A A A C
email
Todos os posts escritos por Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca na 6ª Cre
Retornando 68 resultados para o autor 'Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca na 6ª Cre'

Segunda-feira, 06/01/2014

Aluno Leitor, Aluno Escritor!

Tags: 6ªcre, educopédia, mídias, riodeleitores.

 

 

Em outubro e novembro, os Embaixadores da Educopédia da 6ª Coordenadoria Regional de Educação tiveram como meta trabalhar com os alunos a produção de textos na Máquina de Publicar da Educoteca. Essa atividade teve como objetivo principal ajudar a formar alunos leitores e escritores. Vamos ver como tudo aconteceu?

 

A Máquina de Publicar é um recurso existente na Educoteca, biblioteca turbinada da Educopédia, que possibilita a criação de livros digitais de forma rápida e fácil. Ela possui várias ferramentas que permitem a inserção de diferentes mídias, com textos, imagens, músicas, efeitos sonoros e histórias em quadrinhos.

 

Ao acessar a Máquina de Publicar, é possível criar um novo livro ou editar um existente. Existem ainda ferramentas para salvar, publicar e visualizar o documento em edição. É uma forma simples e criativa de publicar seu próprio livro e compartilhar com todas as pessoas que acessarem a Educoteca!

 

Nos meses de outubro e novembro, os Embaixadores da Educopédia da Subsecretaria de Novas Tecnologias da cidade do Rio de Janeiro trabalharam a Máquina de Publicar com suas turmas e com os professores de suas unidades escolares. Os professores da 6ª Coordenadoria Regional de Educação produziram várias histórias em quadrinhos com as crianças, que foram publicadas nas redes sociais e no blog dos Articuladores da Educopédia. 

 

Na Máquina de Publicar é possível escolher vários modelos de páginas, de acordo com a história que você quer montar.

 

Alunos e professores podem produzir seus próprios desenhos para inserir na história produzida.

 

Dentre as ferramentas da Máquina de Publicar temos a inserção de imagens, vídeos, músicas e textos.

 

Antes de iniciar o trabalho na plataforma, os professores dedicaram-se à análise e à leitura de várias histórias em quadrinhos para, assim, conhecerem as características desse tipo de texto.

 

O segundo passo foi colocar a mão na massa e produzir as histórias. Ao acessar a Máquina, os alunos escolheram o modelo do template para realizar a escrita do livro. No menu "páginas", cada criança pode gerenciar a sua história, acrescentando, excluindo ou alterando a ordem dos quadrinhos.

 

No ícone "texto", eles puderam alterar a cor, a fonte e o tamanho das palavras. A ferramenta "desenho" também foi utilizada, o que permitiu a criação de figuras e a sua inserção no livro, através do botão "imagem".

 

A Máquina de Publicar possui, na aba quadrinhos, uma série de balões para serem utilizados em situações diversas. Várias músicas de fundo e efeitos sonoros fizeram parte do livro produzido pelos alunos.

 

História produzida pelos alunos da turma 1.102, da professora Rosana Miranda da Escola Municipal Paraíba.

 

História produzida pelos alunos do segundo segmento da professora Amanda Fernandes, da Escola Municipal Alberto José Sampaio.

 

História produzida pelos alunos do segundo segmento da Escola Municipal Monte Castelo, com o professor embaixador Leonardo.

 

Cada aluno, dentro da Máquina de Publicar, tem um perfil que, inicialmente, aparece como nível 1. A cada visualização, compartilhamento e avaliação que o texto receber, o aluno vai ganhando mais experiência. Quando esta atingir o limite daquele nível, passa para o próximo, que libera mais espaço para publicação.

 

O que você está esperando? Acesse a Máquina de Publicar, leia os livros, compartilhe e deixe a sua avaliação! Você estará ajudando esses alunos a se tornarem leitores ativos e escritores criativos!

 

Parabéns aos professores Embaixadores da Educopédia da 6ª Coordenadoria Regional de Educação por utilizarem a Máquina de Publicar para enfatizar o lado prazeroso de ler e escrever! É um prazer ter o trabalho de vocês no Portal Rioeduca!

 

Quer conhecer um pouco do trabalho dos Embaixadores da Educopédia? Visite o blog clicando AQUI! Até a próxima semana!

 

Professora Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca na 6ª CRE

E-mail: pferreira@rioeduca.net

Twitter: @Paty_PFF
 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 30/12/2013

Nós Somos a 6ª CRE!

Tags: 6ªcre, homenagem.

 

O Portal Rioeduca vem por meio desta matéria fazer uma homenagem a todos que contribuíram, no ano de 2013, para que as escolas da 6ª Coordenadoria Regional de Educação se tornassem o sucesso que são. Vamos acompanhar?

 

Ao fazer uma retrospectiva de todo o trabalho realizado pelas escolas da 6ª Coordenadoria Regional de Educação, é fácil entender, em toda a sua essência, o lema Nós Somos a 6ª CRE! Ele serve de guia e motivação para que professores, gestores, funcionários, alunos e pais deem o seu melhor em prol de um objetivo comum: o sucesso da educação.

 

Este lema faz com que toda equipe se torne parte e responsável pelo todo e, por isso, ao entrar no prédio desta coordenadoria, todos se deparam com o texto da professora Rejane Faria - Coordenadora da CRE -, que nos mostra a verdadeira missão e os valores seguidos por todos que fazem parte dessa equipe.

 

Segundo a professora Rejane Faria, nós somos a 6ª CRE quando...

 

... a cada manhã recebemos, mesmo em meio a tantas adversidades, nossos alunos e comunidade escolar com um bom-dia!

 

... um colega professor precisa de auxílio em sua prática diária e nos colocamos à disposição para ajudá-lo.

 

... nos entendemos corresponsáveis da gestão da escola e que o sucesso dela depende desta responsabilidade coletiva, pois lembrando João Cabral de Melo Neto: "um Galo Sozinho não Tece a Manhã"!

 

... buscamos um ensino de qualidade e uma aprendizagem de sucesso!

 

... nos entendemos como parte imprescindível do sucesso do aluno e da escola e nos lançamos nesta direção / construção.

 

Nós Somos a 6ª CRE quando trabalhamos em conjunto a fim de atingir metas comuns.

 

Nós Somos a 6ª CRE quando cada um desempenha seu papel de acordo com as necessidades e aptidões.

 

... acreditamos que só fazemos a diferença quando, em nossa prática, nos damos conta que somos professores e aprendizes, e sempre nos colocamos no lugar do outro.

 

... ouvimos, acolhemos, orientamos, brigamos e nos importamos com todos da equipe e das escolas.

 

... acreditamos que somente desta forma, juntos e contando uns com os outros, podemos construir uma escola melhor, uma 6ª CRE melhor!

 

Rejane Pereira Faria da Costa

Coordenadora da 6ª CRE

 

Diante disso, podemos perceber o porquê das escolas desta coordenadoria terem tanto sucesso, mesmo passando por tantas dificuldades: o amor, o comprometimento e a parceria andam de mãos dadas com suas práticas diárias. Isso me faz lembrar de Steve Jobs, dizendo que para se ter sucesso é necessário amar de verdade o que faz. Caso contrário, levando em conta apenas o lado racional, você simplesmente desiste. É o que acontece com a maioria das pessoas. Com a maioria, não com os professores, gestores, funcionários, alunos e pais da 6ª CRE!

Por isso, viemos através desta matéria, com imensa satisfação e orgulho, agradecer todo empenho e trabalho das pessoas que fazem a 6ª CRE acontecer!

 

Queremos parabenizar esta equipe que compartilha valores e metas comuns, que se une e harmonicamente rege essa orquestra sem desafinar. Orquestra esta que possui pessoas que confiam em si mesmas e nas suas capacidades; que trocam pensamentos, ideias e sensações.

 

Fazer parte dessa orquestra é colocar-se no lugar do outro! Cada membro sente que se torna  parte de algo maior, mais abrangente; e sente também que tem um papel indispensável na engrenagem para que essa máquina funcione.

 

Nós Somos a 6ª CRE quando demonstramos apoio mútuo.

 

Nós Somos a 6ª CRE quando enfrentamos os desafios de forma honesta e com criatividade.

 

"Não conseguimos nada sozinhos neste mundo, e o que quer que aconteça é o resultado da tapeçaria completa da vida. Todos os nós individuais tecidos uns nos outros é que criam algo diferente e inovador."

Sandra Day O'Connor

Supreme Court Justice

 

Você faz a 6ª CRE acontecer! É por isso que...

Nós Somos a SeXta CRE!

 

Este vídeo representa a união, o respeito, a garra e a força de todas as pessoas que fazem parte da 6ª CRE.

 

Desejamos a todos os professores, gestores, funcionários, alunos e responsáveis da 6ª CRE um Ano Novo cheio de realizações! Feliz 2014! Até o próximo ano!

 

Professora Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca na 6ª CRE
E-mail: pferreira@rioeduca.net

Twitter: @Paty_pff
 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 23/12/2013

Museu de Arte do Rio de Janeiro

Tags: 6ªcre, protagonismojuvenil.

 

 

O Núcleo de Arte Grande Otelo realizou no mês de novembro uma visita guiada ao Museu de Arte do Rio (MAR) com os alunos das oficinas. O objetivo foi criar um espaço de amplificação das experiências sensíveis e reflexivas da arte, da cultura e da cidade.

 

Os passeios escolares são sempre esperados com ansiedade pelos alunos. As crianças não veem a hora de embarcar no ônibus para fazer a excursão. Esses momentos, além de divertirem os alunos, enriquecem a aprendizagem.

 

As visitas guiadas são fundamentais para a formação integral dos estudantes. As atividades culturais ampliam a visão de mundo e a bagagem de conhecimento dos alunos. Eles ajudam, entre outras coisas, na visualização e aplicação de conceitos teóricos.

 

Por isso, o Núcleo de Arte Grande Otelo levou os alunos, no mês de novembro, para uma visita ao MAR - Museu de Arte do Rio de Janeiro. Foi uma tarde maravilhosa! Uma imersão no mundo da arte, tendo como pano de fundo o Rio de Janeiro. Essa ação fez parte do fio condutor de 2013 do Núcleo, visando desenvolver novos conceitos estéticos com aprofundamento no conhecimento da arte.

 

Às terças-feiras, o MAR é gratuito para todos. O valor do ingresso geral é R$ 8,00 e quem é beneficiado pela meia entrada paga R$ 4,00.

 

A visita educativa oferecida pelo MAR tem por objetivo criar um espaço de amplificação da experiência do museu. Através de diálogo e proposições práticas que envolvem o público e os educadores, os guias se propõem a intensificar as experiências sensíveis e reflexivas da arte, da cultura e da cidade.

 

Ao chegar no museu, os mediadores Jandir Júnior e Clarissa Godoy, do setor Educativo do MAR, fizeram o acolhimento dos alunos e passaram alguns procedimentos pra o sucesso da visita. Os estudantes foram divididos entre os guias, professores e responsáveis que estavam compondo o grupo.

 

Alguns alunos ficaram no quinto andar e os outros foram para a cobertura do prédio, onde funciona a Escola do Olhar, cuja proposta é formar professores e alunos a partir da conjugação de arte e educação.

 

Os alunos ficaram impactados com a vista do terraço! A Ponte Rio-Niterói sobre a Baía de Guanabara deixou os alunos sem fôlego! Eles avistaram também uma construção que está sendo erguida no píer onde será, em breve, o Museu do Amanhã. O monitor aproveitou para contar um pouco da história da arquitetura em que a instituição está instalada.

 

Os estudantes foram divididos entre os mediadores, professores e responsáveis.

 

Os alunos observaram várias maquetes retratando o museu e toda a região portuária.

 

Exposição baseada no artista Hélio Oiticica, que proclamou um estado típico da arte brasileira.

 

O grupo que estava com o mediador Jandir conheceu duas exposições. Uma estava no primeiro andar e tinha como tema a Vontade Construtiva. A segunda ficou exposta no terceiro andar, onde o público foi convidado a conhecer telas, projetos, fotos e objetos que retratavam, documentavam e homenageavam a cidade do Rio de Janeiro.

 

Ao descer os lances de escada, este grupo se deparou com uma talha da igreja dos Cléricos, demolida para a passagem da Avenida Presidente Vargas. Os alunos contemplaram várias pranchas de desenhos e maquetes que o artista Hélio Oiticica criou em 1970 para o cenário do filme A Cangaceira Eletrônica.

 

Ao retornarem para o Núcleo de Arte, os alunos contaram para os outros colegas como foi a visita, elaboraram redações, relatórios e desenhos sobre a aula passeio. Fizeram, ainda, uma seleção das fotografias tiradas e publicaram no blog.

 

A visita foi muito prazerosa! Os mediadores fizeram uma grande interação com os estudantes, estimulando-os a voltarem com sua família e amigos. Deixaram, com certeza, um gostinho de quero mais em cada aluno!

 

Atentos à mediadora, os alunos tiveram a oportunidade de falar um pouco sobre suas experiências no dia a dia na cidade do Rio de Janeiro.

 

A instalação do projeto Morrinho mostra uma nova percepção sobre a vida na comunidade.

 

Parabéns a todos os professores do Núcleo de Arte Grande Otelo pelo belo trabalho que realizam! Ao aproximar os alunos do mundo da arte, vocês estão contribuindo para o crescimento humano, estão ajudando os alunos a entender o mundo em que vivem; desenvolvendo, assim, a atenção, incentivando o gosto por outras disciplinas e, principalmente, fazendo-os pensar.

É um orgulho ter o trabalho dessa equipe de sucesso no Portal Rioeduca!

 

"A arte não vai mudar o mundo, mas se ela mudar a maneira de ver o mundo, ela poderá nos ajudar a modificá-lo."

Paulo Herkenhoff

 

Quer conhecer um pouco mais do trabalho do Núcleo de Arte? Visite o seu blog clicando AQUI! Até a próxima semana!

 

Professora Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca na 6ª CRE
E-mail: pferreira@rioeduca.net

Twitter: @Paty_PFF

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 16/12/2013

Educação Infantil Plugada no Universo Digital

Tags: 6ªcre, educopédia, mídias, educaçãoinfantil.

O EDI General Augusto César Sandino utiliza as novas tecnologias com os alunos da Educação Infantil em sua prática diária, pois estas permitem um exercício constante de busca do desenvolvimento pleno da criatividade. Vamos ver como o trabalho acontece?

 

As crianças das novas gerações já nasceram plugadas no universo digital. Desde pequenas sabem usar o computador, acessar a internet, manusear uma câmera digital ou um telefone celular. Além de serem instrumentos de comunicação e entretenimento, essas ferramentas tecnológicas também são importantes aliadas do ensino, desde a Educação Infantil.

 

Se o papel da escola é preparar para a vida e a tecnologia faz parte dela, a instituição educacional precisa preparar os alunos para lidar com ela desde cedo. Mas, para ser eficiente no ensino, a tecnologia precisa ser usada com objetivos pedagógicos bem definidos.

 

O EDI (Espaço de Desenvolvimento Infantil) General Augusto César Sandino utiliza as tecnologias em sua prática pedagógica e, este uso justifica-se, pois essas ferramentas permitem um exercício constante de busca do desenvolvimento pleno e da criatividade.

 

 

O aprendizado por meio da tecnologia vai além do uso do computador.

Sempre com um objetivo pedagógico bem definido.

Com a adoção das tecnologias digitais dentro e fora das salas de aula, a transmissão do conhecimento vem se tornando, rapidamente, um grande desafio para uma geração de professores que estudou e aprendeu a ensinar em uma era pré-digital.

 

Como a infância é um tempo de maior criatividade na vida do ser humano, os profissionais desse espaço entendem que é primordial buscar melhores estratégias e recursos mais adequados para estimular as crianças.

 

Os professores do EDI utilizam a plataforma da Educopédia e exploram diferentes procedimentos para a construção do conhecimento pelas crianças, agregando seus interesses e necessidades.

 

No entusiasmo que demonstraram na interação com os colegas, com o conhecimento e com os diferentes materiais, várias habilidades contidas nas Orientações Curriculares da Educação Infantil foram contempladas, tais como: expressar claramente pensamentos e ideias utilizando diferentes linguagens; descrever e representar pequenos percursos e trajetos, observando pontos de referência, e comparar características e singularidades das pessoas, objetos, acontecimentos e fenômenos.

 

As carinhas e os olhinhos cheios de curiosidade diante dos jogos oferecidos no computador encantaram os professores. Ver seus dedinhos ágeis teclando e encontrando as respostas para os desafios e indagações foi uma alegria entre os educadores. Propor estas atividades deu grande prazer a toda comunidade escolar!

 

Os educadores do EDI repensam, a todo momento, os modelos pedagógicos e o tradicional formato das salas de aula, onde o professor era o único detentor do conhecimento.

 

Nesta nova realidade pedagógica, o professor não somente ensina, mas, principalmente, aprende.

 

 

As novas tecnologias surgiram para expandir e integrar o conhecimento de forma rápida e acessível a todos. Por isso, a equipe do EDI General Augusto César Sandino integrou estas ferramentas em suas aulas.

 

Parabéns a toda a equipe pedagógica do EDI por utilizar as novas tecnologias como objeto transformador na área educacional. É um orgulho ter o trabalho de vocês no Portal Rioeduca!

 

Quer conhecer um pouco mais do trabalho do EDI? Visite o seu blog clicando AQUI! Até a próxima semana!

 

Professora Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca na 6ª CRE
E-mail: pferreira@rioeduca.net

Twitter: @Paty_PFF
 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share