A A A C
email
Retornando 80 resultados para a tag 'leitura'

Quarta-feira, 05/06/2019

Espaço de Desenvolvimento Infantil Rafael Pereira da Silva - 8ª CRE

Tags: 8ªcre, edi, educação infantil, leitura.

 

Ter a percepção de si mesmo e do mundo é um grande desafio, portanto é uma habilidade que precisa ser desenvolvida desde os primeiros anos de vida. Confira o projeto que o EDI Rafael Pereira da Silva realiza para incentivar a criatividade, a interação e as muitas leituras possíveis. 

 

Alunos: Gabriel Carvalho e Emanuelle Coelho, da turma EI - 32, posando para fotos na tarde de autógrafos no EDI Rafael Pereira da Silva

 

O Espaço de Desenvolvimento Infantil Rafael Pereira da Silva está desenvolvendo seu projeto anual que recebeu o título: COMO EU LEIO O MUNDO, COMO O MUNDO ME LÊ!

O projeto realça as experiências com o campo das linguagens, ampliando nas vivências das crianças as diversas formas sociais de comunicação presentes no seu cotidiano.

As ações previstas no projeto foram planejadas pela equipe do EDI Rafael Pereira da Silva considerando o desenvolvimento de aprendizagens relacionadas à imaginação, representação e ainda à leitura e à linguagem escrita.

O grande desafio é inserir diferentes expressões textuais, de mídias e de imagens no universo da Educação Infantil, preservando o lúdico e sem privar as crianças de experiências concretas nas suas tentativas de leitura e escrita.

Sempre em contextos significativos e protagonizando a criança e os seus olhares, as atividades visam incentivar os alunos na construção da percepção de si mesmo e do mundo que o cerca.

 

 

Alunos da Pré-escola II assinando suas produções na Tarde de Autógrafos


O primeiro momento do projeto “COMO EU LEIO O MUNDO, COMO O MUNDO ME LÊ" foi dedicado à  contação de histórias. Essa ação que pode ser simples, porém cheia de encantamentos, foi algo envolvente para todos no EDI Rafael Pereira. 

Vale ressaltar que além de todo valor emocional e lúdico presente no contar histórias, essa ação é uma prática pedagógica que colabora para o desenvolvimento da escrita e da oralidade. 

Os alunos do EDI Rafael Pereira foram apresentados aos clássicos da literatura e outros títulos. O ambiente elaborado pela equipe pedagógica da escola foi fundamental para que os pequenos entrassem no clima do era uma vez e aproveitassem cada momento da atividade.

A segunda etapa do projeto foi o envolvimento dos responsáveis através da LEITURA VIAJANTE. Nesta ação a criança leva para casa uma história dentro de uma maleta lúdica, a Maleta Viajante. O responsável faz a leitura do livro para o aluno e depois registra sua experiência em um caderno.

A junção dessas experiências vividas pelos responsáveis com suas crianças, ao longo do projeto, são enriquecedoras, segundo os professores da Unidade Escolar. Mas as leituras feitas pelos responsáveis não ficaram por aí! Durante o projeto, estão sendo realizadas várias rodas de leitura na escola, sendo conduzidas pelos familiares dos alunos.

 

 

Painéis elaborados após as contações de histórias

 

Com toda a escola envolvida no projeto, enfim, chegou a hora e a vez dos alunos terem suas histórias, suas percepções e suas falas registradas, para isso, foi elaborado um livro coletivo em cada turma.

Para apresentação desses livros, nada menos que uma Tarde de Autógrafos. Nos dias 06, 07 e 08 de maio as famílias foram recebidas para uma tarde muito especial: a Chuva de Autógrafos! Nesses dias, o que se viu foram alunos e responsáveis orgulhosos desse momento, que certamente marcou a trajetória escolar de cada um deles.

Vale ressaltar que os alunos da Pré-escola II criaram, ilustraram e leram suas historinhas no dia do evento.

O projeto "COMO EU LEIO O MUNDO, COMO O MUNDO ME LÊ" promete ainda novas participações, descobertas e emoções!

Quem quiser saber mais sobre os livros que foram  feitos pelos alunos e acompanhar o desenvolvimento do projeto, acesse a página da escola clicando aqui: EDI Rafael Pereira

 

 

Aluna Raphaella de Assis fazendo a pintura do personagem Menino Maluquinho e ao lado a Maleta Viajante

 

A diretora do EDI Rafael Pereira da SIlva, professora Marcele Rangel, falou ao Rioeduca sobre a satisfação e orgulho que esse projeto trouxe a todos os participantes! Ela relata que sua equipe pedagógica faz um trabalho de excelência e que seus alunos são realmente muito talentosos!

 

O Rioeduca parabeniza o EDI Rafael Pereira da Silva pela tarde de Chuva de Autógrafos e pelo projeto realizado!

 

EDI Rafael Pereira da Silva

Rua Santa Eba, 84-166 - Padre Miguel

Telefone: 2404-6105

E-mail: edirpereira@rioeduca.net

Diretora: Marcele Rangel

Diretora Adjunta: Vera Lúcia da Silva Rangel


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 22/05/2019

Escola Municipal Joana Angélica - 8ª CRE

Tags: rio de leitores, 8ª cre, sala de leitura, mulheres.

 

A Escola Municipal Joana Angélica na 8ª CRE realizou, no dia 26 de abril, o seu primeiro Café Literário. O tema do evento foi: Grandes Mulheres que mudaram o mundo! Com a presença da comunidade local, a iniciativa proporcionou a todos uma manhã prazerosa de reflexões e aprendizado.

 

Alunas da turma 1501 preparando seus diários. A atividade foi proposta a partir da leitura do livro  O Diário de Anne Frank

 

Embora o papel da mulher na sociedade venha se tornando cada vez maior e melhor, ainda existem muitos desafios a serem enfrentados.

Muito do reconhecimento feminino na sociedade, se deve a mulheres que lutaram em diferentes âmbitos por direitos, igualdade dos gêneros e valorização.

Essas mulheres talentosas e de grande personalidade são um exemplo para crianças e adolescentes, pois a determinação e a persistência podem levá-los ao sucesso em seus objetivos.

 

 "Eu sou aquela mulher a quem o tempo muito ensinou.
Ensinou a amar a vida e não desistir da luta,
recomeçar na derrota, renunciar a palavras
e pensamentos negativos.
Acreditar nos valores humanos e ser otimista."

                                                                                       Cora Coralina

 

Cartazes retratando as personalidades que foram trabalhadas em cada turma.

 

A Escola Municipal Joana Angélica, na 8ª CRE, está desenvolvendo o projeto "Grandes Mulheres que Mudaram o Mundo... Um Tema para Meninos e Meninas!"

Inicialmente, o tema foi escolhido com o propósito de refletir sobre o direito da mulher na sociedade e transmitir aos alunos a importância da igualdade de gêneros, pontuando as mulheres como grandes contribuintes para o que já se foi conquistado no mundo até hoje.

As mulheres conquistaram o seu espaço, através de muita luta e coragem para enfrentar os desafios que lhes foram impostos. Com a realização desse projeto na E.M. Joana Angélica, os alunos tiveram a oportunidade de conhecer as histórias de vida, ascensão e o legado deixado por algumas mulheres espetaculares.

Perceber-se como alguém capaz de realizar novas conquistas para si mesmo e para a sociedade é um empoderamento para todos e um dos papéis da Educação Fundamental. 

 

 

 

 

Alunos da turma 1201 preparando os aviõezinhos para compor o estande de Amelia Earhart no Chá Literário

 

"O projeto Grandes Mulheres que Mudaram o Mundo ... um Tema para Meninos e Meninas! foi  cativante desde o início. A escolha foi muito acertada, pela variedade de temas transversais que foi possível desenvolver. Só tenho a agradecer a toda a equipe escolar e aos queridos alunos que foram essenciais para o desenvolvimento de todas as ações e também a comunidade escolar por prestigiar esse momento (...) "

                                                                                                      Professora Vanda Cristina Nerys - Diretora Geral da E.M. Joana Angélica

 

O presente projeto está em andamento, no mês de junho, a E.M. Joana Angélica estará mobilizada para homenagear as mulheres presentes nas Artes. Será realizado um vernissage com o trabalho dos alunos, baseados nas grandes artistas plásticas do mundo. Nesse momento, os alunos poderão também conhecer e contextualizar as obras, refletindo sobre as produções e momento histórico no qual elas foram produzidas.

Em agosto, será a vez das grandes mulheres da Música! Uma seleção de mulheres que marcaram presença na Música, compartilhando a sua arte e abrindo portas para outras mulheres, serão apresentadas aos alunos e à comunidade escolar, finalizando com uma Festa da Música!

O projeto promete ser um sucesso de aprendizado e quebra de paradigmas. Entre leituras, pesquisas, produções e muita reflexão, a mensagem de respeito e valorização é semeada entre todos os participantes.

 

Mesas preparadas para receber os alunos e seus responsáveis no Chá Literário

 

No dia 26 de abril, a escola deu boas-vindas à comunidade para o Café Literário, que foi um momento de aprendizado para alunos e responsáveis.

A trajetória e conquista de 10 grandes mulheres extraordinárias foi o objeto de estudo durante todo o primeiro bimestre. Onde nasceram, onde viveram, o que fizeram e qual a importância disso para a sociedade, atualmente.

As mulheres apresentadas no projeto "Grandes Mulheres que Mudaram o Mundo... Um Tema para Meninos e Meninas!" foram: Frida Khalo, Tarsila do Amaral, Amélia Earhart, Rachel de Queiroz, Clarice Lispector, Cora Coralina, Madre Teresa de Calcutá, Chiquinha Gonzaga, Anne Frank e Emmeline Pankhurst. Essas mulheres se destacaram na arte, na música, na literatura e outras áreas.

O Café Literário atingiu plenamente o objetivo proposto pela equipe pedagógica. As atividades de leitura, produção textual, pesquisa e desenho resultaram em uma bela mostra pedagógica.

 

O Rioeduca parabeniza toda a Escola Municipal Joana Angélica pela realização do Café Literário!

 

Equipe Pedagógica:

Direção: Vanda Cristina Nerys Ferreira

Direçao Adjunta: Rodrigo de Almeida Quadro

Coordenação Pedagógica: Vanessa Pessanha de Souza

 

Escola Municipal Joana Angélica:

Travessa Barranquilha, Vila Kennedy

Tel.:  2405-8058

Email:  emangelica@rioeduca.net

Rede Social: Facebook/E.M. Joana Angélica

 

 

 

 

 

 

 

.


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 07/05/2019

Escola Municipal Jornalista Orlando Dantas - 11ª CRE

Tags: 11ªcre, bullying, paz, sala de leitura, mediação de conflitos.

Semana de Combate ao Bullying na JOD!

 

Na semana de 04 a 11 de abril,  a Escola Municipal Jornalista Orlando Dantas (11.20.004) promoveu ações e atividades de prevenção ao Bullying na escola. O projeto “Diferente também é igual” foi idealizado pelas professoras Fátima TherezinhaAna Maria Silveira e Isabel Araújo e foi desenvolvido com as turmas de 4º e 5º anos da Unidade.

 

 

 

 

Segundo a coordenadora pedagógica Heloísa Coelho"o projeto quis mostrar aos alunos que apesar de aparentemente sermos todos diferentes, somos iguais na nossa convivência, por isso temos que ser respeitados em nossas diferenças. Dessa forma, todos nós devemos aceitar o outro sem distinção, destruindo assim, a prática do bullying."

 

Os alunos tiveram contato com a história do livro “O Pintinho Pelado”, de Noel Pádua Filho. O trabalho foi iniciado por um debate, depois foram desenvolvidos trabalhos escritos e maquetes, reproduzindo a ambientação da história.

 

Os alunos ainda produziram ilustrações e reescreveram a narrativa, construindo, assim,  um livro coletivo sobre o mesmo tema. 

 

 

 

 

A escola  procurou articular as práticas de escrita autoral, de revisão ortográfica e da percepção sequencial da narrativa com práticas voltadas para promoção da cidadania, empatia e respeito, em uma cultura de paz e tolerância mútua. 

 

As atividades foram desenvolvidas a partir da produção de texto coletivo e do trabalho com duplas produtivas. Desse modo, todo o processo foi pautado no estímulo de atitudes que valorizavam o respeito e a aceitação da qualidade da produção do outro.

 

 

Alunos e professores debatem sobre o Bullying e desenvolvem atividades

 

 

O bullying e a violência nas escolas tornaram-se grandes problemas. O Ministério da Educação tem atuado para combater isso, uma de suas medidas é o Pacto Universitário pela Promoção do Respeito à Diversidade, da Cultura da Paz e dos Direitos Humanos.  Além disso, dia 7 de abril foi  instituído como o Dia Nacional de Combate ao Bullying e à Violência nas Escolas. A data foi criada em 2016, por meio da Lei nº 13.277. (http://portal.mec.gov.br/component/tags/tag/34487)

 

O trabalho das turmas culminou com a confecção do livro " A Bruxa e o Gato", totalmente confeccionado pelas crianças.

 

 

 

 

Mas... o que é bullying?


Bullying é uma situação que se caracteriza por agressões intencionais, verbais ou físicas, feitas de maneira repetitiva, por um ou mais alunos contra um ou mais colegas. O termo bullying tem origem na palavra inglesa bully, que significa valentão, brigão. Mesmo sem uma denominação em português, é entendido como ameaça, tirania, opressão, intimidação, humilhação e maltrato.

 

E o cyberbullying?


É o bullying que ocorre em meios eletrônicos, com mensagens difamatórias ou ameaçadoras circulando por e-mails, sites, blogs (os diários virtuais), redes sociais e celulares. Dessa forma, o anonimato pode aumentar a crueldade dos comentários e das ameaças e os efeitos podem ser tão graves ou piores.
 

 

Fonte: https://www.facebook.com/ministeriodaeducacao/

 

Sobre o tema, a Associação Brasileira Multiprofissional de Proteção à Infância e Adolescência (ABRAPIA) sugere as seguintes atitudes para um ambiente saudável na escola:

 

  • Conversar com os alunos e escutar atentamente reclamações ou sugestões;
     
  • Estimular os estudantes a informar os casos;
     
  • Reconhecer e valorizar as atitudes  no combate ao problema;
     
  • Criar com os estudantes regras de disciplina para a classe em coerência com o regimento escolar;
     
  • Estimular lideranças positivas entre os alunos, prevenindo futuros casos;
     
  • Interferir diretamente nos grupos, o quanto antes, para quebrar a dinâmica do bullying.

 

 

 

 

“- A gente só conhece bem as coisas que cativou - disse a raposa.
- Os homens não têm mais tempo de conhecer coisa alguma.
Compram tudo já pronto nas lojas. Mas como não existem lojas de
amigos, os homens não têm mais amigos. Se tu queres um amigo,
cativa-me!”

O Pequeno Príncipe

 

 

Quer saber mais?

 

MEC: http://portal.mec.gov.br/component/tags/tag/34487

Revista Nova Escola: https://novaescola.org.br/conteudo/1432/3-o-bullying-e-um-fenomeno-recente

 

Escola Municipal Jornalista Orlando Dantas

Rua Benedito Patrício, 248 Bancários 21910-220

emdantas@rioeduca.net

3368-8362 2463-7615

 

Diretora: Eliane de Araujo Gerbas

Diretora Adjunta: Jusie Lazaro alves do Nascimento

Coordenadora Pedagógica: Heloísa Coelho

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 24/04/2019

Escola Municipal Paulo Maranhão - 8ª CRE

Tags: 8ªcre, contação de histórias, leitura.

 

A Escola Municipal Paulo Maranhão realizou no dia 22 de março sua primeira Maratona de Histórias.

 

Estimular a imaginação, aguçar a curiosidade e ajudar no desenvolvimento da linguagem, tanto escrita quanto oral, são habilidades que podem ser desenvolvidas a partir da leitura. Mas o que precede um aluno leitor certamente é um aluno ouvinte, daí a importância da prática de Contação de Histórias nas escolas desde a Educação Infantil.

Contar histórias às crianças é uma valiosa contribuição para o seu desenvolvimento. Nesse contexto, a Escola Municipal Paulo Maranhão da 8ª CRE incluiu em seu planejamento a realização de uma Maratona de Histórias a cada bimestre. Ela será organizada pela equipe pedagógica da Unidade que selecionará os temas a serem desenvolvidos em cada evento e os alunos serão surpreendidos com um ou vários contadores de histórias. Dessa forma, a Maratona de Histórias será um dia diferente na rotina escolar. 

 

Contadora: Verônica Lacerda (Diretora Adjunta) com o livro "Marcelo, Marmelo, Martelo"

 

A primeira Maratona de Histórias aconteceu no dia 22 de março. A proposta apresentada foi baseada no Plano Anual da unidade que é: "Nós Vestimos a Camisa da Sustentabilidade"!

O primeiro tema eleito foi Quem somos? Como a proposta da Maratona é que os alunos sejam surpreendidos, nessa etapa da maratona, quem contou as histórias foram os funcionários de apoio da Unidade Escolar.

Os alunos estavam certos de que os professores em algum momento dariam início à Contação de Histórias, mas quando menos esperavam, ao sinal da professora Renata de Aguiar, Coordenadora Pedagógica da Unidade, os funcionários entraram nas salas de aula e iniciaram a realização da proposta.

 

“A ideia inicial era apenas que o funcionário fosse às salas de aula, se apresentasse, falasse um pouco do seu trabalho na nossa escola e que depois fizesse a leitura em voz alta de um livro que escolhemos juntos. Tal foi a minha surpresa que ao aceitarem o desafio, eles se organizaram para que as histórias tivessem personagens caracterizados e que esse momento fosse ainda mais prazeroso e especial para os alunos!” Professora Renata Aguiar – Coordenadora Pedagógica da E.M. Paulo Maranhão

 

 

Contadores: Mario Luiz Pereira (Gari) e Carlos Vinícius Ferreira (Gari) com o livro "Só um minutinho"

 

 

Essa foi a organização da Maratona de Histórias:

 

Livro: Você Troca? Autor: Eva Funari

Contadores:  Professora Rosana Castex (Diretora Geral) e Professora Renata de Aguiar (Coordenadora Pedagógica)

 

História: Chapeuzinho Vermelho

Contadores: Marli de Araujo (Merendeira), Professora Elaine dos Santos (Prof. Readaptada), Simone Gonzaga (Gari) e Vivian Melo (Secretária Escolar)

 

Livro: O Cabelo de Lelê - Autor: Valeria Belém

Contadores: Shirley Pereira (Merendeira) e Gisele Gomes (Agente Educadora)

 

Livro: Só um Minutinho - Autor: Ana Maria Machado

Contadores: Mario Luiz Pereira (Gari) e Carlos Vinícius Ferreira (Gari)

 

Livro: Marcelo, Marmelo, Martelo - Autor: Ruth Rocha

Contadora: Verônica Lacerda (Diretora Adjunta)

 

História: Honestidade e Bondade

Contador: Davi Barros (Agente Educador)

 

 

Servidores caracterizados como os personagens

 

Ao contrário do que possamos pensar, a contação de histórias é muito mais do que algo pedagógico e lúdico. Um livro pode estar repleto de itens e símbolos que afetam diretamente aos sentimentos e memórias de quem o lê.

Foi exatamente o que aconteceu com os funcionários da Escola Municipal Paulo Maranhão. Para a maioria não foi fácil estar à frente da turma, se apresentar, falar sobre suas atribuições no trabalho e em seguida fazer a leitura do livro. Alguns funcionários relataram que tiveram que vencer desafios como a timidez e a insegurança, mas a experiência segundo eles, valeu muito a pena, pois os alunos reagiram muito positivamente à proposta.

A Maratona de Histórias foi um sucesso de superação, envolvimento e troca. Como resultado a Unidade Escolar ganhou alunos felizes, funcionários empoderados e um clima de faz de conta e muita alegria! 

Toda a escola aguarda ansiosamente pela próxima etapa desse projeto, mas a identidade dos novos contadores ainda é um segredo!

 

 

Contadores: Shirley Pereira (Merendeira) e Gisele Gomes (Agente Educadora) com o livro "O cabelo de Lelê"

 

 

O Rioeduca parabeniza aos funcionários e alunos da E.M. Paulo Maranhão pela primeira Maratona de Histórias do ano!

 

 

 

Alunos felizes abraçando o lobo

 

 

Escola Municipal 08.33.036 Paulo Maranhão

End.: Rua do Governo, nª 866 - Realengo

Email: empmaranhao@rioeduca.net

Tel.: 3464-5643

Diretora Geral: Rosana Aparecida Castex

Diretora Adjunta: Verônica Lacerda

Coordenadora Pedagógica: Renata de Aguiar Carvalho

 

 

 

 

Entre em contato com o representante da sua CRE e participe do Rioeduca!

 

 


   
           



Yammer Share