A A A C
email
Todos os posts escritos por Suelen Corrêa
Retornando 55 resultados para o autor 'Suelen Corrêa'

Sexta-feira, 29/11/2013

O Estudo do DNA

Tags: 10ªcre.

 


 

A E. M. Floripes Angladas Lucas, da 10ª CRE, localizada em Barra de Guaratiba, possui quatro salas de aula, oito turmas, 140 alunos. Por ser uma escola bem próxima da natureza, a Unidade Escolar tem como hábito desenvolver projetos ambientais.

 

Todos os anos, a escola promove uma feira de Ciências internamente, que envolve todos os alunos. Neste ano, em especial, o Projeto IV Mostra da Revista Ciência Hoje teve a participação da Equipe do Instituto Estadual do Ambiente (INEA).


Todas as turmas (da EI ao 5° Ano) participam, preparando cada uma o seu projeto. Durante a feira, os alunos ficam responsáveis em explicar todo o processo apresentado. A comunidade escolar também é convidada a participar.


As professoras do 4° e 5° ano costumam utilizar a revista Ciência Hoje em sala de aula. Tanto que, quando foi feita a divulgação da Feira de Ciências, os alunos logo se interessaram e já começaram a pesquisar um projeto para ser apresentado. O tema escolhido foi o DNA.


Por que um assunto tão complexo despertaria curiosidade em alunos tão pequenos? 

 

O motivo dessa curiosidade foi o fato de uma aluna da própria turma participante estar passando por teste de paternidade e a mesma, ao se deparar com o assunto na revista Ciência Hoje, levou sua história para a sala de aula. Foi quando despertou o interesse nos alunos em entender como esse “DNA" funciona. Se de fato poderia confirmar a paternidade das pessoas. A professora Claudia dos Santos Martins Alves decidiu aproveitar o momento para fazer uma pesquisa sobre o assunto que seria o tema para a Mostra de Ciências 2013.
 

Segue, abaixo, uma breve explicação sobre o teste do DNA:

 

Teste de paternidade pelo DNA

 

Os testes de paternidade são feitos através da análise do DNA encontrado nas amostras de sangue dos supostos pai e filho. Mas a análise também pode ser feita através de outros tipos de materiais biológicos como saliva ou fio de cabelo.


O teste baseia-se na comparação entre os genes que compõem o DNA. O grau de coincidência deve ser total, se não for, a legitimidade paterna é excluída. Se todos os genes coincidirem, então afirma-se que o suposto pai é verdadeiro com grau de certeza acima de 99,99%.

 

Testes de paternidade sem o pai


Esse tipo de teste pode ser feito quando o pai em questão já faleceu. Nesses casos tenta-se extrair amostras de DNA da ossada, porém, muitas vezes não vale a pena a tentativa, pois esse DNA é de má qualidade e já exposto ao ambiente, isso pode interferir no resultado do exame.


Outra alternativa é tentar recompor as características genéticas do falecido com base em material colhido de parentes próximos. Porém esse tipo de exame também pode fracassar, pois depende da quantidade de pessoas que foram analisadas e o grau de parentesco delas com a pessoa falecida.

O teste paternidade ou maternidade é um teste conduzido para estabelecer se uma pessoa é a mãe biológica ou o pai biológico de um certo indivíduo.


No genoma humano existem regiões polimórficas, geralmente presentes em regiões não codificantes, que apresentam diferenças de um indivíduo para outro. Isso é, juntas tais regiões representam uma característica distintiva típica de uma pessoa. Além disso, as regiões polimórficas também são herdadas 50% do pai e 50% da mãe, o que permite identificar se um indivíduo é ou não progenitor de outro.


Teste de paternidade pela internet


Esse tipo de teste, embora não determine com totalidade a paternidade, fornece uma pista da legitimidade paterna. Esses testes podem ser um bom início para uma investigação mais aprofundada.


O teste de paternidade pela internet é baseado em cálculos científicos analisando algumas características genéticas, como tipo sanguíneo, cor dos olhos ou lóbulo da orelha.


Após as pesquisas, e com a ajuda da Revista Ciência Hoje através do vídeo http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=wNnwA2PB9Jk, os alunos conseguiram extrair o DNA do morango. Foi uma experiência fantástica!
 

Seguem, abaixo, alguns momentos da Pesquisa:

 

Alunos pesquisando o DNA.

 

Alunos aprendendo mais sobre o DNA com a Equipe do INEA.

 

Diante dos estudos e interesse, os alunos começaram a preparar todas as etapas para a apresentação na feira. Eles confeccionaram um folder com as explicações sobre o projeto, um jogo onde constariam algumas perguntas sobre o que seria explicado durante a apresentação e redigiram um texto contando o que foi apreendido por eles.


Antes de levar o projeto para a feira, resolveram apresentar primeiro dentro da Unidade Escolar.


Durante a apresentação, os alunos explicaram com bastante desenvoltura e segurança sobre todo o processo da extração do DNA. Logo após a explicação, eles utilizaram o jogo com perguntas para avaliar o que as pessoas tinham entendido com a explicação deles. O jogo foi bem animado e todos participaram.

 

Alunos fazendo pesquisa sobre o DNA.

 

Alunos fazendo pesquisa sobre o DNA.

 

Alunos fazendo pesquisa sobre o DNA.

 

A mostra foi tão bem apresentada que a escola foi selecionada como finalista. Assim, os alunos fizeram nova demonstração na quadra da Escola de Samba Mocidade Independente de Padre Miguel no dia 31 de outubro.

 

Ao final da feira, a Escola Municipal Floripes Angladas Lucas foi agraciada com o Troféu Curioso, que é dado para as escolas que mais se destacam.


Os alunos vibraram quando a escola foi contemplada. A professora e os alunos voltaram para a escola muito orgulhosos e satisfeitos pelos seus esforços terem sido recompensados e por ter podido contar com o apoio da 10ª CRE, que nos deu condições para que essa participação se efetivasse.
 

 

Parabéns aos Gestores!

Parabéns aos Professores!

Parabéns a toda Comunidade Escolar!

 

 

 

Suelen Corrêa

é professora da rede municipal de ensino e

representante do Rioeduca da 10ª CRE

 

Contatos:

suelencorrea@rioeduca.net

twitter: SuelenCorrea29

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 22/11/2013

Na Hora do Recreio

Tags: 10ªcre.

 

A E. M. Nestor Victor, da 10ª CRE, que atende aproximadamente 675 alunos, da Educação Infantil ao 5º ano, desenvolveu um projeto de incentivo à leitura no horário do recreio, ou seja, naquele tempo em que os alunos não estariam em sala de aula.


A Escola Municipal 10.26.015 Nestor Victor possui 23 turmas, sendo quatro turmas de Educação Infantil; três turmas de 1º ano; três turmas de 2º ano; quatro turmas de 3º ano; quatro turmas de 4º ano; uma turma de projeto “Realfabetização”; e quatro turmas de 5º ano.


O projeto “Na Hora do Recreio” foi idealizado para utilizar de forma criativa o espaço físico do pátio e desenvolver atividades diferenciadas, atraindo a atenção e despertando a curiosidade do aluno durante o recreio.


Os principais objetivos a serem desenvolvidos nesse projeto são:


• Reconhecer a importância dos livros;

• Despertar a imaginação e a fantasia através das personagens dos livros;

• Estimular o raciocínio e a atenção;

• Desenvolver o gosto pela leitura;

• Aprimorar o cuidado e manuseio do acervo;

• Tornar o recreio um momento enriquecedor de conhecimento de forma prazerosa e informal, por meio do contato livre com os livros e revistas.

 

Conteúdos desenvolvidos:

 

• Letramento e alfabetização.

 

Recursos didáticos:


• Livros paradidáticos e revistas.

 

Desenvolvimento:


• Manuseio de revistas e livros paradidáticos;

• Contação de história dos maiores aos menores;

• Alunos ficam à vontade para usufruir do prazer da leitura.

 

Alguns momentos das atividades:

 

 

 

 

 

Alunos praticando a leitura

 

Com esse projeto, os alunos desenvolveram o gosto pela leitura e esta passou a ser uma prática do cotidiano de cada um deles pelo simples prazer de ler.

 

Suelen Corrêa

é professora da rede municipal de ensino e

representante do Rioeduca da 10ª CRE

 

Contatos:

suelencorrea@rioeduca.net

twitter: SuelenCorrea29

 

 


 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 01/11/2013

Brincando de ser criança...

Tags: 10ªcre.

 

O CIEP Alberto Pasqualine realizou na segunda quinzena do mês de outubro um Projeto envolvendo os alunos de todos os Grupamentos da Unidade Escolar.

 

O CIEP 10.19.210 Alberto Pasqualine, da 10ª CRE, possui aproximadamente 1.320 alunos, distribuídos entre os Grupamentos de Educação Infantil e o 1º segmento (1º ao 5º ano), além das turmas de Classe Especial e PEJA.

 

O Projeto “Brincadeiras de criança, como é bom” foi idealizado pela Professora Adelina Martins. Adelina é professora do Ensino Fundamental da Prefeitura do Rio de Janeiro, graduada em pedagogia e pós-graduada em psicopedagogia. Sempre gostou de compartilhar as atividades com suas colegas de trabalho, pois pensa que agindo em grupo pode evoluir e desenvolver seu potencial. Além de ser uma forma de interagir com seus alunos, já que eles são a razão de tudo.

 

 


 

Projeto idealizado pela Professora Adelina Martins, desenvolvido no CIEP Alberto Pasqualine.

 

A justificativa do projeto para Adelina se dá porque ao falar atualmente de criança, logo vem à mente a palavra BRINCAR. Isso porque, a criança desde pequena brinca de cantigas de roda, e se sente parte do mundo dos adultos, não de forma imediata, mas simbólica, amadurecendo assim seu pensamento, seus movimentos, sua interação com os objetos e com o meio em que vive. 

 

O objetivo principal do projeto foi promover, durante a semana da criança, atividades extraclasses, variadas e interessantes, visando dar aos alunos oportunidades de lazer e sociabilidade educativas, valorizando o gosto pelo brincar, e manter viva as cantigas de rodas, através da leitura e releitura, mergulhando na magia dos brinquedos e brincadeiras de antigamente. 

 

Momentos das brincadeiras nos diferentes espaços da Unidade Escolar:

 

 

 

 

Atividades sendo desenvolvidas com alunos de todos os grupamentos da Unidade Escolar.

 

Durante a semana, foram expostos os trabalhos desenvolvidos. No cinema com pipoca, a diversão foi muito demais, a gincana foi realizada em dois dias, um dos momentos mais animados da semana.

 

Nesse período, os espaços da Unidade Escolar se transformaram em um universo diferente, onde cada momento levava a criança a um mundo mágico, valorizando o "brincar" uns com os outros, com instrumentos muitas vezes esquecidos pelo tempo, de tal modo que até os adultos viraram crianças, relembrando suas brincadeiras de infância.

 

"Essa viagem trouxe momentos agradáveis de diversão e de alegria, para todos os professores e crianças de nossa escola."

Professora Adelina Martins

 

O importante é ser criança... Sempre!

 

Suelen Corrêa
é Professora da Rede Municipal
e Representante do Rioeduca da 10ª CRE

 

Contato:
suelencorrea@rioeduca.net
twitter: @suelencorrea29

 

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 25/10/2013

Brincando de Soletrar...

Tags: 10ªcre.

 

A Escola Municipal Maria de Jesus Oliveira realizou um Concurso de Soletração com as turmas do 4º e 5º ano. O objetivo é aumentar a identificação do aluno com a Língua Inglesa, bem como ampliar o seu vocabulário.

 

A Unidade Escolar possui 647 alunos, atendendo os Grupamentos de Educação Infantil e do 1º ao 5º ano de escolaridade. Trabalha com subprojetos que são desenvolvidos no decorrer do ano letivo, sendo todos voltados para a alfabetização e integração dos alunos com o mundo além da sala de aula.

 

As turmas começaram a ter a disciplina de Inglês incorporadas em seu currículo escolar no ano de 2011. Desde então, possuem dois tempos semanais com professores especializados para aprender a introdução básica desta que é a segunda língua mais falada em nosso país.

 

A ideia desse subprojeto surgiu através do objetivo de usar a interdisciplinaridade como forma de desenvolver um trabalho de integração dos conteúdos da disciplina com outras áreas de conhecimento. Essa interação é uma maneira complementar ou suplementar, que possibilita a formulação de um saber crítico-reflexivo. Saber que deve ser valorizado no processo de ensino-aprendizado.

 

 

O convite aos alunos da Unidade Escolar.

 

A atividade transcorreu da seguinte forma:

 

  • Todos os alunos das turmas do 4º e 5º ano foram convidados a participar do projeto;

 

  • Os alunos receberam uma lista com palavras, divididas em níveis de dificuldade: fáceis, médias e difíceis. Essas palavras foram estudadas, pois são a base da competição.  O vocabulário utilizado foi extraído do material Zip from Zog;

 

  • Foram realizadas competições prévias nas salas de aula com o objetivo de selecionar aproximadamente três alunos finalistas em cada turma;

 

  • A final foi realizada fora da sala de aula com a presença dos demais alunos e com a colaboração de professores que participaram da comissão julgadora.

 

Começando o concurso...

 

 

Regras:

 

Primeira etapa: não foi de caráter eliminatório. Houve um sorteio de uma palavra para cada aluno e, mesmo que este cometesse algum erro ao soletrá-la, continuaria na competição.

 

Segunda etapa: de caráter eliminatório. Uma vez sorteada a palavra, o aluno deveria soletrá-la corretamente, pois, ao final da rodada, haveria a eliminação. Caso todos errassem, a rodada seria nula. O vencedor seria aquele que conseguisse passar por todas as etapas com perfeição.

 

Direitos do aluno participante:

 

  • Solicitar a repetição da palavra (uma vez);

 

  • Solicitar a tradução da palavra.

 

Após esgotadas as duas solicitações, o aluno teria quinze segundos para soletrar.
 

Em caso de empate, as palavras difíceis seriam utilizadas.

 

 

Alunos participando das etapas do concurso de soletração.

 

Resultado final:

 

  • 1º lugar: o aluno que conseguiu passar por todas as etapas;
  • 2º lugar: o último aluno eliminado;
  • 3º lugar: o penúltimo aluno eliminado.

 

Todas as turmas acompanharam as etapas do concurso, torcendo para os seus representantes passarem de uma fase para outra. Foi um clima de muita harmonia, interação e espírito de equipe.

 

 

Alunos sendo premiados ao final do concurso.

 

Esse subprojeto aconteceu com participação especial de: Renata Franco (Professora de Inglês), Andrea Fernandes (Coordenadora de Parcerias Educacionais - LF), Rafael Camacho (Professor de Educação Física), Claine Nery, Mônica Fresteiro (Diretora) e Lucimere Cesário (Diretora Adjunta). Foi mais um belo trabalho desenvolvido pela Unidade Escolar envolvendo todos os alunos e instigando a vontade de aprender cada vez mais.

 

Professora Renata Franco, Professor Rafael Camacho, Andrea Fernandes, Diretoria Adjunta Lucimere, Professora Claine Nery e Diretora Geral Mônica Fresteiro.

 

Suelen Corrêa

é Professora da Rede Municipal
e Representante do Rioeduca da 10ªCRE

 

Contato:

suelencorrea@rioeduca.net
twitter: @suelencorrea29

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share