A A A C
email
Todos os posts escritos por Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca na 6ª Cre
Retornando 68 resultados para o autor 'Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca na 6ª Cre'

Segunda-feira, 09/12/2013

A Incrível Viagem da Família Aço

Tags: 6ªcre, rioeduca.

No dia 21 de novembro, o CIEP Glauber Rocha realizou a atividade O Teatro Vai à Escola com os alunos da Educação Infantil ao 5º ano. Essa ação teve por objetivo principal utilizar a linguagem teatral a serviço da aprendizagem.

 

Trazer o teatro para a escola é uma ótima opção para divertir os alunos e, ao mesmo tempo, construir a aprendizagem de vários conteúdos de forma interdisciplinar. Quando assistimos a uma peça teatral somos convidados a conhecer outros mundos. A fantasia e a imaginação estimulam a capacidade criativa da criança. Ao mexer com suas experiências particulares, o espetáculo também os ajuda a entender melhor a si mesmo.

 

O teatro é um exercício de comunicação com o espectador. Ele exige que se pense sobre aquilo que está vendo. Nos pequenos, isso desenvolve a autonomia. Por isso, a equipe pedagógica do CIEP Glauber Rocha resolveu levar o teatro até a escola. O objetivo principal dessa ação foi utilizar a linguagem teatral a serviço da educação, buscando oportunizar aos educandos um conhecimento diversificado e lúdico.

 

O SESC (Serviço Social do Comércio) foi o grande parceiro da unidade escolar na atividade. Ele levou a peça teatral A Incrível Viagem da Família Aço para os alunos e professores. O espetáculo foi apresentado aos alunos no dia 21 de novembro e contou a história da família Aço, formada por Aço Júnior (Lú Gatelli), Pai Aço (Marcelo Gatelli), Vovó Aço (Ligia Dechen) e Vovô Aço (Richard Goulart). 

 

A peça recebeu o prêmio Zilka Sallaberry de melhor espetáculo infantil em 2008.

 

É aniversário de Aço Júnior e o menino faz um pedido especial a seu pai: ele quer encontrar sua mãe. Pai Aço diz que ela está em um lugar muito bonito e assim, o filho decide sair Brasil a fora para encontrá-la.

 

A aventura começa em Minas Gerais com Pedro Malazartes. Com seu novo amigo, o menino ouve causos e navega pelo rio São Francisco em direção à Bahia. Ao desembarcar em Salvador recebe, de uma baiana, muitos presentes, come um delicioso acarajé e segue rumo à Pernambuco. Lá conhece o Zé Molenga, um repentista que lhe apresenta o teatro de mamulengos e a literatura de cordel.

 

A viagem continua na Paraíba e no Maranhão, onde Júnior conhece Catirina, uma simpática menina que mexe com seu coração e apresenta-lhes as belezas da região. Cavalga às margens do rio Tocantins em direção à região sul do país. No pampa gaúcho, vive a lenda do Negrinho do Pastoreio e conhece a padroeira do Brasil, que emociona a todos com o desfecho dessa viagem.

 

Os benefícios do teatro também se refletem em sala de aula. A capacidade de concentração e o constante exercício de memorização podem ajudar na hora da prova, enquanto o contato permanente com a literatura melhora o vocabulário, a escrita e a interpretação de texto.

 

Com o teatro, a criança desenvolve o espírito investigativo e curioso, necessário para encontrar soluções criativas para os jogos teatrais.

 

A  vivência com a linguagem teatral possibilita que a criança perceba sua capacidade em pensar soluções, experimentar caminhos, vivenciar o diverso e aprender com o outro.

 

Por ser uma atividade coletiva, o teatro também aprimora a convivência em grupo. O sucesso de todos depende do trabalho de cada um. Por isso, é importante aprender a lidar com o colega, saber expor ideias e críticas e principalmente aprender a respeitar a opinião dos outros.

 

Personagens, lendas e crendices do povo brasileiro desfilaram para os alunos do CIEP Glauber Rocha. E, assim, a Família Aço consegue contar ao menino, com muita delicadeza e imaginação, que sua mãe não se encontra mais entre eles.

 

O sucesso desse espetáculo foi notório entre alunos e professores. A emoção tomou conta de todos! Além de trabalhar um tema delicado para o universo infantil, a perda, vários conteúdos trabalhados em sala de aula puderam ser abordados e potencializados através da história.

 

Parabéns à equipe do CIEP Glauber Rocha por trabalhar com os alunos de forma tão divertida e criativa. Levando a linguagem teatral à sala de aula, vocês estão contribuindo para o desenvolvimento cultural e intelectual dos educandos. É um orgulho ter o trabalho de vocês no Portal Rioeduca!

 

Quer conhecer um pouco do trabalho do CIEP Glauber Rocha? Visite o seu blog clicando AQUI! Até a próxima semana!

 

 

Professora Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca na 6ª CRE

E-mail: pferreira@rioeduca.net

Twitter: @Paty_PFF

 

                               

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 25/11/2013

Oficina Stop Motion

Tags: 6ªcre, capacitação, educopédia, mídias.

 

 

A professora Maristela Porto ministrou a oficina de animação Stop Motion em 12 de novembro, às 9 horas, na Escola Municipal Rose Klabin. Teve como público-alvo os professores Embaixadores e Articuladores da Educopédia. O objetivo principal é oferecer aos educadores novas possibilidades de trabalhar conteúdos em sala de aula.

 

Stop Motion é uma técnica de animação quadro a quadro usando uma máquina de filmar, com uma câmera fotográfica e um computador. Utilizam-se modelos reais em diversos materiais, sendo o mais comum a massinha de modelar.

 

Os modelos são movimentados e fotografados. Essas imagens são montadas em uma película cinematográfica, criando a impressão de movimento. Nessa fase, podem ser acrescentados efeitos sonoros, como fala e música.

 

A técnica Stop Motion é utilizada como instrumento pedagógico pela professora Maristela Porto, da Escola Municipal Paraíba. Através da técnica, a educadora trabalha vários conteúdos com os alunos de forma dinâmica e criativa.

 

Uma de suas animações é o curta Os Vermes Perigosos, criado em 2011 pelos alunos da turma 1.201 da Escola Municipal Paraíba. A animação foi toda feita em massinha de modelar e conta a história de um verme que resolveu constituir família dentro da barriga de uma menina. O final é surpreendente! Vamos assistir?

 

 

Animação produzida sob a orientação e direção da professora Maristela Porto.

 

A Articuladora da Educopédia Thaís Duarte convidou a professora Maristela Porto para realizar uma oficina de animação para os Embaixadores da Educopédia da 6ª Coordenadoria Regional de Educação e para os Articuladores da Educopédia das outras CRE's. O convite foi aceito de imediato e com muita alegria!

 

A oficina Stop Motion foi realizada no dia 12 de novembro, na Escola Municipal Rose Klabin, às 9 horas, em parceria com a Subte - Subsecretaria de Novas Tecnologias -, representada pela professora Susan Rocha - Coordenadora dos Articuladores -, e com a Gerência de Educação da 6ª CRE através da professora Patrícia Fernandes.

 

Para criar o Stop Motion, a professora Maristela utilizou um computador, um programa para edição de vídeos - o Muan -, uma máquina fotográfica e massinha de modelar de várias cores para a criação das personagens.

 

 

A história do Stop Motion remonta aos primórdios do cinema. O mágico e ilusionista francês George Méliès viu nessa arte uma ótima possibilidade para dar sequência aos seus truques misteriosos que encantavam a todos.

 

 

Planeje sua filmagem! Procure elaborar um roteiro, espaço de movimentação dos personagens e cenário para não ter nenhuma surpresa durante a filmagem e acabar perdendo tempo e trabalho.

 

Os professores produziram dois vídeos com a técnica Stop Motion. O primeiro vídeo teve duração de onze segundos e mostra um pássaro indo em busca de comida. O segundo durou dois segundos e fez uma homenagem à Proclamação da República através da bandeira do Brasil. Confira os vídeos clicando AQUI.

 

Os professores ficaram encantados com a técnica de animação e com as diversas possibilidades de uso desse instrumento como recurso pedagógico: desenvolvimento do trabalho em grupo, aprimoramento da escrita e da leitura, construção de habilidades manuais e de manuseio de instrumentos tecnológicos; além do desenvolvimento da habilidade de contar histórias.

 

Todos saíram da capacitação com ideias interessantes para colocar em prática e, principalmente, pensando em novas formas de fazer educação através de uma proposta que incentive, cative e surpreenda os alunos. Isso é fazer educação de qualidade!

 

 

Suavidade de movimentação: para tornar mais real sua animação, suavidade nos movimentos é essencial.

 

 

Usada tanto em desenhos animadas quanto em filmes com atores reais, essa técnica é bastante difundida no meio cinematográfico e há algumas décadas faz parte da rotina criativa de diversas pessoas ao redor do mundo.

 

Parabéns a todos os envolvidos no processo de organização da oficina Stop Motion e, principalmente, à professora Maristela Porto, que transmitiu de forma simples e criativa o seu fazer pedagógico, contribuindo para a melhoria da educação carioca. É um prazer ter o seu trabalho no Portal Rioeduca!

 

Quer ter o seu trabalho publicado no Portal Rioeduca? Entre em contato com a representante do Rioeduca da sua Coordenadoria! Este espaço é meu, é seu, é nosso! Até a próxima semana!

 

Professora Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca na 6ª Cre

E-mail: pferreira@rioeduca.net

Twitter: @Paty_PFF

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 18/11/2013

Visita Guiada ao Planetário da Gávea

Tags: 6ªcre, visitas.

 

No mês de novembro, os alunos do 4º ano da Escola Municipal Cláudio Ganns realizaram uma visita guiada ao Planetário da Gávea. A visitação tem o objetivo de contribuir para a vida acadêmica e cultural dos educandos.

 

A Fundação Planetário conta com diversas atividades, como sessões de cúpula, experimentos interativos, observações ao telescópio, cursos, palestras, exposições e visitações guiadas. Essas ações têm por objetivo difundir a Astronomia, as Ciências afins e desenvolver projetos culturais.

 

Através da utilização da tecnologia, a Fundação Planetário pretende oferecer aos visitantes lazer e cultura de qualidade em um ambiente totalmente acolhedor e atrativo.  Vamos conhecer um pouco desse espaço encantador?

 

 

O vídeo "Passeio Virtual do Museu do Universo" nos leva a uma viagem emocionante ao mundo da Astronomia.

 

A Astronomia, como vimos no vídeo acima, e as Ciências afins geram várias perguntas e nos permitem avançar no saber. Quando se investe em Ciência básica, está se dedicando um tempo valioso ao crescimento do saber da humanidade. Uma sociedade que não investe em conhecimento é uma sociedade estagnada.

 

Pensando nisso, a Escola Municipal Cláudio Ganns utilizou uma visita guiada ao Planetário da Gávea para introduzir os alunos do 4º ano (turmas 1.401 e 1.403) à Ciência, item indispensável para o exercício da cidadania e do progresso.

 

A visita foi realizada no dia 7 de novembro, sob orientação da professora Lidiane. Os alunos participaram da atividade Experimentos Interativos. Situado à direita da entrada, esse espaço trata da história da Astronomia, envolvendo: medição do tempo, fases da lua, estações do ano e as marés.

 

Sob o mezanino, com dez experimentos, segue-se uma área reservada, onde as crianças e a professora puderam aprender sobre a Astronomia estelar e os desenvolvimentos científicos e tecnológicos que levaram ao desenvolvimento da astrofísica.

 

 

Alunos do 4º ano interagem com os monitores e com os experimentos interativos.

 

Com alegria e entusiasmo, os alunos da Escola Municipal Cláudio Ganns exploram os conteúdos pedagógicos abordados pela professora Lidiane em sala de aula.

 

A passagem dos educandos pela Nave Escola foi emocionante! Cenografada como uma nave espacial, essa área reúne 27 experimentos dedicados ao conhecimento do Sistema Solar, da Cosmologia, da pesquisa espacial e das condições astronômicas para o surgimento da vida no Universo.

 

As dúvidas sobre os experimentos e as exposições do Museu do Universo foram tiradas pelos monitores. Estes jovens têm idades entre 15 e 18 anos, são alunos do ensino médio das escolas públicas do Rio de Janeiro que passaram por um período de treinamento com astrônomos para atender os visitantes. São identificados por crachá e camisa azul escura. Você já deve ter identificado alguns deles nas imagens anteriores.

 

Como vimos, essa aula passeio trouxe grandes contribuições para a vida acadêmica e cultural dos alunos da unidade escolar. Depois dessa visita guiada, eles nunca mais serão os mesmos!

 

 

Alunos do 4º ano ampliam seus conhecimentos sobre o Universo através da visita guiada ao Planetário.

 

Os educandos da Escola Municipal Cláudio Ganns estreitam sua relação com o Universo através das explicações dos monitores.

 

A partir dessa ação, uma ponte foi construída entre estas crianças e o Universo. Tudo o que foi visto e aprendido os ajudarão a respeitar a grande natureza que os cerca e a lembrá-los de seus limites.

 

Parabenizamos a Escola Municipal Cláudio Ganns e a professora Lidiane por utilizarem a Astronomia para inspirar seus alunos e a despertar a curiosidade. Este último torna-os mais atentos e sensíveis a tudo o que os rodeia, inclusive uns aos outros. É um prazer ter o trabalho de vocês no Portal Rioeduca!

 

Quer conhecer um pouco do trabalho da Escola Municipal Cláudio Ganns? Visite o seu blog clicando AQUI! Até a próxima semana!

 

Professora Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca na 6ª Cre

E-mail: pferreira@rioeduca.net

Twitter: @Paty_PFF

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 11/11/2013

Maratona de Histórias 2013

Tags: 6ªcre, riodeleitores, eventos.

 

A Escola Municipal Antônio Francisco Lisboa realizou com os alunos da Educação Infantil ao 5º ano, no mês de outubro, a Maratona de Histórias, uma das ações do programa Rio, uma Cidade de Leitores.

 

O projeto Rio, uma Cidade de Leitores tem como objetivo principal disseminar uma cultura leitora no âmbito da Rede Pública Municipal de Ensino da Cidade do Rio de Janeiro, envolvendo a mobilização e a articulação de ações entre as escolas e as comunidades de seu entorno.

 

Três eixos de atuação norteiam o projeto: ampliação e melhoria dos acervos; formação de mediadores de leitura; projetos específicos e ações culturais de estímulo à leitura. Destes, destaco a Maratona de Histórias que é realizada sempre no mês de outubro em todas as Unidades Escolares, Coordenadorias Regionais e Nível Central.

 

Durante a Maratona de Histórias, todas estas instituições promovem, em seus espaços, atividades que contemplem a leitura literária, tais como contação de histórias, rodas de leitura, exposições literárias, apresentações, encontros com autores e palestras. Momentos de trocas de experiências e de ensinar o prazer da leitura!

 

Esta animação conta a história de Nina, uma menina que não gostava de ler, mas que, ao se deparar com o rico universo da leitura, descobre uma nova realidade.

 

Como a personagem da história acima, muitos de nossos alunos ainda não descobriram o prazer que um livro pode proporcionar. A escola pode ajudar a mudar esta realidade! O que você está esperando? Faça a sua parte!

 

A Escola Municipal Antônio Francisco Lisboa já está fazendo a parte dela neste processo de formação de um Rio de Leitores, através da realização da Maratona de Histórias com os alunos da Educação Infantil ao 5º ano. A equipe pedagógica desta unidade escolar tem por meta formar alunos leitores e autores, a partir de uma aprendizagem colaborativa.

 

A Maratona de Histórias aconteceu no dia 14 de outubro, quando a escola já estava com sua rotina normalizada. A abertura do evento contou com a leitura do livro O Reino do Aqui Pode, realizada pela professora de Sala de Leitura, com o apoio dos alunos do 1º ano (turno da manhã) e do 2º ano (turno da tarde).

 

A formação do leitor inicia-se no âmbito escolar e se processa em longo prazo, tendo como mediador o professor, em quem encontramos a possibilidade de diversificarmos o conhecimento.

 

O comportamento do ato de ler não pode ser delegado somente à escola, deve ser uma parceria entre escola e família.

 

É importante que a leitura se constitua como uma prática social de diferentes funções, pelas quais estudantes podem perceber que precisam ler não somente para compreender, mas também para se comunicarem, ampliar os horizontes em relação ao mundo e as questões inerentes ao seu bem estar social.

 

Em seguida, a merendeira Márcia, realizou, no refeitório, a leitura do livro Eu Nunca vou Comer um Tomate, de Lauren Child. No Cantinho do Vinícius, os alunos do 4º ano da manhã e do 3º ano da tarde, fizeram a leitura de poesias de deste encantador poeta brasileiro.

 

Na atividade Historiando pelo Mundo, os alunos monitores do 5º ano da manhã e do 4º ano da tarde leram histórias tradicionais de países dos cinco continentes. A leitura de lendas do nosso folclore, na Ciranda das Lendas,  foi responsabilidade dos alunos monitores do 3º ano da manhã e do 2º ano da tarde.

 

Através da realização de todas estas ações na Maratona de Histórias, os professores estão garantindo o acesso a bons livros e criando um ambiente em que a leitura é prazerosa; condições essenciais e eficazes para se formar leitores de literatura.

 

Ler todos os dias é a chave para alfabetizar e formar uma comunidade louca por livros.

 

Na leitura, o que realmente interessa é a cumplicidade entre o leitor e a obra, alicerçada no prazer que só a leitura é capaz de proporcionar.

 

A leitura é  um hábito mais que saudável, a ser preservado e disseminado, e de suma importância na chamada sociedade da informação em que vivemos.

 

Faça como os professores da Escola Municipal Antônio Francisco Lisboa! Envolva a história dentro da rotina escolar, valorizando os momentos de contação. Faça do livro um importante material! Prepare cada momento de leitura com carinho e apreço. Antes de contar um livro, leia-o! Conheça-o! Saia da sala de aula e conte a história em espaços diferentes! Crie! Inove!

 

Deixe que as crianças tenham o momento de contar as histórias umas para as outras. Permita que elas levem os livros para casa! Não tenha medo que ele rasgue! Dessa forma, você estará também incentivando a leitura em família! Enfim, torne cada momento inesquecível para a criança!

 

E não esqueça! Leia muito! Torne-se uma referência para seus alunos! Eles verão em você uma leitora apaixonada e determinada! O exemplo ensina mais que mil palavras e, assim como os professores da Escola Municipal Antônio Francisco Lisboa, você estará ajudando a formar um RIO DE LEITORES!

 

Parabéns a toda equipe da Escola Municipal Antônio Francisco Lisboa por influenciar, decisivamente, como a comunidade escolar vê, sente, pensa, decide e age em relação à leitura.  É um prazer ter o trabalho de vocês no Portal Rioeduca!

 

Quer conhecer um pouco mais o trabalho da Escola Municipal Antônio Francisco Lisboa? Então clique AQUI! Até a próxima semana pessoal!

 

Professora Patrícia Fernandes – Representante do Rioeduca na 6ª Cre
Twitter: Paty_PFF
Facebook: patrícia_pff@yahoo.com.br
E-mai: pferreira@rioeduca.net

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share