A A A C
email
Todos os posts escritos por Renata Carvalho_Representante do Rioeduca na 2ªCRE
Retornando 3 resultados para o autor 'Renata Carvalho_Representante do Rioeduca na 2ªCRE'

Terça-feira, 10/07/2012

Rio + 20 e Rio + English na E. M. Madrid

Tags: 2ªcre, meioambiente.

Aproveitando que nossa cidade foi sede da Rio + 20 no mês de junho, a E. M. Madrid resolveu tratar o assunto de uma maneira lúdica nas aulas de Inglês.

 

 

 

 

A atividade “Rio + 20, Rio + English” foi desenvolvida durante as aulas de Língua Inglesa pela professora Vera Fátima. As turmas do nono ano do Ensino Fundamental produziram uma moda diferente.

 

 

 

 

Durante as aulas os alunos discutiram sobre a importância da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável – Rio + 20, em seguida, a professora pediu para que os alunos pensassem em frases que resumissem a essência do que haviam conversado durante a aula.

 


Após escreverem as frases, foi o momento de traduzi-las para o Inglês. Os alunos puderam consultar dicionários para descobrir as palavras desconhecidas e uns ajudaram aos outros na realização da atividade.

 

 

 

 

Depois de criar as frases, foi a vez de confeccionar as camisas. A proposta de colocar as frases nas camisas de papel surgiu com a intenção de mostrar que os alunos poderiam sair vestidos com suas ideias.

 


O slogan da atividade “Fashion and care come along together”, foi sugerido por outros professores com a ideia de juntar o trabalho dos alunos à moda.

 


A produção foi exposta em varais dentro da escola, uma forma bem original de apresentar as “camisas da moda”. Uma informação importante transmitida pela professora Paula, diretora-adjunta da E.M. Madrid, foi que os alunos gostariam que as camisas fossem de pano, ou seja, que virassem moda mesmo.

 

Assista no vídeo abaixo as camisas produzidas e expostas na atividade “Rio +20, Rio + English”.

 

 

 

 

Parabéns à professora Vera Fátima e a toda equipe da E. M. Madrid pela realização da atividade.

 

 

Conheça mais sobre o trabalho da E.M. Madrid visitando seu blog

http://escolamadrid.blogspot.com.br/

 

Professor, divulgue também o seu trabalho e o de sua escola. O portal Rioeduca é um espaço feito por e para professores. Entre em contato com o representante de sua CRE.

 

Gostou desta publicação? Deixe um comentário e clique em curtir para compartilhá-la com seus amigos no Facebook.

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 02/07/2012

História e Arte no Blog da E. M. José da Silva Araújo

Tags: 2ªcre, blogsdeescolas, artesvisuais.

Visitando o blog da E. M. José da Silva Araújo, que está localizada no bairro do Alto da Boa Vista, encontramos informações sobre a história da unidade escolar e registros de uma visita que os alunos fizeram ao Museu Casa do Pontal.

 

História da E. M. José da Silva Araújo

 

“A E. M. José da Silva Araújo foi fundada em 24/04/1929 com o nome de Heitor Lira da Silva, após o prédio ter sido cedido pelo Sr José da Silva Araújo à antiga prefeitura do Distrito Federal.


José da Silva Araújo faleceu em 1939, aos 82 anos, e no mesmo ano, em homenagem ao doador do prédio, a escola passou a chamar-se E. M. José da Silva Araújo.


Atualmente, a escola conta com sete turmas da Educação Infantil ao quinto ano do Ensino Fundamental atendidas em dois turnos. Conta com uma equipe pedagógica comprometida com o desenvolvimento do alunado, composta de um Diretor, Diretora Adjunta, Coordenação Pedagógica, seis professores regentes e professores de Sala de Leitura, Artes, Inglês e Educação Física. Contamos ainda com funcionários de apoio como gari, merendeiros e porteiro.


No dia a dia, a escola conta com a participação da comunidade escolar que contribui acompanhando o processo ensino-aprendizagem dos alunos e atendendo às necessidades da escola sempre que necessário. Em 2010, a escola obteve ótimo desempenho na Prova Rio, tendo recebido uma carta de congratulações do Sr. Prefeito e da Sr.ª Secretária de Educação, parabenizando a Comunidade Escolar por estar entre as 25 melhores Instituições da Rede do Município do Rio de Janeiro.”


Nota: Retirado do blog da escola

 

Visita ao Museu Casa do Pontal

O Museu da Casa do Pontal está localizado em um sítio no bairro do Recreio dos Bandeirantes. Este espaço reúne obras de artes que representam a arte popular brasileira. No site do museu, encontramos a seguinte informação: “Segundo o International Council of Museums (ICOM), filiado à UNESCO, a Casa do Pontal não é apenas um museu completo de Arte Popular Brasileira, mas um verdadeiro museu antropológico, único no país a permitir uma visão abrangente da vida e da cultura do homem brasileiro".


Os alunos da E. M. José da Silva Araújo fizeram uma visita teatralizada ao Museu da Casa do Pontal, a fim de conhecer um pouco mais sobre a arte popular brasileira.


Esta visita teve como objetivos estimular a reflexão sobre as relações entre o mundo do campo e o das grandes cidades, os processos migratórios e as questões relativas ao uso do espaço urbano e, também, desenvolver a percepção sobre a peculiar leitura do mundo contemporâneo que os artistas dos segmentos populares oferecem.


“A equipe que recebeu nossos alunos é formada por arte-educadores que utilizam diversas linguagens como a música, o teatro de bonecos, o cordel, a contação de histórias, desafios, trovas e versos do nosso universo cultural, trabalhando conceitos ligados à educação artística e contextualizando historicamente o acervo do museu.” Retirado do blog da escola.

 

 

A visita ao Museu Casa do Pontal está relacionada a um projeto sobre os 100 anos do nascimento de Luiz Gonzaga. Os alunos puderam conhecer, através desta aula passeio, a cultura popular brasileira e também nordestina, cantada nas músicas deste famoso cantor e compositor.

 

 

Mural e produções de textos sobre Luiz Gonzaga

 

Os alunos conheceram a vida de Luiz Gonzaga por meio de uma apresentação de slides preparada pela escola.


Conheça um pouco sobre a vida do “Rei do Baião” através dos slides abaixo.

 

Para conhecer mais sobre o trabalho desta unidade escolar visite seu blog

http://emjsaraujo2012.blogspot.com.br/

 

Professor, envie para nós o endereço do blog de sua escola ou relatos de projetos que estejam sendo desenvolvidos. Queremos conhecê-los e divulgá-los! Participe também deste espaço, basta entrar em contato com o representante do Rioeduca em sua CRE.

 

Gostou desta publicação? Deixe um comentário e clique em curtir para compartilhá-la com seus amigos no Facebook.

 

Professora Renata Carvalho _ Representante do Rioeduca na 2ªCRE

Twitter: @tatarcrj

Email: renata.carvalho@rioeduca.net

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 05/06/2012

Conhecendo a Classe Hospitalar Fernandes Figueira

Tags: 2ªcre, blogsdeescolas, entrevistas.


A Classe Hospitalar Fernandes Figueira está vinculada à E.M. Vital Brasil. A professora Karla Bastos, regente na Classe Hospitalar, conta-nos através de uma entrevista como funciona este espaço educacional.

 

 

As Classes Hospitalares têm como missão, garantir às crianças e aos adolescentes hospitalizados um ensino que contribua com seu crescimento global, visando o desenvolvimento das experiências socioafetivas e intelectuais das quais se encontram privados por ocasião da enfermidade.

 

 

Professora Karla Bastos

 

Rioeduca: Como surgiu a ideia de criar um blog para mostrar o trabalho desenvolvido pela Classe Hospitalar?


Karla Bastos: A ideia do blog surgiu da necessidade de divulgar o trabalho da Classe Hospitalar, esta modalidade de atendimento tão desconhecida ainda na nossa rede, e na educação de modo geral.


Como já faço uso desta ferramenta há vários anos e sei o poder que ela tem, resolvi criar o blog da Classe Hospitalar. Primeiro criei o Classe Hospitalar Jesus, onde trabalhava na época e depois quando fui para o Instituto Fernandes Figueira criei logo o nosso.

 

Rioeduca: Há quanto tempo você trabalha com Classes Hospitalares? Conte-nos um pouco da experiência de trabalhar neste espaço.

 

Karla Bastos: Fui trabalhar com educação no espaço hospitalar em abril de 1994, na Classe Hospitalar Jesus ficando lá alguns anos. Depois voltei para o espaço hospitalar inaugurando a Classe Hospitalar do Inca em 2000 onde trabalhei por um ano e em agosto de 2011 iniciei o trabalho da Classe Hospitalar no Instituto Fernandes Figueira onde atuo nos dois turnos – o que não era permitido no passado.


Penso que sou suspeita em falar deste trabalho, pois adoro o que faço. Acho esta modalidade da educação uma oportunidade fantástica de trabalho.


Sinto um prazer enorme em estar no espaço hospitalar e poder exercer minha profissão.


O contato individual com o aluno, apesar da enfermidade em que ele se encontra, proporciona uma visão ampliada e mais aguçada do ser humano. O contato é mais íntimo e pessoal. Você recebe aquele aluno “marrento” da nossa rede, e dias depois ele está desarmado lhe contando sobre suas dificuldades escolares e pedindo ajuda, entre outras coisas. São tantos momentos especiais, que poderia ficar dias aqui narrando casos especiais, surpreendentes, engraçados, tristes, de vitórias e derrotas, de perdas. Mas são histórias que nos fortalecem e reafirmam diariamente a validade deste trabalho.

 

Rioeduca: Como funciona a Classe Hospitalar?

 

Karla Bastos: No Instituto Fernandes Figueira, hoje Instituto Nacional da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira – IFF, a Classe funciona nos dois turnos. No turno da manhã só eu atuo – por enquanto, e no turno da tarde somos duas professoras. Atendemos a todas as crianças ou adolescentes da nossa rede, além dos alunos das demais redes, municípios e estados, desde a creche até o 9° ano do Ensino Fundamental e se aparecer, também atendemos os alunos do Ensino Médio, pois o que não pode acontecer é reforçar a exclusão que a internação hospitalar em si proporciona. Mesmo que eu não seja capacitada, ou não possua a formação ideal para este atendimento – de nível médio, há sempre alguma dúvida escolar ou “ajuda” onde eu posso exercer o meu papel com aquele adolescente. Sem contar que até alfabetização de um pai acompanhante eu já iniciei na Classe Hospitalar.


Nosso atendimento ocorre de forma individualizada. São alunos com histórico de internações recorrentes, ou de longa duração. Em 96% dos atendimentos usamos luvas descartáveis e capote por conta da precaução de contato, o que faz com que o tempo despendido nesta prática (colocar luva da forma correta, depois o capote, atender, tirar a luva, o capote, higienizar as mãos e ir para o próximo atendimento) acaba por consumir muito tempo, além da própria necessidade escolar que o aluno apresenta. Esses são os principais fatores de não darmos conta de toda demanda hospitalar, o que é de “doer o coração”, ou nos causar um grande desconforto: atender determinada criança ou adolescente e não atender a outra por falta de espaço na grade diária.


Seguimos o conteúdo dos cadernos pedagógicos e os descritores da nossa rede; exceto para os alunos pacientes que tragam o seu próprio material, ou a escola na ocasião do contato da Classe Hospitalar, sinalize o conteúdo que necessita ser trabalhado com o aluno.
Além do atendimento escolar em si, fazemos contato com a escola de origem do aluno e com a CRE. Já fizemos algumas reconduções de matrícula e agora vamos efetivar a matrícula/transferência de uma aluna do Ensino Fundamental para nossa rede e um para creche, já que ambos não estão com previsão de alta e já se encontram hospitalizados por muitos meses.

 


No blog da Classe Hospitalar Fernandes Figueira, encontramos registros de algumas atividades que são realizadas com os alunos neste espaço de aprendizagem.

 

 

Além dos registros que há no blog, a professora Karla Bastos enviou fotos de outras atividades realizadas no espaço da Classe Hospitalar.

 

 

Aluna Marcely Regina Saldanha Rodrigues realizando atividade no caderno pedagógico

com o apoio da professora Karla.

 

 

Aluna Andressa Silva de Oliveira Felipe durante o projeto “Encantamento de Retalhos”. Nesta atividade a aluna pode conhecer o livro “O Menino Nito”.

 

Para conhecer mais sobre o trabalho realizado na Classe Hospitalar Fernandes Figueira visite seu blog http://www.chfernandesfigueira.blogspot.com.br/

 

Professor, o portal Rioeduca é um espaço feito por e para professores. Queremos conhecer e divulgar os blogs ou projetos desenvolvidos por sua escola. Entre em contato com o representate do Rioeduca em sua CRE.

 

Gostou desta publicação? Deixe um comentário ou clique em "curtir" para compartilhá-la com seus amigos no Facebook.

 

Professora Renata Carvalho _ Representante do Rioeduca na 2ªCRE

Twitter: @tatarcrj

Email: renata.carvalho@rioeduca.net

 


 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share