A A A C
email
Retornando 3 resultados para a tag 'dia i'

Sexta-feira, 19/10/2018

DIA I – Conscientização da Inclusão na E.M. Tarsila do Amaral

Tags: inclusão, dia i, iha, 5ªcre.

 

No dia 21 de setembro, DIA NACIONAL DE LUTA DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA, foi reservado no calendário da PCRJ para falarmos sobre a INCLUSÃO, o que não é difícil para a Escola Municipal Tarsila do Amaral que já é inclusiva e trabalha com a diversidade valorizando a troca entre os pares de toda a comunidade escolar. Confira! 

 

 

 

A Escola Municipal Tarsila do Amaral entende que INCLUSÃO é um processo social, onde todas as crianças com necessidades especiais têm o direito à escolarização. Desta forma, a educação inclusiva possibilita a convivência e a aprendizagem de todos.

 

A proposta de educação inclusiva na escola fundamenta-se numa filosofia que aceita e reconhece a diversidade, garantindo o acesso, a permanência, a participação e a aprendizagem a todos, tal qual a Lei 13.146.

 

Dando continuidade ao Projeto Pedagógico, que tem como tema a EMPATIA, a vivência, no DIA DA INCLUSÃO, o lugar do outro. Onde mais uma vez, as atividades foram elaboradas coletivamente, construindo mediações nos experimentos possibilitando que fossem todos iguais apesar das diferenças e, principalmente por respeitá-las.  

 

Mural construído pelos alunos incluídos.

 


Destaca-se algumas atividades como:

 

  • Identificar a diversidade das famílias e compor o quebra cabeça do mundo, no qual as famílias, por mais diferentes que sejam, se completam.

 

Os alunos são incluídos em todos os espaços da unidade escolar e participam de todas as atividades em condições de oportunidades iguais.
 

 


 

Como registra muito bem essa atividade, quando você ajuda, as peças se encaixam e nos tornamos inteiros. Ou ainda, quando saudamos a primavera, plantando uma flor. 

 

 

 

 

É trabalhando as diferenças que  o belo se forma. O maternal soube mostrar isso com maestria, através do colorido e da harmonia com a atividade de corte, colagem e pintura.

 

 

 

 

Se colocando no lugar do outro, aprendemos a respeitar as necessidades e crescemos na solidariedade. Construindo um mundo mais sólido no amor. Assim o 2º e 4º anos experimentaram a ausência dos membros superiores.


Atividade adaptada para deficiente físico (amputação membro superior) - Pintura com a boca.
 

 

 

 

ÁRVORE DA VIDA CONSTRUÍDA PELOS  ALUNOS INCLUÍDOS SIMBOLIZANDO O CRESCIMENTO DO SER HUMANO, CADA UM A SEU JEITO, SE TRANSFORMANDO NO QUE MELHOR PODE SER!
RAMIFICANDO, FLORESCENDO, A ÁRVORE VAI CUMPRINDO SEU CICLO, DANDO FRUTOS E SE DOANDO PARA A VIDA.

 

 

Atividade realizada pelos alunos na Sala de Recursos.

 

 

É relevante registrar que o objetivo do trabalho da escola é incluir todos que por lá estão, é oferecer a formação do ser em que a socialização e a interação com seus pares seja a principal fonte de EMPATIA.

 

Pensamos saber tudo e a diferença assusta, porque é necessário aprender a aprender. É experimentar... É adaptar... É vivenciar... É reformular... É respeitar a todos sem distinção!
 

 

 

 

A Educação Infantil trabalhou os sentidos e através do tato, selecionou os objetos que usaria para uma pintura. Atividade sensorial e tátil de identificar objetos a partir da sua forma e textura.

 

 

 

 

Outra atividade da Educação Infantil foi a classificação e a seleção de objetos iguais no tabuleiro colorido. Atividade de pintura com a finalidade de selecionar e classificar objetos da mesma cor.

 

 


 

 

O 3º ano trabalhou o livro “NÃO TEM DOIS IGUAIS”, experimentando as diferenças entre os próprios dedos das mãos. Atividade de leitura, compreensão e grafismo.
 

 

 

 

O coral do 5º, 6º anos e Acelera 4, emocionou a todos cantando UM MUNDO BEM MELHOR e ofereceu para cada aluno incluído uma flor ressignificando o amor. Atividade de leitura, compreensão, sensibilização e expressão através da música.
 

 

A Tarsila do Amaral, garante a todos os alunos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades/superdotação, o Atendimento Educacional Especializado, que de acordo com a política nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva (MEC, 2008), ganha centralidade nesse processo com atendimentos no contraturno. Além desse serviço, Agente de Apoio à Educação Especial e Estagiários fazem a mediação das atividades junto ao aluno sob a orientação do Professor.

 

 

 

 

 

 

O AAEE foi criado nos termos da lei 5623/2013 e tem como função prestar apoio nas atividades executadas pelo professor regente e/ou direção, contribuindo para o oferecimento do espaço físico e de convivência adequados à segurança, ao desenvolvimento e ao bem-estar social, físico e emocional dos alunos com deficiência, incluídos nas turmas regulares. Colaborando com o docente observando as regras de segurança, utilização de materiais, equipamentos e instrumentos durante o desenvolvimento da rotina diária. Como também, acompanhar e participar dos cuidados essenciais à alimentação, higiene pessoal, educação, cultura, recreação e lazer dos alunos.

 

 


O ESTAGIÁRIO sua função é auxiliar o aluno a criar suas próprias ferramentas para atuar no espaço escolar de forma independente, oportunizando uma vida escolar mais autônoma e participativa. Sob a orientação do professor regente e coordenador pedagógico, o estagiário prestará apoio ao aluno na realização de atividades desenvolvidas no espaço escolar.

 

Todos sempre caminhando juntos para a formação do aluno e um trabalho de sucesso... Dia de Inclusão é todo dia na Tarsila do Amaral!!!!


O TRABALHO É MULTIDISCIPLINAR!!!!!


ESCOLA INCLUSIVA É LUGAR DE GENTE FELIZ!!!!!

 

 

 

A Tarsila do Amaral acredita que através da Educação Inclusiva e o respeito as diferenças aprofundam a consciência sobre os conceitos e práticas cívicas, emprego e vida comunitária. Como também, a compreensão se fortalece quando alunos diferentes aprendem juntos.

 

Sendo assim, a Sala de Leitura, Trabalhou a história do Coelho sem Orelhas adaptando as atividades de acordo com a compreensão e maturidade de cada turma. Fazendo com que percebessem a importância de se aceitar a diversidade.

 

 

 

 

Construindo a poesia inclusiva e registrando que todos crescemos com a diversidade.... O mundo é para todos e a escola também!!!!

 

 

 

 

No Dia da Inclusão, na Tarsila do Amaral teve atividade com os pequenos cientistas.... 

 

 

 

 

Vale ressaltar que a EMPATIA nos faz mais forte, solidário, inclusivo, respeitoso. Deixando assim, um ambiente harmonioso para promover o aprendizado dos nossos discentes com mais eficiência.


A equipe da Escola Municipal Tarsila do Amaral, acredita que “A vida só será realmente bela e gloriosa, na Terra, quando pudermos aceitar por nossa grande família a Humanidade inteira”, Meimei.


TARSILA GENTE QUE FAZ A INCLUSÃO ACONTECER TODOS OS DIAS!

 


                 

Sobre a escola:

Unidade Escolar: Escola Municipal Tarsila do Amaral 
Direção Geral: Bárbara Tavares de Souza Gonçalves 
Direção Adjunta: Renata Azevedo Costinhas da Silva 
Coordenação Pedagógica: Rodrigo Mendes Rodrigues 
Sala de Leitura: Maria de Fátima Gomes de Souza 
Sala de Recursos: Kátia Martins Antonio

Endereço: Rua Hannibal Porto 451, Irajá
Telefone: 3373-2039 | 3373-2293
E-mail: emtarsila@rioeduca.net 

 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 07/11/2017

DIA I - Dia da Inclusão

Tags: 11ªcre, inclusao, dia i.

 

A Escola Especial Municipal Rotary Club comemorou o DIA I - Dia da Inclusão, realizando diversas atividades referentes à inclusão dos alunos nos espaços, tais como: oficinas, palestras e apresentação da Educação Infantil, além do Festival Inclusivo na Vila Olímpica Nilton Santos. CONFIRA!

 

 

No dia 10 de outubro de 2017 foi dedicado ao Dia I – Dia da Inclusão, que tem como objetivo promover a reflexão das ações das Escolas/Creches/EDIs no que se refere à Inclusão do aluno em seus espaços, favorecendo a aprendizagem em um ambiente que não exclui.

Oficinas de jogos inclusivos: Damas, bolinha de sabão,fantoches, bilboquê, jogo da memória, etc

 

Pensando nisso a E.E.M.Rotary Club realizou a exposição de trabalhos e de projetos pedagógicos inclusivos realizados durante o ano.

 

Confecção coletiva do mural: O mundo que nós queremos começa pelas nossas mãos

 

A comemoração foi aberta a toda comunidade escolar, os responsáveis foram convidados a assistir palestra com assistente social e além de oficinas de materiais adaptados.

Dia I - Dia da Inclusão na E.E.M. Rotary Club

 

A educação infantil também participou fazendo apresentação teatral.

 

Paralelamente a estas atividades, na quadra de esportes da Vila Olímpica Nilton Santos, ocorria o Festival Inclusivo, uma parceria entre a Escola Rotary Club e o GEO Nelson Prudêncio, com a participação das Escolas Municipais Brigadeiro Eduardo Gomes e Grupo Escolar Fundão.

 

Interação entre alunos: Jogos com inclusão

 

Foto com os alunos das escolas participantes e equipe de professores envolvidos.

União e inclusão entre os alunos: Respeito as diferenças

 

Equipe da Escola Especial Rotary Club

 

 

Quer saber mais sobre?

Unidade Escolar: E.E.M. Rotary Club

Telefone: (021) 2463-0156 e 3393-4215

 

 

Contato para publicações:


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 23/08/2016

6ªCRE no Dia I pela Inclusão

Tags: 6ªcre, dia i pela inclusão, educação especial.

 

 

 

No dia 27 de julho todas as escolas da 6.ª Coordenadoria Regional de Educação do Rio de Janeiro promoveram, em seus espaços, uma reflexão sobre o processo de inclusão dos alunos público-alvo da Educação Especial.

 

O Dia I – Dia da Conscientização da Inclusão do Aluno Público-Alvo da Educação Especial na Unidade Escolar foi uma iniciativa da Secretaria Municipal de Educação e teve por objetivo motivar reflexões, em todos os campos da comunidade escolar, sobre a como favorecer a aprendizagem em um ambiente que não exclui, que não estigmatiza e que não ignora novos desafios.

 

As discussões sobre o Dia I pela Inclusão aconteceram em todas as escolas municipais do Rio de Janeiro

 

A Creche Municipal Luíza Barros de Sá Freire, localizada em Costa Barros – Zona Norte / RJ, realizou as reflexões sobre a Inclusão simultaneamente com a VII Jornada de Educação Infantil, que aconteceu de 25 a 29 de julho. No Dia I pela Inclusão, todas as atividades da JPEI abordaram o tema em questão e culminou com a produção de um documento com as considerações dos professores, gestores, pais e funcionários acerca do tema inclusão.

 

Após as discussões, eles concluíram que o respeito ao tempo de cada um se faz necessário para que as ações inclusivas possam ocorrer de maneira que contribuam para a vida coletiva. Segundo a equipe da Creche Municipal, o pensamento que rege o trabalho de todos é “Ninguém é tão bom, quanto todos nós juntos”.

 

Professores e responsáveis da Creche Municipal Luíza Barros de Sá Freire vivenciam algumas situações enfrentadas pelos alunos que são público alvo da Educação Especial

 

“As limitações são o que caracterizam cada indivíduo enquanto ser humano e, principalmente, cidadão detentor não só de deveres, mas também de direitos. Chegamos à conclusão de que a base de uma sociedade igualitária e justa é o respeito. A individualidade deve ser especialmente considerada para a construção do “eu” no coletivo. Nós, enquanto cidadãos necessitamos olhar para o outro como gostaríamos que olhassem para nós, lutando e agindo em prol da participação de todos no dia a dia”, relatou a gestora da unidade escolar.

 

Professores  da Creche Municipal Luíza Barros de Sá Freire realizam reflexões sobre o processo de inclusão dos alunos da rede municipal de ensino

 

A Escola Municipal Rose Klabin, localizada em Guadalupe, atende alunos do 6.º ao 9.º e também promoveu este espaço de conversa sobre a inclusão com sua comunidade escolar. Este encontro aconteceu no auditório da escola e contou com a presença dos responsáveis, professores, equipe gestora, estagiários, funcionários, elementos do CEC (Conselho Escola Comunidade), da professora da Sala de Recursos e da representante do Instituto Helena Antipoff, professora Dayse.

 

A reunião teve início com a fala da Coordenadora Pedagógica e da professora de Sala de Recursos. Elas teceram várias considerações sobre a importância do processo de inclusão, como também do trabalho realizado pela Unidade Escolar com os alunos incluídos. Foi aberto um espaço de discussão para que os responsáveis fizessem suas considerações. Para alegria de todos, eles manifestaram a sua satisfação com o trabalho desenvolvido pela escola. 

 

Alunos e responsáveis da Escola Municipal Rose Klabin participam de várias atividades que nos remetem às situações enfrentadas pelos alunos da Educação Especial no dia a dia escolar

 

A professora Dayse, representante do IHA, falou sobre as políticas públicas da Secretaria Municipal de Educação para a promoção da inclusão na rede municipal de ensino e encerrou o encontro com a exibição do vídeo “Parcialmente Nublado”, de Peter Sohn. Um curta maravilhoso sobre amizade, diferenças e soluções de problemas.

 

"O Dia I pela Inclusão foi uma oportunidade ímpar de diálogo entre todos os profissionais da escola, uma vez que, para a construção de ações democráticas, não pode haver barreiras nem limitações, de qualquer ordem, que possam resultar no segregacionismo e na discriminação do indivíduo. Dessa forma, entendemos que, para haver unidade, é necessário que todos participem da construção do Projeto Político Pedagógico Inclusivo de sua escola" (trecho da Circular E/SUBE/CED n.º 55).

 

Professora Dayse, IHA - Instituto Helena antipoff,  reflete sobre o processo de inclusão na Escola Municipal Rose Klabin com os responsáveis, alunos e professores da instituição

 

Todos nós temos particularidades que devem ser compreendidas e respeitadas. A criança que aprende desde cedo o lidar com as diferenças dos amigos será, certamente, um adulto mais tolerante. Com a inclusão, portanto, estamos construindo não apenas uma escola melhor, mas um mundo mais justo.

 

Parabéns à Creche Municipal Luíza Barros de Sá Freire e à Escola Municipal Rose Klabin por discutirem este assunto de grande relevância para toda a sociedade com tamanha delicadeza e comprometimento. É um orgulho ter profissionais de tamanha competência na 6.ª Cre!

 

Quer saber um pouco mais sobre como foi o Dia I pela Inclusão nessas Unidades Escolares? Entre em contato com elas!

 

Creche Municipal Luíza Barros de Sá Freire
Telefone: 2407-6642

E-mails: cmlfreire@rioeduca.net

Escola Municipal Rose Klabin
Telefone: 3015-2675
E-mails: emrklabin@rioeduca.net

 

Não esqueça de deixar o seu comentário! Ele é muito importante para nós!

Até a próxima semana!


 

                               

 

 

 

 


   
           



Yammer Share