A A A C
email
Retornando 3 resultados para a tag 'bamba'

Quarta-feira, 19/04/2017

A Arte no Projeto Escola de Bamba 2017

Tags: 8ªcre, escola de bamba, ged.

 

O Projeto Escola de Bamba tem como objetivo trabalhar a cultura do Carnaval nas escolas municipais do Rio de Janeiro. O programa visa formar uma escola de samba constituída somente por alunos, que após participarem das ações planejadas nas unidades, fazem um belo desfile no Carnaval da Sapucaí. 

 

 

Grêmio Recreativo Cultural Escola de Samba Mirim Corações Unidos do CIEP, o GRCESM, trabalhou o enredo: "Arteiros, Artífices e Artistas: é na Arte que o ser Humano se ultrapassa!" E no dia 28 de março de 2017 desfilaram e encantaram os presentes na Avenida Marquês de Sapucaí.

Participaram as seguintes escolas da 8ª Cre: CIEP Gilberto Freire, E.M. Madre Benedita, E.M. Coronel Corsino do Amarante, E.M. Clementino Fraga, E.M. Joana Angélica e E.M. Astrogildo Pereira.

O enredo foi trabalhado durante o ano de 2016 e culminou no grandioso desfile no sambódromo e a ala das baianas, composta por alunas do CIEP Gilberto Freire, recebeu o Estamdarte de Ouro!

 

 

O tema Arte como a possibilidade sem limites da expressão humana, foi ricamente desenvolvido nas escolas.  

A professora Diala Azevedo é Assistente II na Gerência de Educação da 8ª CRE e também responsável por coordenar o projeto Escola de Bamba. A professora compartilhou com o Rioeduca uma parte do projeto que inspirou toda a apresentação da escola na avenida:

 

ARTE CLÁSSICA

Podemos dizer que a Arte surgiu junto com o homem, pois ela é a manifestação mais profunda do intelecto e da alma humana.

A arte é responsável por transmitir emoções e por imortalizar fatos, pessoas, épocas e histórias. A arte é o retrato mais fiel das visões do mundo.

Na antiguidade, predominou a arte clássica movimentada pelas artes plásticas com a arquitetura de grandes monumentos e sarcófagos, o surgimento de bustos de pedra e mármore, a produção de objetos de metais e cerâmica e a pinturas em murais. Com o surgimento da literatura pelos gregos e, posteriormente adotada pelos romanos, os primeiros textos teatrais assumiram lugar de destaque pois, na Antiguidade um grande número de pessoas assistia aos espetáculos encenados pelos atores ao ar livre.

A arte sacra foi de suma importância nesse período. Desde o Egito a religião dava o tom em tudo o que se fazia de arte. O período Bizantino predominou os vitrais que retratavam sempre cenários religiosos. Com a chegada do Renascimento rompe-se um pouco os paradigmas da arte clássica e a arte renascentista torna-se um marco de desenvolvimento no pensamento artístico. O Barroco que vem a seguir embora investido das técnicas já avançadas do Renascimento, ainda mantém estreita relação com o universo sacro.
 

 

ARTE MODERNA

Muito tempo depois, a arte moderna vem discutir o fruir da arte. As diversas formas de pensar arte já não só subordinadas ao universo real do ser humano mas, também ao universo interno, emocional e ideológico daquele que pensa arte, faz arte e degusta arte.

Picasso foi um dos primeiros a romper com isso. Um dos nomes mais relevantes do cubismo, revela uma arte desconstituída de forma reais e traços óbvios. Seguido por outros como Salvador Dali e o impressionismo, a arte cria asas e assume um papel libertador.

A arte moderna possibilita que o artista e aquele que desfruta de sua obra, viaje internamente sem freios, sem censuras buscando o seu elo particular com o estético e dando sua ótica individual de compreensível.

Muitos movimentos figuram no cenário da Arte Moderna. A Arte Noveau da belle époque, os musicais norte americanos, a arte urbana com painéis de rua e a pop-arte que reinventa o fazer artístico a partir de materiais até então não utilizados no universo artístico.

No Brasil a semana de 1922 foi um marco no universo da arte. Um grupo de artistas resolve discutir que arte é essa que o Brasil consome e que arte este país pode produzir a partir da sua própria realidade. Tipos característicos da nossa cultura, traços da nossa miscigenação, aspectos singulares da nossa geografia e da nossa vida cotidiana passam a fazer parte do fazer artístico nesse país. Di Cavalcanti, Anita Malfatti, Oswald de Andrade, Tarsila do Amaral, Villa Lobos, entre outros formam um pelotão de arte brasileira que começa a oferecer um novo conceito artístico para este país.

 

 

ARTE NO BRASIL

A arte no Brasil passa também pelo traço genuíno do brasileiro. O brasileiro traz consigo a mescla do romantismo europeu, da sensualidade negra com a inocência indígena. Essa mescla nos faz singulares na nossa essência. Por isso muitas manifestações chegam ao Brasil e depois de um tempo se transformam em outras vertentes ocasionadas pelo nosso olhar particularizado que difere, e muito, de outras culturas.

A arte Naif tão encontrada nas regiões rurais e de periferia do país, o artesanato vasto do nordeste, o circo mambembe que, até hoje, consiste em entretenimento para cidades essencialmente rurais, as serestas ao cair da tarde nas praças, o teatro infantil feito nos parques, a dança de rua feita nos centros urbanos, o funk carioca, e tantas outras manifestações são renovações da linguagem artística realizadas pelo povo brasileiro.
 

 

 


                      "Todas as artes contribuem para a maior de todas; a arte de viver".
                                                                                                         Bertold Brech

 

O projeto Escola de Bamba reconhece e privilegia os talentosos alunos das escolas públicas do Rio de Janeiro. É uma ação que reconhece uma das mais populares manifestações artísticas do povo carioca!

 

O Rioeduca parabeniza a todas as escolas que participam do projeto e oferece esse espaço para compartilhar outras experiências tão bem sucedidas e significantes como essa! Entre em contato.

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 30/03/2017

E. M. Suíça no Projeto Escola de Bamba

Tags: carnaval, escola, bamba, projeto.

Neste ano de 2017, a E. M. Suiça participou da maior festa Carioca desfilando com muita animação na Passarela do Samba, participando do Projeto de Bamba da Prefeitura do Rio de Janeiro. Vamos conhecer um pouco desse traballho...

 

A Escola Municipal Suíça, mobilizada com o período de Carnaval, desenvolveu seu projeto pedagógico associado com o Projeto Escola de Bamba da Prefeitura do RJ, o qual participa há vários anos. São muitos pontos positivos alcançados no desenvolvimento do projeto no campo pedagógico e social. A interdisciplinariedade é uma questão bastante importante que também é contemplada, assim como a questão cultural.

 



Com o objetivo de propiciar o contato dos alunos da Rede Municipal de Ensino com as diferentes áreas do conhecimento, a partir dos pressupostos do carnaval, o Projeto Escola de Bamba é um projeto que oportuniza aos alunos uma efetiva participação, através do desfile na Escola de Samba Mirim Grêmio Recreativo Corações Unidos do CIEP, composta por alunos de escolas municipais do Rio. A Escola Municipal 04.11.015 Suíça, integrante do Projeto, em 2016 completou doze anos participando do Projeto Escola de Bamba. Nesses doze anos sua participação foi desde o enredo até o desfile propriamente dito.

 



A escola desfila com alunos do Ensino Fundamental e PEJA (Programa de Educação de Jovens e Adultos) respeitando as faixas etárias. A escola percebeu que esse projeto auxilia nas ações em nível pedagógico, com atividades de pesquisa, de produção de diferentes materiais, na ampliação do universo cultural através do projeto e na inter-relação constante, onde os alunos lidam com diferentes questões, interligando as diversas disciplinas.

 



Segundo a Direção da escola, o mais importante deste projeto é levar a clientela a vivenciar esse mundo maravilhoso chamado carnaval, sem contar com o congraçamento de toda a Rede Municipal, pois são cerca de mais de dois mil alunos desfilando de escolas que vão de Paquetá a Barra de Guaratiba.


 


O Projeto Escola de Bamba sempre visa a parte pedagógica através de seu enredo, o qual é bastante trabalhado pela Unidade Escolar no período. A professora Fernanda Moreira do 5º ano, a professora Edna Ferreira do 6º ano, representante do CEC e a Diretora Professora Fátima Barros são as responsáveis pelo desenvolvimento do projeto.


 


A escola concluiu que o Projeto Escola de Bamba, que já tem mais de 30 anos, é um projeto extracurricular dos mais importantes, pois além de motivar os alunos, os leva também para além dos muros da escola e desta forma auxilia não só o nível pedagógico, mas o nível social. Sua contribuição é inexorável, pois podemos integrá-lo ao Projeto Político Pedagógico, pois como já citado, seu enredo é pedagógico, o que auxilia na construção de conhecimento pelos alunos.

 



Parabéns à escola Municipal Suíça pelo trabalho realizado! Um trabalho de excelência com o comprometimento de todos os profissionais que compõem a unidade escolar.

 

 

Sobre a escola:

E/CRE (04.11.015) Escola Municipal Suíça
Endereço: Praça Antonio José de Almeida, s/nº Penha Circular CEP:21011-580
Email: emsuica@rioeduca.net
Tel:3885 9485
Diretora: Professora Fátima Barros.

 



   


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 21/01/2014

Nasceu Sampa, Terra de Bamba

Tags: 11ªcre, escola de bamba, samba-enredo, e.m. rotary.

A E. M. Rotary é nota 10! A unidade escolar, da Ilha do Governador, 11ª CRE, venceu o concurso de Sambas-enredos para o desfile no Carnaval Carioca da Escola de Samba Mirim G.R.E.S.M. Corações Unidos do CIEP, que desfilará em 2014 na Sapucaí! Confira!

 

A agremiação Escola de Samba Mirim G.R.E.S.M. Corações Unidos do CIEP tem como componentes os alunos da Rede Pública Municipal de Ensino do Rio de Janeiro. E todo ano abre o concurso para o samba-enredo do próximo ano.

 

Neste ano, o vencedor vem da Ilha do Governador, da novíssima 11ª CRE!

 

A professora Inara Telles trabalhou sobre a história de São Paulo, tema do concurso Escola de Bamba do ano de 2014, com os alunos da turma 1.502. E os incentivou a participarem o tempo todo. Mas não foi fácil: "Ríamos juntos do nosso próprio ritmo. Então Elias (aluno) disse que o pai, Cadinho da Silva, era compositor de samba-enredo, e tudo começou", afirmou a professora Inara.

 

E explicou: "Nosso texto, mudou para versos, acrescentou-se novas rimas, refrão... ali na sala de aula todos juntos falando do nascimento de São Paulo".

 

Os alunos ganharam da comunidade duas horas de estúdio para gravação do samba-enredo.

 

 

Alunos da turma 1.502, da professora Inara Telles, ensaiando com direito à gravação em estúdio.

 

 

"Quem não gosta do samba, bom sujeito não é.
Ou é ruim da cabeça ou doente do pé".

Dorival Caymmi

 

 

Samba-enredo criado pela turma 1.502:

 

 

Para a professora Inara Telles, a confecção do samba-enredo pelos alunos, no decorrer das aulas, foi um ganho muito positivo, visto que os alunos puderam trabalhar com o lúdico. Interagiram e interviram em seu meio social de forma prazerosa, significativa e contextualizada. Foi uma parceria escola X comunidade que beneficiou a todos!

 

O grande dia foi em 24 de setembro: sete sambas foram selecionados para a final. Os alunos puderam concorrer com brilhantismo e carisma. Destaque para os alunos: Elias de Oliveira, Melissa Batista, Maiara Salviano e Mariana Hellen, os cantores oficiais do samba!

 

Veja eles cantando!

 

Final no Cacique de Ramos.

 

 

A disputa foi acirrada, eram muitos talentos, mas a E. M. Rotary foi a felizarda. As crianças vibraram e os professores se abraçaram em comemoração!

 

 

Celebração na final que ocorreu no Cacique de Ramos.

 

Parabéns à equipe da E. M. Rotary e aos pais da comunidade da Ilha do Governador pelo excelente trabalho em conjunto desenvolvido com os alunos! Enredo, ritmo e melodia nota 10!

 

Laura Fantti Davilla Serpa
Representante Rioeduca da 11ª CRE
Facebook: http://www.facebook.com/laura.fanttidavilla
Site: http://lauradavill1.wix.com/rioeduca11cre
Twitter: https://twitter.com/laurafanttini
E-mail: lauradavilla@rioeduca.net

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share