A A A C
email
Retornando 4 resultados para a tag 'diagnose'

Quinta-feira, 22/02/2018

DIAGNOSE DAS TURMAS DO 1º, 2º E 3º ANOS

Tags: diagnose, turma.

 

 

 

 

 

Circular E/SUBE N.º 005 

Rio de Janeiro, 19 de fevereiro de 2018.
Assunto: DIAGNOSE DAS TURMAS DO 1.º, 2.º E 3.º ANOS

 

Senhor(a) Coordenador(a) de E/CRE,
Senhor(a) Gerente da E/CRE/GED,
Senhor(a) Diretor(a) de Unidade Escolar,
Senhor(a) Coordenador(a) Pedagógico(a),
Senhor(a) Professor(a) Regente do 1.º, 2.º e 3.º Anos,


A Equipe da Gerência de Alfabetização da Subsecretaria de Ensino, tendo em vista o trabalho de alfabetização desenvolvido nesta Rede em 2017, a continuidade desse trabalho e as matrículas de novos alunos, encaminha, em anexo, documentos com orientações que servirão de base ao PROCESSO DE DIAGNOSE DAS TURMAS DE 1.º, 2.º E 3.º ANOS.


2. O objetivo é levantar e confirmar informações acerca do desenvolvimento de cada turma e do caminho percorrido, individualmente, pelos alunos, identificando os conhecimentos consolidados, os que se encontram em fase de construção e os que ainda não foram construídos.


3. Esse processo de diagnose se dará no período de 19/02/2018 a 28/03/2018, conforme orientações contidas nos documentos relacionados a seguir.

 

4. Documentos para o 1.º ANO:
Instrumentos para Diagnose em Leitura, Escrita e Matemática (planilha em Excell composta de 6 (seis) “abas”, onde cada “aba” é um anexo):
- Aba Carta aos Professores (Anexo I).
- Aba Preenchimento de Dados (Anexo II).
- Aba Leitura (Anexo III).
- Aba Escrita (Anexo IV).
- Aba Matemática (Anexo V)
- Aba Origem dos Alunos (Anexo VI)

 

Folha 2 da Circular E/SUBE N.º 005, de 19/02/2018.


5. Documentos para o 2.º ANO:
Instrumentos para Diagnose em Leitura, Escrita e Matemática (planilha em Excell composta de 5 (cinco) “abas”, onde cada “aba” é um anexo):
- Aba Carta aos Professores (Anexo I).
- Aba Preenchimento de Dados (Anexo II).
- Aba Leitura (Anexo III).
- Aba Escrita (Anexo IV).
- Aba Matemática (Anexo V)


6. Documentos para o 3.º ANO:
Instrumentos para Diagnose em Leitura, Escrita e Matemática (planilha em Excell composta de 5 (cinco) “abas”, onde cada “aba” é um anexo):
- Aba Carta aos Professores (Anexo I).
- Aba Preenchimento de Dados (Anexo II).
- Aba Leitura (Anexo III).
- Aba Escrita (Anexo IV).
- Aba Matemática (Anexo V)


7. A presente circular segue, também, acompanhada dos seguintes anexos, que se referem ao 1.º, ao 2.º e ao 3.º Anos de Escolaridade:

  • Planilha de Habilidades, com quantitativo, níveis e escalas de desenvolvimento (Anexo A).
  • Quadro de Interpretação dos Níveis de Desenvolvimento das Habilidades (Anexo B).

 

8. Data limite para preenchimento, pelo(a) Professor(a) Regente(a), dos Instrumentos para Diagnose em Leitura, Escrita e Matemática e de devolução para o(a) Coordenador(a) Pedagógico(a): 23/03/2018.


9. Data limite para lançamento dos dados no DESESC, pelo profissional responsável na Unidade Escolar: 28/03/2018.

 

Folha 3 da Circular E/SUBE N.º 005, de 19/02/2018.


10. Algumas considerações relevantes:

a) A fim de contribuir para o trabalho do(a) Professor(a) Regente, encontram-se disponibilizados, no Portal Rioeduca - os Cadernos de Apoio Pedagógico do Professor (1.º, 2.º e 3.º Anos), com orientações acerca de cada habilidade tratada nos Instrumentos para Diagnose.

b) Nos Instrumentos para Diagnose do 1.º Ano (“aba” Origem dos Alunos – Anexo VI), o(a) Professor(a) Regente do 1.º Ano e o(a) Coordenador(a) Pedagógico(a) deverão indicar se o aluno cursou ou não a Educação Infantil.

c) Consideramos importante que, ao final do processo, os Instrumentos para Diagnose, a Planilha de Habilidades (Anexo A) e o Quadro de Interpretação dos Níveis de Desenvolvimento das Habilidades (Anexo B) sejam devidamente analisados e estudados pelos(as) Professores(as) Regentes e pelo(a) Coordenador(a) Pedagógico(a), de modo que possam propiciar ações interventivas para os problemas observados e viabilizar o desenvolvimento das habilidades que ainda se encontram em processo de construção.

d) Ressaltamos a importância de que os Instrumentos para Diagnose sejam devidamente arquivados na escola.


11. Em caso de dúvidas acerca do preenchimento desses documentos, estaremos à disposição pelos telefones 2273.4200 / 2976.2325 / 2976.1410 e também pelo e-mail: galsme@rioeduca.net. 

 

12. Esta circular acompanha 15 anexos*.

 


ANEXOS

 

 

Atenciosamente,

 


Janaína Cruz da Silva de Andrade
Gerente II da Gerência de Alfabetização - E/SUBE/GAL

Maria de Nazareth Machado de Barros Vasconcellos
Subsecretária de Ensino - E/SUBE

 


 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 14/02/2017

Diagnose das Turmas do 1.º, 2.º e 3.º Anos

Tags: diagnose, turma.

 

Circular E/SUBE/CED n.º 004

Rio de Janeiro, 13 de fevereiro de 2017.

Assunto: DIAGNOSE DAS TURMAS DO 1.º, 2.º E 3.º ANOS

 

Senhor(a) Coordenador(a) de E/SUBE/CRE,
Senhor(a) Gerente da E/SUBE/CRE/GED,
Senhor(a) Diretor(a) de Unidade Escolar,
Senhor(a) Coordenador(a) Pedagógico(a),
Senhor(a) Professor(a) Regente do 1.º, 2.º e 3.º Anos,


A Equipe da Coordenadoria de Educação, tendo em vista o trabalho de alfabetização desenvolvido nesta Rede de Ensino em 2016 e com vistas à continuidade dos trabalhos, encaminha, em anexo, documentos/orientações que servirão de base ao PROCESSO DE DIAGNOSE DAS TURMAS DE 1.º, 2.º E 3.º ANOS.

2. O objetivo é levantar e confirmar informações acerca do desenvolvimento de cada turma e sobre o caminho percorrido pelos alunos, individualmente, identificando os conhecimentos consolidados, os que se encontram em fase de construção e os que ainda não tenham sido construídos.

3. Esse processo de diagnose se dará no período de 14/02/2017 a 10/03/2017, de acordo com o cronograma a seguir:

14/02/2017

  • Carta de Apresentação da Diagnose
  • Instrumentos de Observação para Diagnose (Leitura, Escrita e Matemática – 1.º, 2.º e 3.º Anos)
     
  • Instrumento para Preenchimento do Quadro de Escolaridade (1.º Ano).
     
  • Sugestões de Atividades
     
  • Planilha de Habilidades: Quantitativo, Níveis, Escalas de Desenvolvimento
     
  • Quadro de Interpretação dos Níveis de Desenvolvimento das Habilidades

10/03/2017

  • Data limite para preenchimento dos Instrumentos de Observação pelo Professor Regente e devolução para o Coordenador Pedagógico.

14/03/2017

  • Data limite para lançamento no DESESC pelo Profissional responsável, na Unidade Escolar.

 

4. Algumas considerações relevantes:

4.1. A fim de contribuir para o trabalho do Professor Regente, serão disponibilizados, no Portal Rioeduca, os Cadernos Diagnose (1.º, 2.º e 3.º Anos), com orientações acerca de cada habilidade.

4.2. No Instrumento para Preenchimento do Quadro de Escolaridade, o Professor Regente do 1.º Ano e o Coordenador Pedagógico indicarão se o aluno cursou ou não Educação Infantil.

4.3. Consideramos importante que, ao final do processo, os Instrumentos de Observação para Diagnose, a Planilha de Habilidades e o Quadro de Interpretação dos Níveis de Desenvolvimento das Habilidades sejam devidamente analisados e estudados pelos Professores Regentes e pelo Coordenador Pedagógico, de modo que promovam ações interventivas para os problemas observados e viabilizem o desenvolvimento das habilidades que ainda se encontram em processo de construção.

4.4. Os Instrumentos de Observação para Diagnose deverão ser devidamente arquivados na escola.


5. Caso haja alguma dúvida, estaremos à disposição pelos telefones 2273.4200 / 2976.2325 / 2976.1410 e pelos e-mails: gef.ced@rioeduca.net e/ou gef.alfabetização@rioeduca.net

 

6. Esta Circular segue acompanhada de 13 (treze) anexos*.

 


*ANEXOS

 

Atenciosamente,

Simone Souza
Gerente II da E/SUBE/CED/GEI

 

Maria Cristina de Lima
Gerente II da E/SUBE/CED/Alfabetização

 

Maria de Fátima Cunha
Gerente I da E/SUBE/CED/GEF

 

Maria de Nazareth Machado de Barros Vasconcellos
Coordenadora da E/SUBE/CED

 




 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 13/02/2017

Cadernos de Diagnose 1º, 2º e 3º anos.

Tags: diagnose, cadernos.

 

Prezado Professor, Prezada Professora

Entre os muitos desafios e satisfações que a docência proporciona a nós, educadores, a experiência em alfabetização se constitui, para muitos Professores(as), em oportunidade singular de acompanhar o desenvolvimento de todos os alunos que devem se apropriar da leitura e da escrita.

Investir no progresso de uma criança, observando-a em seu processo de alfabetização, apresenta duplo viés: pode permitir tanto o encantamento diante das descobertas feitas pelos alunos quanto o enriquecimento profissional, proveniente das várias estratégias adotadas e das reflexões tecidas a partir das demandas da atuação docente.

Professor(a), neste material são apresentadas algumas considerações a respeito do fazer docente em alfabetização. Dentre elas, destacam-se as reflexões sobre as especificidades e a relevância do processo de DIAGNOSE realizado no início de cada ano letivo. Como já é de nosso conhecimento, as primeiras atividades propostas aos alunos, a leitura dos relatórios provenientes da Educação Infantil e as informações obtidas junto à família oferecem informações relevantes para a organização do trabalho que será desenvolvido por você em sua turma. Para o efetivo aproveitamento do processo de diagnose, planeje atividades diversificadas, lúdicas, vinculadas aos projetos da escola ou ampliadas a partir das atividades existentes no caderno pedagógico do aluno, para que seja possível observar cada criança.

Tendo em vista a importância do registro e do acompanhamento do processo de alfabetização de cada aluno, a escola receberá um INSTRUMENTO DE OBSERVAÇÃO para sistematizar as informações que obtiver ao longo do período de diagnose. É de fundamental importância que todas as Unidades Escolares leiam as orientações necessárias para o preenchimento adequado do referido documento.

Professor(a), fique atento às informações obtidas e, no cotidiano da escola, aposte no trabalho em equipe, durante todo o ano letivo, para a definição de projetos, atividades e, principalmente, para a compreensão das situações que surgirão durante o período de diagnose. Dessa forma, caminhos possíveis poderão ser construídos coletivamente.

Outros apontamentos, presentes neste material, pretendem dar continuidades às reflexões sobre o fazer docente e as ações cotidianas dos professores alfabetizadores. Busque fortalecer o estudo e o planejamento coletivo! Cada encontro pedagógico, cada troca de experiências com os colegas certamente enriquecerá o trabalho de toda a escola.

 

Professor(a), desejamos um ano letivo exitoso. E, na oportunidade, ratificamos o que disse Paulo Freire:

“Não é no silêncio que os homens se fazem, mas na palavra, no trabalho, na ação-reflexão.” (1987)

 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 24/05/2016

Aplicação da 2ª Diagnose das Turmas do 3º Ano de Escolaridade

Tags: ced, diagnose.

 

 

 

 

 

Circular E/SUBE/CED n.º 048

Aplicação da 2.ª Diagnose das turmas do 3.º Ano de Escolaridade

 

Senhor(a) Coordenador(a) de E/SUBE/CRE,
Senhor(a) Gerente da E/SUBE/CRE/GED,
Senhor(a) Professor(a) Formador(a) de Alfabetização da E/SUBE/CRE,
Senhor(a) Diretor(a) de Unidade Escolar,
Senhor(a) Professor(a) Regente do 3.º Ano,

 

A Equipe da Coordenadoria de Educação, tendo em vista o trabalho de alfabetização desenvolvido na Rede Municipal de Ensino em 2016, encaminha as orientações para a 2.ª diagnose dos alunos do 3.º Ano de escolaridade.

I- DIVULGAÇÃO (24/05/2016)

a) Envio da CARTA DE APRESENTAÇÃO DA DIAGNOSE (ANEXO I) aos Professores Regentes. 

b) Envio da PLANILHA DE HABILIDADES PARA A DIAGNOSE (ANEXO II).

c) Liberação, para as Gerências de Educação, do link de acesso ao QUADRO GERAL DE DIAGNOSE DA ESCOLA. Atenção: cada E/CRE receberá um link específico. 

d) As Gerências de Educação encaminharão, para suas escolas, o link de acesso ao QUADRO GERAL DE DIAGNOSE DA ESCOLA.

 

II- APLICAÇÃO DA 2.ª DIAGNOSE (A PARTIR DE 24/05/2016)

a) A fim de facilitar o trabalho do Professor Regente, os Cadernos Pedagógicos do 1.º e do 2.º bimestres já se encontram disponibilizados no Portal Rioeduca, para serem utilizados no período de diagnose. 

b) A PLANILHA DE HABILIDADES PARA A DIAGNOSE deverá ser impressa e preenchida pelo Professor II, durante a avaliação de cada aluno.

c) Ao final, o somatório da turma, em cada habilidade, deverá ser entregue ao Coordenador Pedagógico, para preenchimento do QUADRO GERAL DE DIAGNOSE DA ESCOLA (que deverá ser acessado através do link encaminhado pelas Gerências de Educação). 

d) O Coordenador Pedagógico deverá preencher o QUADRO GERAL DE DIAGNOSE DA ESCOLA até o próximo dia 17 de junho

e) Como acompanhamento da aprendizagem dos alunos, é importante que a diagnose seja devidamente analisada e estudada pelos Professores Regentes e Coordenadores Pedagógicos, de modo que promovam ações interventivas para os problemas observados e viabilizem o desenvolvimento das habilidades ainda em processo de construção. 

f) Importante também que os Professores Regentes e Coordenadores Pedagógicos estabeleçam comparação entre os resultados da 1.ª e 2.ª Diagnoses, observando os avanços alcançados. 

g) Os documentos relativos à diagnose deverão ser arquivados na Unidade Escolar.


2. Caso haja alguma dúvida, estaremos à disposição pelos telefones 2273-4200 / 2976-2325.

 

Atenciosamente,


Maria de Fátima Cunha
Assessora da E/SUBE/CED-CT

 

Maria de Nazareth Machado de Barros Vasconcellos
Coordenadora da E/SUBE/CED

 

 

ANEXO I - CARTA DE APRESENTAÇÃO DA DIAGNOSE 

ANEXO II - PLANILHA DE HABILIDADES PARA A DIAGNOSE 
 

 

 

 

                            

 

 

 

 


   
           



Yammer Share