A A A C
email
Retornando 37 resultados para a tag 'jogos'

Terça-feira, 19/07/2011

Entrevista com o Professor Cléber Bastos, fundador do Clube de Atletismo da 10ª CRE

Tags: 10ªcre, entrevistas, jogos, competições.

 

Nesta primeira entrevista realizada aqui na Escola Municipal Francisco Caldeira de Alvarenga da 10ª Coordenadoria Regional de Educação para o Rioeduca.net, que faz parte da maior rede de educação municipal da América Latina, vamos conhecer um pouco sobre a trajetória de um professor campeão, Cléber Bastos, o idealizador, fundador e atual coordenador do CLUBE DE ATLETISMO DA 10ª CRE.

Professor Cléber Bastos, no alto do pódio, segurando o troféu de Campeão do Melhor Clube do Rio de Janeiro na categoria pré-mirim.

 

Rioeduca - Quem é Cléber Bastos?

Professor Cléber - Sou nascido e criado em Santa Cruz, fiz o meu curso primário na Escola Municipal Pestalozzi, o ginásio na Escola Princesa Isabel e o segundo grau no Colégio Estadual Barão do Rio Branco. Ingressei na Faculdade de Educação Física da Universidade Castelo Branco, concluindo o curso em 1984, e hoje sou professor de Educação Física da Rede Municipal de Educação.


Rioeduca - Você sempre demonstrou interesse pelo atletismo?


Professor Cléber - No início gostava muito do futsal e cheguei a participar de campeonatos universitários, mas entre 1981 e 1982, ainda como estudante da Universidade Castelo Branco, participei de estágios na Fundação Roberto Marinho, passando a me interessar pelo atletismo.


Rioeduca - E como professor de Educação Física, quando você começa a desenvolver trabalho ligado ao atletismo?


Professor Cléber - Se no Brasil o atletismo ainda não tinha a divulgação e o destaque que deveria merecer, também em nossas escolas, os alunos demonstravam interesse prioritário pelo futebol, mas já em 1989, aqui mesmo na Escola Municipal Francisco Caldeira de Alvarenga comecei a desenvolver atividades esportivas ligadas ao atletismo, construindo uma caixa para saltos, e improvisando uma pista para corridas, onde fazia os treinamentos de muitos atletas que se tornaram campeões em disputas intercolegiais.
 

Professor Cléber, idealizador, fundador e atual coordenador do Clube de Atletismo da 10ª CRE, na sede do clube, localizada na Escola Municipal Francisco Caldeira de Alvarenga, em foto tirada em 29 de abril de 2011.

 

Rioeduca - E o Clube de Atletismo da 10ª Coordenadoria Regional de Educação, quando foi fundado?


Professor Cléber - Com os alunos da Escola Municipal Francisco Caldeira de Alvarenga participando de competições com outras escolas da rede e também com escolas e colégios particulares, além do contato com outros colegas de educação física que já desenvolviam trabalhos de incentivo em suas escolas, comecei a sentir a necessidade de expandir o trabalho. Em 2004 fundei o Clube de Atletismo da Escola Municipal Francisco Caldeira de Alvarenga, cuja sigla E.M.F.C.A, passou a ser traduzida como Escolas Municipais Filiadas ao Clube de Atletismo da 10ª Coordenadoria Regional de Educação, já que contávamos com núcleos em outras unidades escolares.
 

Professor Cléber no interior da Clube de Atletismo da 10ª CRE que funciona na E.M. Francisco Caldeira de Alvarenga. No computador e em fichários muito bem organizados, há todos os dados pessoais dos atletas, fotografias, reportagens e entrevistas concedidas às emissoras de televisão, arquivos com recortes de jornais e revistas e pastas contendo todos os índices obtidos pelos atletas desde a fundação do clube, em 2004 até hoje.

 

Rioeduca - Que escolas da 10ª CRE participam hoje do Clube de Atletismo?


Professor Cléber – Atualmente contamos com núcleos na comunidade dos conjuntos do eixo da Avenida João XXIII, nas escolas Chico Mendes, Adalgisa Nery, Professora Zulmira Telles da Costa, e no CIEP Papa João XXIII, em Palmares, na Escola Municipal IPEG, na área do antigo matadouro de Santa Cruz, no CIEP Barão de Itararé, na comunidade de Antares, na Escola Municipal Otele de Souza Reis, aqui no conjunto habitacional Urucânia, na Escola Municipal Francisco Caldeira de Alvarenga, e na Vila Olímpica Oscar Schmidt, onde os nossos atletas fazem o aprimoramento técnico, com professores especialistas e com a utilização dos equipamentos da vila olímpica.
 

Professora Neusa (esquerda da foto) com uma das alunas do Clube de Atletismo da 10ª CRE no alto do pódio.

 

Rioeduca – Você indicaria alguns pontos em comum entre os alunos e comunidades aonde hoje o Clube de Atletismo da 10ª CRE vem atuando?


Professor Cléber – São alunos que precisam de muito mais incentivo, apoio e acompanhamento educacional e social, em razão, muitas vezes, da história de vida, ou pelas comunidades, que em outros tempos já atravessaram problemas diversos, e que hoje estão sendo mais reconhecidas, valorizadas e respeitadas, até mesmo por causa das atividades esportivas, das vitórias conquistadas em campeonatos esportivos, no âmbito regional, nacional e até internacional, e também pela divulgação dos pontos positivos pela mídia. Quando os moradores assistem pela televisão reportagens mostrando vitórias esportivas de uma adolescente que vive naquela comunidade, isso tem uma repercussão positiva que beneficia a todos.
 

O atleta Jhean Barros da Silva campeão da prova de 100 metros com barreiras e que também compete nas provas de corrida a distância e revezamento.

 

Rioeduca – Como funciona o Clube de Atletismo da 10ª CRE?


Professor Cléber – Contamos com o apoio de treze professores, que atuam em suas escolas de vínculo, ou na Vila Olímpica Oscar Schmidt. Reunimos-nos todas as primeiras segundas-feiras do mês para fazermos um balanço geral das atividades, conferir calendários de treinamentos e competições e tratar de todos os assuntos administrativos e técnicos. Aqui na Escola Municipal Caldeira de Alvarenga é a nossa sede, e o clube, para tomar parte das competições regionais, nacionais e internacionais, precisa manter um vínculo jurídico, razão pela qual usamos o Conselho Escola Comunidade da Caldeira de Alvarenga.
 

 

Professora Marselle(esquerda da foto), vinculada à Escola Municipal IPEG, comemorando mais um título conquistado por um dos atletas do Clube de Atletismo da 10ª CRE.

 

Rioeduca – E os professores, como atuam?


Professor Cléber – É uma equipe que vai muito além do idealismo e do dever profissional. Professores que são capazes de tirar dinheiro do próprio bolso para pagar passagem e hospedagem de alunos em campeonatos regionais. Todos, sem exceção, estão no Clube de Atletismo por amor ao esporte, muitas vezes tendo que dispor dos finais de semana para acompanharem os atletas nas competições. Conto com o especial apoio da professora Neusa, que hoje está vinculada ao CIEP Papa João XXIII, mas que já competiu como atleta de clubes importantes e, pela sua experiência profissional e técnica, tem sido uma espécie de ‘braço direito’ para o bom desempenho dos nossos atletas. O professor Faleiro, que eu costumo dizer que é meu mestre, atua como responsável pela documentação da secretaria. A Marselle, o Beto, o Alan Kardec, o Guilherme, a Glaucia, o Cesar, o Edmar,o Valdir, a Márcia e a Tania Suely todos, enfim, desempenham um papel fundamental para o sucesso dos atletas e bons resultados obtidos pelo clube.
 

Professores de Educação Física do Clube de Atletismo da 10ª CRE (da esquerda para a direita) Guilherme, que atua na Vila Olímpica Oscar Schmidt; Neusa, vinculada ao CIEP Papa João XXIII; Alan Kardec, da E.M. Princesa Isabel (Ginásio Carioca); Edmar, da E.M. Otelo de Souza Reis; Cléber, da E.M. Francisco Caldeira de Alvarenga, coordenador do Clube e Beto, vinculado ao CIEP Barão de Itararé.

 

Rioeduca – E os atletas?

Professor Cléber – É para eles que existe o Clube de Atletismo. Trabalhamos em busca daqueles que se destacam pelo talento nas práticas esportivas, mas queremos que todos, indistintamente, possam participar do processo seletivo. Hoje temos um total de 700 alunos, aproximadamente, sendo que 10% foram selecionados e estão recebendo treinamento intensivo na Vila Olímpica Oscar Schmidt. Estamos atentos e preocupados com a questão social, educacional e esportiva, de forma integrada. Alguns dos nossos atletas já são campeões regionais e nacionais, outros já participaram de disputas fora do país e temos até mesmo atletas que buscam superar rankings mundiais.


Rioeduca – Como é o relacionamento do Clube de Atletismo com a 10ª CRE?


Professor Cléber – A professora Gracinha, coordenadora da 10ª CRE tem dado todo o apoio que necessitamos, quer seja no transporte para competições locais, camisetas, lanches e incentivo aos professores de educação física para que possam fazer dupla regência dedicando-se às atividades do Clube de Atletismo. Hoje os troféus conquistados pelos nossos atletas ficam em poder da 10ª CRE.


Rioeduca – E em relação à Vila Olímpica Oscar Schmidt?


Professor Cléber – A Vila Olímpica funciona como uma espécie de base técnica para o Clube de Atletismo, pois é lá que os nossos atletas são treinados, já que as escolas municipais não dispõem de pistas apropriadas para corridas, nem caixas para saltos. Também na Vila Olímpica, montamos uma academia de musculação com equipamentos que são utilizados exclusivamente pelos nossos atletas.


Rioeduca – Como o Clube de Atletismo consegue recursos para a compra de uniformes especiais, sapatilhas e calçados apropriados aos atletas, viagens, hospedagens e outras despesas?


Professor Cléber – Recebemos uma verba de cerca de R$2.000,00 da Confederação Brasileira de Atletismo, que também patrocina a ida dos nossos atletas, em número máximo de seis, dependendo das possibilidades de conquista de títulos, nos campeonatos nacionais. Quando se trata de uma competição internacional a viagem e a hospedagem ficam por conta da Confederação Brasileira de Atletismo. O nosso clube não tem patrocinadores, e nos casos dos regionais, todas as despesas ficam por nossa conta. Nós organizamos uma arrecadação mensal de R$50,00 por professor, para despesas eventuais com passagem e hospedagem, quando não podemos contar com a ajuda da Federação ou da Confederação. As sapatilhas são caras, e até os pregos especiais precisam ser comprados com nossos próprios meios, pois os alunos, todos de famílias e comunidades sem grandes recursos, não têm como ajudar.
 

Atletas do Clube de Atletismo da 10ª CRE na participação da corrida com barreiras do Campeonato Estadual Mirim

 

Rioeduca – Cite um motivo de orgulho pela fundação do Clube de Atletismo da 10ª CRE.


Professor Cléber – São muitos. O fato de termos conseguido tornar o atletismo conhecido e praticado pelos nossos alunos, que antes só queriam jogar futebol, e a propagação do clube com os núcleos que foram fundados em diversas comunidades de Santa Cruz. Mas o principal destaque mesmo foi a conquista, em novembro de 2010, do Campeonato Brasileiro Mirim de Atletismo, em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, quando pudemos comparecer com vinte participantes de Santa Cruz, entre professores e alunos. Foi uma vitória bastante significativa, pois competimos com mais de sessenta clubes de vários estados brasileiros, e subimos ao degrau mais alto do pódio trazendo o título e o troféu do mais importante torneio de atletismo interclubes realizado em nosso país.
 

Reunião mensal dos professores do Clube de Atletismo da 10ª CRE, vendo-se ao fundo, perto do quadro de giz, os professores Paulo Faleiro, secretário do clube (de óculos) ao lado do professor Cléber, coordenador.

 

Rioeduca – Mensagem final.


Professor Cléber – Gostaria que outros professores de educação física se dedicassem à prática do atletismo, e que a modalidade fosse propagada em todas as escolas da rede municipal de Educação. Também gostaria que a Secretaria Municipal de Esportes e Lazer, além de ceder o espaço da Vila Olímpica Oscar Schmidt para o treinamento dos nossos alunos, acompanhasse de perto o trabalho que vem sendo desenvolvido pelo Clube de Atletismo da 10ª CRE desde 2004, para que nas Olimpíadas de 2016, possamos ter atletas do Rio de Janeiro competindo como representantes do nosso país.

 

Todos os alunos, indistintamente, são muito bem recebidos no Clube de Atletismo da 10ª CRE, aqueles que apresentam talento para a prática desportiva são selecionados pelos professores e indicados para tratamento intensivo e especializado na Vila Olímpica Oscar Schmidt.

 

                                          

 

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 11/07/2011

IX Jogos Esportivos e Culturais da Escola Municipal General Mitre - 1ª CRE

Tags: 1ªcre, educaçãofisica, jogos.



 

No mês de junho a EM General Mitre realizou o IX Jogos Esportivos e Culturais pelo 9º ano consecutivo. Um evento tão importante, que merece destaque!

 

“Durante esse período, oportunizamos aos alunos uma semana diferenciada, prazerosa. Em 2011 o foco de estudo, aprendizagem e pesquisa é AMÉRICA LATINA. Nossos alunos participam de atividades corporais, estabelecendo relações com os outros, demonstrando respeito a si próprio e aos outros, adotando atitudes de respeito mútuo, em situações lúdicas e esportivas repudiando qualquer forma de violência; favorecemos oportunidades para que desenvolvam a responsabilidade e o prazer de buscar informações em diferentes suportes.

 

Dentro da América Latina, os alunos estão estudando sobre a Argentina - país onde nasceu o patrono de nossa escola; sobre o México - país sede dos Jogos Pan-americanos; a cultura de alguns países (dançando tango, salsa e cha-cha-cha); interpretando o grupo Menudos, Chiquititas e Rebeldes; dramatizando episódios do programa Chaves; entrevistando pessoas que nasceram em países latinos; entre muitas outras atividades esportivas e culturais.”
(Fonte: http://emgeneralmitre.blogspot.com/

 

Acesse o blog da Escola General Mitre clicando na imagem abaixo:

 

 

Para enviar os eventos de sua escola para divulgação no Rioeduca, envie e-mail para o

Representante Rioeduca.net de sua CRE. 

1ª CRE - Rute Albanita Lopes Ferreira
ruteferreira@rioeduca.net
Twitter: @Rute_Albanita



2ª CRE - Fátima Regina Gomes da Costa
fatimarcosta@rioeduca.net
Twitter: @FatimaRGC

3ª CRE - Ângela Regina de Freitas
angela.freitas@rioeduca.net
Twitter: @Angeladario

4ª CRE - Ana Accioly
anaaccioly@rioeduca.net
Twitter: @ana_accioly

5ª CRE - Regina Bizarro
reginabizarro@rioeduca.net
Twitter: @rebiza

6ª CRE - Imaculada Conceição Marins
imaculadamarins@rioeduca.net
Twitter @Imaculadacon


7ª CRE - Humberto Baltar
humbertonicolau@rioeduca.net
Twitter: @hbsn

8ª CRE - Marcelo Fernandes dos Santos
marcelosantos179@rioeduca.net
Twitter: @MarceloFernaRJ

9º CRE - Marcia Cristina Alves Cerqueira
marciacerqueira@rioeduca.net
Twitter: @Marciacrisalves

10ª CRE - Sinvaldo de Souza
sinvaldosouza@rioeduca.net
Twitter: @SinvaldoNSouza





 

                              

 

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 06/07/2011

Abertura dos Jogos Estudantis da 10ª CRE

Tags: 10ªcre, eventos, competições, jogos.

Ônibus chegando, crianças e adolescentes circulando, professores se confraternizando, a banda passando... O dia estava muito bonito e a Vila Olímpica Oscar Schmidt em festa. Foi a abertura oficial dos Jogos Estudantis da 10ª Coordenadoria Regional de Santa Cruz, que ocorreu no dia 29 de junho de 2011, mantendo a tradicional competição anual entre alunos da Rede Municipal de Educação da Prefeitura do Rio de Janeiro.

 

Banda do CIEP Roberto Morena, da 10ª CRE, que abrilhantou a abertura solene dos Jogos Estudantis, na Vila Olímpica Oscar Schmidt, no dia 29 de junho de 2011.

 

Para os jogos deste ano de 2011, somente na 10ª CRE, foram inscritas 33 escolas, com a participação de 540 alunos e 62 professores, sendo quatro da coordenação dos jogos, e oito da arbitragem.

 

O desfile inicial dos atletas contou com a participação da Banda Marcial do CIEP Roberto Morena, e das seguintes escolas, na ordem de apresentação: E.M.10.19.001 Professor Coqueiro; E.M. 10.19.004 Professor João Gualberto Jorge do Amaral; E.M. 10.19.006 Vivaldo Ramos de Vasconcelos; E.M. 10.19.007 André Vidal de Negreiros; E.M. 10.19.011 Ronald de Carvalho; E.M. 10.19.013 Bento do Amaral Coutinho; E.M. 10.19.015 Princesa Isabel; E.M. 10.19.017 Otelo de Souza Reis; E.M. 10.19.019 Fernando de Azevedo; E.M. 10.19.022 Luís Caetano de Oliveira; E.M. 10.19.023 Pestalozzi; E.M. 10.19.035 Nair da Fonseca; E.M. 10.19.028 Professor Darcy Araújo de Miranda; E.M. 10.19.035 IPEG; E.M. 10.19.047 Francisco Caldeira de Alvarenga; E.M. 10.19.046 Zulmira Telles da Costa; E.M. 10.19.050 Roberto Coelho; E.M. 10.19.052 Liberdade; E.M. 10.19.054 Adalgisa Nery; E.M. 10.19.055 Sindicalista Chico Mendes; E.M. 10.19.059 Professor Jorge Gonçalves Farinha; E.M. 10.19.060 Manoel Porto Filho; E.M. 10.19.062 Professora Zélia Carolina da Silva Pinho; E.M. 10.19.064 Álvaro Valle; E.M. 10.19.073 Professor Francisco José Antonio; 10.19.201 CIEP Ministro Marcos Freire; 10.19.202 CIEP Ismael Nery; 10.19.206 CIEP Barão de Itararé; 10.19.210 CIEP Alberto Pasqualini; E.M. 10.26.010 Bertha Lutz; E.M. 10.26.015 Nestor Victor; E.M. 10.26.016 Deborah Mendes de Moraes e E.M. 10.26.017 Giuseppe Melchiori.


 

Alunos e professores de algumas escolas da 10ª CRE, aguardando o início do desfile de abertura dos Jogos Estudantis.

 

Segundo a professora Norma Sueli, da Gerência de Educação da 10ª CRE, a primeira etapa dos jogos estará sendo realizada em dois locais específicos: às segundas-feiras na Vila Olímpica Oscar Schmidt, e as terças e quintas-feiras no CIEP Barão de Itararé, com os jogos de quadra: handebol, futsal, voleibol e basquetebol.

 

Professora Norma Sueli Santana, da Gerência de Educação da 10ª CRE, responsável pela organização do desfile de abertura dos Jogos Estudantis.

 

Para a primeira fase foram inscritas quinze equipes de basquete (Mirim e Infantil); 64 equipes de futsal (Pré-Mirim, Mirim, Infantil e Infanto-Juvenil); 29 equipes de handebol (Pré-Mirim, Mirim, Infantil e Infanto-Juvenil) e 23 equipes de voleibol (Infantil, Infanto-Juvenil), fazendo um total de 131 equipes, cada uma delas formada por 10 ou 15 alunos, com idades entre nove e 10 anos, para a categoria pré-mirim; 11 e 12 anos para a categoria mirim; 13 e 14 anos, para a categoria infantil e 15 anos para a infanto-juvenil.

 

Alunos do Ginásio Experimental Carioca Princesa Isabel, da 10ª CRE, preparando-se para o início do desfile na abertura solene dos Jogos Estudantis.

 

As provas regionais, realizadas na 10ª CRE, estarão acontecendo nos meses de agosto e setembro, com 10 jogos por dia, na parte da manhã e também à tarde.

 

A fase municipal dos jogos de quadra, que deverá ocorrer no mês de outubro, vai reunir os finalistas das diversas Coordenadorias Regionais de Educação.

 

Quanto às demais modalidades (atletismo, tênis de mesa e xadrez), serão realizadas em fase única.

 

Abertura dos Jogos Estudantis da 10ª Coordenadoria Regional de Educação, no dia 29 de junho de 2011.
 

 

O que se viu na abertura solene dos Jogos Estudantis da 10ª CRE, no dia 29 de junho, foi uma espécie de “avant-première”, de toda a maratona de jogos, como a possibilidade de integração dos alunos e professores das 33 escolas que mandaram representantes ao evento.

 


De acordo com as professoras Cristina Brum e Verônica Lyrio, “ao promover anualmente os Jogos Estudantis, a Secretaria Municipal de Educação aposta nas inúmeras possibilidades de aprendizagem que o esporte propicia em relação ao desenvolvimento da independência, autoconfiança, cooperação, respeito, solidariedade e responsabilidade.”

 

Desfile da Banda do CIEP Roberto Morena na abertura solene

dos Jogos Estudantis da 10ª CRE.

 

 

                              

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 29/06/2011

Basquete na E.M. Joaquim da Silva Gomes, da 10ª CRE

Tags: 10ªcre, jogos, competições.

Iniciado em fevereiro de 2010, no âmbito da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro, o Projeto Gibi (Grupo de Iniciação do Basquete Infantil), já chegou às escolas da 10ª Coordenadoria Regional de Educação (10ª CRE), incluindo a E.M. 10.19.047 Joaquim da Silva Gomes, que conta com a participação de duas professoras (Denise e Marcela) e com 140 alunos, de diversas turmas, nos dois turnos.


Em fevereiro de 2011, Denise de A. N. Viana e Marcela F. Leite, juntamente com outros 60 colegas professores das diversas escolas da SME/Rio, passaram por um período de capacitação na AMBERJ (Associação Master de Basquete do Estado do Rio de Janeiro), para conhecer a metodologia do trabalho a ser desenvolvido, suas ações e procedimentos, bem como para se familiarizarem com a parte técnica do jogo.
 

 

Capacitação dos professores de Educação Física, em fevereiro de 2011, para o Projeto Gibi.

Foto reproduzida do site da AMBERJ, que poderá ser vista em http://migre.me/5516M

Professora Marcela, agachada, 1ª do lado direito da foto; Denise, em pé, a 5ª da direita para esquerda, na segunda fileira a partir do alto.

 

 

Com a ampliação do número de alunos, que neste ano de 2011 deverá atingir o montante de 6000, nas escolas da SME/Rio, o Projeto Gibi vem exigindo cada vez mais envolvimento de todos nas unidades de ações e objetivos.


Na Escola Municipal Joaquim da Silva Gomes as aulas e treinos são realizados, as terças e quartas-feiras da 9h: 40minutos às 10h: 40 minutos com a professora Denise e as terças e quintas-feiras, das 13 às 15 horas, com a professora Marcela.
 

Professoras Denise e Marcela (2ª e 3ª em pé, a partir da esquerda) com alguns alunos do Projeto Gibi da Escola Municipal 10.19.047 Joaquim da Silva Gomes.

 

Segundo a professora Denise, o projeto Gibi tem como objetivo difundir o esporte, descobrir novos talentos e levar os benefícios da prática esportiva à sala de aula.


A professora Marcela lembra que o basquete, mesmo não sendo ainda tão popular quanto o futebol, vem atraindo o interesse cada vez maior das crianças, dos adolescentes e dos jovens, que, na sua prática diária, passam a gostar do basquete, a se interessar pelo treino, compreendendo que se trata de esporte que requer certo raciocínio, além das suas características ligadas ao aspecto emocional do atleta.


Os alunos que participam do Projeto Gibi na E.M. Joaquim da Silva Gomes estudam em contraturno, se empenhando cada vez mais pelo basquete, além das práticas salutares da boa convivência, do companheirismo, das práticas de cidadania e do respeito ao colega.
 

 

Treinamento com lançamento de bola, sob a orientação das professoras Denise e Marcela.

 

 

                              

 


   
           



Yammer Share