A A A C
email
Retornando 97 resultados para o mês de 'Outubro de 2011'

Segunda-feira, 31/10/2011

As Cores da Vida

Tags: 1ªcre.

 

 

 

O Projeto Politíco Pedagógico da Escola Municipal Rachel de Queiroz “As cores da Vida” tem como um dos objetivos mobilizar toda a unidade, professores, alunos e a comunidade escolar no resgate da história da cultura brasileira e na busca do amor e respeito ao próximo.

 

No decorrer deste ano, desenvolveram projetos e atividades que mostraram a influência que outros países nos deixaram, uma vez que a identidade cultural brasileira é formada por contribuições de vários povos .

 

 

Em nosso vasto território, percebemos que aspectos como a música, culinária, danças e religião de outras nações são elementos que integram nossa cultura, fazendo do Brasil um país de diversos talentos e muitas cores.

 

No 1º bimestre os alunos trabalharam a cultura indígena, sua alimentação, utensílios, artesanato, instrumentos musicais, religião, armas, vestimentas, moradia, modo de vida, além de brincadeiras, respeito à natureza e contribuições culturais.

 

Os alunos ficaram encantados com as tradições indígenas e com o que aprenderam!

 

Já no 2º bimestre as turmas desenvolveram pesquisas sobre França, Itália, Espanha, Portugal, Holanda, Alemanha e Japão e a influência desses países no Brasil. A culminância dos trabalhos foi uma festa de cor e alegria!

 

 

O projeto teve expressiva participação de todos. As professoras se vestiram de portuguesas e japonesas, as crianças comeram bolinho de bacalhau, beberam suco de uva (simbolizando o vinho), provaram yakisoba (miojo com cenoura),  e na cultura italiana comeram macarronada.

 

Os alunos se divertiram confeccionando a Torre de Pisa e Eiffel em massinha, e até mesmo os  moinhos da Holanda. Também  utilizaram  recursos como o globo terrestre, mapas, bandeiras, notícias de jornais e revistas, documentários, músicas e vídeos. Foi uma explosão de conhecimento!

 

 

O Projeto só termina no final do ano, e até lá muitos trabalhos acontecerão! Em breve a Escola terá em seu blog todos os detalhes dos acontecimentos do 3º e 4º bimestres. 

 

 Clique na imagem abaixo e encante-se com

os projetos da E.M Rachel de Queiroz

 

 

Conte para o Rioeduca o sucesso do Projeto Pedagógico de sua Escola,

e publicaremos no portal Rioeduca.net.

Envie seu relato para ruteferreira@rioeduca.net ou para o 

representante Rioeduca de sua CRE

 

                                                                            

 

Print Friendly and PDFPrintPrint Friendly and PDFPDF


 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 31/10/2011

Choro na Escola Municipal Emiliano Galdino

Tags: 10ªcre.

 

A Escola Municipal 10.19.053 Emiliano Galdino é uma referência no estudo e na prática do gênero de música popular urbana conhecida como “Choro”.

 


O “Choro”, que surgiu no Rio de Janeiro, na década de 1870, tem como variante o “Chorinho”, de andamento musical vivo e corrido, em que a linha melódica tende a prevalecer sobre os jogos instrumentais.

 


Quem faz pesquisa no You tube, vai encontrar uma série de vídeos curtos, mostrando os alunos da Escola Municipal Emiliano Galdino em trabalhos realizados dentro de sala de aula, e também em apresentações para o grande público, como em outubro de 2010, na I Mostra de Trabalho da Oficina de Choro, no Teatro Carlos Gomes.

 

Andrea Fernandes Botelho, diretora da Escola Municipal Emiliano Galdino, entre as professoras e musicistas Daniela Spielmann e Silvana Agla, por ocasião do Projeto "Choro na Escola", em 24 de outubro de 2011.

 


Outro trabalho que merece referência, por ter sido originado na Escola Municipal Emiliano Galdino, é o do professor Ricardo Moreno, conectando História em Quadrinhos e Músicas, que foi tema para um dos programas da MultiRio.

 


No dia 24 de outubro de 2011 (segunda-feira), aconteceu o “Projeto Choro na Escola”, dando continuidade ao belíssimo trabalho desenvolvido pelos professores e alunos da Escola Municipal Emiliano Galdino.

 


O gênero musical que nasceu popular, que é formado por um conjunto de executantes musicais chamados de “chorões”, mas também acabou inspirando uma composição instrumental de caráter erudito, tem feito bastante sucesso entre crianças e adolescentes daquela unidade escolar situada no conhecido Lote 14, em Santa Cruz, Zona Oeste do Rio de Janeiro.

 

 

Apresentação dos alunos da Escola Municipal Emiliano Galdino no Teatro Carlos Gomes. Foto reproduzida do Blog http://www.segundoturnoculturalrj.blogspot.com/

 

Apresentação dos alunos da Escola Municipal Emiliano Galdino no Teatro Carlos Gomes. Foto reproduzida do Blog http://www.segundoturnoculturalrj.blogspot.com/

Alunas da Escola Municipal Emiliano Galdino na apresentação do Projeto "Choro na Escola", no dia 24 de outubro de 2011.

 

 

 


“Tico-Tico no Fubá”, uma canção de choro de autoria de Zequinha de Abreu, que se popularizou principalmente após ter sido gravada pela “pequena notável” Carmen Miranda, foi uma das composições apresentadas pelos alunos da Escola Municipal Emiliano Galdino, encantando todos os presentes e arrancando aplausos dos professores, funcionários e demais alunos que estiveram participando do projeto “Choro na Escola”.

 


Tico-Tico no Fubá

Tico-tico
Tico-tico
O tico-tico tá
Tá outra vez aqui
O tico-tico tá comendo meu fubá
O tico-tico tem, tem que se alimentar
Que vá comer umas minhocas no pomar
Tico-tico
O tico-tico tá

 

 

Além da apresentação dos alunos, sob a regência das professores e musicistas Daniela Spielmann e Silvana Agla, a festa cultural da Escola Municipal Emiliano Galdino, contou também com uma exposição de quadros de autoria do professor e artista plástico José Augusto, retratando paisagens, construções históricas e monumentos da Cidade do Rio de Janeiro.

 

Professor e artista plástico José Augusto, entre as professoras e musicistas Daniela Spielmann e Silvana Agla, durante a apresentação do Projeto "Choro na Escola", realizado em 24 de outubro de 2011 na Escola Municipal Emiliano Galdino, da 10ª CRE.

Professor e artista plástico José Augusto, da Escola Municipal Emiliano Galdino, ao lado de seus quadros, retratando paisagens e monumentos históricos da Cidade do Rio de Janeiro.


Foi mais uma iniciativa da Oficina de Choro da Escola Municipal Emiliano Galdino que valoriza a especificidade melódica de cada instrumento, possibilita a prática junto aos alunos daquela unidade escolar, além de desenvolver entre os adolescentes uma consciência cultural a respeito daquele importante gênero musical originado na Cidade do Rio de Janeiro.
Parabéns à diretora Andrea, às professoras Daniela Spielmann e Silvana Agla, ao professor José Augusto, aos demais professores, funcionários e alunos da Escola Municipal Emiliano Galdino, por dar continuidade a tão importante projeto de valorização do repertório da Música Popular Brasileira de todos os tempos.

 

 

Nas fotos abaixo, professores e alunos da Escola Municipal Emiliano, durante a apresentação do Projeto "Choro na Escola",  em 24 de outubro de 2011 (segunda-feira).

 

 

 

 

 

Os alunos também apresentaram "Carinhoso", de Pixinguinha, emocionando a plateia e arrancando comoventes aplausos de todos.

 

 

Carinhoso


Pixinguinha
Meu coração, não sei por quê
Bate feliz quando te vê
E os meus olhos ficam sorrindo
E pelas ruas vão te seguindo,
Mas mesmo assim foges de mim.
Ah se tu soubesses
Como sou tão carinhoso
E o muito, muito que te quero.
E como é sincero o meu amor,
Eu sei que tu não fugirias mais de mim.
Vem, vem, vem, vem,
Vem sentir o calor dos lábios meus
À procura dos teus.
Vem matar essa paixão
Que me devora o coração
E só assim então serei feliz,
Bem feliz.
Ah se tu soubesses como sou tão carinhoso
E o muito, muito que te quero
E como é sincero o meu amor
Eu sei que tu não fugirias mais de mim
Vem, vem, vem, vem
Vem sentir o calor dos lábios meus a procura dos teus
Vem matar essa paixão que me devora o coração
E só assim então serei feliz
Bem feliz

 

 

 

                                                                           

 

Print Friendly and PDFPrintPrint Friendly and PDFPDF


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 31/10/2011

Professores e Alunos do 6º Ano Experimental de Escolas da 10ª CRE visitam o GEC Princesa Isabel

Tags: 10acre.

 

O Ginásio Experimental Carioca Princesa Isabel está localizado em um quarteirão privilegiado. Ao lado esquerdo, e na parte da frente da antiga Escola Municipal Princesa Isabel, encontra-se o Centro Cultural Municipal Dr. Antonio Nicolau Jorge, o Ecomuseu e a Biblioteca Popular Joaquim Nabuco.

 

Alunos do 6º Ano Experimental no auditório do Centro Cultural Municipal Dr. Antonio Nicolau Jorge, que está integrado ao GEC Princesa Isabel.

Alunos do 6º Ano Experimental na Vila Olímpica Oscar Schmidt.

Professora Érica Sarpa, em primeiro plano, com uma aluna do 6º  Ano Experimental.


Nos fundos, e também na parte lateral esquerda, fica localizada a Vila Olímpica Oscar Schmidt.

 


O mais importante de tudo é que são equipamentos já vinculados à Secretaria Municipal de Educação, e que estão sendo plenamente utilizados pelos alunos matriculados no Ginásio Experimental Carioca Princesa Isabel, da 10ª Coordenadoria Regional de Educação.

 


Para conhecer tais espaços, mas principalmente o novo modelo de ensino do 7º ao 9º ano, implantado em 2011, pela Secretaria Municipal de Educação, alunos e professores das turmas do 6º ano experimental estiveram visitando o Ginásio Experimental Carioca Princesa Isabel nos dias 26 e 27 de outubro (quarta e quinta-feira), conforme relatou para o Rioeduca a professora Érica Sarpa, do CIEP Barão de Itararé.

 


Além da Érica, o CIEP Barão de Itararé enviou também as professoras Rosana França e Fernanda Maia. Da Escola Municipal Tenente Renato Cesar, foi a professora Natália, a Escola Municipal Ronald de Carvalho foi representada pela professora Zoraia, além da professora Maria Cristina, que foi representando a Gerência de Educação da 10ª CRE.

 


Os professores visitantes aproveitaram ao máximo o contato com a nova realidade do Ginásio Experimental Carioca, que desenvolve suas atividades em tempo integral, com base em três eixos: excelência acadêmica, educação para valores e projeto de vida do aluno.

 


A professora Érica Sarpa, que estudou, da 5ª até a 8ª série, na antiga Escola Municipal Princesa Isabel, há cerca de vinte e cinco anos, disse ter ficado muito feliz e entusiasmada, vendo de perto os bons frutos da nova metodologia adotada pela Secretaria Municipal de Educação em dez escolas da Prefeitura, incluindo o GEC Princesa Isabel, de Santa Cruz.

 


No segundo dia da visita, os professores do 6º Ano Experimental compareceram ao GEC Princesa Isabel acompanhados pelos seus alunos.Segundo relato da professora Érica Sarpa, alunos que, por diversos motivos estavam relutantes quanto à possibilidade de freqüentarem o 7º ano naquela unidade escolar, acabaram mudando de ideia, diante de tantas novidades que lhes foram apresentadas.

 


Para melhor compreensão de como funciona o Ginásio Experimental Carioca, foram apresentados slides mostrando toda a transformação da escola, desde a realização das obras até as aulas e o dia a dia dos alunos.
 

Aluno do 6º Ano Experimental tendo contato com material do Laboratório de Ciências do GEC Princesa Isabel, por ocasião da visita àquela unidade escolar, que desenvolve um novo modelo de ensino do 7º ao 9º ano.

Alunos do 6º Ano Experimental na Vila Olímpica Oscar Schmidt.

Alunos do 6º Ano Experimental no auditório do Centro Cultural Municipal Dr. Antonio Nicolau Jorge.

Professores em visita do GEC Princesa Isabel.

Professores em visita ao Ginásio Experimental Carioca Princesa Isabel.

Outro registro fotográfico marcando a presença dos professores que visitaram o Ginásio Experimental Carioca Princesa Isabel.

 

Ninguém tem dúvida de que o Ginásio Experimental Carioca é uma escola dos tempos presentes, com metodologia inovadora e recursos tecnológicos, que facilitam o trabalho dos professores e cativam os adolescentes.

 


“Nos dois dias de visita fomos muito bem recebidos pela equipe de direção, professores e também pelos alunos que fazem parte do Grupo de Protagonistas do Ginásio Carioca e da Comissão de Ajuda. Todos foram bastante receptivos e atenciosos, tanto conosco quanto com os alunos”, finalizou a professora Érica Sarpa.

 


Para quem tiver interesse em obter maiores informações sobre as matrículas no Ginásio Carioca, que em 2012 funcionará com mais oito escolas da Prefeitura em tempo integral, há um guia que poderá ser acessado pelo link http://migre.me/61knw
 

 

 

 

                                                                   

 

Print Friendly and PDFPrintPrint Friendly and PDFPDF


 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 31/10/2011

XIII EXPOEJA com Orquestra de Vozes Meninos do Rio

Tags: extensividade, peja.

 

 

                                               

 

Print Friendly and PDFPrintPrint Friendly and PDFPDF


 


   
           



Yammer Share