A A A C
email
Retornando 7 resultados para a tag 'identidade'

Terça-feira, 23/04/2019

Creche Municipal Stella Maris - 11ª CRE

Tags: 11ªcre, projetos, educação infantil, identidade, lúdico, arte, bncc.

 "Luz, câmera...todos em ação!"

 

A partir do Projeto, "Luz, câmera...todos em ação!" a Creche Municipal Stella Maris (11.20.601)  vem trazendo a ludicidade dos filmes infantis para desenvolver as potencialidades dos alunos.  Através da proposta da Creche, as orientações curriculares são desenvolvidas e articuladas com o lúdico, permitindo a participação dos alunos nas escolhas, desenvolvendo as habilidades de forma agradável, colorida, estruturada, trazendo sentido e significado à sequência didática.

 

 

Um dos objetivos da proposta é despertar sentimentos e construir valores, a partir das histórias contadas nos filmes. De modo, que as crianças possam perceber a si mesmo e ao outro, encontrando  igualdades e diferenças. 


A Professora Articuladora Michelle Moreira, conta que toda as turmas da unidade estão envolvidas neste projeto, no qual, por meio da linguagem da arte, possibilita a descoberta da sensibilidade para compreender o mundo e suas culturas. "Os pequenos exploraram a capacidade de atenção, coordenação motora, concentração, percepção, dentre outras habilidades, favorecendo a construção e formação da identidade, a partir de um processo de familiarização da imagem do próprio corpo, por meio da criatividade e da expressão artística."

 

 

Os alunos da EI 31 sendo personagens do cinema. 

 

 

O projeto foi iniciado com o primeiro filme escolhido: Toy Story. A partir da escolha, os personagens começaram a ser conhecidos pelas crianças e identificadas suas características físicas, culturais e emocionais.

O projeto desenvolvido permeia as rotinas diárias da creche, atendendo aos  5 Campos de experiência fundamentais para o desenvolvimento das crianças segundo a BNCC: Eu, o outro e o nósCorpo, gestos e movimentosTraços, sons, cores e formasEscuta, fala, pensamento e imaginação; e Espaço, tempo, quantidades, relações e transformações.

 

Conheça os  campos de experiência estabelecidos pela BNCC para Educação Infantil:

 

1) O EU, O OUTRO E O NÓS:

Destaca experiências relacionadas à construção da identidade e da subjetividade, as aprendizagens e conquistas de desenvolvimento relacionadas à ampliação das experiências de conhecimento de si mesmo e à construção de relações, que devem ser, na medida do possível, permeadas por interações positivas, apoiadas em vínculos profundos e estáveis com os professores e os colegas. O Campo também ressalta o desenvolvimento do sentimento de pertencimento a um determinado grupo, o respeito e o valor atribuído às diferentes tradições culturais.

 

Trabalhando as características físicas do corpo e identidade

 

 

2) CORPO, GESTOS E MOVIMENTOS:

Coloca ênfase nas experiências das crianças em situações de brincadeiras, nas quais exploram o espaço com o corpo e as diferentes formas de movimentos. A partir daí, elas constroem referenciais que as orientam em relação a aproximar-se ou distanciar-se de determinados pontos, por exemplo. O Campo também valoriza as brincadeiras de faz de conta, nas quais as crianças podem representar o cotidiano ou o mundo da fantasia interagindo com as narrativas literárias ou teatrais (...)

 

 

Representando o mundo de Toy Story

 

3) TRAÇOS, SONS, CORES E FORMAS:

Ressalta as experiências das crianças com as diferentes manifestações artísticas, culturais e científicas, incluindo o contato com a linguagem musical e as linguagens visuais, com foco estético e crítico. (...). Ao mesmo tempo, foca as experiências que promovam a sensibilidade investigativa no campo visual, valorizando a atividade produtiva das crianças, nas diferentes situações de que participam, envolvendo desenho, pintura, escultura, modelagem, colagem, gravura, fotografia etc. 

 

O Universo congelante de Frozen serviu como base para explorar o esquema corporal, texturas, temperaturas e animais que vivem no frio.

 

4) ESCUTA, FALA, PENSAMENTO E IMAGINAÇÃO:

Realça as experiências com a linguagem oral que ampliam as diversas formas sociais de comunicação presentes na cultura humana (...) Dá destaque, também, às experiências com a leitura de histórias que favoreçam aprendizagens relacionadas à leitura, ao comportamento leitor, à imaginação e à representação e, ainda, à linguagem escrita, convidando a criança a conhecer os detalhes do texto e das imagens e a ter contato com os personagens, a perceber no seu corpo as emoções geradas pela história, a imaginar cenários, construir novos desfechos etc. O Campo compreende as experiências com as práticas cotidianas de uso da escrita, sempre em contextos significativos e plenos de significados, promovendo imitação de atos escritos em situações de faz de conta, bem como situações em que as crianças se arriscam a ler e a escrever de forma espontânea, apoiadas pelo professor, que as engaja em reflexões que organizam suas ideias sobre o sistema de escrita.

 

 

 

 

 

 

5) ESPAÇO, TEMPO, QUANTIDADES, RELAÇÕES E TRANSFORMAÇÕES:

(...). Envolve também experiências em relação à medida, favorecendo a ideia de que, por meio de situações problemas em contextos lúdicos, as crianças possam ampliar, aprofundar e construir novos conhecimentos sobre medidas de objetos, de pessoas e de espaços, compreender procedimentos de contagem, aprender a adicionar ou subtrair quantidades aproximando-se das noções de números e conhecendo a sequência numérica verbal e escrita.(...) O Campo ressalta, ainda, as experiências de relações e transformações favorecendo a construção de conhecimentos e valores das crianças sobre os diferentes modos de viver de pessoas em tempos passados ou em outras culturas. Da mesma forma, é importante favorecer a construção de noções relacionadas à transformação de materiais, objetos, e situações que aproximem as crianças da ideia de causalidade.

 

 

A professora Fernada da turma EI-32 utilizou o personagem Senhor Cabeça de Batata para desenvolver suas atividades,

.

 

Partindo do pressuposto de que a criança aprende por meio das experiências vividas no contexto escolar, as professoras da Creche Municipal Stella Maris, Sirlene Juviniano (EI11) , Lecy Carvalho (EI12), Janaína Pessanha (EI21), Natalia Ferreira (EI22), Caroline Mello (EI31), Fernanda França (EI32), Soraia Vidal (EI33) juntamente com Professora Articuladora idealizaram este projeto, cada uma respeitando o momento e os interesses de seus alunos, trabalhando assim, de forma lúdica todos os campos de experiência enfatizando  os avanços  principais de desenvolvimento na primeira infância.

 

 

Quer saber mais?

BNCC e Educação Infantil

https://novaescola.org.br/bncc/conteudo/58/o-que-sao-os-campos-de-experiencia-da-educacao-infantil

 

Creche Municipal Stella Maris 

Estrada de Maracajá 973, Galeão 21941-395

cmsmaris@rioeduca.net

2465-4786

Diretora: Maria Helena da Silva Fontoura

Professora Ariculadora: Michelle Moreira

 

Contato para publicações:

 

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 14/09/2017

“É Hoje”, no CIEP Ministro Gustavo Capanema

Tags: 4ªcre, identidade, cuidado, arboviroses.

 

“É Hoje”, no CIEP Ministro Gustavo Capanema
 

O projeto desenvolvido no Ciep Ministro Gustavo Capanema trabalhou as questões da identidade, o cuidado com a saúde e os valores para a promoção de uma cultura de paz na escola e na comunidade.

 


É hoje no Capanema! “Nenhum de nós é tão bom quanto todos nós juntos”, este foi o nome dado ao projeto pedagógico que vai nortear as atividade realizadas no CIEP (04.30.201) Ministro Gustavo Capanema no ano de 2017.

 

 

A escola, situada na Maré, vem realizando um trabalho para a valorização do espaço escolar e de incentivo a uma cultura de paz na comunidade da Maré, promovendo espaços de criação e debate entre os alunos sobre a realidade na qual estão inseridos, discutindo sobre valores, direitos e deveres enquanto cidadãos e moradores deste local.



Durante o primeiro semestre deste ano, os subtemas trabalhados dentro do projeto foram identidade e cuidado e durante este período os alunos, professores e responsáveis estiveram envolvidos em atividades que discutiam a pluralidade na formação histórica do povo brasileiro, o respeito às diferenças entre as pessoas, as origens das famílias dos alunos e dos moradores da Maré e a importância do cuidado com o outro e consigo, além da promoção de paz na escola e na comunidade. Foram discutidos os temas: a necessidade de respeitar o espaço alheio e os cuidados com a saúde, bem como os cuidados preventivos de doenças como a dengue, a zica e a chikungunya.

 


Para celebrar o período do primeiro semestre e promover uma maior integração entre a escola e a comunidade foi realizada a culminância das atividades com o evento chamado “É HOJE!” . No evento ocorreram exposições das atividades realizadas pelos alunos, apresentações dos alunos e contou com a participação do Instituto Embelleze de Bonsucesso, que disponibilizou cortes de cabelo e ornamentação de unhas para a comunidade. Com a ong Redes da Maré, uma exposição sobre a história da formação da comunidade da Maré e com a Clínica da Família Adib Janete, apresentou a receita de shampoo contra piolhos e levou o mosquito Aedes para informar aos participantes os cuidados para evitar a procriação do mosquito Aedes aegypti.



Os responsáveis presentes participaram do aulão com os professores de educação infantil da unidade e puderam ver de perto como é realizado o trabalho na escola. Os alunos orgulhosos de suas produções expostas, puderam compartilhar o dia com seus familiares neste evento, que foi repleto de alegria e parcerias.

Este foi o 4º evento “É HOJE!” realizado na escola e o primeiro do ano de 2017. O próximo já tem data marcada e conta com a participação de todos para mais um evento de sucesso no CIEP MINISTRO GUSTAVO CAPANEMA.

 

Parabéns à Equipe da escola pelo excelente trabalho realizado!



Sobre a escola:
CIEP (04.30.201) Ministro Gustavo Capanema
Endereço: Via A 1- Vl Pinheiro - Maré
CEP: 21046-035
Tel: 3104 9650 e 3104 9576
Email: ciepgustavo@rioeduca.net
Diretora: Gisleide GonçalvesVânia Freitas de Brito
Adjunta: – Debora Tavares
CP: Rafeal Menezes
Professor de apoio à Direção: Ana Paula Lopes

 


 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 07/09/2017

Na alfabetização, o projeto identidade: respeito e amor

Tags: 9ªcre, identidade, alfabetização, projetos.

 

O projeto em questão se denomina Projeto identidade: respeito e amor,  que busca levar a criança a conhecer-se e reconhecer o outro. Saber que cada um tem seu jeito de ser e que deve ser respeitado pois isso é ato de amor e empatia. Na proposta realizada com a turma do 1º ano, da Prof. Thais Alcantara, da E. M. Prof. Antonio Boaventura, foram tratados os valores e a ética, de forma prazerosa e lúdica, para conscientizar o indivíduo em atitudes de respeito ao próximo.

 

[...] as crianças e os adultos precisam pertencer a um grupo social para comparar ideias e dividir experiencias com os outros. A proximidade cria vínculos que permitem cada um reconhecer a si e o outro[...]. Trata-se da comunidade como internalização do outro como um valor [...]. Comunidade pe uma qualidade do espaço que encoraja encontros, trocas, empatia e reciprocidade.
(Reggio Children, 2001, p.21)

 

O presente projeto dá-se início ao diálogo nas rodas de conversa com uma contação de história que geram discussão sobre o assunto tratado. Geralmente os livros tem intencionalidade na sua seleção gerando debates pelo grupo que apontam seus pontos de vista a respeito do tema tratado. O livro não “É MEU!NÃO EMPRESTO!” de Clarie Llewellyn trouxe várias situações cotidianas que foram apontadas pelas crianças além disse posicionamentos de opiniões foram ditas.Os assuntos abordados foram sobre família, escola, diferenças, regras de convivência (essa criada pelos alunos da turma e afixada em cartaz), situação-problema, amizade etc. 

 

Um relato:
Na contação da história “GENTE QUE MORA DENTRO DA GENTE” de Jonas Ribeiro, ao falarmos da capa tratando de suas inferências foi observado pela turma que se tratava do mundo, nesta oportunidade, de forma espontânea peguei meu Mapa Mundi e apresentei essa abordagem de maneira clara, além disso, entenderam que “todas as pessoas cabem dentro do nosso coração” (aluna Maria Alice) e momentos de abraços entre eles foram observados e registrados.

 

Outra proposta trabalhada foi o reconhecendo o eu e o outro. Neste trabalho foi necessário a utilização de um espelho para reconhecer-se.
Observar suas próprias características é o primeiro passo de perceber-se como indivíduo. Neste contexto foram utilizados livros que tratam da miscigenação brasileira e suas influencias na formação da cultura brasileira. Livros como Menino Poti de Ana Maria Machado, Menina bonita do laço de fita (Ana Maria Machado) e alencando temas como preconceito e bullyng nas rodas de conversa.



 

Um relato:
Uma criança negra ao escolher a cor para pintar a cor da sua pele pegou o lápis “cor de pele”. Surpreendo me neste caso em constatar que a criança não se reconhece e não se descreve como vê. Existem várias influências a respeito disso como a influência que a mídia incorpora na sociedade com a beleza-padrão que é europeia.

 

Em concordância com o tema identidade, criamos o boneco da turma. Logo no início, contou com a participação da família doando, quando possível, itens para confecção do boneco de pano. As primeiras experiencias relacionaram-se com a disciplina Ciências e seus objetivos nos descritores do 2º bimestre, com o assunto partes do corpo: cabeça, tronco e membros.
 

Com as partes da meia cortados cada criança ajudou a montarmos o corpo do boneco apontando suas características e respectivas funções. Além disso, fizemos o registro com o corpo de uma criança:

    

O próximo passo foi criar uma conversa sobre a história do boneco. Para isso foi criado com texto coletivo a história do boneco.

 

Também houve a participação dos responsáveis na sugestão de um nome e seu significado, no dia que os alunos trouxeram os nomes foi feita uma votação para escolha do nome. O nome do boneco que venceu foi Antônio por homenagear o professor Antônio Boaventura cujo o nome atual da escola.  Houve ainda a escolha do local de nascimento do boneco Antônio, que se desdobrou em outras atividades como o chá de bebê pelo seu nascimento. 

 

  

 

 

 

 

A turma 1102 tem vivido muitas experiencias com o boneco Antonio. A partir delas, a professora Thaís tem realizado o trabalho de alfabetização com os alunos. Em situações significativas de escrita e leitura, as crianças tem registrado palavras em listas, textos, gráficos e tabelas.

 

 

          

 

As aventuras com o boneco Antonio acontecem nos diferentes momentos na escola, na contação de histórias e brincadeiras no pátio. E, estendem-se também às atividades de casa, nas visitas no final de semana. A família continua participando da vida do Antônio e das aprendizagens das crianças.

 

     

 

   

 

Último relato:

“A turma 1102 tem muitas questões ainda a trabalhar principalmente na área de relacionamento e solução dos problemas cotidianos, porém já se pode observar uma preocupação uns com os outros (quando machucam, quando choram querem saber porque e conversam).” Prof. Thais Alcantara

 

Parabens à Prof Thais e a Turma 1.102 pela riqueza de vivências na aventura de aprender a conviver, ler e escrever!

 

DADOS DA UNIDADE:

E. M. Primario Antonio Boaventura

Rua Nova Era, S/N, Campo Grande

Direção: Andriana e Andrea

 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 22/06/2017

Brincando com a Identidade no EDI Maria Amélia Castro e Silva Belfort

Tags: 4ªcre, identidade, brincar.

 

Com os objetivos de estabelecer e ampliar as relações sociais (respeitando a diversidade e desenvolvendo atitudes de ajuda e colaboração), além de proporcionar uma imagem positiva de si (ampliando seu autoconhecimento, sua autoconfiança e identificando suas características), o EDI Maria Amélia Castro e Silva Belfort desenvolveu seu projeto de construção da identidade com as crianças do Maternal I.

 

 

A construção da identidade se dá por meio de interações da criança com o seu meio social. A escola de Educação Infantil é um universo social diferente da família, favorecendo novas interações, ampliando seus conhecimentos a respeito de si mesmo e dos outros. A autoimagem também é construída a partir das relações estabelecidas nos grupos em que a criança convive.

 

 

Com o objetivo de promover a integração das crianças, a apropriação da escrita e da oralidade, a valorização do seu nome próprio, bem como o resgate da dignidade e da cidadania, através do fortalecimento da identidade, da cultura, e da autoestima, o Maternal I realizou diversas atividades envolvendo o nome e a imagem dos pequenos. Brincaram com a música: "O elefante é pesado, pesado e não sabe pular. Eu vou convidar a Yasmim para pular no seu lugar", manusearam o elefante confeccionado com sucata. Visualizaram, também, o seu primeiro nome. Observaram e contornaram a letra inicial do seu nome.

 

 

Descobriram o que é uma identidade. Brincaram com um documento de identidade gigante além de confeccionarem seus próprios documentos, carimbando o dedo e colando a foto. Observaram a sua imagem no espelho. Realizaram roda de conversa com o tema: Eu e o outro.

 

 

Participaram de diversas atividades com histórias, brincadeiras, jogos e canções que envolviam os nomes das crianças. Essas atividades são oportunidades para que cada criança se aproprie e construa criativamente significados sobre si e sobre o mundo.

 

 

Um ambiente rico em interações, ao mesmo tempo que contribui para a construção coletiva, favorece a estruturação da identidade, bem como de uma autoimagem positiva, acolhendo as particularidades de cada indivíduo e promovendo o reconhecimento das diversidades, aceitando-as e respeitando-as.

As práticas educacionais oferecidas para crianças pequenas em instituições de Educação Infantil, são oportunidades para que cada criança, estimulada em seu grupo de referência, construa significados sobre o mundo e sobre si. Parabéns ao EDI Maria Amélia de Castro e Silva Belfort pelo belo trabalho realizado.

 

Sobre a escola:
EDI Maria Amélia Castro e Silva Belfort
Gestora: Rita de Cássia Bernardi
Endereço: Rua Texeira Ribeiro nº 1000 Bonsucesso, Rio de Janeiro - RJ, CEP:21044-252
Telefone: (21) 3438 4861
Email: edimbelfort@rioeduca.net

Texto: Enviado por Rita de Cássia Bernardi.

 


   
           



Yammer Share