A A A C
email
Retornando 107 resultados para a tag 'educopédia'

Quinta-feira, 16/08/2012

Sangue, Suor, Lágrimas... E Alegrias: IDEB 2011

Tags: ideb, educopédia.


O Rio de Janeiro tem duas escolas entre as 10 melhores do Brasil.


O dia começou festivo na SME. O Inep divulgou ontem, dia 14/8, os resultados do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) 2011: metas de qualidade foram cumpridas e ultrapassadas!

 

 

A secretária de Educação, Cláudia Costin, reúne equipe da CED para agradecer.

Momento emocionante para todos!


 

O Rio tem duas escolas entre as cinco melhores do Brasil, nos anos iniciais do ensino fundamental. O Ciep Glauber Rocha, na Pavuna, dirigido há 17 anos por Ioliris Paesficou em terceiro lugar no país com o ideb 8,5. Média maior que o padrão europeu. 

 

 

Em quinto lugar no ranking brasileiro ficou o Ciep Pablo Neruda, na Taquara, com o Ideb 8,3, O CIEP é dirigido por Maria Joelza Lins de Albuquerque há 24 anos.

 


 

Desde 2005, o sistema de ensino brasileiro tem um indicador criado para medir a qualidade da educação básica no país. O Ideb é calculado a partir da taxa de aprovação e do desempenho dos alunos na Prova Brasil, avaliação aplicada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) a cada dois anos. Com base nessas informações, são atribuídas notas para cada escola pública do país, assim como para as redes de ensino e para os municípios e os estados.
 

Vale ressaltar que na cidade do Rio de Janeiro não há aprovação automática e a reprovação conta como obstáculo para o resultado final do índice, o que caracteriza ainda mais o desafio vencido, com louvor, pelos professores da SME/RJ.
 

A educação municipal avançou muito nos últimos dois anos. Alcançamos 5,4 no primeiro segmento e 4,4 no segundo segmento. Segundo a secretária: “Demos o maior salto do país no 2ª segmento e resultados na Educação dependem de anos de trabalho transformador.”


Emocionada, Cláudia Costin, agradeceu o esforço da equipe que faz acontecer a educação de qualidade da maior rede da América Latina. Destacou o trabalho dos professores que elaboram os cadernos pedagógicos e dos educopedistas e a importância desses materiais serem produzidos por professores da própria rede.
 

Confira as cinco melhores resultados da rede:


1º segmento (anos iniciais – 1º ao 5º ano)
 

- Ciep Glauber Rocha (8,5) – 3º lugar nacional
- Ciep Pablo Neruda (8,3) – 5º lugar nacional
- EM João de Deus (7,9)
- EM Friedenrieich (7,6)
- EM Barão Homem de Mello (7,4)

 

2º segmento ( séries finais - 6º ao 9º ano)
 

- EM Roberto Burle Marx (6,6) – 4º lugar nacional
- EM Ary Barroso (6,4)
- EM Minas Gerais (6,3)
- EM Orsina da Fonseca (6,2)
- EM Affonso Penna (6,2)

 

Ao final da visita à equipe da CED, Cláudia Costin afirmou: “é o início do trabalho! Ainda há muito a ser feito.”

Sim, por aqui e nas escolas ainda vamos trabalhar bastante!

 

Para além do brilhantismo destas que conseguiram se destacar dentro da rede, é necessário valorizar também aquelas que superaram a si mesmas, como por exemplo o CIEP Anton Makarenko, CIEP Heitor Villa Lobos, A EM Brant Horta, a EM Cardeal Arcoverde, a EM Sergio Buarque de Holanda entre outras.

 

Somos a SME/RJ - a maior rede de Educação da América Latina - e temos a certeza de que estamos a caminho de sermos também a melhor!!!

 

PARABÉNS A TODOS OS GUERREIROS DA EDUCAÇÃO CARIOCA!!!

 

Resultados Gerais do Rio de Janeiro

 

Resultados Gerais do IDEB 2011 

 

Resultados e Metas

 

Resultado do 1º Segmento

 

Resultado do 2º Segmento

 

 

Sua escola também conseguiu atingir as metas?

Registre isso aqui no campo de "comentários".

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 08/08/2012

Transformação 3.0 na 6ª CRE

Tags: capacitação, educopédia, 6ªcre.

 

A professora Emyli de Castro trabalha na Gerência de Educação da 6ª CRE e, entre suas responsabilidades, está a capacitação dos professores no uso do sistema Escola 3.0. A formação presencial já vem acontecendo desde o 1º semestre e objetiva apresentar o sistema aos professores da nossa coordenadoria que são regentes em escolas em que o Escola 3.0 foi implantado.

 

Até o fim de 2012, em todas as Unidades Escolares, estará implantado um novo sistema, o Escola 3.0. Seus objetivos são: melhorar a inteligência coletiva da Secretaria e auxiliar a comunidade escolar por meio da integração de dados e da criação de ferramentas e processos pedagógicos, de comunicação e administrativos mais ágeis, modernos e intuitivos.

 

O Escola 3.0 englobará a Educopédia, o Rioeduca e o Sistema de Gestão Acadêmica - SGA, que chega para substituir o SCA. O SGA permitirá o gerenciamento centralizado das atividades acadêmicas das escolas, como matrícula dos alunos, formação de turmas, movimentações, controle de notas e frequência e planejamento de aulas, de qualquer computador conectado à internet e em tempo real. Planejamentos e diários eletrônicos poderão ser acessados e utilizados de forma rápida e fácil.

 

 

 

 

Logomarca do sistema Escola 3.0 retirado do site da Prefeitura Municipal do RJ

 

A rede municipal de ensino é a mais inovadora do país. Contudo, não basta ter este título sem se ter a certeza de que todos  os participantes estão conseguindo se apropriar das novas ferramentas tecnológicas para melhorar sua prática pedagógica e para personalizar o processo de aprendizagem de acordo com o estilos e as necessidades de cada aluno.

 

É nesse contexto que a SME ofereceu o Transformação 3.0, um curso de formação continuada direcionado a todos os integrantes da rede. Na 6ª Coordenadoria Regional de Educação, quem está ministrando o curso é a professora Emyli de Castro. Nesta coordenadoria, o sistema Escola 3.0 foi implantado em 35 escolas.

 

 

Professora Emyli de Castro, dinamizadora do curso Transformação 3.0, na 6ª CRE

 

 

Durante o treinamento presencial, os professores puderam compreender o funcionamento do sistema Escola 3.0 para que, dessa forma, utilizassem os recursos presentes nele com maior tranquilidade e autonomia.

 

 

 

Montagem feita com a logomarca do Transformação 3.0 utilizada pela 6ª CRE

 

 

Nas capacitações que ocorreram em Laboratórios de Informática das escolas da 6ª CRE, foram apresentados o uso de computadores, netbooks, tablets, internet, Educopédia, Rioeduca, SGA, Redes Sociais e Blue Lab. Esses conhecimentos foram aprofundados como forma de incentivar a utilização destes equipamentos e ferramentas nas escolas; que podem tornar o processo de aprendizagem mais atraente para os alunos da rede municipal de ensino do RJ.

 

 

Professores participam do curso Transformação 3.0 no laboratório de informática do GEC Coelho Neto

 

 

 

Professores atentos às explicações dadas no curso Transformação 3.0, no GEC Coelho Neto

 

 

Segundo a professora Emyli de Castro, os professores estão adorando fazer parte  desta revolução!

 

Os primeiros encontros foram realizados já no 1º semestre. As últimas capacitações acontecerão nos dias 08 e 10 de agosto. No dia 08, serão capacitados os professores regentes e no dia 10, os Coordenadores Pedagógicos e os professores de Sala de Leitura. Mas a prof.ª Emyli não pensa em parar por aí! Ela já está planejando novos encontros para capacitar outros professores!

 

Parabéns à SME por proporcionar às escolas da rede um sistema de gestão que torna bem mais fácil o gerenciamento das inúmeras informações com as quais as escolas lidam, tornando o cotidiano escolar mais ágil e prático.

 

Parabéns à prof.ª Emyli de Castro por estar participando deste momento de transformação e proporcionando aos professores da 6ª CRE momentos importantes de troca de conhecimento.

 

Fonte: Circular E/SUBTE/n.º 01/2012

 

Gostou desta postagem? Acesse o blog da GED - 6ª CRE e conheça as outras ações realizadas por esta gerência tão dinâmica e criativa! Nós somos a seXta CRE!

Blog da GED: http://creged06.blogspot.com.br/2012_08_01_archive.html

 

Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca 6ª CRE

Twitter: @PatriciaGed

E-mail: pferreira@rioeduca.net

 


 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 08/08/2012

Receita: Poção Terrível de Bruxa

Tags: educopédia, 6ªcre.

A professora Suellen Rocha, da E. M. Thomas Jefferson, trabalhou com os alunos da turma 1.101, o gênero injuntivo através da  receita fictícia Poção Terrível de Bruxa. Esta atividade tem por objetivo mostrar aos alunos a importância da leitura e da interpretação que fazemos da informações que recebemos, assim como a estrutura desse tipo de texto.

 

Na sociedade atual, são exigidos de cada indivíduo conhecimentos e habilidades que permitam a ele interpretar e analisar, de maneira crítica, a crescente quantidade de informações, vinculadas com velocidade e em quantidade cada vez maior.

 

Nesse contexto, conhecer e usar  bem a língua materna se faz cada vez mais necessário para que o aluno participe ativamente do mundo em que vive. A leitura e a escrita são pontos incontestáveis para que haja uma inclusão do indivíduo dentro da sociedade. E, a escola, tem a responsabilidade de sistematizar esses saberes.

 

Assim, a professora Suellen Rocha, da E. M. Thomas Jefferson, trabalhou com os alunos da turma 1101 o gênero injuntivo, utilizando a receita fictícia de uma poção de bruxa. Ela quis mostrar aos alunos a importância da leitura e sua interpretação, assim como a estrutura desse tipo de texto.

 

 

Algumas imagens da atividade Receita: Poção Terrível de Bruxa

 

 

O gênero injuntivo induz o interlocutor a proceder desta ou daquela forma. Por esse motivo, sua estrutura se caracteriza por verbos no imperativo: ordenando ou sugerindo. As receitas, assim como as bulas de remédio, as instruções de jogos, entre outros textos, são exemplos deste gênero textual.

 

A receita Poção Terrível de Bruxa, usada pela prof.ª Suellen com os alunos da turma 1101 é um gênero textual que apresenta duas partes bem definidas: ingredientes e modo de fazer. Costuma-se empregar uma linguagem  direta, clara e objetiva, pois sua finalidade é levar o  leitor ou cozinheiro a obter sucesso no preparo de um prato culinário.

 

Antes de trabalhar a receita Poção Terrível de Bruxa, a prof.ª Suellen já havia trabalhado outras receitas coletivamente, suco de uva e salada de frutas. Os responsáveis trocaram experiências sobre o uso de receitas usadas em casa, o que eles preparavam, se usavam receitas, qual era a finalidade das receitas, entre outros assuntos.

 

Para trabalhar a receita da bruxa, a professora trouxe a tecnologia para a sala de aula; o que não é novidade para esta turma. Os pequeninos já estão acostumados a trabalhar com o Pé de Vento e a Educopédia.

 

 

Alunos assistem a receita Poção Terrível de Bruxa no datashow

 

 

Com o recurso do netbook e do datashow, foram apresentados aos alunos os ingredientes, o modo de preparar e de usar a receita da poção. Os alunos acompanharam a leitura do texto e, através de perguntas direcionadas pela professora, demonstraram  seus conhecimentos sobre o texto estudado.

 

Em seguida, chegou a hora de explorar a imaginação das crianças e, de uma forma descontraída, a professora Suellen trabalhou a finalidade de uma poção de bruxa, que é transformar alguém ou alguma coisa no que se deseja. Dois alunos foram ao quadro branco, onde foram projetadas as imagens e desenharam como é uma pessoa antes de tomar a poção e como ela ficaria depois de tomar a poção.

 

 

Alunos assistem à apresentação da receita e registram no quadro branco as suas interpretações

 

 

 

Alunos registram no quadro branco  como ficam as pessoas antes e depois de tomar a poção da bruxa

 

 

A próxima etapa foi a criação de outros ingredientes, por parte dos alunos, para substituirem a receita original da bruxa. As produções escritas foram anexadas no portfólio da turma, que a professora Suellen está, particularmente, adorando montar.

 

 

Alunos da turma 1101 produzem um texto com novos ingredientes para a receita da bruxa

 

 

 

Produção feita por dois alunos da turma 1.101

 

 

Foi um dia inesquecível para os alunos da turma 1101. Muitos conhecimentos foram construídos através de atividades que valorizaram as competências e habilidades a serem desenvolvidas pelos alunos através do lúdico e das novas tecnologias.

 

 

Alunos da turma 1101 demonstram alegria e autonomia na produção das receitas

 

 

A professora Suellen Rocha deixa transparecer no seu trabalho as características ligadas à sua personalidade. Cria um ambiente agradável para o aprendizado, é organizada, gosta de trabalhar com os alunos, atua de maneira constante na sala de aula, é dedicada, responsável e, acima de tudo, versátil e criativa na maneira de ensinar. Enfim, uma professora que toda escola gostaria de ter!

 

Parabéns à professora Suellen Rocha por utlizar as novas tecnologias como uma ferramenta no desenvolvimento da leitura e da escrita dos seus alunos. Esta ação ajuda a desenvolver as habilidades necessárias ao pleno desenvolvimento do aluno e a enriquecer suas aulas.

 

Gostou desta postagem? Dá uma passadinha no blog da E. M. Thomas Jefferson para conhecer os projetos e ações que a ecola realiza. Você vai se surpreender! Nós somos a seXta CRE!

Blog da E. M. Thomas Jefferson: http://emthomasjefferson.blogspot.com.br/

 

Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca 6ª CRE

Twitter: @PatriciaGed

E-mail: pferreira@rioeduca.net

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 07/08/2012

Pé de Vento na 9ª CRE

Tags: 9ªcre, pédevento, educopédia.

 

A 9ª Coordenadoria Regional de Educação realizou, no dia 31 de julho, a Capacitação Pé de Vento para professores do 1º ano e contou com as presenças da Rioeducadora Márcia Alves, do Articulador Alexandre Rodrigues e dos Educopedistas Mario Mangabeira e Lívia Andrade que juntos apresentaram os recursos tecnológicos que a SME-RJ está oferecendo aos seus professores.

 

 

Depois que o projeto Pé de Vento foi instalado na versão offline nas escolas da nossa Rede, as coordenadorias ofereceram a capacitação para ambientar e dar dicas aos professores sobre o uso deste recurso para a alfabetização nos anos iniciais da nossa rede.

 

 

 

 

 

 

Fizeram parte desta capacitação professores do 1º ano das escolas da 9ª CRE em 2 grupos, manhã e tarde, num total de 112 professores, que gostaram muito da proposta e apresentação. Foram momentos muito ricos e que contaram com a brilhante participação do professor Mario Mangabeira (Educopedista/Especialista em Língua Portuguesa) que foi o responsável pela apresentação do conteúdo do projeto Pé de Vento.

 

 

 

Grupo de professores do 1ª ano das UEs da 9ª CRE e o Professor Mario Mangabeira

 

 

 

 

Professor e Articulador Alexandre Rodrigues e professor Mario Mangabeira

 

 

 

Nossa capacitação iniciou com a apresentação do nosso Articulador da 9ª CRE, professor Alexandre Rodrigues, que além de articulador é também o responsável pelos projetos de tecnologia da Gerência de Educação da 9ª CRE. Ele falou das atribuições da função de articulador e do acompanhamento que fará nas escolas. Apresentou, também, um vídeo de sensibilização muito interessante para iniciar a reunião o qual veremos a seguir:

 

 

Vídeo 1 - Vida Maria

 

 

 

 

 

Professora Márcia Alves – AIT/Rioeducadora 9ª CRE

 

 

Em seguida, foi a vez do Rioeduca, onde apresentei o portal detalhadamente às professoras e falei da sua importância como um canal de informações e de troca de experiências de que hoje os professores, alunos e responsáveis dispõem. Falamos, também, do e-mail rioeduca e instalação dos Kits Educopédia nas Unidades Escolares e do próprio Pé de Vento na versão offline, procurando esclarecer dúvidas sobre a infraestrutura que envolve o uso da Educopédia nas escolas. Aproveitei para apresentar o Blog da 9ª CRE, que apesar de estar no ar desde o ano passado, muitos professores ainda não conheciam. Abordamos também, a importância das escolas e professores criarem seus blogs, uma vez que esta ferramenta pode se tornar um diário, um portfólio do trabalho docente para consulta, pesquisa e avaliação e nas escolas o blog se torna uma ferramenta de acesso à informação e organização da gestão escolar transparente e eficiente. Esclareci as professoras que o Blog da 9ª CRE apresenta uma lista dos blogs das UEs e professores e que acompanhamos o trabalho que estas UEs vêm desenvolvendo através deste canal de informações.

 

 

 

 

Para acessar o blog da 9ª CRE, clique na imagem acima.

 

 

 

O professor Mario Mangabeira iniciou sua fala “Conversando sobre Alfabetização” e contou suas experiências como alfabetizador e especialista da Língua Portuguesa. Abordou os temas: Organizando o contato com a Língua Escrita: Letramento e Alfabetização; Educopédia; Objetos de Aprendizagem; Qualidade e Inovação; Educoteca; Pé de Vento e outros.

 

A seguir, disponibilizaremos a apresentação feita pelo professor Mário e que serviu de base para o trabalho do grupo. Através desta apresentação, o leitor terá a visão dos pontos abordados pelo professor e a importância do material trazido para agregar aos conteúdos do projeto Pé de Vento. Acrescentamos os vídeos utilizados durante a capacitação.

 

 

 

 

 

 

Vídeo 2 - Alfabetização - apropriação do sistema alfabético

 

 

 

Vídeo 3 - Educação em Rede

 

 

 

Vídeo 4 - Educação para a nossa geração

 

 

 

Vídeo 5 - Andrea Ramal fala sobre alfabetização

 

 

Para finalizar nossa capacitação, tivemos o relato de experiências da alfabetizadora Lívia Andrade, Professora PII regente da E. M. Tóquio com o Pé de Vento.

 

 

 

Profª Lívia, prof./articulador Alexandre, prof. Mario e profª Márcia 

 

 

Venha você também fazer parte desta REVOLUÇÃO. Envie seu trabalho.

 

Representante do Rioeduca na 9ªCRE
Profª Márcia Cristina Alves
E-mail: marciacerqueira@rioeduca.net
Twitter: @marciacrisalves

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share