A A A C
email
Retornando 3 resultados para a tag 'comunidade'

Quinta-feira, 28/12/2017

E. M. Paulo Renato com a comunidade: Construindo relações sociais positivas

Tags: 9ªcre, ginasio, comunidade, socioemocional.

 

Os alunos da Escola Municipal Paulo Renato Souza viveram experiências que visavam melhorar atitudes e habilidades para além de suas aprendizagens no Ensino Fundamental II. A equipe de direção e professores, comprometidos em desenvolver competências socioemocionais, investiram nos projetos "Visita ao Abrigo Doce Morada" e "Contar e Recontar". Acredita-se que cuidar do próximo, ajuda a construir um mundo melhor, mais justo e menos violento.

 

A Escola Municipal Paulo Renato é um ginásio carioca situado em Cosmos, que atende a 13 turmas de 7º ao 9º ano. No cotidiano dos alunos o compromisso com as aulas de Língua Portuguesa, Matemática, Inglês, dentre outras. As aprendizagens cognitivas, tão importantes nesta fase, são desenvolvidas junto às competencias socioemocionais, imprescindíveis na formação humana. Acredita-se que as relações entre indíviduos, em diferentes da fase da vida humana - infância, adolescência, idade adulta, velhice - permeadas pela afetividade, empatia e a rapidez na socialização contribuem para relações sociais positivas e assim para a sociedade.

 

Visita ao Abrigo Doce Morada

 

 

Inicialmente, em abril deste ano, os professores solicitaram aos alunos que mobilizassem a comunidade em prol da arrecadação de itens para que levassem ao abrigo. Durante a reunião de responsáveis do 2º Bimestre, conseguimos mobilizar ainda mais a Comunidade, de modo que tivemos uma grande quantidade de doações. Estiveram envolvidos no projeto, o Diretor da escola Igaro Guimarães Gouveia, o Diretor-Adjunto Liverson Rodrigo Souza Freitas, a professora de Sala de Leitura Camila Cristina Ferreira da Costa e a professora de Geografia Diene Eiras Diniz.

 

 

Na manhã do dia 01 de novembro, foi realizada a visita ao Abrigo Doce Morada, localizado na Estrada Santa Veridiana, nº 936 A, Sepetiba, Rio de Janeiro, RJ. Os alunos, acompanhados das professoras Diene Eiras Diniz e Camila Cristina da Costa Ferreira, levaram as doações de roupas e sapatos, além de todo o amor e carinho para os 75 idosos que moram no local. Segundo a professora Camila, foi um momento muito emocionante, pois os idosos ficaram surpresos ao verem nossas crianças e houve uma interação entre as diferentes gerações, com muito bate-papo e trocas de experiências. A visita foi a culminância do Projeto que envolveu toda a Comunidade Escolar, por meio de doação de roupas e sapatos, de maneira espontânea e muito carinhosa.

 

 

Para a direção da unidade, o projeto é extremamente importante para estimular a caridade, o amor e a compaixão em nossa sociedade, atualmente marcada por tanta violência. Ajudando o próximo, estaremos construindo um mundo melhor, mais justo e menos violento.


Projeto Contar e Encantar

 

Desde Março, os alunos estavam sendo preparados para contar as histórias para as crianças. Depois que escolheram as histórias e se mostraram preparados para o contato com os menores, a visita ao EDI Bianca Rocha Tavares, que fica no mesmo terreno da escola, foi realizada. Estiveram envolvidas no projeto a Coordenadora Pedagógica da escola Gisele Cristine Pimenta dos Santos e a professora da Sala de Leitura Camila Cristina da Costa Ferreira. A Direção do EDI, composta pelas professoras Mônica Casal dos Santos Lopes e Zeliana Rosa de Oliveira Pacheco, deu total apoio e incentivo ao projeto.

 

 

No dia 31 de maio, os alunos da Escola Municipal Paulo Renato Souza, acompanhados da professora de Sala de Leitura, Camila Cristina da Costa Ferreira e da Coordenadora Pedagógica, Gisele Cristine Pimenta dos Santos, deram continuidade ao Projeto "Contar e Encantar" no EDI Bianca Rocha Tavares. O projeto consiste em levar os alunos do segundo segmento do Ensino Fundamental para as creches e EDIs para que eles possam contar histórias infantis para as crianças menores. Segundo a professora Camila, os alunos contam as histórias com tanto entusiasmo e personalidade que eles parecem até atores profissionais. Eles usam diversos artifícios, principalmente fantoches, para contarem as histórias com a maior realidade possível. Os alunos menores adoram o contato e a interação com os mais velhos.

 

 

De acordo com a Direção da unidade, o projeto é de fundamental importância, pois estimula o afeto e o respeito entre as crianças. Os maiores cuidam dos menores, dando-lhes incentivo à leitura e à imaginação.
 

Parabenizamos à equipe da E. M. Paulo Renato pelas aprendizagens oportunizadas aos alunos para a plena formação humana!

 

Quer saber mais sobre a unidade:

ESCOLA MUNICIPAL PAULO RENATO DE SOUZA

Endereço: R. Jacareúba, 283-487 - Cosmos, Rio de Janeiro - RJ, 23058-250

Telefone‎: ‎(021) 3384-2545

E-mail‎: ‎empaulorenato@rioeduca.ne

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 10/07/2017

Projeto Flor da Idade

Tags: 6ªcre, projeto, flor da idade, comunidade.

 

O Projeto Flor da Idade é realizado no CIEP Rubens Gomes desde o ano de 2003, sob a coordenação da professora de Educação Física, Marilsa Sousa. Ele conta com a participação de idosos da comunidade de Costa Barros. Vamos conhecer um pouquinho mais sobre este projeto social?

 

Participantes do projeto no ano de 2017

 

O projeto Flor da Idade oferece atividades físicas aeróbicas e localizadas, danças, passeios culturais e festas temáticas para os idosos da comunidade de Costa Barros. Ele acontece nas manhãs de 3.ª e 5.ª feira, no CIEP Rubens Gomes, uma escola que funciona em horário integral e atende alunos da Educação Infantil ao 6.º Ano.

O principal objetivo do projeto é favorecer a presença da comunidade no espaço escolar. Ele estimula a integração entre escola e população do entorno, promove a melhoria da qualidade de vida e desenvolve a autoestima. “O projeto foi criado em 2003, quando iniciei na Prefeitura do Rio de Janeiro, no CIEP Rubens Gomes. Rejane Faria me propôs que, em meu horário complementar, realizasse atividades físicas com a Terceira Idade de nossa comunidade escolar, em Costa Barros. E assim foi feito, o projeto chegou a ter participantes entre 30 e 70 anos de idade.” – relatou a professora Marilsa Sousa

 

Terceira Idade com qualidade de vida

 

A prática de exercícios físicos regulares mantém a saúde do corpo e da mente

 

Na época da criação do projeto, a professora Rejane Faria, atual coordenadora da 6.ª CRE, era a gestora do CIEP Rubens Gomes. A professora Marilsa manteve as atividades funcionando até 2011, quando saiu do CIEP para assumir a direção de uma unidade escolar. Em 2015, ela retornou ao espaço em que este projeto social nasceu como regente de Educação Física. Foi então que a atual diretora, professora Viviane Pacheco, pediu para que o Flor da Idade retornasse como parte do Projeto Político Pedagógico da escola. A retomada das atividades trouxe uma imensa alegria para os antigos participantes, que já estavam com saudade dos encontros semanais e dos benefícios em questão de saúde e convivência social.

 

Comunidade e Escola unidos no resgate da cidanania

 

É possível viver a Terceira Idade com qualidade de vida? O grupo Flor da Idade mostra que sim, é possível! Atividade física é para todos! Ela é um importante componente para um estilo de vida saudável, pois promove o aperfeiçoamento das qualidades físicas, memória, atenção, raciocínio, imaginação, criatividade e interações sociais. 

 

Professora Marilsa Sousa

 

Parabéns à professora Marilsa Sousa pela competência, sensibilidade e amor com que realiza este importante trabalho social e de resgate da cidadania. Parabéns ao grupo de idosos que entraram de corpo e alma neste projeto! Parabéns às professoras Rejane Faria e Viviane Pacheco pelo apoio e parceria de sempre! 

 

Quer saber um pouco mais sobre as atividades do projeto Flor da Idade realizada do Ciep Rubens Gomes? Que tal fazer uma visita? Entre em contato! 

Ciep Rubens Gomes
E-mail: emrubens@rioeduca.net
Telefone: 3107-3122

 

Não esqueça de deixar o seu comentário! Ele é muito importante para nós!

Até a próxima semana!

 

 


 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 08/09/2015

II Encontro Regional de Comunidade de Aprendizagem

Tags: 6ªcre, comunidadedeaprendizagem, ginásiocarioca, escolaprioritária.

 

 

 

No dia 26 de agosto, a Secretaria Municipal de Educação e o Instituto Natura realizaram o II Encontro Regional de Comunidade de Aprendizagem do Rio de Janeiro na Livraria Florescer. Vamos acompanhar o evento?

 

Você já sonhou com uma escola na qual a família e a comunidade pudessem participar das atividades junto com os estudantes e professores? Voluntários participando de aulas de leitura, pais ajudando nas lições e dúvidas dos estudantes? Esse sonho é possível e já está sendo realizado em várias escolas da rede municipal de ensino do Rio de Janeiro. 

Essas escolas abriram suas portas para o projeto Comunidade de Aprendizagem do Instituto Natura baseado em um conjunto de atuações educativas de êxito voltadas para a transformação educacional e social que começa na escola, mas integra tudo o que está ao seu redor.

O projeto visa uma melhora relevante na aprendizagem escolar em todos os níveis e, também, o desenvolvimento da convivência e de atitudes solidárias. Um mundo melhor construído por todos e para todos!

No dia 26 de agosto, às 9 horas, na Livraria Florescer, o Instituto Natura, a Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro, diretores e professores de escolas que realizam as ações educativas de êxito da Comunidade de Aprendizagem se reuniram para apresentar as atividades realizadas em suas unidades escolares e os benefícios que elas vêm trazendo a toda comunidade escolar.

 

A professora Jurema Holperin faz a abertura do II Encontro Regional de Comunidade de Aprendizagem.

 

A professora Jurema Holperin, subsecretária de Educação do Rio de Janeiro, deu as boas-vindas aos presentes, apresentou os participantes do evento, e passou a palavra para a senhora Fernanda, coordenadora da Comunidade de Aprendizagem do Instituto Natura. 

Ela mencionou  que o projeto já está em 35 municípios e 300 escolas, e vem crescendo muito rápido, pois atende a demanda que as escolas já têm através da implementação de práticas educativas de êxito, contribuindo para a melhoria dos resultados e da convivência entre todos. 

A coordenadora do Comunidade de Aprendizagem relatou que, no município do Rio de Janeiro, o projeto já está em 32 escolas de atendimento prioritário e em 17 Ginásios Cariocas com a implementação de Grupos Interativos e da Tertúlia Literária.

 

Coordenadora do projeto Comunidade de Aprendizagem do Instituto Natura.

 

Em seguida, uma mesa redonda foi montada com os seguintes participantes: professora Carla, do G. C. Epitácio Pessoa; professora Ivone, da E. M. Eneida Rabelo; professora Maristela, da E. M. Mário Piragibe; e professora Gabriela, da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro. Tendo a professora Gabriela como mediadora, os demais docentes relataram suas experiências sobre a implementação do projeto em suas escolas.

O Ginásio Carioca Epitácio Pessoa, representado de forma brilhante pela professora Carla, apresentou algumas ações que são realizadas em sua escola desde o ano de 2013: a sensibilização de toda a comunidade escolar, a construção do mural dos sonhos, a implementação do Grupo Interativo, da Tertúlia Literária e da Biblioteca Tutorada. 

Segundo a professora Carla, os benefícios que a realização dessas atividades trouxe para a escola são enormes. Dentre eles, destacou: melhora na convivência dos alunos, maior participação dos pais nas reuniões, melhora no desempenho escolar, alunos mais autônomos e maior integração da equipe docente.

 

Mesa redonda com as professoras Carla (G. C. Epitácio Pessoa), Gabriela (SME), Maristela (E. M. Mário Piragibe) e Ivone (E. M. Eneida Rabelo).

 

A E. M. Eneida Rabelo foi representada, de uma forma encantadora, pela professora Ivone. Ela é professora de Sala de Leitura e abraçou a Tertúlia Literária e o Grupo Interativo. Para seduzir os professores da escola, realizou essas atividades, primeiro, com eles para que estes pudessem conhecer seu passo a passo e seus benefícios. O encantamento foi geral! 

Segundo a professora Ivone, a Tertúlia Literária lhe cativou, e a levou a pensar de maneira diferente, além de lhe dar uma enorme satisfação em ver o aluno se sentir bem em participar das aulas com autonomia e desenvoltura.

A E. M. Mário Piragibe, representada pela professora Maristela, relatou de forma muito competente e segura a sua experiência com a Tertúlia Literária. Ela utilizou com seus alunos o livro “A volta ao mundo em 80 dias”, que trouxe temas importantíssimos sobre a sociedade. Em sua escola, a Tertúlia é realizada com uma turma de 9º ano, que vem apresentando vários alunos com um desenvolvimento significativo no conteúdo e na sua autonomia.

 

Professora Fernanda, coordenadora de projetos da Secretaria Municipal de Educação de Tremembé.

 

A Secretaria Municipal de Educação de Tremembé, representada pela professora Fernanda, também marcou presença no Encontro Regional de Comunidades de Aprendizagem, relatando as experiências do seu município com a implementação do projeto em suas escolas. 

No município de Tremembé, a Tertúlia Literária é uma disciplina incluída como uma alternativa para superar os desafios de aquisição de livros e formação dos professores. Para a execução do Grupo Interativo, a Secretaria Municipal de Educação encontrou vários caminhos para conseguir a adesão de voluntários, que são essências para a realização dessa atividade. Dentre elas, destaco a “I Semana do Voluntário da Escola” e a Barraca do Voluntário – “Seja um Voluntário da Escola”.

 

Professora Roseli, da Universidade Federal de São Carlos.

 

Após todos esses momentos ricos de troca de experiências, houve a palestra da professora Roseli, da Universidade Federal de São Carlos, que falou sobre os sete princípios da aprendizagem dialógica, que são a base da Comunidade de Aprendizagem: diálogo igualitário, inteligência cultural, transformação, dimensão instrumental, solidariedade, criação de sentido e igualdade de diferenças.

Como vimos, o Encontro Regional de Comunidades de Aprendizagem foi um momento gratificante, rico e muito importante para todos os envolvidos na implementação e execução desse projeto. Foi possível lançar um novo olhar sobre o que está acontecendo nas escolas e coletar novas possibilidades de atuação das ações educativas de êxito em favor do desenvolvimento dos alunos.

 

Encerramento do II Encontro Reginal de Comunidade de Aprendizagem.

 

E você, o que achou dessa experiência? Quer conhecer um pouco mais das ações do projeto Comunidade de Aprendizagem? Acesse o site, e fique por dentro de tudo!

Site: http://www.comunidadedeaprendizagem.com/

 

Autora da Matéria:

Prof.ª Patrícia Fernandes – Representante do Rioeduca na 6ª CRE
Facebook: patrícia_pff@yahoo.com.br
E-mail: pferreira@rioeduca.net

 

 

                               

 

 

 

 


   
           



Yammer Share