A A A C
email
Retornando 403 resultados para a tag '10ªcre'

Sexta-feira, 19/05/2017

Era Uma Vez, Outra Vez...

Tags: 10ªcre.

 

Projeto trabalha os clássicos da literatura infantil com finais diferentes criados pelos alunos

A E/CRE (10.19.074) Escola Municipal Ricardo Brentani está localizada à Rodovia Mario Covas, km 1 – Santa Cruz, dentro da Cidade das Crianças Leonel Brizola, zona oeste do Rio de Janeiro. A Unidade atende a 14 turmas com 420 alunos do 1° ao 6° ano Experimental, sendo 4 turmas integrais e 10 turmas parciais. Tem como Diretora a professora Cristiane de Carvalho Losque, como Diretora Adjunta a professora Erica Silvério de Araújo Vianna e como Coordenadora Pedagógica a professora Fabiana Castro.

 

Mural da Unidade Escolar

 

Os professores da Unidade Escolar querem transformar a realidade dos seus alunos, construindo maior conhecimento e incentivá-los a leitura. Sendo assim, estão trabalhando durante o ano letivo 10 clássicos da Literatura Infantil e Infanto-Juvenil. O primeiro clássico trabalhado, em março, foi “Branca de Neve e os Sete Anões”. Nos outros meses, serão contemplados os seguintes clássicos: “Chapeuzinho Vermelho”, “O Patinho Feio”, “Cachinhos Dourados”, “A Bela Adormecida”, “Cinderela”, “João e Maria”, “O Gato de Botas”, “Aladim e a Lâmpada Mágica” e “A Bela e a Fera”.

— O projeto "Era uma vez... Outra Vez" surgiu através de uma ideia da equipe de direção e coordenação, como forma de incentivar e consolidar a leitura e a escrita, utilizando Clássicos da Literatura Infanto-Juvenil, onde os alunos recriam os finais das histórias trabalhadas, apropriando-se de diferentes gêneros textuais, comparando a história original e os desfechos dado por cada turma, a partir da exposição das atividades realizadas. Esse projeto despertou a motivação e a criatividade alunos. Todos os professores estão envolvidos no projeto e isso é muito importante para o sucesso do mesmo. É preciso que haja dedicação, participação e compromisso de todos para que der certo. Para nós é muito gratificante observarmos o envolvimento de toda comunidade escolar em prol de uma aprendizagem significativa, prazerosa e de qualidade. — afirma a diretora.

 

Alunos realizando a atividade proposta

 

Durante cada mês, serão desenvolvidas com os alunos produções de diferentes gêneros e, em setembro, acontecerá o encerramento do projeto “Era uma vez, outra vez...”, cujo objetivo é explorar os clássicos da nossa literatura, trabalhando durante todo ano letivo questões que envolvam, a leitura, o letramento, a escrita, produção textual individual e valores pertinentes aos trabalhados do PPP da Unidade Escolar.

O término será recriar diferentes finais para os Clássicos no encerramento das atividades, em setembro. O projeto seguirá as seguintes etapas: trabalhar na turma os diferentes tipos de gêneros (lista, palavras, frases, desenho, poesia, carta e/ou narrativa, bilhete, diálogo, reconto etc.); elaborar ao final do mês um cartaz coletivo de cada livro; portfólio de produções de cada aluno; elaborar, criativamente, um novo final para um dos clássicos e fazer a apresentação na culminância.

 

Alunos na Biblioteca

 

Todas as atividade de contação de histórias, CineClube e produção de texto do projeto são acompanhadas através de parceria com a Biblioteca Escolar Municipal da Cidade das Crianças - Rachel de Queiróz.

 

Alunos na Biblioteca

Quer saber mais sobre o projeto?
Entre em contato com a Unidade Escolar.

E/CRE (10.19.074) E. M. Ricardo Brentani
Telefones: 3395-6425 e 3408-9952

Email: embrentani@rioeduca.net

 

 


 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 05/05/2017

Projetos para Transformar a Realidade

Tags: 10ªcre.

 

Equipe pedagógica da escola quer promover o exercício dessa visão crítica e consciente da realidade dos alunos

 

A E/CRE (10.19.005) Escola Municipal República Árabe da Síria está localizada à Rua Mario Fonteneli, s/n° - Paciência, zona oeste do Rio de Janeiro. A Unidade atende a 14 turmas com 541 alunos do 6° ao 9° ano. Tem como Diretora a professora Mirian Batista de Lima, como Diretora Adjunta a professora Dayane de Almeida Marques de Oliveira e como Coordenadora Pedagógica a professora Ednalva Cristovão dos Santos Machado.

Os educadores da Unidade Escolar sentem necessidade de agir para transformar a realidade em que vivem os alunos, visando construir maior e melhor conhecimento da comunidade na qual estão inseridos e integrá-los ao meio (sociedade) de forma crítica e consciente dos problemas existentes, incentivando-os na busca de possíveis soluções e meios para superá-los.

É preciso que haja criatividade, responsabilidade, participação, compromisso e determinação de todos para promover o exercício dessa visão crítica e consciente da realidade. Sendo assim, para colocar isso tudo em prática, foram elaborados dois projetos para o ano letivo: “Tô de olho” e “Quartas de Mitologia”.

O Projeto “Tô de Olho” foi uma ideia que a direção da escola encontrou partindo de diversas reclamações dos professores e observando que um grande número de alunos perdia ou esquecia os cadernos pedagógicos em qualquer lugar, causando assim um grande desperdício de material. Pensando na melhoria da aprendizagem e buscando resolver o problema em que os alunos além de estragarem os cadernos, muitos deles não realizavam as atividades ou deixavam pela metade. Com o projeto, iniciou-se uma revisão mais intensa, todos os dias em sala de aula, verificando os alunos que estejam com as atividades atualizadas.

 

  Aluno entregando as apostilas para conferência da diretora Mirian

 

O objetivo é conscientizar os alunos da necessidade de manter todas as disciplinas atualizadas, valorizar o material recebido, melhorar o rendimento dos alunos.

— Observando o grande número de alunos que não tinham responsabilidade com o seu material escolar e também pelo fato de muitos responsáveis não olharem o trabalho de seus filhos, tive a ideia de propor o projeto, onde todos os dias é realizado o sorteio de 2 alunos de cada turma para mostrarem o caderno. Verifico, dou parabéns para aqueles que estão em dia e chamo a atenção daqueles que não estão com a matéria em dia. Não tinha noção da repercussão, pois os próprios alunos vão até à secretaria perguntar que horas vou a sala de aula realizar o sorteio. Percebi que grande parte dos alunos são carentes de atenção e que quando eles a possuem se transformam. — afirma a diretora Mirian Batista.


 

Diretora e aluno fazendo divulgação do projeto

 

O projeto Quartas de Mitologia foi criado para estimular a prática da leitura, através da mitologia greco-romana. Foram escolhidas histórias parta serem lidas, estimulando também a prática da roda de leitura. Além disso, fazer com que o aluno perceba a importância da arte grega para as ciências, a arquitetura ocidental e sua influência na literatura, cinema e até desenhos animados e, também, estimular o traçado de um paralelo entre os mitos gregos e os contos de fada e entre a ação e a reação que se destacam em ambos.

 

Professora da Sala de Leitura e alunos envolvidos no projeto

 

Toda quarta-feira um novo mito é contado pela professora da Sala de leitura e debatido pelos alunos, que escolhem o mito da próxima semana. A participação dos alunos é voluntária. Aqueles que se interessam pelo tema, comparecem à Sala de leitura no dia e horário combinado. A divulgação do mito da semana é feita através do mural informativo da Sala de leitura. 

Os encontros semanais, durante todo ano letivo. O projeto começou em 2016 e devido ao sucesso, está acontecendo novamente em 2017.

 

Sala de Leitura preparada para mais um encontro

 

Quer saber mais sobre o projeto?
Entre em contato com a Unidade Escolar.

E/CRE (10.19.005) E. M. República Árabe da Síria
Telefones: 2418-7513
Email: emsiria@rioeduca.net

 

 


 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 21/04/2017

Expressões Culturais Brasileiras

Tags: 10ªcre, creche.

 

Entre traços, cantos, movimentos e brincadeiras, a Creche Municipal Vovó Benta desvenda e recria as expressões culturais brasileiras.

 

A E/CRE (10.19.627) Creche Municipal Vovó Benta está localizada à Rua 7 esquina com rua 8, s/n° – Nova Sepetiba, zona oeste do Rio de Janeiro. A unidade atende a 6 turmas com 102 alunos do Maternal I, Maternal II e Pré-escola, todos em horário integral. Tem como diretora a professora Cristiane Ferreira da Silva e como diretora adjunta, a professora Brisa Angélica de Souza Salazar.

 

Parte da equipe da Creche Municipal Vovó Benta

 

Este ano a equipe optou por um projeto que envolvesse toda a comunidade escolar, sobre a identidade e variedade cultural existente no bairro, na região sudeste e no país, no âmbito individual, social e coletivo, buscando integrar todos os eixos de conhecimento, para explorar várias habilidades e competências, abordando diferentes temas, como: obras de arte, danças, brincadeiras, músicas e artesanato.

Os educadores da unidade perceberam que era preciso incentivar os discentes a superar preconceitos raciais e culturais, tornando-os cidadãos críticos que participam do processo social, conscientes de seus direitos e deveres na sociedade com base no respeito mútuo. O trabalho com a cultura em sala de aula favorece o desenvolvimento de vínculos com a diversidade, tornando o aluno mais tolerante, valorizando e respeitando as diferenças. Esse trabalho é de extrema importância para o desenvolvimento cognitivo, emocional e físico da criança.

— Em cada bimestre iremos desenvolver atividades com um artista brasileiro em diversas áreas artísticas, tais como: pintor, autor, compositor, entre outros. Dando oportunidade ao aluno de ampliar seu conhecimento, habilidades e valorizar sua cultura. Neste primeiro bimestre estamos conhecendo Cândido Portinari, um artista brasileiro que dedicou sua vida ao registro da cultura de seu povo e de seu país, com uma realidade de vida muito semelhante a de nossos alunos. A obra de Portinari foi intensa e diversificada, retratando principalmente a infância. — afirma a diretora Cristiane.

Segundo os PCN, “a escola tem a função socializadora que nos remete a dois aspectos: o desenvolvimento individual e o contexto social e cultural. E nesta dupla determinação que nos construímos”.

Dentro deste contexto, a turma do EI-42 (Pré-escola) da professora Lilian Penha, explorou a biografia de Portinari e suas obras, visando resgatar brincadeiras antigas por meio da ludicidade, criando um ambiente agradável, que serviu como estímulo para o conhecimento, favorecendo a vivência de novos valores, disciplina e incentivando o trabalho em equipe.

 

Trabalho da turma EI-42 sobre Portinari

 

Baseado na obra “Espantalho”, a professora também pode explorar o universo das emoções, onde os alunos puderam expor seus sentimentos de medo, alegria e descontentamentos.

A turma EI-41 (Pré-escola) da professora Renata Joaquim, trabalhou a identidade, letra inicial do nome, seu significado e características físicas de cada aluno, utilizando como referência a obra Autorretrato de Portinari.

 

Trabalho da turma EI-41

 

A turma EI-31 (Maternal II), professora Andréia de Souza, utilizou as telas Meninos Brincando (1955), Roda Infantil (1932), para encenar a peça “Portinari e a infância”, tendo o aluno Edson Da Silva Pimentel representando com desenvoltura, o artista e sua história, proporcionando um momento lúdico e encantador, favorecendo a interação de toda unidade escolar.

 

Aluno Edson da Silva da turma EI-31

 

Quer saber mais sobre o projeto?
Entre em contato com a Unidade Escolar.

E/CRE (10.19.627) C. M. Vovó Benta
Telefones: 3395-9718 e 3158-1847
Email: cmvbenta@rioeduca.net

 

 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 07/04/2017

Eu, Criança

Tags: 10ªcre, edi, .

 

No EDI João Correa, os professores mediam a percepção do aluno com a autoimagem, desenvolvimento físico e posição na sociedade, para a formação da cidadania

 

O E/CRE (10.19.815) Espaço de Desenvolvimento Infantil João Correa está localizado à Rua Alberi Vieira Dos Santos, s/n° – Urucânia – Santa Cruz, zona oeste do Rio de Janeiro. A unidade atende 27 turmas com 675 alunos da Educação Infantil – modalidade creche e Pré-Escola. Tem como diretora a professora Jacira de Castro Melo, como diretora adjunta, a professora Daniele dos Santos Pita e as professoras Cátia Regina Mello e Alexandra Moraes, como Professoras Articuladoras.

 

Colocando o projeto em prática

 

Este ano a equipe está usando o livro "Receita de bem crescer", como norteador do projeto "Eu, criança”. Começaram mediando a percepção da criança com relação a sua autoimagem, seu desenvolvimento físico e sua posição na sociedade, contribuindo assim para a formação da cidadania, pois a criança é um membro importante da sociedade.

Diante desta proposta, estão proporcionando aos nossos alunos: o autoconhecimento, a convivência, a colaboração, o respeito e valores para uma melhor qualidade de vida em comunidade.

De acordo com o Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil, identidade remete à ideia de distinção. Diz o documento: "é uma marca de diferença entre as pessoas, a começar pelo nome, seguido de todas as características físicas, de modos de agir, de pensar e da história pessoal". Construir a identidade implica conhecer os próprios gostos e preferências e dominar habilidades e limites, sempre levando em conta a cultura, a sociedade, o ambiente e as pessoas com quem se convive. Esse autoconhecimento começa no início da vida e segue até o seu fim, mas é fundamental que alguns conhecimentos sejam adquiridos ainda na creche.

— A construção da identidade se dá por meio das interações da criança com o seu meio social. A escola de Educação Infantil é um universo social diferente do da família, favorecendo novas interações, ampliando desta maneira seus conhecimentos a respeito de si e dos outros. A autoimagem também é construída a partir das relações estabelecidas nos grupos em que a criança convive. Um ambiente farto em interações, que acolha as particularidades de cada indivíduo, promova o reconhecimento das diversidades, aceitando-as e respeitando-as, ao mesmo tempo que, contribui para a construção da unidade coletiva, favorece a estruturação da identidade, bem como de uma auto imagem positiva. — afirma a diretora Jacira.

 

Desenhos produzidos pelos alunos da turma EI - 56

 

A autonomia, segundo o mesmo referencial curricular é "a capacidade de se conduzir e de tomar decisões por si próprio, levando em conta regras, valores, a perspectiva pessoal, bem como a perspectiva do outro". Mais do que autocuidado - saber vestir-se, alimentar-se, escovar os dentes ou calçar os sapatos -, ter autonomia significa ter vontade própria e ser competente para atuar no mundo em que vive. É na creche que a criança conquista suas primeiras aprendizagens - adquire a linguagem, aprende a andar, forma o pensamento simbólico e se torna um ser sociável.

— Quando a questão é "criança", não podemos deixar de dar um enfoque especial à formação desses seres que vivem uma fase que dependerá toda uma vida. Devemos valorizar a infância e permitir as descobertas inerente desta fase. — afirma a diretora adjunta Daniele

O objetivo da equipe é promover autonomia e a integração da criança de forma lúdica, através do fortalecimento da identidade, da cultura, e do estabelecimento da autoestima. Levando-a se perceber com sujeito ativo na sociedade. E, assim, atingir os seguintes objetivos: desenvolver expressão oral; ampliar o vocabulário; facilitar o processo de posicionamento do ser sociopolítico; explorar sensações, sentimentos e pensamentos; familiarizar-se com a imagem do próprio corpo; identificar e nomear os órgãos dos sentidos e as principais partes do mesmo; identificar e nomear (oralmente) os membros de sua família; desenvolver a autonomia, a autoconfiança e a autoestima; interessar-se pelo zelo do próprio corpo; desenvolver hábitos de alimentação saudável; reconhecer variados tipos de alimentos e seus diversos sabores; realizar ações relacionadas à saúde e higiene; desenvolver o lado artístico com desenhos e pinturas; reconhecer a grafia do próprio nome; nomear e diferenciar peças de vestuário; trabalhar a imagem do corpo, de forma a possibilitar uma gradativa melhor expressão e controle dos movimentos; estimular a confiança motora; desenvolver sua autoimagem e valorizar a convivência em grupo; respeitar os combinados e identificar suas preferências pessoais; imitar, inventar e reproduzir diferentes ritmos e produções musicais; perceber-se a si e ao outro, as igualdades e diferenças, mediante as interações estabelecidas; sentir-se valorizado e reconhecido enquanto indivíduo e desenvolver experimentação que envolva a natureza.

 

Alunos do EDI em atividade

 

Para isso, foram realizadas várias atividades: leitura de diferentes textos; recontar e criticar textos; ilustração de histórias; jogos cooperativos; rodas de conversa; resgate de brincadeiras infantis; confecção de cartazes e murais; construção da figura humana com revistas; apreciação de fotos; realização da linha do tempo com fotos; músicas e dramatização; reconhecimento de produtos do dia-a-dia através dos rótulos; conhecer a grafia dos fonemas de palavras chaves (o próprio nome e o dos colegas, partes do corpo, alimentos, produtos de higiene e alimentação, dengue); confecção do livro da vida; dinâmicas de grupo; confecção salada de fruta e confecção de horta com material reciclável.

Nos dias 18 e 19 de maio acontecerá a Festa da Família, que marcará o encerramento do projeto. Terá exposição e apresentação das turmas, proporcionando lazer e integração da comunidade escolar.

 

 

Quer saber mais sobre o projeto?
Entre em contato com a Unidade Escolar.

E/CRE (10.19.815) EDI João Correa
Telefone: 3395-3413
Email: edijcorrea@rioeduca.net

 

 

 


   
           



Yammer Share