A A A C
email
Retornando 10 resultados para o mês de 'Outubro de 2010'

Domingo, 24/10/2010

Bárbara==> Educadora Dedicada, Única, Carioca e Amiga!!!

Tags: twitter, enquete, concurso.

A sala de aula da turma 1302 da E.M. Capistrano de Abreu, situada no bairro do Jardim Botânico, tem um toque especial: um cortinado de flores na porta anuncia a chegada da Primavera. Dentro dela, 28 alunos se empenham em enfeitar a sala com muito mais flores produzidas com canudinhos de refrigerantes, papéis de bala e forminhas de doces. A professora deles é Bárbara Mendes, e desde o ano passado acompanha a mesma turma.

Bárbara foi a vencedora do nosso concurso de frases no Twitter do Rioeduca e, coincidentemente, acaba de se classificar como primeira colocada para a produção de aulas de Educação Artística da Educopédia – está vivendo um período de mudanças e de vitórias, conta vibrando!

Por pouco, essa carioca de classe média não seguiu a profissão de Fisioterapeuta. Ao término do Curso Normal, foi aprovada para duas Universidades e passou a cursar Fisioterapia e Ciências Sociais.

Bárbara achava que não tinha vocação para o Magistério, mas por insistência de uma amiga, e também para se possibilitar a um autoconhecimento, acabou fazendo o concurso de admissão da rede municipal. Para sua surpresa, passou e logo foi convocada. Em 1999, portanto, trancou o curso de Ciências Sociais e foi trabalhar no CIEP Margaret Mee em uma turma de Educação Infantil. Me apaixonei desde o primeiro dia, desde o primeiro dia percebi que era aquilo que eu queria. Terminei o Curso de Fisioterapia somente por teimosia. Jamais, a não ser no estágio,  trabalhei um só dia como fisioterapeuta.

A professora lembra que logo no primeiro ano, após um dia cansativo de trabalho, um aluno seu que morava em um orfanato lhe deu um abraço apertado e disse “Tia, muito obrigado.” Perceber que, com tão pouco, com pequenos gestos, podia trazer alegria para uma criança e ter a possibilidade de mudar a sua realidade sedimentou a certeza que havia sido iniciada. 

Por isso, tendo rejeitado a oferta de seus pais de abrirem para ela um consultório de Fisioterapia, e também convites para lecionar em escolas particulares, ela é enfática: “Eu estou aqui por escolha. Eu tive outras opções e quis estar aqui.”

No entanto, apesar de excelente escola, o CIEP Margart Mee era distante de sua casa e em 2000 ela chegou à Capistrano de Abreu. A escola atende alunos da localidade e da Rocinha. Os pais são atuantes. Grande parte deles já foi aluno da escola. Isso e o comprometimento da gestão e da equipe de professores deve explicar o fato da escola ser um paraíso – como ela define.

Para encerrar, a professora Bárbara Mendes conta como a frase vencedora do concurso surgiu: A frase do Rioeduca tem a ver com o que eu estou percebendo neste momento: uma grande mudança de relacionamento que a cada dia se torna mais interativo. Até então, não conhecia ninguém além da minha CRE, agora a gente interage com outros professores, com professores de outras CREs, com as pessoas da SME. No twitter, eu conversava com a Coordenadora da CRE e somente outro dia descobri que ela era a coordenadora.


   
           



Yammer Share

Sábado, 23/10/2010

Maratona de Histórias na Mourão

Tags: riodeleitores, maratonadehistórias, leitura.



Aconteceu na Escola Municipal Professor Mourão Filho, no dia 13 Out 2010, a Maratona de Histórias, onde professores, funcionários e alunos durante todo o dia, contavam ininterruptamente, alternado-se entre contadores e ouvintes participantes, histórias consagradas e outras criadas pelos próprios alunos, algumas retratando seu próprio dia a dia.

 

Uma turma de Educação Infantil ouvindo a história da Bela Adormecida, contada utilizando-se como meio auxiliar a camiseta e os bonecos.

Camiseta customizada para contação de histórias.

 

Fonte: http://bairroeducadorcomplexodoalemao.wordpress.com/2010/10/20/maratona-de-historias-na-mo urao/
 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 22/10/2010

Homenagem ao patrono da EM Profº Mário da Veiga Cabral

Tags: homenagem.

Nasceu no dia 26 de setembro de 1894, na cidade do Rio de Janeiro, e se chamava Mário Vasconcelos da Veiga Cabral. Começou a lecionar em 1914 Topografia, Cosmografia, História da Civilização, Geografia e História do Brasil , em vários estabelecimentos de ensino, como a Universidade do Distrito Federal, a Escola de Engenharia do Rio de Janeiro, o Colégio Paula Freitas, o Instituto Menino Jesus e a Escola Normal (hoje Instituto de Educação) onde, em 1938 recebeu o título de Professor Catedrático de Geografia sendo inclusive diretor dessa instituição por duas vezes.Deixou vários livros, entre eles: Pequeno Atlas do Brasil, Geografia do Brasil, Pequena História do Brasil e História do Brasil para Curso Superior. Mário da Veiga Cabral faleceu a 29 de março de 1969.

 

A Professora Claudia durante o Mês de Setembro divulgou a história do nosso prédio escolar e também do Professor Mário da Veiga Cabral realizando em seguida os concursos de desenhos e dos registros dos alunos sobre a vida dos estudante dentro da escola. No ínicio do mês de Outubro ocorreram as solenidades de premiação dos vencedores reunindo toda a comunidade escolar.

 

 

Parabéns a todos os nossos alunos pela participação no trabalhos feitos na Sala de Leitura.

 

 

Fonte:http://mariovcabral.blogspot.com


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 21/10/2010

MEGAFONE... Primeiros Resultados.



A primeira etapa do projeto Megafone na Escola foi realizada em 39 escolas, com a participação de 134 alunos do 8º e 9º ano capacitados para entrevistar 2.194 jovens de 6º e 7º anos e 277 professores dessas escolas, uma parceria da organização com a Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro. Foram 25 oficinas espalhadas pelo município durante 3 meses. Na segunda etapa 255 diretores de escolas de segundo segmento responderam um questionário on-line que foram somados aos questionários respondidos pelos diretores na primeira etapa do projeto somando 291 questionários respondidos.


Dados da pesquisa do Megafone na Escola mostraram que, na opinião dos professores, a transição do 1º para o 2º segmento deveria ter uma ação específica (70%), pois o 6º ano é considerado o mais crítico, quando os alunos se depararam com uma escola com mais matérias e professores. Para os diretores, os fatores mais presentes no 6º ano são: desmotivação dos alunos, dificuldades de aprendizagem e menor acompanhamento dos pais na fase da adolescência.

As regras de convivência na escola foi item apontado por 28% dos professores na pesquisa, como fator mais importante para tornar as aulas melhores. Para os alunos também, pois 83% acham que há muitos colegas bagunceiros que atrapalham a aula. Alunos e professores concordam que as aulas deveriam ser mais diversificadas para tornar a escola mais atrativa e discordam com relação à posição da família nos estudos: 85% dos alunos se sentem incentivados pelos pais e apenas 9% dos professores acham que há incentivo da família. Outro ponto que chamou a atenção foi a falta de pessoal administrativo nas escolas, declarado por 92% dos diretores que responderam o questionário.

Na opinião dos alunos entrevistados, as aulas de reforço (20,8%) e mais aulas com internet, vídeos, fotografias e música (24,6%) são importantes para atrair o interesse e atenção. Cerca de 29% também acreditam que a conservação do ambiente escolar é fundamental para tornar o estudo mais prazeroso.
Quer saber mais sobre esse projeto? Acesse: http://www.desiderata.org.br/o-que-fazemos/educacao/megafone-na-escola/index.shtml 

                                           


   
           



Yammer Share