A A A C
email
Retornando 17 resultados para a tag 'avaliação'

Terça-feira, 23/02/2016

Calendários das Provas Bimestrais 2016

Tags: avaliação, circular, prova.

 

 

 

Apresentamos o Calendário de Provas Bimestrais do Ensino Fundamental para o ano letivo de 2016:

 

1º bimestre:

11 de abril - Língua Portuguesa–Leitura;
12 de abril – Matemática;
13 de abril – Ciências ou Alfabetização Escrita;
 21 de março a 08 de abril – Língua Portuguesa–Escrita (Produção Textual).


2º bimestre:

20 de junho - Língua Portuguesa – Leitura;
21 de junho – Matemática;
22 de junho – Ciências ou Alfabetização Escrita;
23 de maio a 17 de junho – Língua Portuguesa–Escrita (Produção Textual).

 

3º bimestre:

21 de setembro - Língua Portuguesa–Leitura;
22 de setembro – Matemática;
23 de setembro – Ciências ou Alfabetização Escrita;
30 de agosto a 20 de setembro – Língua Portuguesa–Escrita (Produção Textual).

 

4º bimestre:

21 de novembro - Língua Portuguesa–Leitura;
22 de novembro – Matemática;
23 de novembro – Ciências ou Alfabetização Escrita;
31 de outubro a 18 de novembro – Língua Portuguesa–Escrita (Produção Textual).

 

Os projetos Aceleração 6, Aceleração 2A e Aceleração 3 aplicarão suas provas, organizando sua aplicação conforme orientação da Coordenação desses Projetos, nos seguintes períodos:

1º bimestre: 07 a 13 de abril;
2º bimestre: 16 a 23 de junho;
3º bimestre: 19 a 23 de setembro;
4º bimestre: 05 a 09 de dezembro.

 

 

Antonio Augusto Alves Mateus Filho
Assistente I da E/SUBE


 

Para informações mais detalhadas, acesse a Circular no Link abaixo:

Circular E/SUBE nº 10

 


 



 

                            

 

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 11/03/2015

Avaliação Diagnóstica - 1º Ano

Tags: avaliação, .

 

 

Para acessar o documento clique na imagem acima

 

Professor(a)

Este é um momento importante para a escola, para os alunos e, principalmente, para você. Trata-se de um momento privilegiado, cujos objetivos são a avaliação diagnóstica do processo de alfabetização no 1º Ano e o planejamento do trabalho pedagógico, visando à aprendizagem de todos os alunos no tempo esperado.

 

 

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 20/11/2013

Simulados

Tags: professor, avaliação.

Os simulados são geralmente aplicados aos alunos que estão se preparando para prestar vestibular e provas do Enem, porém sua utilização em sala de aula pode auxiliar os professores e alunos em vários aspectos.

 

O final do período letivo é cercado de expectativas e a ansiedade pode atrapalhar - e muito - a realização das avaliações feitas pelos alunos, deixando esse momento tenso. Pode, inclusive, interferir de maneira negativa em sua vida escolar nos anos seguintes.

 

As provas e testes não são a única forma de avaliar o aluno, porém não devem ser deixados de lado. Servem como mais um instrumento e precisam ser agregados a outros do cotidiano, propondo, assim, contemplar a avaliação das várias habilidades trabalhadas pelo professor.

 

Veja no Portal Rioeduca: A importância da Avaliação.

 

 

Nervosismo e insegurança são comuns.

 

Lançar mão de simulados nos períodos que antecedem a semana de avaliação pode ser uma estratégia positiva tanto para professores quanto para os alunos.

 

Os simulados podem ser aplicados independentemente do ano de escolaridade, desde que sejam planejados em conjunto com a Coordenação Pedagógica e contemplem as orientações curriculares e os descritores do ano de escolaridade em questão, sendo assim incluídos nos Projeto Político Pedagógico da Unidade Escolar.

 

Desta maneira, os alunos que são submetidos ao "treinamento" dos simulados, gradativamente, percebem a sua importância enquanto estratégia de preparação para as futuras avaliações, tornando-os inclusive mais seguros.

 

 

Alunos adquirem gradativamente hábitos e atitudes durante a realização da atividade.

 

Aspectos positivos na utilização dos simulados quando utilizados enquanto prática anterior às avaliações, tanto as internas quanto as externas:

  • oferece ao professor feedback dos conteúdos aplicados e quais precisam ser revisados;
  • prepara o aluno nos aspectos psicológicos, trabalhando as questões como autonomia, ansiedade, confiança e tempo;
  • a elaboração de simulados únicos por ano de escolaridade proporciona mais uma forma de troca entre os professores.

 

Leia em A importância dos simulados sobre o vestibular.

 

Professor, se você não costuma utilizar os simulados em sua turma, experimente aplicar antes das provas do último bimestre e compare os resultados.

 

Taís Ferraz Duarte é Professora da Rede Municipal
e colaboradora do Portal Rioeduca
E-mail: taisduarte@rioeduca.net

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 14/08/2013

A Importância da Avaliação

Tags: professor, avaliação.

Lançando mão de variadas formas de avaliação e adequando-as à realidade da turma, o professor oportuniza que outros aspectos no desenvolvimento do aluno sejam avaliados e não medidos.

 

Quando as tradicionais provas escritas são a única forma de mensurar o conhecimento, somente alguns aspectos são percebidos, fazendo com que outras habilidades trabalhadas pela escola, muitas vezes, sejam desconsideradas.

 

Na verdade, não se propõe que as provas sejam deixadas de lado, mas sim que se tornem mais um instrumento, somadas às avaliações diagnóstica e formativa.

 

Porém, os professores não podem deixar de ressaltar a importância das provas aos seus alunos, assim como o desenvolvimento de hábitos e atitudes para a preparação e realização destas. Até porque essa é uma necessidade real que o aluno encontrará fora da escola.

 

Provas são importantes, porém a preparação e o momento de realizá-las devem ser de acolhida e tranquilidade.

 

Após a realização das avaliações é muito comum a ansiedade por parte dos alunos para que a prova seja corrigida e, consequentemente, para receber o resultado.

 

Na verdade toda essa pressão do período ”pós-prova” está muito mais ligada à questão quantitativa das notas, do que realmente tomar conhecimento de quais objetivos ainda não foram alcançados e precisam ser revistos.

 

É comum que os alunos fiquem nervosos e ansiosos à espera do recebimento da prova corrigida.

 

A entrega das avaliações deve ser seguida da correção coletiva de todas as questões, devendo ser feito um levantamento daquelas questões com maior número de acertos, assim como daquelas que tiveram um grande índice de erros, sendo apresentado à turma através de gráficos dependendo da faixa etária.

 

Após a apresentação do gráfico, deve-se realizar a correção no quadro, propondo que se manifestem quanto ao que escreveram. Nesse momento há a necessidade de se ter cautela, pois um aluno que errou a questão provavelmente não vai querer se colocar.

 

Com o tempo, a correção coletiva acaba propondo a mudança de posturas em sala de aula tanto de alunos, quanto de professores. Dessa forma, promove a Avaliação Mediadora, orientando o aluno no seu aprendizado, fomentando a participação, levantando hipóteses para a problematização e possibilitando ao professor traçar estratégias diferenciadas daquelas aplicadas anteriormente para obtenção dos objetivos previamente estabelecidos.

 

"A avaliação é a reflexão transformada em ação, não podendo ser estática nem ter caráter sensitivo e classificatório”.

Jussara Hoffmann

 

 

Taís Ferraz Duarte é Professora da Rede Municipal
e colaboradora do Portal Rioeduca
E-mail: taisduarte@rioeduca.net

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share