A A A C
email
Retornando 17 resultados para a tag 'ginasio'

Quinta-feira, 27/07/2017

I Semana do Meio Ambiente da E. M. Mayra Aguiar da Silva

Tags: 9ªcre, ginásio, meio ambiente.

 

A I Semana do Meio Ambiente da Escola Municipal Ginásio Medalhista Olímpica Mayra Aguiar da Silva teve como pilar a educação ambiental crítica, que objetiva promover ambientes educativos de mobilização dos processos de intervenção sobre a realidade e seus problemas socioambientais, para que possamos nestes ambientes superar as armadilhas paradigmáticas e propiciar um processo educativo, em que nesse exercício estejamos, educandos e educadores, nos formando e contribuindo, pelo exercício de uma cidadania ativa, na transformação da grave crise socioambiental que vivenciamos todos. (GUIMARÃES, 2004)

 

A ação que ocorreu no dia 13 de junho deste ano envolveu toda a unidade escolar, que conta atualmente com 21 professores e cerca de 600 estudantes do 7º ao 9ºano do ensino fundamental. A equipe organizadora ficou muito feliz em poder ver muitos sorrisos e notar aqueles olhares fixos de quem está aprendendo algo novo!

 

 

 

 

A ideia da I Semana do Meio Ambiente foi concebida a partir da formação e experiência na área ambiental do professor de geografia Rodrigo Fontes e prontamente apoiada e aceita por todo corpo docente da escola. Os trabalhos foram coordenados pelo Profº MSc. Rodrigo Fontes e pelo Profº Bruno Hosp do departamento de geografia além das Profª MSc. Juliana Ramos, Profª MSc. Jaqueline Azambuja e Profª Bianca Pieroni do departamento de ciências.


O evento contou com diversas atividades ocorrendo de maneira simultânea. Na programação se destacava:

1) Mesa redonda intitulada “O ambiente e suas relações com o lugar” na qual palestrou e debateu com os estudantes Carine Lopes Fontes, professora substituta de geografia do CapUFRJ, mestre em geografia (UFRJ) e doutoranda em Geografia (UERJ), Wilson Messias Junior, que é tutor do Cederj, mestre em geomática e doutorando em geografia (UERJ), além de Carlos Eduardo Garske que é consultor ambiental e mestre em zoologia (UFRJ).

 

 

Os palestrantes apresentaram os aspectos da geografia do Rio de Janeiro destacando as práticas ambientais para a região costeira; a importância do parque estadual do mendanha para a região e buscaram ainda conscientizar os estudantes em defesa da fauna e contra as práticas de caça e tráfico ilegal de animais.

2) Palestra intitulada “O Lixo e a Escola: Cuidar do ambiente da escola é a nossa natureza” que foi proferida pelos estudantes do 9ºano da escola e teve como público alvo os alunos do 7ºano. Seu objetivo foi abordar questões como o cuidado e boas práticas com o ambiente escolar.

 

 

3) Oficinas: recolhimento e reaproveitamento de óleo vegetal; construção de cartazes na metodologia A3P (agenda ambiental na administração pública; Arte e reciclagem; elaboração de acrósticos; literatura de cordel; contação de estórias; elaboração e apresentação de paródias.

 

 

 

4) Salas de vídeos que apresentaram e deram oportunidade a debater os curtas metragem de destaque na área ambiental.

 

 

5) Concurso de fotografias no aplicativo Instagram no qual os estudantes foram incentivados a postar fotos flagrantes de problemas ambientais relacionados a resíduos sólidos premiando as melhores fotos.

 

 


“Os maiores resultados serão aferidos durante o decorrer da vida, tanto para os docentes quanto para os estudantes, transmitindo o conhecimento adquirido e vivenciando as novas práticas. Alguns resultados alcançados em curtíssimo prazo ao perceber que alguns estudantes no mesmo dia já estavam contribuindo para um ambiente escolar sadio e cuidando do patrimônio da escola após relatar que aprendeu isso em uma das palestras. Além de diversos relatos nas redes sociais por estudantes que manifestavam aquele dia como sendo o melhor dia deles na escola até então.” Prof. Rodrigo Fontes
 

Parabéns a todos os professores envolvidos na I Semana do Meio Ambiente da E. M. Mayra Aguiar da Silva!

 

 

DADOS DA UNIDADE:

Rua Frei Timótheo, SN - Inhoaíba

emmaguiar@rioeduca.net

Diretor Geral: Prof. Reinaldo


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 13/07/2017

Modelo do Ginásio Experimental Olímpico deve chegar à Rede Federal de Educação

Tags: sme, ginásio, olímpico.

 

Uma comitiva de representantes do Ministérios da Educação e dos Esportes fez hoje uma nova visita ao Ginásio Experimental Olímpico (GEO) Nelson Prudêncio, na Ilha do Governador. A ida à unidade foi para apresentar o projeto a reitores dos institutos federais de ensino, com vistas a ampliar a bem-sucedida experiência da Prefeitura do Rio de Janeiro para o Ensino Médio em todo o País.

Um Grupo de Trabalho criado pelos dois ministérios está elaborando uma proposta de continuidade do modelo GEO para o Ensino Médio. A ideia é iniciar projetos-pilotos na Rede Federal de Educação Profissional por meio do GEO-TEC – Programa de Educação Esportiva nos Institutos Federais.

Marco Juliatto, da Secretaria de Ciência e Tecnologia do MEC, afirmou que o Grupo de Trabalho identificou três formas possíveis de adesão ao projeto pelo Governo federal: integrar o modelo dos ginásios experimentais ao Ensino Médio Integrado ao Técnico; fechar parcerias com escolas de outras redes vizinhas às escolas técnicas ou mesmo com as escolas municipais de ensino fundamental.

"O Ministério dos Esportes chegou à conclusão que fomentar a prática do esporte nos jovens brasileiros só através de bolsas e patrocínio não traz ganhos suficientes. Se volta agora a apoiar projetos com metodologias de ensino que reúnam educação e esportes", disse Juliatto, que é também assessor do Instituto Federal de Santa Catarina, instituição com 19 campis que oferece cursos de qualificação e formação continuada.

Já a Pró-reitora do Instituto Federal de Educação, Ciência a Tecnologia de Pernambuco, Ana Patrícia Siqueira Tavares Falcão, informou que o GT vem trabalhando na elaboração de um edital de lançamento do programa em 41 IFES do País. "Como contrapartida, o Ministério dos Esportes nos acena com a possibilidade de investimentos em reformas de escolas e aquisição de equipamentos", disse.

O reitor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro, Roberto Gil Rodrigues Almeida, afirmou os IFES foram ganhos para a proposta de implantação dos ginásios olímpicos. Basta agora, segundo ele, seduzir os professores para aderirem ao projeto e criar um modelo de formação de docentes para o ensino integrado com o esporte.

"Nós precisamos investir na qualificação desses profissionais, porque 20% dos professores da rede federal de ensino profissional e tecnológico são novos, e adaptar nossas unidades para atender a modalidades esportivas", enfatizou.
Roberto Gil, que é também vice-presidente do Conselho Nacional dos Institutos Federais, disse que há 38 institutos federais no Brasil, dois centros federais de Educação Tecnológica (Cefet) e 41 colégios Pedro II.

A coordenadora dos ginásios olímpicos da Secretaria Municipal de Educação, Cristina Brum, foi a anfitriã da visita ao GEO da Ilha, uma das quatro unidades do programa experimental da Prefeitura. Essas escolas atendem 1500 alunos e oferecem em média sete modalidades esportivas. Cada turma conta com 35 alunos.

Estavam também na comitiva, acompanhada por integrantes do Instituto Trevo e diretores dos demais ginásios olímpicos, Sandra Tinné, da Secretaria de Educação Básica, que se confessa uma entusiasta do modelo, Marcelo Bregagnoli, ex-campeão de judô e reitor do Instituto Federal do Sul de Minas Gerais, e Júlio César Garcia, do instituto Federal Goiano, que fará reunião nesta sexta-feira, dia 14, na Superintendência do Ensino Médio do Estado, para para apresentar o projeto à Secretaria de Educação.

Marcelo Bregagnoli disse que a implantação de Geos na sua Rede ficou mais fácil, depois da incorporação da Escola Superior de Atividade Física de Muzambinho, que oferece cursos de Educação Física e projetos de extensão.

O Ginásio Experimental Olímpico reúne desenvolvimento acadêmico e esportivo para alunos do 6º ao 9º ano. Os outros três GEOs da cidade são Juan Antonio Samaranch, em Santa Teresa; Dr. Sócrates, em Pedra de Guaratiba; e Félix Mielli Venerando, no Caju.

Os ginásios possuem carga horária de nove horas, cinco tempos semanais de inglês, além de matérias eletivas e treinamento esportivo. A rotina de treinos envolve pelo menos duas horas de prática esportiva por dia. Os alunos têm mais aulas de Português, Matemática, Ciências, e de reforço, como incentivo para tirar boas notas. 

 

FONTE: http://prefeitura.rio/web/sme


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 08/09/2015

II Encontro Regional de Comunidade de Aprendizagem

Tags: 6ªcre, comunidadedeaprendizagem, ginásiocarioca, escolaprioritária.

 

 

 

No dia 26 de agosto, a Secretaria Municipal de Educação e o Instituto Natura realizaram o II Encontro Regional de Comunidade de Aprendizagem do Rio de Janeiro na Livraria Florescer. Vamos acompanhar o evento?

 

Você já sonhou com uma escola na qual a família e a comunidade pudessem participar das atividades junto com os estudantes e professores? Voluntários participando de aulas de leitura, pais ajudando nas lições e dúvidas dos estudantes? Esse sonho é possível e já está sendo realizado em várias escolas da rede municipal de ensino do Rio de Janeiro. 

Essas escolas abriram suas portas para o projeto Comunidade de Aprendizagem do Instituto Natura baseado em um conjunto de atuações educativas de êxito voltadas para a transformação educacional e social que começa na escola, mas integra tudo o que está ao seu redor.

O projeto visa uma melhora relevante na aprendizagem escolar em todos os níveis e, também, o desenvolvimento da convivência e de atitudes solidárias. Um mundo melhor construído por todos e para todos!

No dia 26 de agosto, às 9 horas, na Livraria Florescer, o Instituto Natura, a Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro, diretores e professores de escolas que realizam as ações educativas de êxito da Comunidade de Aprendizagem se reuniram para apresentar as atividades realizadas em suas unidades escolares e os benefícios que elas vêm trazendo a toda comunidade escolar.

 

A professora Jurema Holperin faz a abertura do II Encontro Regional de Comunidade de Aprendizagem.

 

A professora Jurema Holperin, subsecretária de Educação do Rio de Janeiro, deu as boas-vindas aos presentes, apresentou os participantes do evento, e passou a palavra para a senhora Fernanda, coordenadora da Comunidade de Aprendizagem do Instituto Natura. 

Ela mencionou  que o projeto já está em 35 municípios e 300 escolas, e vem crescendo muito rápido, pois atende a demanda que as escolas já têm através da implementação de práticas educativas de êxito, contribuindo para a melhoria dos resultados e da convivência entre todos. 

A coordenadora do Comunidade de Aprendizagem relatou que, no município do Rio de Janeiro, o projeto já está em 32 escolas de atendimento prioritário e em 17 Ginásios Cariocas com a implementação de Grupos Interativos e da Tertúlia Literária.

 

Coordenadora do projeto Comunidade de Aprendizagem do Instituto Natura.

 

Em seguida, uma mesa redonda foi montada com os seguintes participantes: professora Carla, do G. C. Epitácio Pessoa; professora Ivone, da E. M. Eneida Rabelo; professora Maristela, da E. M. Mário Piragibe; e professora Gabriela, da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro. Tendo a professora Gabriela como mediadora, os demais docentes relataram suas experiências sobre a implementação do projeto em suas escolas.

O Ginásio Carioca Epitácio Pessoa, representado de forma brilhante pela professora Carla, apresentou algumas ações que são realizadas em sua escola desde o ano de 2013: a sensibilização de toda a comunidade escolar, a construção do mural dos sonhos, a implementação do Grupo Interativo, da Tertúlia Literária e da Biblioteca Tutorada. 

Segundo a professora Carla, os benefícios que a realização dessas atividades trouxe para a escola são enormes. Dentre eles, destacou: melhora na convivência dos alunos, maior participação dos pais nas reuniões, melhora no desempenho escolar, alunos mais autônomos e maior integração da equipe docente.

 

Mesa redonda com as professoras Carla (G. C. Epitácio Pessoa), Gabriela (SME), Maristela (E. M. Mário Piragibe) e Ivone (E. M. Eneida Rabelo).

 

A E. M. Eneida Rabelo foi representada, de uma forma encantadora, pela professora Ivone. Ela é professora de Sala de Leitura e abraçou a Tertúlia Literária e o Grupo Interativo. Para seduzir os professores da escola, realizou essas atividades, primeiro, com eles para que estes pudessem conhecer seu passo a passo e seus benefícios. O encantamento foi geral! 

Segundo a professora Ivone, a Tertúlia Literária lhe cativou, e a levou a pensar de maneira diferente, além de lhe dar uma enorme satisfação em ver o aluno se sentir bem em participar das aulas com autonomia e desenvoltura.

A E. M. Mário Piragibe, representada pela professora Maristela, relatou de forma muito competente e segura a sua experiência com a Tertúlia Literária. Ela utilizou com seus alunos o livro “A volta ao mundo em 80 dias”, que trouxe temas importantíssimos sobre a sociedade. Em sua escola, a Tertúlia é realizada com uma turma de 9º ano, que vem apresentando vários alunos com um desenvolvimento significativo no conteúdo e na sua autonomia.

 

Professora Fernanda, coordenadora de projetos da Secretaria Municipal de Educação de Tremembé.

 

A Secretaria Municipal de Educação de Tremembé, representada pela professora Fernanda, também marcou presença no Encontro Regional de Comunidades de Aprendizagem, relatando as experiências do seu município com a implementação do projeto em suas escolas. 

No município de Tremembé, a Tertúlia Literária é uma disciplina incluída como uma alternativa para superar os desafios de aquisição de livros e formação dos professores. Para a execução do Grupo Interativo, a Secretaria Municipal de Educação encontrou vários caminhos para conseguir a adesão de voluntários, que são essências para a realização dessa atividade. Dentre elas, destaco a “I Semana do Voluntário da Escola” e a Barraca do Voluntário – “Seja um Voluntário da Escola”.

 

Professora Roseli, da Universidade Federal de São Carlos.

 

Após todos esses momentos ricos de troca de experiências, houve a palestra da professora Roseli, da Universidade Federal de São Carlos, que falou sobre os sete princípios da aprendizagem dialógica, que são a base da Comunidade de Aprendizagem: diálogo igualitário, inteligência cultural, transformação, dimensão instrumental, solidariedade, criação de sentido e igualdade de diferenças.

Como vimos, o Encontro Regional de Comunidades de Aprendizagem foi um momento gratificante, rico e muito importante para todos os envolvidos na implementação e execução desse projeto. Foi possível lançar um novo olhar sobre o que está acontecendo nas escolas e coletar novas possibilidades de atuação das ações educativas de êxito em favor do desenvolvimento dos alunos.

 

Encerramento do II Encontro Reginal de Comunidade de Aprendizagem.

 

E você, o que achou dessa experiência? Quer conhecer um pouco mais das ações do projeto Comunidade de Aprendizagem? Acesse o site, e fique por dentro de tudo!

Site: http://www.comunidadedeaprendizagem.com/

 

Autora da Matéria:

Prof.ª Patrícia Fernandes – Representante do Rioeduca na 6ª CRE
Facebook: patrícia_pff@yahoo.com.br
E-mail: pferreira@rioeduca.net

 

 

                               

 

 

 

 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 15/03/2013

Acolhimento dos Alunos do GEO Dr. Sócrates

Tags: 10ªcre, geo, ginásio experimental olímpico, e.m doutor sócrates, evento.

 


Boas-vindas aos alunos, funcionários e professores do Ginásio Experimental Olímpico da Escola Municipal Dr. Sócrates
 

A aula inaugural aconteceu em uma segunda-feira de manhã, no dia 18 de fevereiro de 2013. O encontro foi na Escola Municipal Dr. Sócrates, localizada no condomínio conhecido como Vila Mar, na Pedra de Guaratiba, Zona Oeste do Rio de Janeiro. A quadra esportiva estava completamente lotada. Todas as cadeiras enfileiradas na parte central da quadra foram ocupadas, como também as arquibancadas em sua área interna.

 


Com o uso de um telão, projetando slides previamente preparados, a diretora, professora Claudia de Sá Amaro, falou durante cerca de uma hora. A plateia era formada por pais, mães, responsáveis, alunos, funcionários, professores e alguns convidados. Todos permaneceram como se estivessem magnetizados. Ninguém arredou pé enquanto a diretora apresentava cada um dos componentes da sua equipe e também funcionários de apoio, agentes educadores e professores.

 

Durante a aula inaugural, a diretora Claudia fez uma ampla apresentação do Ginásio Experimental Olímpico Doutor Sócrates, abordando desde as concepções metodológicas implementadas pela Secretaria Municipal de Educação para aquele tipo de escola, até sobre o compromisso e a responsabilidade dos pais e dos alunos objetivando resultados positivos ao final de cada ano letivo e, também, após a conclusão do ensino fundamental.

 

 

 

Também fez uso da palavra a professora Gracinha Muller, coordenadora da 10ª CRE, dando as boas-vindas a todos em nome da secretária Municipal de Educação Claudia Costin, reforçando o seu apoio e crença no cumprimento das metas estabelecidas pelo GEO Doutor Sócrates.

 

Durante a aula inaugural, cujo resumo dos textos apresentados em slides foi impresso e distribuído a todos os presentes, a diretora Claudia também comentou sobre a “Semana de Acolhimento dos Alunos”, de 18 a 22 de fevereiro, contando com a participação dos estudantes do Ginásio Experimental Olímpico de Santa Tereza, com palestras, debates, dinâmicas e depoimentos sobre as experiências do primeiro GEO implantado no Rio de Janeiro.

 

 

 

 

Claudia chamou a atenção de todos para um dos principais desafios do GEO, qual seja a formação do aluno-atleta-cidadão. Para tanto, enfatizou a diretora, é necessário que o jovem atue com autonomia, solidariedade e principalmente demonstre competência na vida acadêmica: “será imprescindível o acompanhamento dos pais e responsáveis na vida escolar dos seus filhos”, concluiu a diretora.

 

Após a apresentação de cada um dos componentes da direção, coordenação pedagógica, coordenação de esportes e coordenadores das áreas de abrangência do ensino, além dos demais professores, agentes educadores e funcionários, os alunos foram convidados a se dirigirem ao refeitório, onde foi servido um lanche e os responsáveis seguiram em grupos acompanhando professores na visita às instalações do Ginásio Experimental e da Vila Olímpica.

 

O Ginásio Experimental Olímpico Dr. Sócrates funcionará em horário integral, de 7h30min até 17 horas, oferecendo estudo reforçado e oportunidade para práticas esportivas, além do café da manhã, desjejum, almoço, colação e lanche da tarde, tudo sob a supervisão do Instituto Annes Dias.

 

Além do uniforme oficial usado pelos alunos das escolas da Secretaria Municipal de Educação, com o diferencial do logotipo do GEO nas camisetas, os alunos do Ginásio Experimental Olímpico também receberão uniformes especiais para os treinamentos esportivos e contarão com armários para guardar o seu material.

 

Localizada ao lado da Escola Municipal Dr. Sócrates, a Vila Olímpica também reservará dias e horários especiais para que os alunos do GEO possam frequentar as suas dependências, inclusive o uso da piscina, conforme falou a professora Magali, diretora daquele equipamento esportivo da Prefeitura.

 

 

 

 

 

 

 


 

Sinvaldo do Nascimento Souza
Representante do Rioeduca na 10ª CRE
Contatos:
E-mail: sinvaldosouza@rioeduca.net
Facebook/SinvaldoSouza
Twitter: @SinvaldoNSouza



 

 

 

 

 

                                      

 

 

 

 


   
           



Yammer Share