A A A C
email
Todos os posts escritos por Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca na 6ª Cre
Retornando 68 resultados para o autor 'Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca na 6ª Cre'

Segunda-feira, 15/07/2013

Água: Fonte Natural de Vida e Existência do Nosso Planeta

Tags: 6ªcre, troféurioeduca, educaçãoinfantil.

 

Responsabilidade social é um termo novo, criado em função da percepção de que o ser humano não se traduz na solidão da individualidade. Mas, como praticar esta tal responsabilidade social? O EDI Professora Beatriz de Souza Madeira mostrará como praticar esta tal responsabilidade através do projeto Água: Fonte Natural de Vida, Existência do Nosso Planeta. Vamos conferir?

 

 

O Espaço de Desenvolvimento Infantil Professora Beatriz de Souza Madeira está localizado no Complexo da Pedreira, no morro da Lagartixa, divisa com o Morro da Pedreira, no bairro de Costa Barros, próximo ao Rio Acari. Muitas crianças deste espaço são do conjunto habitacional que fica às margens do Rio. Portanto, a equipe do EDI partiu da realidade de suas crianças para desenvolver o projeto Água: Fonte Natural de Vida, Existência do Nosso Planeta.

 

O rio Acari é um dos maiores cursos d'água do município do Rio de Janeiro. Tem sua nascente na Serra do Gericinó, no Mendanha e sua foz no Rio Meriti, o qual separa o município do Rio de Janeiro do município de Duque de Caxias. O Acari vem do extremo oeste da cidade e termina na Zona Norte, não é assoreado e apresenta uma vazão d'água muito grande, incluindo alguns pontos com presença de mata ciliar. Foi um dos últimos rios do município do Rio de Janeiro a morrer macrobiologicamente.

 

A decorrente e constante ação do homem, o crescimento desordenado, além do descarte irregular do esgoto sanitário e industrial sobre o Rio Acari são os principais fatores de destruição do mesmo. Um rio que há quarenta anos  era navegável e utilizado pela população local como fonte de pesca e utilização de água para consumo. Hoje, é local de descarte dos mais variados tipos de objetos, trazendo para a população local os mais diversos tipos de prejuízos tanto na saúde quanto nas perdas materiais em enchentes nas épocas de chuvas abundantes.

 

Rio Acari.

 

Constatam-se ainda alguns jacarés no Acari, porém os camarões de água doce há muito não existem mais. Por passar em comunidades de três facções criminosas diferentes, deixou de ser usado como hidrovia. Há vontade popular de que o rio Acari volte a ser limpo, visto que se tornaria uma relevante fonte de renda local, ofertando lazer, pesca e transporte.

 

Diante da realidade vivida pelos alunos e pela comunidade no entorno do EDI Professora  Beatriz de Souza Madeira, a proposta de uma educação ambiental crítica, transformadora e emancipatória se faz urgente. Este projeto sugere uma mudança inicial no próprio ambiente em que a comunidade vive, partindo dos problemas cotidianos e concretos, possibilitando a reflexão, a construção de conhecimento, a conscientização e sensibilização para uma mudança de atitudes que foram historicamente construídas.

 

Para todos entenderem melhor o processo histórico de degradação do Rio Acari e, assim, refletir sobre a problemática da poluição das águas, foi utilizada a história oral, contendo relatos dos responsáveis e moradores antigos da comunidade. Conforme Jovchelovitch  2000) afirma:

 

“Contando histórias, grupos e indivíduos humanos relembram o que passou, dão ordem e sentido à experiência e manipulam a cadeia de eventos que formam tanto a vida social, quanto a individual” (p. 143 e 144).

 

“... Em narrativas, as representações sociais encontram um terreno privilegiado no qual podem se incubar e se desenvolver. Quando sujeitos sociais organizam evento em uma trama eles revestem com significados, valores e afetos, que são o material substantivo das representações sociais” (p. 147).

 

Ao possibilitar que os responsáveis e moradores antigos participassem deste projeto com seus saberes, a equipe do EDI favoreceu a interação entre o conhecimento popular e o conhecimento científico oferecido pela instituição escolar; mostrando que eles não guardam hierarquias entre si, mas favorecem formas de luta e de transformação das condições de vida.

 

Ano Internacional de Cooperação pela Água

 

A Organização das Nações Unidas (ONU) declarou 2013 como o Ano Internacional de Cooperação pela Água, com o objetivo de conscientizar sobre a importância e necessidade de cooperação para o manejo dos recursos hídricos que já são limitados diante de uma demanda em rápido crescimento.

 

De acordo com a UNESCO, 145 países compartilham uma grande bacia hidrográfica com pelo menos mais uma nação. Este fato é motivo suficiente para que a questão da água seja tratada mundialmente numa ótica de cooperação.

 

A preocupação com o desenvolvimento sustentável, a reutilização, reciclagem e, principalmente, com a redução tanto do uso quanto da ação humana, seja no descarte do lixo ou na transformação, reduzindo o impacto no meio ambiente, tornam-se o foco do compromisso social e ações educativas.

 

Desta forma, torna-se inerente  e inevitável, ao cotidiano escolar, a sensibilização de alunos e responsáveis para com o meio em que se vive. Assim, estará favorecendo a construção do conhecimento de como podemos modificar nossos hábitos de forma a diminuir o impacto na natureza.

 

Com este projeto, os educadores do EDI Professora Beatriz de Souza Madeira estarão promovendo ações socioambientais que transformem a realidade e o meio no qual a escola encontra-se inserida, além de formar cidadãos mais conscientes, o que acarreta ganho na qualidade de vida, na promoção da saúde e na conservação do nosso planeta.

 


 

A cooperação pela água tem múltiplas dimensões, incluindo os aspectos culturais, educacionais, científicos, religiosos, éticos, sociais, políticos, jurídicos, institucionais e econômicos. Filmado no Município do Cazenga,(Luanda, Angola), estas imagens retratam o cotidiano de milhares de mulheres nas suas "maratonas" pelo acesso à água potável.

 

 

Água: Fonte Natural de Vida, Existência do Planeta

 

O objetivo principal do projeto em questão é sensibilizar e conscientizar a comunidade escolar quanto a nossa responsabilidade social com o meio ambiente em que vivemos, enfatizando a importância da água, através da observação do entorno do EDI Beatriz de Souza Madeira, mais especificamente do Rio Acari.

 

Através desta observação direta, estará se  destacando a ação humana na destruição do rio, e favorecendo a construção de conhecimentos socioambientais, visando a reflexão para uma mudança de hábitos, buscando minimizar os impactos de nossas ações cotidianas no meio ambiente.

 

Público-alvo:

Toda a comunidade escolar: Berçário, Maternal I, Maternal II, Professores, Auxiliares, Responsáveis e Direção.

 

Período de Realização:

Todo ano letivo, com ênfase em Junho e Julho de 2013.

 

Ações Pedagógicas:

 I. Relato Histórico do Rio Acari

Como instrumento inicial do projeto, os professores utilizaram relatos de histórias de vida e resgate da memória do Rio Acari.

 

Foram convidados alguns responsáveis e moradores antigos da comunidade para dar um depoimento informal sobre a memória do Rio Acari em suas vidas, comprovando a importância do mesmo na comunidade.

 

A relevância do resgate de memória do individuo é muito importante, tanto para si como para o grupo, uma vez que agrupando os diversos relatos individuais se reconstrói a realidade da história social.

 

II. Visita Guiada ao Rio Acari

O EDI Beatriz de Souza Madeira promoveu uma visita guiada de algumas crianças da comunidade escolar dos segmentos MI (Maternal I) e MII (Maternal II), acompanhadas pelos seus respectivos responsáveis, das professoras e da direção.

 

Essa aula-passeio teve a finalidade de observar os aspectos do Rio Acari, enfatizando a poluição - os lixos que tinham sido descartados pela comunidade -, levando as crianças a refletirem sobre a possibilidade de existir vida naquele ambiente, se a água era potável, entre outros aspectos.

 

A visita foi documentada através de fotos e o depoimento de responsáveis e moradores sobre a situação atual e  sobre a história do Rio Acari foi filmado. Na sala de atividade, foi observada a palavra "ÁGUA" em diversos aspectos, ressaltando seu significado e sua importância para nossas vidas, fazendo com que os alunos percebessem que precisam cuidar dessa fonte essencial para a vida.

 

Com os passeios pedagógicos, procura-se não somente reforçar os temas trabalhados na instituição e dentro da sala de aula, mas principalmente ampliar a bagagem cultural dos educandos e desenvolver a capacidade de apreciar diversas manifestações sociais e culturais.

 

III. Apresentação da Visita ao Rio Acari

 

Foi apresentada para as crianças de todos os segmentos  a filmagem do depoimento de uma responsável e as fotos da aula-passeio com o recurso do Datashow. As professoras explicaram as fotos e questionaram os alunos sobre os aspectos do Rio, favorecendo a reflexão sobre a problemática da poluição das águas.

 

As crianças, através das fotos e dos conhecimentos preexistentes do Rio, identificaram muito lixo jogado pelos moradores. Eles perceberam que existe a necessidade de conscientizar a comunidade escolar sobre o impacto do lixo no meio ambiente. Foi proposto, então, o início de uma campanha com nossos alunos e seus respectivos  familiares para não jogar lixo no rio Acari.

 

IV. Coleta Seletiva


Esta atividade foi iniciada com uma conversa sobre o impacto do lixo no meio ambiente em que vivemos.  Depois, foi promovida uma catação de lixo por todos os segmentos no espaço externo do EDI, mais especificamente na horta.

 

Alunos e professores fizeram a separação do lixo de acordo com o material (plástico, metal, papel e vidro) e construíram tabelas e gráficos com as informações. Após terem classificado o lixo, foi ressaltada a importância do descarte em recipientes específicos relacionados com a cor.

 

Os alunos estão  aprendendo que não basta ser responsável individualmente: é preciso que cada um seja responsável também pela sociedade, pelo coletivo.

 

Esta nova perspectiva da responsabilidade, não mais individual, mas coletiva, precisa ser veiculada por intermédio dos processos educativos de que o corpo social dispõe, para manter e preservar sua cultura.

 

Aprendizagem social é tudo aquilo que se transmite de geração à geração e passa a ser incorporado aos hábitos, atitudes e conhecimentos de um povo. Sendo assim, urge que as instituições sociais - não apenas a escola - assumam este projeto de levar às novas gerações o conhecimento e a prática da Responsabilidade Social, de maneira a que a humanidade possa se tornar melhor e mais humana.

 

V. Montagem da Maquete

 

Nessa etapa, cada segmento confeccionou alguns elementos para montagem da maquete do rio Acari. As crianças do berçário confeccionaram as árvores, o Maternal I construiu os prédios e o Maternal II fez os carros. O grupo confeccionou as partes do rio, que foram unidas ao final. A montagem da maquete foi realizada com a participação de todas as turmas. Nas salas de atividades também foram confeccionados trabalhos coletivos.


VI. Apresentação da Maquete do Rio Acari

 

As educadoras fizeram a apresentação da maquete para as crianças, fizeram a coleta seletiva através de lixos espalhados e conversaram informalmente com os alunos relembrando as consequências da poluição em nossas águas. Foi feita também uma demonstração, com a utilização da maquete, de como fica o fluxo da água com a poluição existente, demonstrando na mesma as consequências desta poluição.

 

Manter a coerência entre seu discurso e suas práticas é um princípio que necessita ser resgatado, pois a ética é a base da Responsabilidade Social e se expressa através dos valores adotados por cada um.

 

Se na vida este aluno não conseguir ver o mundo como fonte de vida de todos, não será possível atuar como cidadão responsável e engajado na construção de um planeta melhor, não apenas para as futuras gerações, mas também para nós mesmos.

 

Aprender a ler e a escrever é de extremo valor; mas reciclar, reutilizar e não consumir com desespero faz parte da maior disciplina humana a ser ensinada.

 

 

VII. Reduzir, Reutilizar e Reciclar

 

Nesta etapa, a equipe pedagógica buscou alternativas e práticas com a comunidade escolar para evitar desperdícios, sensibilizando a todos para um consumo consciente, diminuindo a quantidade de lixo residual e, também, para um uso racional da água: não desperdiçar, fechar a torneira quando estiver escovando os dentes, não deixar que ocorra vazamentos na rede de águas, etc. 

 

Foi introduzida no cotidiano escolar a reutilização dos diversos materiais descartáveis para confecção de brinquedos, murais, decoração, atividades pedagógicas, mobiliário e utensílios. No segmento do projeto a equipe pretende buscar parcerias para introduzir a reciclagem na comunidade.

 

 

Continuidade do Projeto: 

 

• Introdução da reciclagem em nossa comunidade;


• Horta e horta vertical - utilizando garrafas pet e caixas de leite;


• Compostagem - reaproveitado material orgânico antes descartado no lixo comum, utilizando como enriquecedor do solo;

 

Avaliação:

 

No decorrer do projeto, pode-se notar, segundo a equipe pedagógica, o despertar da responsabilidade quanto à preservação do meio ambiente, tanto na limpeza do rio, quanto na conscientização da coleta seletiva. Através de relatos dos responsáveis foi vista a importância notória deste trabalho com as crianças pequenas, que se tornaram agentes multiplicadores.

 

Como vimos, o EDI Professora Beatriz de Souza Madeira, comprometido com a Responsabilidade Social de seus alunos e responsáveis, tem feito a sua parte. Dissemina, através dos projetos que realiza, os princípios éticos da cidadania, o respeito à diversidade, a manutenção de valores e conhecimentos diversos. Parabéns pelo trabalho social de excelência que realizam com toda a comunidade escolar.

 

 

Vídeo "Herdeiros do Futuro" na voz da dupla sertaneja Leandro e Leonardo.

 

 

Nossas crianças são os Herdeiros do Futuro! Precisamos despertar neles a responsabilidade social que formará cidadãos preparados para cuidar bem do país!

 

 

O que você achou do projeto desenvolvido pelo EDI Professora Beatriz de Souza Madeira? Deixe seu comentário! Sua opinião é muito importante para nós! Até a próxima semana!

 

 

Professora Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca na 6ªCre

Facebook: patricia_pff@yahoo.com.br

Twitter:@Paty_PFF

E-mail: pferreira@rioeduca.net

 

                               

 

 

 

 

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 08/07/2013

Colocando a Mão na Massa

Tags: 6ªcre, troféurieoduca.

A Creche Municipal Zilka Salaberry deu continuidade ao projeto Colocando a Mão na Massa, iniciado em 2012, com o objetivo de trazer cada vez mais responsáveis para serem parceiros da instituição escolar.

 

A Creche Municipal Zilka Salaberry localiza-se em Acari e atende alunos da modalidade Educação Infantil - Creche. A gestora desta instituição, professora Cátia Cristina Braga Gomes, juntamente com sua equipe, tem como meta oferecer uma educação saudável aos pequeninos usando o lúdico, as emoções e as diversas percepções.

 

A creche fica situada numa região onde predominam indústrias e residências. A população que vive no entorno pertence às classes populares, com um baixo poder aquisitivo e pouca qualificação para o trabalho. Por consequência, é o bairro de menor Índice de Desenvolvimento Humano da cidade e o de menor renda da região.

 

As carências da população são enormes! Ela não para de crescer, o que levou a equipe da Creche Municipal Zilka Salaberry a pensar em projetos pedagógicos e sociais voltados para dar condições de crescimento e melhora de vida para esta população.

 

Diante dessa realidade, os educadores criaram em 2012 o projeto Colocando a Mão na Massa,  que está em sua segunda edição. Ele conta com a participação de todos os envolvidos no processo de ensino e aprendizagem: Professores Articuladores, Professores de Educação Infantil, Merendeiras, Diretores, Responsáveis e Alunos.

 

O projeto foi criado, pois a equipe pedagógica percebeu que vários responsáveis se sentiam curiosos em saber das atividades dos filhos na creche e da necessidade em participar da vida educacional das crianças. O projeto Colocando a Mão na Massa se transformou em um grande criador de laços e incentivador da participação ativa dos pais na educação dos filhos.

 

 

 O vídeo "Família e Escola" mostra a importância dos pais na vida e nas decisões dos filhos.

 

O vídeo acima reflete  a importância deste projeto para a vida das crianças. A relação escola e família torna-se imprescindível para que ocorra uma educação de qualidade. Com esse projeto, espera-se que os alunos aprendam melhor e que os pais colaborem diretamente com as propostas da escola.

 

Sua relevância é inquestionável! A partir do momento em que a escola se propõe a interagir com a comunidade que a circunda, o resultado não poderá ser outro senão o bom desenvolvimento e crescimento para ambas e, consequentemente, para a sociedade.

 

Colocando a Mão na Massa

 

Vida escolar e familiar devem ser duas faces de uma mesma moeda. Na maioria das vezes, porém, há pais que dizem não terem tempo para a vida escolar do filho, atribuindo à escola total responsabilidade pela educação formal e também informal de seus filhos. Os motivos são vários, contudo nenhum deles deve atrapalhar o desenvolvimento do personagem principal: o aluno.

 

A partir desta realidade, fazer uma educação de qualidade que envolva toda a comunidade escolar, trazendo o responsável para acompanhar a educação dos filhos, tornou-se um dos objetivos principais do projeto Colocando a Mão na Massa.

 

Ele convida os pais a participarem das atividades realizadas na creche. O primeiro encontro de 2013 aconteceu na primeira quinzena do mês de maio. Vários cantinhos foram arrumados: leitura, pintura, recorte e colagem, reciclagem, música e dança. Todos são convidados a colocar a mão na massa: criando, contando histórias, brincando e participando de inúmeras atividades  infantis. O envolvimento dos pais com a escola é contagiante!

 

Oficina de Reciclagem: a participação dos pais na educação dos filhos deve ser constante e consciente. A vida familiar e escolar se completa.

 

Oficina de Contação de Histórias - Os pais e educadores não podem perder de vista que, apesar das transformações pelas quais passa a família, esta continua sendo a primeira fonte de influência no comportamento, nas emoções e na ética da criança. 

 

Oficina de Pintura - A escola, como detentora do conhecimento científico, deve fornecer e promover nessa relação todo seu cabedal de conhecimento de forma que esse esforço leve em consideração os aspectos particulares da situação social e cultural hora vigente, e que influenciam de forma decisiva o equilíbrio familiar.

 

Oficina de Teatro - Uma ligação estreita e continuada entre os professores e os pais resulta em ajuda recíproca e em aperfeiçoamento dos métodos. Ao aproximar a escola da vida e das preocupações profissionais dos pais e ao proporcionar aos pais um interesse pelas ações da escola chega-se a uma divisão de responsabilidades.

 

Hora de expor os trabalhos! - A família, sendo a base de uma formação completa do indivíduo, papel decisivo na formação de caráter, deve ter participação direta na educação das crianças. É fundamental que, na parceria entre escola e família, haja o objetivo comum: o de formar cidadãos que saibam como viver no mundo atual. 

 

 

O resultado, como visto nas fotos, não poderia ser outro: pais e mães contando histórias, falando de suas experiências com a leitura, fazendo trabalhos de coordenação motora com jogos e tinta e brincando de roda. Eles pintaram o sete relembrando os momentos da infância e, ao mesmo tempo, contribuindo para a aprendizagem de seus filhos.

 

Os responsáveis curtiram muito este momento, contribuindo para a vivência do trabalho pedagógico. Participando da rotina dos filhos, sentiram-se mais seguros e confiantes com a educação de qualidade que é oferecida às suas crianças e, principalmente, sentiram-se capazes de ajudar no seu desenvolvimento.

 

Como vimos, família e escola formam uma equipe. Ambas seguem a mesma direção em relação ao objetivo que desejam atingir: segurança na aprendizagem de forma que venha a se criar cidadãos críticos e capazes de enfrentar a complexidade de situações que surgem na sociedade.

 

Parabéns à equipe da Creche Municipal Zilka Salaberry e a todos os responsáveis por fazerem da parceira entre vocês um item fundamental para o sucesso da educação de cada aluno. Vocês precisam ser grandes e fiéis companheiros nessa nobre caminhada da formação educacional do ser humano.

 

 

É sempre um prazer para o Portal Rioeduca divulgar projetos de tanta importância para a educação carioca! Aproveite para deixar um comentário para a equipe da Creche Municipal Zilka Salaberry! Vamos valorizar o trabalho dos nossos colegas! Até a próxima semana!

 

 

Professora Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca na 6ª Cre

Facebook: Patrícia Fernandes

Twitter: @Paty_PFF

E-mail: pferreira@rioeduca.net

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 01/07/2013

Aqui se Cresce Brincando!

Tags: 6ªcre, educaçãoinfantil.

 

O brincar é uma atividade lúdica que tem valor educacional. A sua utilização no ambiente escolar traz muitas vantagens para o processo de ensino e aprendizagem. Confirmando isso, trazemos uma experiência realizada pelo EDI - Espaço de Desenvolvimento Infantil - Deputado Pedro Fernandes no Dia Internacional do Brincar.

 

Que criança não gosta de brincar? É difícil conhecer alguma que não faça estripulias! Muitas vezes, o que é chamado de bagunça por nós, adultos, representa para as crianças um momento lúdico de formação cognitiva e não cognitiva. Em outras palavras, toda criança aprende e cresce a partir de suas brincadeiras!

 

No intuito de fazer com que todos reflitam sobre a importância disso, a equipe do EDI Deputado Pedro Fernandes preparou oficinas de pintura, confecção de brinquedos com material reciclável, pintura no rosto e organizaram brincadeiras em grupo, em que os pais, alunos e professores puderam compartilhar deste momento único de aprendizagem e desenvolvimento de habilidades.

 

As oficinas aconteceram durante a manhã e a tarde do dia 28 de maio de 2013, Dia Internacional do Brincar. Este dia foi uma oportunidade para a comunidade escolar honrar o brincar e a criança que existe dentro de cada um.

 

Através da oficina de brinquedos com sucata, as crianças e seus responsáveis puderam exercitar sua criatividade e desenvolver a interação social em um espaço lúdico e significativo, usando  materiais atraentes e educativos. Ao mesmo tempo em que brincavam, aprendiam a importância da reciclagem para o nosso planeta. Pais e alunos estimularam a imaginação, despertaram sua sensibilidade e, acima de tudo, se divertiram muito.

 

 

A atividade lúdica tem o objetivo de produzir prazer e de divertir ao mesmo tempo. No entanto, desenvolve no educando habilidades cognitivas, motoras, a atenção, o movimento ritmado, conhecimento quanto à posição do corpo, direção a seguir e outros.

 

 

Brincar é sinônimo de aprender, pois o brincar e o jogar geram um espaço para pensar, em que a criança avança no raciocínio e desenvolve o pensamento.

 

 

A ideia de brincar origina-se na imaginação criada pela criança, em que desejos impossíveis podem ser realizados, reduzindo a tensão e, ao mesmo tempo, constituindo uma maneira de acomodação dos conflitos e frustrações da vida real. Vygotsky afirma que, “brincar leva a criança a tornar-se mais flexível e a buscar alternativas de ação. Enquanto brinca, a criança concentra sua atenção na atividade em si e não em resultados e efeitos”. (1984, p.64)

 

 

No comportamento diário das crianças, o brincar é algo que se destaca como essencial para o seu desenvolvimento e aprendizagem. Jogos e brincadeiras constam como recursos necessários na construção da identidade, da autonomia infantil e das diferentes linguagens das crianças.

 

A pintura facial foi um momento mágico! Muito mais do que divertir as crianças, ela os levou para um outro mundo. Nele, cada um pode se transformar em herói, heroína, fazer o desenho de seu bichinho favorito e até homenagear seu time do coração. Usando cores vibrantes, os professores atraíram a atenção das crianças e dos adultos também!

 

No turno da tarde, as turmas das professoras Luciana, Susana (EI 23), Conceição e  Jéssica (EI 22) se reuniram para fazer uma brincadeira diferente e animada. Aproveitando que este ano comemoramos o centenário de Vinicius de Moraes, foi exibida, em vídeo, a poesia "O Gato" para os alunos.

 

A obra de Vinicius de Moraes foi de grande importância  para o desenvolvimento da linguagem oral e escrita das crianças, utilizada como intervenção pedagógica, seguida de orientações didáticas e objetivos a serem alcançados. O professor pôde, através do lúdico, estimular a comunicação oral por meio do poema, habilitando a criança a expressar desejos, necessidades, vontades, atitudes e principalmente sentimentos utilizando-se de gestos (mímicas). 


 

O vídeo Quintal da Cultura  apresenta um maravilhoso espetáculo, baseado no poema de Vinicius de Moraes "O Gato", com a esplendorosa bailarina Doroteia!

 

Depois de ouvirem a música e assistirem ao vídeo, as crianças pintaram máscaras de gato na cor laranja. Todas foram para o pátio externo, onde brincaram de imitar o gato e de várias outras brincadeiras dirigidas, que trabalharam as noções de coordenação motora, lateralidade e equilíbrio. Elas adoraram! Foi uma festa!

 

 

O lúdico aplicado à prática pedagógica não apenas contribui para a aprendizagem da criança, como possibilita ao educador aulas mais dinâmicas e prazerosas.

 

 

A escola, ao valorizar as atividades lúdicas, ajuda a criança a formar um bom conceito de mundo, em que a afetividade é acolhida, a sociabilidade vivenciada, a criatividade estimulada e os direitos da criança respeitados.

 

O brincar que vimos aqui não significou apenas uma recreação. Caracterizou-se como uma forma de comunicação das crianças consigo mesmas e com o mundo. Através das atividades realizadas no Dia do Brincar, que se estenderam por vários momentos, os alunos do EDI Deputado Pedro Fernandes puderam ter a oportunidade de desenvolver capacidades importantes para o seu desenvolvimento, como atenção, memória, imitação e imaginação. Além disso, propiciou a construção de áreas da personalidade humana: afetividade e sociabilidade.

 

Por isso, o Portal Rioeduca dá os parabéns a toda equipe do EDI Deputado Pedro Fernandes por introduzir a brincadeira no cotidiano escolar. Como vimos, ela exerce grande influência frente aos alunos, pois quando estes estão envolvidos emocionalmente na ação, torna-se  mais fácil e dinâmico o processo de ensino e aprendizagem.

 

Precisamos de profissionais como VOCÊS, que desenvolvem o indivíduo como um todo. É um prazer divulgar o trabalho de excelência realizado por este espaço de desenvolvimento infantil no Portal Rioeduca.

 

O que vocês acharam do trabalho realizado pelo EDI Deputado Pedro Fernandes? Maravilhoso, não é? Aproveite para deixar a sua opinião!  Só vai levar alguns minutinhos! Até a próxima semana!

 

 

Professora Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca na 6ª Cre

Twitter: @Paty_PFF

Facebook: Patrícia Fernandes

E-mail: pferreira@rioeduca.net

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 20/05/2013

Sou Gari com muito Orgulho!

Tags: 6ªcre, gari, limpeza.

 

Os Garis que atuam nas escolas da 6ª CRE realizam seu trabalho com muita responsabilidade. Dedicam-se de corpo e alma, procurando um resultado final com perfeição. Seu talento é reconhecido pelo esmero, já que não poupam dedicação e amor, mesmo nas mais simples tarefas. Esta matéria tem por objetivo homenagear estes guerreiros da limpeza que trabalham para deixar o ambiente escolar mais agradável. Feliz Dia do Gari!

 

Papel de bala que escorrega das mãos, ponta de lápis no chão, estantes empoeiradas... Uma parede suja aqui, um chiclete ali e pronto: está formado um cenário que tira o brilho do ambiente escolar. Ou ao menos estaria, não fossem aqueles profissionais em trajes laranja que evitam que o lixo tire a beleza das nossas escolas: os Garis!

 

Semana passada, no dia 16 de maio, comemorou-se o Dia do Gari, que foi instituído por uma lei em 31 de outubro de 1962. Sempre a postos com suas vassouras, em todos os ambientes da escola, muitas vezes acabam passando despercebidos aos olhos de algumas pessoas, mas não aos olhos do Portal Rioeduca e dos Diretores de algumas escolas.

 

Escola limpa é com eles mesmos! A alegria e o amor destes profissionais pelo seu trabalho contagiam a todos. São anjos da limpeza que andam apressados para deixar o dia a dia dos alunos e professores mais agradável e aconchegante. 

 

O vídeo José, o Rei dos Sonhos - Você precisa Trabalhar com Amor nos faz refletir porque é preciso trabalhar com amor e com prazer. Faz-nos lembrar dos nossos queridos garis, que buscam sempre sua força interior, sem esquecer que fazem parte de um plano maior, onde todos dão o sangue e o suor.

 

 

 

Gostar da sua rotina diária torna o seu espírito mais leve. Assim, você dará conta dos seus afazeres com muito mais eficiência e prazer.

 

Quer saber mais? Clique aqui e conheça o Projeto Escola Limpa realizado por uma escola da 7ª CRE. Vale a pena conferir!

 

Garra    Amor    Resistência    Incansável

 

Saber ser um bom profissional não é, de modo algum, tarefa fácil! Pode-se mesmo dizer que é tarefa que exige esforço contínuo e empenho constante. É um caminho longo, mas necessário se quisermos ser bem-sucedidos e reconhecidos pelo trabalho que desempenhamos.

 

Os garis que atuam nas unidades escolares da 6ª CRE não se assustam com todos estes desafios. Eles funcionam com uma mola que os impulsiona sempre para frente. Os desafios são vencidos por serem profissionais que se destacam por sua disposição, criatividade, dinamismo, eficiência, gentileza e, principalmente, responsabilidade.

 

Saber sorrir e ser amável com todas as pessoas que o rodeiam é um dos pontos fortes dos garis desta coordenadoria. Nos momentos difíceis, têm sempre uma ideia na manga, pronta para ser usada e salvar a pátria.

 

Este é o retrato do Gari que atua nas escolas da 6ª CRE!

 

A equipe do CIEP Anton Makarenko tem a honra de homenagear seus queridos funcionários pelo apoio, parceria e comprometimento. Sempre solícitos, incansáveis e comprometidos com todo o processo educacional. A unidade agradece pelo carinho com TODOS e pela competência em desenvolver tão bem tudo aquilo que lhes é proposto.

 

Mezaque Teixeira (Escola Municipal Emílio Carlos) e Nilton de Oliveira (Escola Municipal  Érico Veríssimo) partilham os mesmos objetivos das instituições em que trabalham e, por isso, sentem que os sucessos dos alunos e professores são os seus próprios sucessos.

 

É com muita alegria que a Família Hilton Gama destaca o empenho e a dedicação desses três funcionários que estão sempre dispostos a ajudar, contribuindo para o bom funcionamento da Escola Municipal Hilton Gama.

 

Liliane Vanessa (Escola Municipal Motorista Paschoal André) e Antônia (CIEP Poeta Fernando Pessoa) fazem parte da equipe nota 10 da COMLURB.

 

Ilzanete (CIEP Rubens Gomes) e Antônio Marcos (Escola Municipal Lia Braga) são profissionais que têm inciativa própria, não esperam que as coisas aconteçam. Comprometem-se com os objetivos da escola e fazem tudo o que podem para cumpri-los.

 

Washington Luiz (Escola Municipal Charles Anderson Weaver) é dedicado em suas tarefas, está sempre pronto a ajudar. Demonstra compromisso, competência e proatividade.

 

A equipe da Escola Municipal Érico Veríssimo fez questão de falar um pouco sobre o seu funcionário Nilton de Oliveira. Segundo a Coordenadora Pedagógica, ele chega pontualmente às 6:30h e inicia seu trabalho, que é a limpeza da área externa da escola. Atenciosamente, recebe os primeiros alunos que chegam antes para a aula do 1º turno. É carinhosamente chamado por todos de "Grandinho".

 

"Grandinho" atende prontamente, sempre com um sorriso encabulado, às solicitações dos professores, funcionários de apoio, direção e coordenação. Discreto, evita se expor nas reuniões e confraternizações. Sempre que há necessidade, não se opõe em ajudar os colegas de sua equipe. Por tudo isso, foi escolhido como aquele que faz a diferença na Escola Municipal Érico Veríssimo!

 

Segundo a equipe do CIEP Poeta Fernando Pessoa,  os funcionários da COMLURB são nota 10! Mas, a Antônia é especial... Dá um "bom-dia" acompanhado sempre de um sorriso. E se alguém está triste, tem uma frase para consolar. Se percebe uma agitação, lá vem ela com uma água ou um cafezinho. E, apesar de sua deficiência, que seria subterfúgio para esquivar-se de alguns afazeres, é um exemplo de vida ao fazer com carinho todas as suas tarefas.

 

Como o senhor Nilton Oliveira e a querida Antônia, os garis da 6ª CRE demonstram felicidade e vestem a camisa da escola em que trabalham, encarando cada desafio com um belo sorriso nos lábios.  Mostram constante empenho e dedicação, sendo extremamente zelosos com tudo o que envolve o bem-estar do próximo.

 

Diante de tudo isso, queremos agradecer, com todo carinho, o profissional de excelência que você é! Sempre feliz, meticuloso, organizado, querido e cuidadoso. Parabéns! Vocês são a 6ª CRE! Nós somos a 6ª CRE!

 

Que tal deixar uma mensagem de carinho para nossos queridos garis? Eles merecem todo o nosso reconhecimento e carinho! Até a próxima semana!

 

Quer saber mais? Clique aqui e conheça como foi o dia de limpeza na praia realizado pelos alunos das escolas da 10ª Cre. 

 

Professora Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca na 6ª Cre

Twitter: @Paty_PFF

Facebook: Patrícia Fernandes

E-mail: pferreira@rioeduca.net

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share