para ser publicado no Portal Rioeduca! Este espaço é meu, é seu, é nosso! Nós somos a seXta CRE!

 

 

Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca 6ª CRE

Twitter: @PatriciaGed

E-mail: pferreira@rioeduca.net

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 29/08/2012

Semana de Alfabetização na 6ª CRE

Tags: 6ªcre, capacitação, educopédia.

 

A 6ª Coordenadoria Regional de Educação realizou a formação dos professores de 1º ao 3º ano na Semana de Alfabetização  com o objetivo de consolidar o Pacto Carioca pela alfabetização. Os professores participaram de várias atividades durante esta semana: palestra com o prof.º Júlio Furtado, Oficina do Pé de Vento, Oficina da Educopédia e Oficina de Alfabetização e Letramento.

 

A Semana de Alfabetização 2012, consolidando o Pacto Carioca pela Alfabetização, aconteceu no início de agosto e foi dedicada aos professores de 1º ao 3º ano do Ensino Fundamental.

 

No período de 30 de julho a 03 de agosto, os professores participaram de palestras e oficinas voltadas para a atuação deles como alfabetizadores e como agentes de transformação de uma realidade que não condiz com o ideal de sociedade em que acreditam e defendem.

 

As ações realizadas nesta semana tiveram grande importância e impacto na formação e atuação diária do professor. Novos horizontes foram almejados! Percebeu-se que cada atitude, cada escolha tem que ser consciente e segura.

 

O professor alfabetizador precisa ser um problematizador, ou seja, alguém que propõe desafios, que coloque o alfabetizando na condição de autor. Seu papel é propor atividades onde a escrita apareça como instrumento de interação, pois a aquisição da leitura e escrita ocorre quando é usada de forma real, concreta, não de forma artificial e simulada.

 

Nesta concepção, foi pensada a Semana de Alfabetização da 6ª CRE. Um momento para os alfabetizadores compartilharem saberes e experiências, numa forma conjunta de ensinar e aprender coletivamente.

 

 

Professores da 6ª CRE participam das atividades da Semana de alfabetização

 

 

No dia 30 de julho, professores, coordenadores pedagógicos e diretores reuniram-se em suas Unidades Escolares para replanejar o 2º semestre. Cada U. E. montou a dinâmica, a partir  do texto Hora dos Três R's: Refletir, Reavaliar e Replanejar, enviado pela Gerência de Educação da 6ª CRE.

 

No dia 31 de julho, a Prof.ª Patrícia Fernandes, Assistente da GED,  ministrou a Oficina do Pé de Vento no Laboratório de Informática da E. M. Rose Klabin. Esta oficina tinha por objetivo analisar o programa e montar, junto com os professores, atividades que pudessem ser desenvolvidas no dia a dia a partir do Pé de Vento.

 

 

Professores participam da Oficina do Pé de Vento na E. M. Rose Klabin

 

 

 

Professores de 1º ao 3º ano relatam experiências sobre o uso do Pé de Vento em sala de aula

 

 

No dia 1º de agosto a prof.ª Patrícia Fernandes ministrou também a Oficina da Educopédia, onde a plataforma foi apresentada.  Os professores conseguiram seu e-mail rioeduca, aprenderam como baixar as apresentações e o plano de aula e usá-las sem a necessidade de estarem logados na Educopédia. No final da oficina, os equipamentos foram todos desligados e a prof.ª Patrícia ensinou aos professores como ligar o datashow no computador e usá-los.

 

A Oficina foi um sucesso! A aceitação dos professores a este trabalho foi percebida na avaliação que eles fizeram e nos comentários que deixaram na folha de avaliação.

 

Segundo a prof.ª Danielle Monteiro, a capacitãção foi muito construtiva e prática, servindo como uma excelente ferramenta de trabalho.

 

De acordo com a prof.ª Valessa Leite, foi uma das reuniões mais proveitosas nos últimos tempos. Ela se surpreendeu! Há muito tempo estava esperando por reuniões deste tipo, onde você sai com o concreto e é só colocar em prática.

 

 

Professores de 1º ao 3º ano participam da Oficina da Educopédia na Semana de alfabetização

 

 

O prof.º Júlio Furtado é conhecido por seu dinamismo e carisma. Encanta a todos quando fala. A palestra do professor falou sobre avaliação nos tempos atuais. Durante o evento, ele fez várias reflexões com os professores. Foram discutidos os seguintes assuntos durante o evento: o modo como avaliamos hoje continua o mesmo de antigamente, as concepções da avaliação, a avaliação como fonte de informação, o conceito de avaliação da aprendizagem, as etapas da avaliação da aprendizagem e a diferença entre constatar e avaliar.

 

A partir disso, os professores começaram a vislumbrar que a constatação é  excludente e a avaliação é inclusiva. As funções da avaliação e a diferença entre avaliar e dar notas deixaram os professores pensativos. Quando o prof.º Júlio começou a refletir sobre o que deve acontecer em uma verdadeira avaliação e sobre os princípios dela, o grupo enriqueceu o momento com vários comentários.

 

No final da palestra, a prof.ª Kátia Barboza, Gerente de Educação da 6ª CRE  e o prof.º Júlio Furtado sortearam livros de sua autoria para os presentes.

 

 

Prof.º Júlio Furtado dá palestra na 6ª CRE sobre avaliação

 

 

 

Prof.º Júlio Furtado contribui de forma significativa para a formação dos professores de 1º ao 3º ano

 

 

Para fechar a semana com chave de ouro, as professoaras Débora Belloni e Simone soares ministraram no auditório da E. M. Max Fleiuss a Oficina Alfabetizar Letrando. Esta oficina teve por objetivo repensar as práticas diárias de alfabetização e propor novas ações alfabetizadoras.

 

Durante esta semana, foram capacitados em torno de 400 professores! Um sucesso! Como tudo o que a 6ª CRE realiza!

 

Parabéns aos professores e à equipe da Gerência de Educação da 6ª CRE, por buscar meios de melhorar sua prática através de estudo,  troca de experiências e por terem plena consciência de que é deles a responsabilidade de abrir as portas do conhecimento aos alunos.

 

Envie o seu projeto para ser publicado no Portal Rioeduca! Divulgue o seu trabalho! Nós somos a seXta CRE!

 

Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca na 6ª CRE

Twitter: @PatriciaGed

E-mail: pferreira@rioeduca.net

 

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 24/08/2012

Leio, (Re)leio e Passeio!

Tags: protagonismojuvenil, riodeleitores, 6ªcre.

 

 

 

 

A Gerência de Educação da 6ª CRE realiza com os alunos do 6º Ano Experimental o projeto Leio, (Re)leio e Passeio, com o objetivo de proporcionar aos alunos o prazer e o encantamento ao ouvir o texto literário; possibilitando não apenas o manuseio de livros, mas também outros olhares, percepções, opiniões, argumentações e passeios.

 

Nos últimos tempos, a cultura escolar tem sofrido grandes influências da tecnologia com novas linguagens e novos costumes, mas tais transformações ainda cedem espaços para se contar, ler e ouvir histórias.

 

Um questionamento perpassa a prática de qualquer docente: Como despertar nos alunos o encantamento pelo texto literário? Na busca da resposta para essa e outras questões, a professora Kátia Barboza pensou no presente projeto: Leio, (Re) leio e Passeio!

 

 

 

Projeto Leio, (Re) leio e Passeio, da 6ª CRE

 

 

Para encantar o aluno pela leitura, faz-se necessário, dentre outros fatores, um contato diário com textos nos seus vários gêneros. Muitos professores ainda não contemplam de forma satisfatória a prática da leitura durante o processo educativo, principalmente com os alunos do 6º ano.

 

Assim, o projeto Leio, (Re) leio e Passeio optou por oferecer aos alunos do 6º Ano Experimental o acesso a duas obras literárias durante o ano vigente: O Roubo no Paço Imperial O Rubi do Planalto Central. Esses livros foram escritos por Luis Eduardo Matta e fazem parte da coleção Os Caça-Mistérios.

 

 

 

Luis Eduardo Matta, autor dos livros trabalhados no projeto

 

 

Esses livros fazem parte de uma série em que o leitor faz parte  da aventura. Texto e ilustração armam um cenário onde toda sorte  de desafios aguardam o leitor. Para vencê-los, o aluno precisará contar com o seu raciocínio rápido e poder de observação.

 

No livro O Roubo no Paço Imperial, Júlia, André, Rachid e dona Olga vão a uma exposição de moedas raras no Paço Imperial, no centro do Rio de Janeiro. Mas, quando chegam à sala onde ela está exposta, a moeda havia sumido. Inconformado com o roubo e com o fato de a polícia não se envolver na busca pelo criminoso, eles resolvem investigar o mistério por sua própria conta e risco. Nessa aventura, além do aluno participar da história resolvendo os mistérios, ainda vai conhecer um pouco mais da história do Brasil e do Rio de Janeiro.

 

As personagens acima também participam do livro O Rubi do Planalto Central. De simples turistas, Júlia, André, Rachid e dona Olga passam a testemunhas de um ardiloso mistério: o valiosíssimo rubi indiano Ágni Ki Fúol, que foi roubado bem debaixo do nariz do Marajá Rajesh Mishra II.

 

 

Capa dos livros Roubo no Paço Imperial e O Rubi do Planalto Central

 

 

O leitor fará uma viagem por vários lugares como o Palácio Itamaraty, o Congresso Nacional, a Sala Villa-Lobos e a Ermida Dom Bosco  que podem ter pistas importantes para solucionar o enigma.

 

No decorrer das histórias vão aparecer perguntas que o aluno deverá responder usando seu conhecimento, sua inteligência e intuição. No envelope anexo à capa do livro, o aluno encontrará um decodificador para colocá-lo sobre o texto oculto na superfície vermelha da página para conseguir ler a resposta.

 

 

Imagens dos locais pelos quais os alunos conhecerão durante a leitura do livro

 

 

No 1º semestre de 2012, a prof.ª Kátia Barboza, Gerente de Educação da 6ª CRE, apresentou o projeto aos Diretores, Coordenadores Pedagógicos e Regentes das turmas de 6º ano experimental. A chegada dos livros na escola foi marcada por momentos de grande alegria e expectativa. Várias perguntas passaram pela cabeça dos alunos: Nós vamos receber o livro mesmo? Ele será nosso? Eu não vou precisar devolver no final do ano?

 

Cada escola organizou uma festa para apresentar o projeto aos alunos e entregar os livros. A prof.ª Kátia Barboza e a prof.ª Débora Belloni acompanharam cada entrega e deixaram os alunos maravilhados quando falaram que o livro era deles e que não precisariam devolver no final do ano. A alegria tomou conta de todos!

 

 

Mesa de chá preparada pela E. M. Arthur Azevedo para o lançamento do projeto

 

 

 

Alunos da E. M. Arthur Azevedo participam do lançamento do projeto

 

 

Alunos da E. M. Hildegardo de Noronha recebem os livros O Roubo do Paço Imperial

 

 

 

E. M. Paraíba realiza o lançamento do projeto Leio, (Re) leio e Passeio, com os alunos do 6º ano

 

No primeiro momento, a leitura do capítulo inicial foi feita pelo regente da turma, de maneira a  possibilitar o contato com uma leitura fluente, entusiástica e momentos de inferências dos alunos ao livro / texto. A leitura dos demais capítulos foi feita pelos alunos, sabendo que num determinado dia um aluno voluntário iria ler um capítulo para os colegas de sua turma.

 

Outras ações estão sendo realizadas  a partir da leitura do livro O Roubo do Paço Imperial. As turmas de 6º Ano Experimental estão pesquisando, utilizando a rede virtual, a história do Rio de Janeiro. Os alunos farão ainda um passeio ao Paço Imperial e aos bairros cariocas citados na obra. Além disso, o autor da obra encontrar-se-á com os alunos e professores para uma conversa descontraída. A expectativa dos alunos para este encontro é grande!

 

 

 

CIEP Rubens Gomes reúne alunos, professores e responsáveis para o lançamento do projeto

 

 

 

Alunos se caracterizam para fazer a entrega  dos livros aos alunos do 6º ano

 

 

 

CIEP Oswald de Andrade realiza um grande evento no lançamento do projeto Leio, (Re) leio e Passeio

 

 

 

Alunos do CIEP Oswald de Andrade tomam chá com a prof.ª Kátia Barboza

 

 

 

Ciep Oswald de Andrade prepara com carinho a apreesentação do projeto aos alunos 

 

A prof.ª Kátia Barboza, idealizadora deste projeto, demonstra todo o seu amor pela leitura ao proporcionar aos alunos e professores da 6ª CRE o prazer e a encantamento ao ouvir um texto literário; possibilitando não apenas o manuseio do objeto-livro, mas outros olhares, percepções, opiniões, argumentações e passeios.

 

O caminho percorrido entre a idealização e a prática  das atividades do projeto Leio, (Re) leio e Passeio foi longo e trabalhoso. A prof.ª Kátia Barboza contou com uma equipe dedicada e afinada: a prof.ª Débora Belloni, os Professores regentes do 6º Ano Experimental, as Coordeandoras Pedagógicas e Diretores dass escolas.

 

 

Kátia Barboza, Gerente de Educação da 6ª CRE

 

Toda a equipe busca a integração e a participação de todos durante as leituras e as atividades propostas mediante as competências e habilidades de cada um e, a  partir daí, formar um Rio de Leitores.

 

Parabéns à prof.ª Kátia Barboza por ajudar a cultivar um Rio de Leitores! Sua forma revolucionária de trabalhar para que todos aprendeam é contagiante! Sua essência está em suas ações, acredita que não há ensino sem exemplificação, sem prática testemunhal. Parafraseando Paulo Freire, "ensinar exige a corporeificação da palavra pelo exemplo.

 

Parabéns à prof.ª Débora Belloni, por ser o braço direito e esquerdo da prof.ª Kátia na realização deste projeto. Os adultos, por dever e por afeto, precisam assumir a responsabilidade de passar para as crianças o hábito da leitura e da literatura.

 

Parabéns aos professores, coordenadores pedagógicos e diretores das escolas de 6º Ano Experimental por proporcionar um espaço de leitura prazerosa na escola, que funciona como os primeiros passos para a articulação no desenvolvimento educacional, trazendo uma grande possibilidade de alcançar novas perspectivas para a construção do leitor enquanto indivíduo crítico socialmente.

 

Um parabéns muito especial aos alunos do 6º Ano Experimental por demonstrarem todo o seu amor e carinho pela leitura. Vocês são maravilhosos e verdadeios leitores!

 

Em breve, veremos aqui a segunda parte do projeto Leio, (Re) leio e Passeio com o livro O Rubi do Planalto Central! Fique ligado! Nós somos a seXta CRE!

 

Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca na 6ª CRE

Twitter: @PatriciaGed

E-mail: pferreira@rioeduca.net

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 22/08/2012

CIEP Glauber Rocha - Ideb 2011: 1º Lugar na Rede e 3º Lugar no Brasil

Tags: 6ªcre, entrevistas.

 

O CIEP Glauber Rocha ficou em 3º lugar no país com o Ideb 2011 e em primeiro lugar na rede. Todo este sucesso é resultado de muita dedicação e amor à educação. A prof. Iolíris Paes, diretora do CIEP, é uma líder nata e conhecida por sua competência  e empenho.

 

O Rio tem duas escolas entre as cinco melhores do Brasil nos anos iniciais do ensino fundamental. Uma delas é da 6ª CRE, o Ciep Glauber Rocha, que ficou em terceiro lugar no país com o IDEB de 8,5 e em primeiro lugar na rede. A escola atende a crianças das comunidades Quitanda, Pedreira e Lagartixa.

 

 

 

Logomarca do Ideb

 

 

O Ciep Glauber Rocha é dirigido pela prof.ª Iolíris Paes há 17 anos. A média alcançada pela escola é maior que o padrão europeu. Este sucesso todo pode ser observado no hino do Ciep, que é cantado e colocado em ação por todos na escola.

 

 

Hino do Ciep Glauber Rocha

 

 

A equipe do CIEP Glauber Rocha é formada pela Diretora Iolíris Paes, pelas Diretoras Adjuntas Regina Carla e Inês de Brito, pela Coordenadora Pedagógica Márcia Giannini e por professores extremamente dedicados. Vamos conhecer as pessoas que fazem parte desta equipe!

 

 

 

Professores do CIEP Glauber Rocha: dedicação e amor

 

 

 

 

Professores do CIEP Glauber Rocha: excelência no trabalho

 

 

 

 

Equipe do CIEP Glauber Rocha: união acima de tudo

 

 

 

 

Equipe do CIEP Glauber Rocha: orgulho da 6ª CRE

 

 

 

 

Equipe do CIEP Glauber Rocha: harmonia no conjunto

 

 

 

Se hoje o colégio apresenta índices de excelências, nem sempre foi assim. Quando a diretora Iolíris Paes começou seu trabalho, o CIEP era alvo de arrombamentos constantes. A alternativa encontrada para sanar os problemas encontrados foi trazer os pais para a escola, incentivar a leitura e fazer reforço escolar. A prof.ª Iolíris Paes destaca que não houve ações revolucionárias, mas pequenas ações que fizeram toda a diferença para o sucesso da escola.

 

 

A equipe do CIEP dá atenção a todos os alunos. A dificuldade de cada criança é investigada. A base de pensamento e de ação da escola é que todos devem ter um olhar não só para o que desponta, mas para aquele que precisa de atenção também.

 

 

De origem pobre, filha de costureira e motorista, Iolíris tinha o sonho de ser professora desde os 5 anos. Sua mãe, apesar de não ter terminado a escola, sempre colocou o estudo como prioridade.

 

 

Após muitas noites sem dormir, dividindo o tempo entre as aulas que ministrava em uma escola municipal e a faculdade de Pedagogia, à noite, ela recebeu o convite para ser diretora do CIEP Glauber Rocha, em 1995. Ali começava seu maior desafio!

 

 

 

Diretora Iolíris Paes, orgulhosa, com os alunos do Ciep Glauber Rocha

 

 

 

Aluna do Ciep, Karen, sente orgulho em estudar no Glauber Rocha

 

 

Quem pensa que Iolíris chegou ao topo, está enganado! Os sonhos continuam! A professora quer abrir no ano que vem uma turma do 6º ano na escola e mais para frente alfabetizar todos os alunos com 6 anos, assim como na escola particular. Para a vida pessoal, outro sonho: Escrever um livro que conte a sua história no CIEP e mostre que com força de vontade tudo é possível. Uma verdadeira heroína!

 

 

Para ser bem sucedido no trabalho, a primeira coisa a fazer é apaixonar-se por ele. Parabéns à toda equipe do CIEP Glauber Rocha por demonstrar todo o seu amor pela educação carioca e por transformar o seu trabalho em fonte de riqueza e cultura.

 

 

Fonte: http://ciepglauberocha.blogspot.com.br

           http://extra.globo.com/

           http://odia.ig.com.br/

 

Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca na 6ª CRE

Twitter: @PatríciaGed

E-mail: pferreira@rioeduca.net

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share