A A A C
email
Retornando 88 resultados para o mês de 'Janeiro de 2012'

Terça-feira, 17/01/2012

Conheça o Blog da Sala de Leitura do CIEP Carlos Drummond de Andrade

Tags: 7ªcre, sala, de, leitura.

 

 

    O blog da Sala de Leitura do CIEP Carlos Drummond de Andrade traz publicações sobre as atividades e dinâmicas relacionadas à leitura que acontecem na escola. É possível ver muitos projetos interessantes como : o encontro com a escritora Neide Graça , projeto Cantinho da Leitura nas turmas,participação no projeto “Imagens em Movimento” e muito mais.

 

Encontro com a Escritora Neide Graça

 

Durante o encontro, os alunos puderam conversar com Neide Graça e participaram de uma oficina de produção da caixinha dos sonhos, assim como no livro.
 

 

 Alunos participando da Oficina de Produção das Caixinhas dos Sonhos

 

Cantinho da Leitura

O Projeto Cantinho da Leitura  tem como objetivo  resgatar uma prática antiga nas escolas: a criação de um cantinho prazeroso de contato com os livros em sala de aula, aproximando as crianças dos livros e propiciando momentos de troca de experiências entre os alunos sobre suas leituras.


Cada turma do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental recebeu uma caixa contendo 20 livros de Literatura Infantil e uma estante de madeira MDF para compor um Cantinho de Leitura na sala de aula.


O projeto não substitui as visitas regulares ao espaço da sala de leitura, onde são realizados empréstimos e práticas leitoras pela professora de Sala de leitura.Sendo, mais uma oportunidade de estar em contato com os livros.

 

Cada Turma Recebeu uma das Caixas de Livro  

 

 

Projeto Imagens em Movimento

O projeto Imagens em Movimento oferece aulas optativas de cinema a alunos de 10 escolas municipais do Rio de Janeiro. O CIEP Carlos Drummond de Andrade é um dos participantes do projeto.Os alunos puderam vivenciar a descoberta da linguagem cinematográfica e produzir seus próprios filmes em 2011, através da ação do projeto.

Alunos na Cinemateca do MAM Assistindo aos Curtas do Projeto

 

Clique na imagem abaixo  e visite o Blog da Sala de Leitura do CIEP Carlos Drummond de Andrade 

 

Para saber mais sobre a escritora Neide Graça :

www.artedeguardar.com.br/projeto.html

Para saber mais sobre o projeto "Imagens em Movimento":

http://www.imagensemmovimento.com.br/apresentacao.html

 

 PARTICIPEM TAMBÉM DESTE ESPAÇO QUE É NOSSO, DAS ESCOLAS, DOS PROFESSORES, DOS ALUNOS E DEMAIS FUNCIONÁRIOS QUE FAZEM A EDUCAÇÃO CARIOCA!

CONFIRAM NO LINK A SEGUIR QUAL O REPRESENTANTE DE SUA CRE
E DIVULGUEM O QUE SUA ESCOLA REALIZA!
RIOEDUCA NET - A REVOLUÇÃO ACONTECE: QUEM SOMOS NÓS?
http://portalrioeduca.mstech.com.br/sobrenos.php

 

                                                                       

 

Print Friendly and PDFPrintPrint Friendly and PDFPDF


 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 17/01/2012

Na E. M. Alcides Carneiro Educação é Sustentabilidade

Tags: 9ªcre, sustentabilidade, rio+20.

 

A E. M. Alcides Carneiro nos dá uma ótima sugestão para trabalhos sobre sustentabilidade e vale a pena lembrar que em 2012, o Brasil será sede de uma importante conferência da ONU*: a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, apelidada de Rio+20*.

 

 

 

 

Esta proposta de trabalho desenvolverá uma experiência de aula de educação física a partir da perspectiva pedagógica alternativa sucintamente delineada acima.

 

As aulas terão como situação-problema o conflito entre concreto e abstrato, ou seja, procurar-se-á observar o nível de inteligência prática e representativa dos alunos por meio do contexto socioambiental “reciclagem”. Pois equilibrarmos o consumo com a produção de insumos por parte da natureza é assegurar uma relação de sustentabilidade. O mesmo referencial capaz de trazer esclarecimentos sobre o relacionamento entre a sociedade e a natureza traz também contribuições para a compreensão da relevância da Educação Física como parte integrante da escola, para trabalhar com atitudes, com formação de valores, com o ensino e aprendizagem de habilidades e procedimentos, no sentido da construção de comportamentos “ambientes corretos”.

 

Os materiais utilizados nas aulas de Educação Física, influenciam e interferem diretamente na qualidade do aprendizado. Sendo assim quanto mais diversificado for o material, mais possibilidades de atividades podem ser proporcionadas e mais rico será o ambiente em que os alunos serão desenvolvidos. Pois, quanto mais diversificados os estímulos que eles recebem, mais oportunidades eles têm para o seu desenvolvimento.

 

 

 

Uma maneira encontrada para reduzir a utilização de recursos naturais é a reciclagem, a qual é um conjunto de técnicas que visão reaproveitar a matéria tida como não útil com a finalidade de reduzir a utilização de recursos naturais como “matéria-prima”.

 

O que se espera alcançar:

 

  • Garantir a prática de exercícios físicos promovendo a superação do sedentarismo e a manutenção de uma vida saudável.
     
  • Promover a socialização de novas atividades esportivas usando materiais reciclados, bem como noções de regras e de comportamento para o desenvolvimento do respeito mútuo.
     
  • A oportunidade do aluno em desenvolver suas habilidades e criatividade;
     
  • A condição de criar e aprimorar o senso crítico, mediante a análise do material, (embalagens, recipientes, etc.) que são adquiridos e jogados fora.
     
  • Esclarecer os conceitos de “Redução”, “Reutilização” e “Reciclagem”;
     
  • Demonstrar a importância do reaproveitamento das embalagens de produtos industrializados;
     
  • Transformar o “lixo” urbano em brinquedos de forma simples e criativa;
     
  • Promover uma orientação segura quanto ao uso da criatividade e adaptação de materiais úteis à prática de Educação Física e educação ambiental;
     
  • Identificar e conhecer os limites e as possibilidades do próprio corpo de forma a poder controlar algumas de suas atividades corporais com autonomia e a valorizá-las como recurso para manutenção de sua própria saúde.
     
  • Oportunizar o desenvolvimento lateroespacial.
     
  • Oportunizar o desenvolvimento do esquema corporal.
     
  • Oportunizar o desenvolvimento de categorização e classificação.
     
  • Oportunizar o desenvolvimento de memória e concentração.
     
  • Conscientizar da responsabilidade social e ambiental.


 

Ao termino desse trabalho os alunos estarão aptos a divulgar os nossos trabalhos para a comunidade escolar, família, vizinhos e amigos. Além disso, todo o material, os vídeos, os jogos e os brinquedos produzidos pelos alunos farão parte do acervo pedagógico a fim de enriquecer ainda mais as atividades realizadas nas aulas de Educação Física.

 

 

Vamos conferir agora o resultado do trabalho:

 

 

 

 

PETECA
- Receita:
Jornais, durex.

Primeiramente, utilizamos dois papéis de jornal, amassamos formando uma bolinha, isto serve como base da peteca, depois pegamos duas folha de jornal cobrindo a bolinha e passamos durex formando pernas de peteca. Trabalhar coletivamente os elementos da peteca utilizando materiais e espaços alternativos, aumentando gradativamente o grau de dificuldade e buscando evidenciar o aspecto lúdico do jogo e não a ênfase do desempenho. Na prática, pedi para formarem em dupla e ficar batendo e devolvendo a peteca um para outro.

 


 

 

 

BOLA DE VOLEI
Receita:
Jornais velhos (em grande quantidade )
Durex
Como fazer:

Pega-se os jornais e embrulhe-os um sobre o outro até a formação compacta de uma esfera, passe durex cobrindo totalmente a parte externa dessa bola. Corte uma meia de seda e embrulhe a bola, depois costure a borda para não soltar.
 

 

 

Relatos dos alunos:


- Eu e meus colegas tivemos um bom desempenho, pois além de termos vontade de brincar, mostramos bastante interesse em como fazer e como jogar.

 

- Não tivemos  dificuldade de entender como fazer a peteca.

 

- Foi muito interessante trabalhar essa atividade com meus colegas, pois eles são meus amigos da escola e nunca brincamos com peteca, foi uma novidade para nós.

 

- Fiquei muito satisfeita com o Dominó multifunções. Essa atividade foi muito divertida porque a gente tinha que fazer o cálculo das peças e depois ir pegar com o grupo.

 

- Não é muito fácil fazer contas rápido. Amei o jogo. Ri muito.

 

- Acredito que esse trabalho foi bom para que eu tomasse um contato maior sobre o tema reciclagem e como ele pode ser transmitido de forma legal.

 

- Pesquisar e dominar o tema foi bacana para que tudo corresse bem e não acontecesse nada que pudesse atrapalhar a atividade.

 

- Gostei e me surpreendi com o fato de ser tratado tipo como professor e poder realizar a aula. Eu achei legal a receptividade dos colegas, os quais participaram ativamente de todas as maneiras possíveis, tanto na atividade em si quanto no ajudar a guardar os materiais utilizados.

 

- Foi bom porque deu a oportunidade pra gente estudar algumas regras e bolar outras para os esportes, permitindo ampliar seus conhecimentos para além das modalidades tradicionalmente conhecidas por eles.

 

- O Vai e Vem é feito com duas garrafas pet, cordas de nylon e as alças são de pet com fita crepe em volta. Fácil de fazer, depois de pronto você pode pintar fazendo decorações coloridas junto com os colegas.

 

Professora: Herizete Staneck
Turmas: 1801, 1802, 1803, 1901, 1903 e 1905.

 

 

 

Para saber mais:

 

Blog da Alcides: http://blog-da-alcides.blogspot.com/

SME: http://www.rio.rj.gov.br/web/guest/exibeconteudo?article-id=1825885

Planeta Sustentável: http://planetasustentavel.abril.com.br/planetinha/fique-ligado/rio-20-conferecia-onu-desenvolvimento-sustentavel-635317.shtml

*Rio+20: http://www.uncsd2012.org/rio20/

*ONU: http://www.onu-brasil.org.br/

 

 

Se a sua escola está integrada em algum projeto, aproveite para divulgar. Este espaço foi criado para isso. Basta enviar um e-mail ao representante da sua CRE com um breve relato e registros de imagens (fotos, vídeos ou ppt), que você também poderá fazer parte desta REVOLUÇÃO.

 

 

Profª Márcia Cristina Alves
Representante do Rioeduca na 9ªCRE
E-mail: marciacerqueira@rioeduca.net
Twitter: @marciacrisalves


 


  

                                                                            

 

Print Friendly and PDFPrintPrint Friendly and PDFPDF


 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 17/01/2012

GEC, uma educação humanista

Tags: educaçãonotadez, gec.

 

Sou professor de Artes Cênicas e participo de uma revolução na qualidade da educação pública da cidade do Rio de Janeiro.

 

No ano de 2011, pude exercer minha docência de forma qualitativa, com a implementação do Ginásio Experimental Carioca na escola municipal Orsina da Fonseca, onde leciono Artes Cênicas – um projeto inovador, que vem sendo identificado pela sigla GEC. Este projeto propõe em suas bases a Excelência Acadêmica, o Projeto de Vida e a Formação para os Valores, que articulam diretamente com os quatro pilares da Educação para o Século 21, da ONU (Jacques Delors), que atendem à necessidade de os jovens aprenderem por habilidades e competências, dividindo os pilares em aprender a Ser, Conviver, Fazer e Conhecer.

 

As diretrizes do GEC também apresentam, em sua matriz curricular, disciplinas que mobilizam sua finalidade e objetivos. Desta forma, apresenta quatro disciplinas, que possibilitam uma educação inovadora, humanista e qualitativa: Projeto de Vida, em que cada aluno, com a orientação do professor, inicia, reflete e estrutura o seu projeto de vida, englobando todas as dimensões dos seus sonhos, aprendendo a ser; Protagonismo Juvenil, que é o espaço-tempo para o aluno exercer sua autonomia, principalmente nos Clubes Juvenis, aprendendo a conviver com responsabilidade; Estudo Dirigido, cujo objetivo é flexibilizar o aprimoramento dos estudos, em consonância com a realidade de cada GEC, permitindo que o aluno aprenda a fazer sua agenda de estudo, preparar suas atividades extraclasses e outras tarefas próprias de uma escola em horário integral; e Eletivas, que são módulos semestrais, estruturados pelos professores e oferecidos aos alunos, para que eles elejam, por afinidade e com autonomia, o que vão aprender. As Eletivas permitem que os alunos aprendam a conhecer novas formas de saberes e fazeres. (Continue lendo)

Profº Lindomar da Silva Araujo

E.M. Orsina da Fonseca

 

 

                                                                            

 

Print Friendly and PDFPrintPrint Friendly and PDFPDF


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 16/01/2012

E.M. Marechal Pedro Cavalcanti, direção nova, ideais mantidos

Tags: 10ªcre, escola, aberta, bairro, educador.

 

            A Escola Municipal Marechal Pedro Cavalcanti, localizada no bairro de Paciência, Zona Oeste da Cidade do Rio de Janeiro, é a primeira a ser visitada pelo representante do Rioeduca na 10ª CRE, em 2012, pelo desempenho na aprendizagem dos seus alunos no ano letivo de 2011.

 

 

O ano já começa com grandes emoções. A 10ª Coordenadoria Regional de Educação inicia o ano letivo de 2012 com 46 novos gestores. Acredito que o Curso online em gestão educacional pública, promovido pela SME/Rio, tenha contribuído para a renovação do quadro geral de diretores de unidades escolares, que agora precisam de certificação para ocupar o cargo em comissão. É claro que coincidiu também com o pedido de aposentadoria de muitos professores que estavam em direções de escolas.

 


Dando início ao trabalho para o Rioeduca, neste mês de janeiro de 2012, escolhi a Escola Municipal 10.19.031 Marechal Pedro Cavalcanti, localizada no bairro de Paciência, Zona Oeste do Rio, para a minha primeira visita.

 


A escolha não foi aleatória. Solicitei informações à 10ª CRE sobre as escolas que tiveram melhor desempenho, com base nas planilhas referentes às notas e conceitos do 4º bimestre de 2011.

 


Com apoio da coordenadora Gracinha Muller e do professor Rodrigo Abreu, da Assessoria de Informática, foi possível chegar às seguintes escolas:
1º Segmento: E.M. 10.19.038 Pedro Mota Lima; 10.19.501 CIEP Primeiro de Maio e E.M. 10.19.043 Professora Flávia dos Santos Soares;
2º Segmento: E.M. 10.19.031 Marechal Pedro Cavalcanti; E.M. 10.19.058 Jornalista Carlos Castelo Branco e E.M. 10.19.062 Zélia Carolina da Silva Pinho.

 


A Escola Municipal Marechal Pedro Cavalcanti está sob nova direção. A gestora anterior, professora Maria das Graças da Silva Ferreira, Graça, que dá aulas de Língua Portuguesa, aposentou-se em uma das suas matrículas e optou por não concorrer ao processo eletivo, abrindo oportunidade para a formação da chapa encabeçada pela professora Esther Dias Pereira, tendo como adjunto o professor de História Walter Dias Martins Neto, como coordenador pedagógico o professor de Matemática Maurício Assad de Medeiros Torres e como apoio à direção a professora II Nelma Barbosa de Souza, que ocupava o cargo de diretora adjunta, na gestão anterior.

 


Conversando com a professora Graça e com a atual diretora, Esther, é possível concluir que o processo eleitoral e as mudanças ocorridas na atual gestão da E.M. Marechal Pedro Cavalcanti ocorreram de forma amigável, sem disputas nem hostilidades. Foi mais um referendo, como bem definiu o professor Walter Dias, adjunto da nova gestão.

 


Esther fala que todos foram “escolhidos” e o processo eleitoral veio apenas consolidar e formalizar o desejo explícito da maioria, incluindo alunos, professores, funcionários e o segmento de pais e responsáveis.

 


A diretora eleita cita o exemplo de um ex-aluno seu, que foi por ela alfabetizado, hoje chefe de família, que trouxe várias pessoas para participar da votação e acompanhar a eleição. Esther disse que ficou muito emocionada e agradecida, embora explicando que somente seria possível um voto da numerosa família.

 

 
Se a equipe é nova, os ideais serão mantidos. Todos falam a mesma língua, ainda que em discursos personalizados: o fundamental é garantir que o bom desempenho obtido pelos alunos da Escola Municipal Marechal Pedro Cavalcanti durante o ano letivo de 2011, continue como premissa para o trabalho que já está sendo planejado pelos novos gestores e professores para o ano de 2012.

 


Há muitos projetos e planos sendo fomentados, mas tudo aquilo que deu certo em 2011 e nos anos anteriores, deverá ser mantido pela atual gestão, que não se cansa em elogiar o trabalho de toda a equipe de professores e de funcionários.

 


Tanto a diretora anterior, professora Graça, como a diretora atual, professora Esther, fazem questão de mencionar o trabalho dedicado também dos quatro voluntários, que muito ajudaram aos professores no reforço escolar daqueles alunos que estavam com conceito baixo.

 


A Escola Municipal Marechal Pedro Cavalcanti é uma das poucas unidades escolares do Segundo Segmento de todo o bairro de Paciência, recebendo alunos oriundos de várias localidades da região, desde a “Venda de Varanda”, nos limítrofes entre Santa Cruz e Pedra de Guaratiba, até a comunidade do Conjunto Habitacional Gouveias, nas fronteiras com o bairro de Cosmos. É um mosaico urbano e geográfico, que se reflete também no perfil comportamental dos alunos, como informou a diretora Esther.

 


Por outro lado, conforme bem lembrou o professor Walter Dias, atual diretor adjunto, ex morador de Copacabana e atualmente residindo em Jacarepaguá, o bairro de Paciência não dispõe de nenhum equipamento para a prática do lazer cultural: não há cinemas, teatros, bibliotecas, museus, galerias de arte, centros culturais, o que torna o espaço escolar, uma espécie de refúgio, como amparo e proteção para aquelas crianças e adolescentes vindas das famílias mais pobres, que não podem freqüentar shoppings nem têm recursos para realizar viagens ou passeios.

 


Para suprir, ainda que minimamente, tais carências do bairro de Paciência, a E.M. Marechal Pedro Cavalcanti está inscrita no programa Bairro Educador, que tem como principal objetivo, promover a integração da escola com a comunidade.

 


Além disso, e de todos os esforços empreendidos pela direção e professores para proporcionar atividades culturais e desportivas internas e externas, em benefício dos seus alunos, a E.M. Marechal Pedro Cavalcanti também participa do programa Escola Aberta, que é uma iniciativa dos ministérios da Educação, do Trabalho e Emprego, do Esporte, da Cultura e da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) em parceria com a Secretaria Municipal de Educação da Prefeitura do Rio de Janeiro.

 


O programa Escola Aberta funciona aos sábados, e conta com voluntários que ministram diversas oficinas, promovem palestras e ajudam a organizar reuniões de pais e responsáveis, para discutir sobre questões de saúde, combate à dengue, preservação ambiental, etc.

 

Participando da Oficina de Comunicação, ministrada pela equipe do Bairro Educador (foto acima), as alunas Neyara Massolene, Ingrid Rocha, Vinie Castro, Regina Célia e o aluno Rubem Daniel, criaram o Blog, Orkut e Twitter da Escola Municipal Marechal Pedro Cavalcanti.

 


Um dos bons resultados verificados na E.M. Marechal Pedro Cavalcanti, segundo relatos das professoras Graça e Esther, foi a produção do Blog emmarechalpedrocavalcanti.blogspot.com/ pelos próprios alunos, em oficina organizada e dirigida pela equipe do programa Bairro Educador.

 


No Blog, que está online desde o mês de outubro de 2010, é possível conferir as fotografias registrando algumas das oficinas realizadas na Escola Municipal Marechal Pedro Cavalcanti, e também a participação dos alunos em visitas e atividades culturais e ambientais, confirmando o papel protagonista dos adolescentes, e os depoimentos de todos os professores entrevistados, quando afirmam o empenho da escola para garantir o interesse dos alunos pelo estudo e também proporcionar momentos para o lazer.

 

Conheçam a nova direção da Escola Municipal Marechal Pedro Cavalcanti, cujos professores, Esther Dias Pereira, diretora; Walter Dias Martins Neto, adjunto; Maurício Assada, coordenador pedagógico e Nelma Barbosa de Souza, apoio à direção, gravaram vídeo clip especial para a postagem do Rioeduca.

     

   

 

 

                                                     

 

Print Friendly and PDFPrintPrint Friendly and PDFPDF


 


   
           



Yammer Share