A A A C
email
Blog destinado a grandes especialistas da Educação. Você também pode participar. Veja como.Todos os posts escritos por Cristiane Guntensperger Sousa (Texto de Renata Aquino Ribeiro)
Retornando 1 resultado para o autor 'Cristiane Guntensperger Sousa (Texto de Renata Aquino Ribeiro)'

Sexta-feira, 18/10/2013

Letramento Digital: a Tecnologia na Sala de Aula como Aliada no Processo de Alfabetização

Tags: blogsderioeducadores, educopédia, mídias, especialistas, letramento digital.

A alfabetização é tema de muitas pesquisas sobre métodos e soluções. Recentemente, um elemento tem interferido nos debates em todas as áreas da educação e também faz parte do estudo do processo de alfabetização: o uso das tecnologias em sala de aula.

 

 

Como o computador, o celular e muitas outras tecnologias, a que inúmeras crianças estão expostas, podem atuar com o processo de alfabetização?

Para responder a esta questão, vamos examinar um conceito que se torna cada vez mais importante: o letramento digital. Teremos que ir para além da alfabetização digital, pois com o letramento trazemos o contexto social e cultural e a perspectiva de leitura de mundo para a sala de aula.

 

 

Para compreender a alfabetização e diferenciá-la do conceito de letramento, Valente coloca:

 

Primeiro, é preciso saber diferenciar alfabetização e letramento. Alfabetização é o processo no qual o aluno adquire a tecnologia de ler e escrever. Já o letramento, é quando, uma vez adquirido o método, o aluno precisa saber como utilizá-lo nas práticas sociais. Dessa mesma forma se enquadra o letramento digital, que pode ser fraco (conhecimento básico e uso banal das mídias) ou forte (utilização das mídias para tomar consciência da realidade e transformá-la) (2006, s/p).

 

http://www.espiraldigital.com/letramento-digital/.

 

Assim, entender a diferença entre o letramento digital e a alfabetização é o primeiro passo para integrar esses processos e trazê-los também para o cotidiano da sala de aula. E mais importante, ainda, para o currículo, ocupando um papel central na educação.

 

 


Nesse sentido, o letramento digital atende aos anseios também dos pais dos estudantes. Participar da educação contemporânea e compreender o contexto social é saber lidar com as tecnologias. A escola prepara para a vida, para o mercado de trabalho, para se ter criticidade diante dos espaços de informação, tais como de mídias e ferramentas digitais.

 

 


Criar narrativas digitais é o próximo passo do processo de letramento. Construir um panorama de retratos do cotidiano com o uso crítico das tecnologias deve ser o objetivo, conforme Almeida e Valente (2012). As narrativas digitais podem ser trabalhadas com diversos métodos e soluções educativas, assim como a alfabetização. O letramento digital complementa e contextualiza o processo de alfabetização ajudando a criar as narrativas digitais da vida do estudante.
 


 

_____________________________________________________

Referências:

ALMEIDA, M. E. B. VALENTE, J. Integração currículo e tecnologias e produção de narrativas digitais. Revista Currículo sem Fronteiras. Vol. 12, n. 3, p. 57-82, Set/Dez 2012. Disponível em: http://bit.ly/almeival. Acesso em: 20/07/13.

VALENTE, J. Letramento Digital: O uso das novas tecnologias no processo de ensino-aprendizagem. Entrevista no portal Universia (04/10/2006). Disponível em: http://bit.ly/entreval. Acesso em: 20/07/13.
 

 

Renata Aquino Ribeiro é Doutora em Educação: Currículo – Tecnologia na Educação (PUC-SP), Mestre em Artes: Hipermídia (Univ. of Westminster – UK), graduada em Jornalismo (PUC-SP). Faz parte da comissão organizadora do evento Web Currículo PUC-SP.

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share