A A A C
email
Retornando 7 resultados para a tag 'atividades'

Quinta-feira, 26/10/2017

Escola Municipal Fernando Tude de Souza uma escola de ATITUDE

Tags: 4ªcre, atividades, atitude, projeto.

 

A Escola Municipal Fernando Tude de Souza realizou muitas atividades neste ano até o presente momento e fez um a apresentação para divulgar o ótimo trabalho desenvolvido através de atividades e do seu Projeto Pedagógico.

 

 



Festa Junina

Festa Junina no Arraiá Tude de Bom. Atividade interdisciplinar envolvendo segmentos aluno, professor, funcionários, responsáveis e Associação de Moradores do Quitungo com apoio da Polícia Militar da UPP da região. Objetivando resgatar nossa cultura nordestina através de danças e comidas típicas e mostra de Dança Africana – Maculelê, além de muita diversão, premiação de poesias, Correio do Bem, diversas brincadeiras para as crianças e sorteio de cestas básicas.

 




Palestra com Psicóloga

Atividade desenvolvida – mesa redonda com debates sobre vários temas solicitados pelos alunos no decorrer da semana, em sala de aula, durante vídeos apresentados pelos professores que levaram os alunos a refletiram sobre as diferenças.

Envolvidos – alunos das turmas do nono ano e os Professores de Geografia ( Luana) , História ( Luis Henrique) e a convidada especial, a Psicóloga Joice Magalhães

Objetivo – levar os alunos a participarem do processo ação-reflexão-ação, partindo dos pré-conceitos que possuem e reavaliarem seus valores diante das diferenças de um modo geral.

 



Vacinação

Como subtema do Projeto Pedagógico - Por uma escola de ATITUDE 2017 – os professores de Ciências ( Francielle e Wagner), trabalharam em suas aulas questões como Higiene (sétimo e oitavo) e DST (nono ano) – Atitudes Corretas para uma Vida Saudável – como objetivo principal. Foram desenvolvidas diversas atividades ( vídeos, curtas, imagens) e a Culminância ocorreu com a equipe da Clínica da Família Nilda Campos, através de Palestra para o nono ano sobre DST e realizando a vacinação dos nossos alunos contra HPV.

 


Culminância Projeto do segundo Bimestre – Por uma Escola de ATITUDE

Apresentação Geral dos trabalhos desenvolvidos com todos os alunos ao longo desse bimestre com o tema - Respeito às Diferenças – Trabalho interdisciplinar entre professores de História ( Luis Henrique e Cristiane), Geografia ( Luana) e Ciências (Francielle e Wagner).

Objetivo – levar os alunos a refletirem sobre seus conceitos e valores para uma real mudança de atitudes diante das circunstâncias adversas da vida, respeitando as diferenças sociais, econômicas, políticas, humanas, etc.

Atores envolvidos – professores, alunos, Coordenação e Direção

Desenvolvimento – apresentações de jogral, coreografias, paródias, Raps e cordel, baseados no tema abordado.

 

 

Parabéns à Equipe da escola pelo excelente trabalho realizado!

 


Sobre a escola: E/CRE (04.11.013) Escola Municipal Frenando Tude de Souza .
Endereço: Praça Saica nº 09 CEP: 21215-170
Tel: 3137 8407
Email: emtude@rioeduca.net

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 01/08/2016

Para que serve uma carta?

Tags: cartas, atividades, 5ªcre.

 

 

 

          Atualmente, com tantos recursos tecnológicos a disposição facilitando e agilizando a comunicação através da internet, por que não trabalhar com nossos alunos recursos que ainda são utilizados na nossa sociedade como instrumento de comunicação de grande utilidade?

 

A Escola Municipal 05.14.028 Tarsila do Amaral buscou esse resgate das correspondências tradicionais e ainda trabalhou a produção de texto com seus alunos em uma atividade excelente!

 

 

Na primeira semana de junho de 2016, a professora Maria de Fátima Gomes de Souza, da Escola Municipal Tarsila do Amaral (diretora Renata Azevedo C. da Silva), trabalhou com a turma 1303 o resgate da função de um tipo de correspondência que hoje quase não é mais usada: AS CARTAS.

Através da atividade “Para que Serve uma Carta?” a professora buscou trabalhar com seus alunos, além da produção de texto, a linguagem que é utilizada em uma carta pessoal, considerando o tipo de texto utilizado entre as pessoas com o objetivo de corresponderem entre si, contando as novidades, trocando informações, enviando e recebendo notícias de familiares e amigos.

Nessa atividade com a turma, o foco maior foi despertar nos alunos a questão sentimental que uma carta pode conter, diferente do que estamos acostumados a utilizar na atualidade, com mensagens instantâneas e abreviadas, cheias de objetividade. A proposta, foi demonstrar como uma simples carta pode ser uma lembrança memorável, de alguém que separou um tempo da sua vida pra compartilhar com você particularidades, lembranças, sentimentos, que podem fazer com que essa simples cartinha seja guardada por muitos anos e nunca esquecida.
 

 

Para a execução da atividade, a professora dividiu-a em etapas: primeiro, coletivamente, foi feita uma carta em papel cartolina conjunta, onde foi exposta as regras formais utilizadas na confecção de uma carta. Após essa explicação, foi construída uma carta da turma 1303 e colada no mural para que todos tivessem um parâmetro para as construções das cartas individuais. Depois de feita a carta coletiva, os alunos trocaram cartinhas entre si. Durante uma semana escreviam cartas para os colegas e aqueles que desejassem poderiam ler as suas cartas.

 

 

Apesar de ser uma atividade simples, várias questões puderam ser trabalhadas como a utilização de adjetivos, a ortografia, a composição de frases (produção textual), além da questão da diversão e da brincadeira que norteou todo o processo.

Essa forma de produção textual existe desde que o homem necessitou de comunicação à distância ou, mais precisamente, desde as inscrições rupestres, as quais eram cartas em forma de símbolos. As cartas ditas “sociais” eram mais comuns antes do advento da tecnologia. No entanto, com a evolução da informática, hoje temos o e-mail, veículo de informação que transporta vários tipos de cartas a todo o momento. Atualmente, é muito difícil encontrar pessoas que troquem correspondências escritas à mão. Ao contrário, elas se falam por meio do correio eletrônico, que não precisa nem mesmo de selo, ou seja, de ser pago.
 

 

Das primeiras cartas ao Correio-Mor

Os primórdios dos serviços postais no Brasil Colônia reportam-se a Portugal e à sua atuação neste novo território. As cartas eram o único meio de comunicação à longa distância e foram muito utilizadas desde os primeiros passos do processo de colonização, dependendo inicialmente da atuação de particulares. Os serviços postais oficiais chegaram com os assistentes do Correio-Mor das Cartas do Mar. Com o lento povoamento do interior, acelerado depois da descoberta das minas de ouro, os novos fluxos de negócios exigiam que esses serviços fossem levados para as novas fronteiras de povoamento. A coroa lusitana, entretanto, interessada em controlar as informações sobre as riquezas da colônia, proibiu a atuação do Correio-Mor no interior do país a partir de 1730. Esses fatos levaram a experiências de criação das primeiras linhas de transporte postal organizadas pelos representantes do estado português, ainda que de uma forma embrionária.
 

 

 

Algumas cartas que foram muito importantes para o nosso país:

1500
A "certidão de batismo do Brasil" é a carta de Pero Vaz de Caminha, que anunciou ao rei de Portugal o descobrimento da nova terra. O que é menos conhecido é que a nau de Gaspar de Lemos, que a transportou, levava também uma outra correspondência importante, a de Mestre João Faras, primeiro documento científico sobre nosso país, além de amostras recolhidas no país. Assim, pode ser considerada, de certa forma, a primeira ligação postal entre o Brasil e a metrópole.

Sobre a escola:


A Escola Municipal Tarsila do Amaral é uma escola de dois turnos, que atende desde a Creche (Maternal II) ao 6°ano Experimental. Está localizada na Rua Hannibal Porto 451, Irajá. O e-mail da escola é emtamaral@rioeduca.net e os telefones são 3373-2039 - 3373-2293. O trabalho da escola prima pela busca da excelência na qualidade de ensino e comprometimento dos professores, funcionários e gestão escolar para o ótimo desempenho da mesma. Parabéns pelo belo trabalho!


Sobre Tarsila do Amaral:


Tarsila do Amaral foi uma das mais importantes pintoras brasileiras do movimento modernista. Nasceu na cidade de Capivari (interior de São Paulo), em 1 de setembro de 1886. Desde jovem, Tarsila demonstrou muito interesse pelas artes plásticas. Aos 16 anos, pintou seu primeiro quadro, intitulado Sagrado Coração de Jesus. Somente aos 31 anos começou a aprender as técnicas de pintura com Pedro Alexandrino Borges (pintor, professor e decorador).

Em 1920, foi estudar na Academia Julian (escola particular de artes plásticas) na cidade de Paris. Em 1922, participou do Salão Oficial dos Artistas da França, utilizando em suas obras as técnicas do cubismo.


Retornou para o Brasil em 1922, formando o "Grupo dos Cinco", junto com Anita Malfatti, Mario de Andrade, Oswald de Andrade e Menotti Del Picchia. Este grupo foi o mais importante da Semana de Arte Moderna de 1922.


Em 1923, retornou para a Europa e teve contatos com vários artistas e escritores ligados ao movimento modernista europeu. Entre as décadas de 1920 e 1930, pintou suas obras de maior importância e que fizeram grande sucesso no mundo das artes. Entre as obras desta fase, podemos citar as mais conhecidas: Abaporu (1928) e Operários (1933).

 

 

Não esqueça de deixar o seu comentário! Ele é muito importante para nós!

Até a próxima semana!

 

 

 

                               

 

 

 

 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 11/02/2014

Atividades Educativas do Museu da Justiça

Tags: atividadeseducativas, museu, justiça.

 

 

Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro
Museu da Justiça do Estado do Rio de Janeiro
Divisão de Difusão da Memória e Educação

 

Memorando nº01/2014 Rio de Janeiro, 30 de janeiro de 2014.


À Direção


Assunto: Atividades Educativas do Museu da Justiça.


  O Museu da Justiça do Rio de Janeiro inaugurou, recentemente, uma oficina jurídico-pedagógica para crianças de 07 a12 anos. Em espaço criado para atender ao público infantil, são desenvolvidas várias atividades sob o acompanhamento dos educadores da Casa; Esta sala tem capacidade para receber grupos de até 20 alunos por visita. Nesse ambiente colorido e interativo, a garotada aprende brincando vários conceitos relacionados à justiça- como sentença, lei e tribunal.


  A oficina tem também um espaço dedicado à leitura de fábulas, contos, histórias infantis e livros didáticos. Além disso, crianças e adultos podem participar de visitas guiadas para conhecer a história do judiciário fluminense e do Antigo Palácio da Justiça. Os passeios tem uma hora de duração e acontecem as terças (às 14 horas) e quartas-feiras (as 11 e às 14 horas). O Museu da Justiça fica na Rua Dom Manuel, nº29, no Centro do Rio, bem perto da Estação das Barcas, na Praça XV.


Caso deseje agendar a participação da sua escola, por favor, entre em contato pelos telefones (21) 31333497 ou 31333532. Mais informações podem ser obtidas no site www.tjrj.jus.br/web/guest/institucional/museudajustica/visitasguiadas/informacoesgerais.

 


Contamos com a participação da sua escola.

 


Maria Limoeiro Barreto
Diretora da Divisão da Memória e Educação.

 

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 21/11/2011

CIEP Elis Regina na Luta Contra a Evasão Escolar

Tags: 4ªcre, educação, atividades, bairroeducador, escolasdoamanhã.

 


O CIEP Elis Regina fica na comunidade Nova Holanda - Maré e tem realizado várias ações para recuperar os alunos faltosos durante o ano. Assim, várias estratégias foram utilizadas, primeiro foram feitas ligações telefônicas para as casas dos alunos faltosos e visitas pelas mães e avós voluntárias a fim de localizá-los, essas são algumas entre outras ações que iremos acompanhar nesse post. 


Como forma de contribuir com este objetivo, o projeto Bairro Educador estabeleceu parcerias o Proinape (Programa Interdisciplinar de Apoio à Escola) e a ONG Redes de Desenvolvimento da Maré para, juntos, formarem um fórum no qual são pensadas e executadas ações que revertam este quadro.


O Projeto Bairro Educador faz parte do Programa Escolas do Amanhã e tem como meta contribuir para a formação integral dos alunos de primeiro e segundo segmento da rede municipal de educação. Para isso, investe no fortalecimento da comunidade escolar por meio de alianças e articulações com atores locais e regionais que possam contribuir para aprendizagem dos alunos. O Projeto promove e estimula as redes e processos de comunicação local, com o foco no aumento da participação de indivíduos e instituições nos processos educativos da comunidade escolar.


O Bairro Educador, além dessas atividades, articulou os seguintes parceiros para organização de ações na escola: o Museu das Telecomunicações da Oi Futuro que recebeu a visita da escola; a CEDAE que ofereceu transporte para visita guiada à estação de tratamento do Guandu e que realizou oficinas na própria unidade escolar sobre o consumo consciente da água para turmas de 3º, 4º, 5º anos e uma turma de Aceleração; O Unicirco que doou 100 ingressos para alunos, funcionários e seus familiares assistirem ao espetáculo Trapésio; o SESC de Ramos, que oferecerá a oficina Bagageiro da Arte para seus estudantes; o SESI que ofereceu o curso Cozinha Brasil para os responsáveis e funcionários.


Foram oferecidas também oficinas de Blog e Mosaico Matemático para educadores do Programa Mais Educação. Texto cedido gentilmente por: Mary Lança e Márcio Garcia (Gestores do Projeto Bairro Educador- Maré)

"A persistência é o menor caminho para o êxito."
                                                Charles Chaplin

Parabéns a  todos da equipe do CIEP Elis Regina por persistirem e acreditarem numa Educação Pública de Qualidade!!
 

                                                                            

 

Print Friendly and PDFPrintPrint Friendly and PDFPDF


 


   
           



Yammer Share