A A A C
email
Todos os posts escritos por Rute Albanita - Representante Rioeduca da 1ª CRE
Retornando 94 resultados para o autor 'Rute Albanita - Representante Rioeduca da 1ª CRE'

Segunda-feira, 28/11/2011

Tirando a Violência de Cena

Tags: 1ªcre, projetos, protagonismojuvenil.

 

O PROINAPE (Programa Interdisciplinar de Apoio às Escolas) acompanhou a Escola Municipal Gonzaga da Gama Filho e realizou o projeto Tirando a Violência de Cena, trabalho que impactou os alunos da escola e trouxe mudanças significativas


Os alunos da turma 1703 da Escola Municipal Gonzaga da Gama, não imaginavam o quanto aprenderiam quando conheceram a Equipe do PROINAPE. Professores, Psicólogos e Assistentes Sociais abraçaram a idéia de desenvolver com os adolescentes um trabalho que realmente tivesse impacto em suas vidas. E conseguiram!

 

 

Antes do projeto, a turma indicava , através de falas, comportamentos e atitudes que precisavam de um olhar especial, focado na sua realidade, além de um ensino contextualizado, voltado para a sua necessidade. O PROINAPE aceitou o desafio, arregaçou as mangas e mergulhou no intenso mundo das meninas e meninos da turma 1703. Um mundo repleto de vida, curiosidade, questões, criatividade e talentos!

 

No início, o trabalho não foi fácil, mas o ouvido sempre atento da equipe, possibilitou aos estudantes grandes descobertas e inúmeras possibilidades de crescimento pessoal e aprendizagem significativa.

 

"De modo suave,

você pode sacudir o mundo."

(Mahatma Gandhi)

 

Com o espaço concedido pela equipe, os jovens falaram de suas angústias, dúvidas, incertezas, sonhos e desejos. E, como as conversas giravam significativamente em torno da questão da violência, concluíram que trabalhariam o projeto “Tirando a Violência de Cena.” Escolheram também construir um jornal para tratar desse assunto tão urgente e necessário.

 

Depoimentos dos Alunos Sobre Violência

 

 

 


 

Conquistas do Projeto


Com a possibilidade de transformar problemas em oportunidades de aprendizagem, os alunos confeccionaram um jornalzinho, ou melhor um Boletim. Trabalharam em grupos de pesquisa dentro da escola, e superaram as expectativas de todos, criando poesias, paródias, resenhas e textos com depoimentos e reflexões que emocionam o leitor.

 

 

Confira algumas produções que foram publicadas

no Boletim do “Tirando a Violência de Cena”

 

Reflexões sobre Violência

Irei falar um pouco de violência física, o que significa para mim um ato ruim, um ato feio, ridículo. Um dos atos que leva à violência física, bater, sacudir, queimar, jogar no chão, etc. Leva a danos corporais e até pode ser preso devido ao ato de cometer o crime. A solução é evitar confusões e bate boca, violência verbal que acaba levando à violência física, e acaba acontecendo o que vemos hoje.”


(Vanderson Pereira, Brenda Souza e Caio Diogo)

 

Quais são os Efeitos da Violência?


· Danos emocionais;
· Frequentemente crianças, vítimas de violência tornam-se adultos violentos;
· Pais que foram maltratados na infância tendem a repetir esse comportamento com seus filhos;
· Crianças e adolescentes que sofrem de maus tratos, tendem a fugir desta situação e podem terminar nas ruas, às vezes envolvido com drogas e prostituição;
· Muitas vezes as lesões provocadas podem causar a morte. Em outros, o sofrimento emocional provocado pela violência pode levar ao suicídio.

(Pesquisa feita pelos alunos Vanderson e Brenda.)

 

Produções

 


 

 

O Rioeduca parabeniza o PROINAPE pela dedicação, empenho e amor ao trabalho que desenvolvem com as turmas. Parabenizamos os alunos pela garra, determinação, superação em vencer os desafios com atitudes transformadoras.


Educação se faz com diálogo, parceria, trabalho e muito amor!

 

 

A turma de sua escola , superou desafios e tem uma história para contar?

Envie e-mail para ruteferreira@rioeduca.net

e divulgaremoso trabalho de sua escola.

 

                                                                            

 

Print Friendly and PDFPrintPrint Friendly and PDFPDF


 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 24/11/2011

20 de novembro- Reflexão e Ações Afirmativas

Tags: 1ªcre, projetos.

 

Os Cieps 01.02.502 e 01.02.503 Avenida dos Desfiles se uniram para desenvolver um trabalho de reflexão sobre a Consciência Negra e sobre a importância de se resgatar o significado das heranças e contribuições dos povos negros nas áreas social, cultural e política ao longo da história do país.

 

 

20 de novembro é o dia dedicado à conscientização de que as culturas africanas são partes integrantes e fundamentais na formação da cultura brasileira. Relembramos Zumbi dos Palmares, líder negro e símbolo da resistência contra a escravidão, que foi morto e esquartejado em sua luta pela liberdade.

 

É importante ressaltar a relevância da Lei 10.639, de 9 de janeiro de 2003, que incluiu o dia 20 de novembro no calendário escolar, bem como torna obrigatório o ensino sobre História e Cultura Afro-Brasileira. Os temas: História da África e dos africanos, luta dos negros no Brasil, cultura negra brasileira e o negro na formação da sociedade nacional, propiciarão o resgate das contribuições dos povos negros na história do país.

 

Reflexão, respeito, amor ao próximo são valores que devem ser colocados em pauta todos os dias. Embora tenhamos o Dia  Nacional da Consciência Negra, as ações afirmativas em busca da igualdade e valorização humana devem ser realizadas sempre.

 

Ensinar para as novas gerações, a história de luta, crueldade, mortes, superação, avanços e conquistas é um dever de toda escola. Dizer NÃO à piadas, preconceitos, desrepeito é uma ação contínua que rompe paradigmas, bloqueia brigas, desavenças, traumas, injustiças e a própria guerra.

 


Mostrar para as crianças e adolescentes que temos hábitos e costumes da cultura que os negros trouxeram para o Brasil,  valoriza nossa história.  Assim, os CIEPS Avenida dos Desfiles capricharam nas leituras, releituras, diálogos e discussões sobre a Consciência Negra.

 

 

Entre os trabalhos desenvolvidos, destacamos a leitura do livro Meninas Negras de Madu Costa e a visita emocionante do Grupo Lagoa Azul Capoeira ao Sambódramo.

 

"A educação é a mais poderosa arma

pela qual se pode mudar o mundo."

(Nelson Mandela)

 

O “Grupo Lagoa Azul Capoeira” representado pelos professores Cirilo, Preá e Petróleo,o mestrando Mazinho e os alunos Camelo e Cobrinha mostrou para os presentes que a capoeira é um esporte saudável, e que além da ginga gostosa e música cativante, sua prática requer disciplina e dedicação.

 

 

As crianças ficaram encantadas com os passos, instrumentos e canto. Acompanharam com palmas ,voz , gestos e passos cada momento da apresentação do grupo.

 

 

Após a apresentação, as conversas foram retomadas e os pequenos falaram sobre as impressões do que vivenciaram.

 

Parabéns aos CIEPs que proporcionaram às suas crianças um momento rico e privilegiado. Um belo trabalho que promove mudanças de atitude e cultiva a valorização da diversidade e respeito às diferenças.

 

Clique na imagem abaixo e confira o trabalho realizado  na Escola Municipal Vicente Licínio Cardoso.

 

 

Sua escola desenvolve um bom projeto? Envie o relato com fotos para

ruteferreira@rioeduca.net e divulgaremos o seu trabalho.

 

                                                                           

 

Print Friendly and PDFPrintPrint Friendly and PDFPDF


 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 21/11/2011

Artes e Aromas no Estácio

Tags: 1ªcre, projetos.

 

 


 

"Não devemos ter medo de inventar seja o que for.

Tudo o que existe em nós existe também na natureza, pois fazemos parte dela."
Pablo Picasso

 

O que faz uma Creche realizar um trabalho de excelência? Certamente, a qualidade que a define está além da execução de um ofício, do cuidar, alimentar ou vestir. É um compromisso com a educação da nação e da valorização do ser humano. Instituições de Educação Infantil de qualidade, promovem uma aprendizagem feliz, cultiva espaços criativos e alimentam o espírito investigativo desde a mais tenra idade.

 

A REVOLUÇÃO ACONTECE na Educação Carioca , e o Rioeduca revela os belos , competentes e inspiradores trabalhos realizados na Educação Infantil . Hoje, relatamos o projeto desenvolvido pela Creche Espaço Livre da Criança, localizada no Estácio, Zona Norte da cidade.


 


Para iniciar o projeto, as educadoras apresentaram às crianças, diferentes tipos de frutas. Os pequenos puderam tocar, cheirar, provar... Na rodinha, sentiram os deliciosos aromas da maçã, pêra, uva, carambola, mamão, banana... Conversaram também sobre tamanhos, formas, cores e sabores.

 

 

Os pequenos cientistas falaram sobre as frutas que comiam em casa , as que mais gostavam , além da importância de cada uma delas para crescerem fortes e saudáveis.

 

Após esta vivência, repleta de deliciosos aromas, chegou o momento de provarem os sabores. As turminhas saborearam uma gostosa salada de frutas, preparada em parceria com as educadoras.

 

 

A arte teve um espaço privilegiado neste projeto. Educadoras e crianças conheceram as obras de Lasar Segall, artista que nasceu na Lituânia, e naturalizou-se brasileiro em 1925. Mestre do Expressionismo, Segal foi um dos introdutores do Modernismo no Brasil e mostrou nossa cultura ao mundo através de sua arte.

 

“Quero ensinar as crianças.
Elas ainda têm olhos encantados.”
 Rubem Alves


As crianças fizeram a releitura da obra de Segall, intitulada “O Bananal”. Observaram o quadro, reconheceram as bananas no fundo verde, contaram histórias... A figura do homem presente na obra, despertou o interesse dos pequenos. Alguns comentaram que ele parecia ser “vovô”, outras o compararam à personagens de filmes, mas todos perceberam os traços fortes e expressivos do homem pintado por Segall.

 

 

Meninos e meninas da creche puderam ousar nas diversas releituras que fizeram: pintaram, desenharam, capricharam no verde. As obras das turmas ganharam destaque no painel da creche, e foi motivo de grande orgulho para toda comunidade.

 

Ao realizar projetos como este, a Creche Espaço Livre da Criança cria ambientes de possibilidades, estimula talentos, aguça a sensibilidade estética, e dá asas à este universo curioso e dinâmico que é a Educação Infantil. 

 

 

Convidamos às escolas e creches de toda a rede à compartilharem conosco

a arte, beleza e sucesso de seus projetos.

 

Envie e-mail para ruteferreira@rioeduca.net ,

terei imensa alegria em divulgar o trabalho de sua unidade.

 


 

                                                                            

 

Print Friendly and PDFPrintPrint Friendly and PDFPDF


 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 17/11/2011

Passeio ao Pão de Açúcar - Uma Aula Pra Lá de Doce!

Tags: 1ªcre, projetos, visitas.

 

 

 

“Cidade Maravilhosa, cheia de encantos mil,
cidade maravilhosa, coração do meu Brasil”

 

A Escola Municipal Floriano Peixoto oportunizou momentos de aprendizagem e encanto ao realizar com seus alunos um passeio ao Bondinho do Pão de Açúcar.

 

Tanto nos livros como na internet encontramos fotos, explicações históricas e geográficas da cidade , além de relatos sobre a importância dos pontos turísticos para o município. No entanto, nada se compara ao significado da aprendizagem pela vivência. O passeio cultural, motiva e proporciona aquisições de novos conhecimentos, desenvolvendo habilidades de maneira contextualizada e significativa para o educando.

 

O passeio de bondinho foi um momento único na vida dos adolescentes e também de muitos professores. Quem já foi, sabe,  que as maravilhas que são vistas no percorrer do passeio, não podem ser descritas sem que haja poesia. A contemplação das montanhas, do verde que as envolve, do mar azul com seus barquinhos, das lindas praias  faz o coração acelerar . O Rio de Janeiro é uma cidade viva, bonita, que vibra e encanta, inspira poetas e se torna música.

 

 

 

O bondinho, inaugurado em 1912, é um teleférico envidraçado que apresenta detalhes e ângulos únicos da bela e magnífica geografia da rara beleza carioca.

 

 

Com os olhos capturando as belas imagens, alunos faziam exclamações de admiração:

 

"A sensação e o balanço do Bondinho quando chega ao alto do morro é demais."


" A Baía de Guanabara com aqueles barquinhos é linda."


"Que vista linda aqui de cima"


"Conversei com um monte de turistas."

 


Ao retornarem do passeio, os alunos não tinham frases decoradas dos livros ou memorizado questionários sobre o Pão de Açúcar, eles olharam, tocaram, experimentaram uma aula repleta de significado. Quando eles folhearem livros, receberem cartão postal ou avistarem os bondinhos descendo ou subindo, dirão: “ Minha Escola me levou lá!”

 

Sua escola desenvolve um trabalho de sucesso?

Conte para o Rioeduca e divulgaremos aqui.

Envie e-mail para ruteferreira@rioeduca.net

 

 

                                                                            

 

Print Friendly and PDFPrintPrint Friendly and PDFPDF


 


   
           



Yammer Share