A A A C
email
Retornando 39 resultados para o mês de 'Novembro de 2013'

Segunda-feira, 04/11/2013

Computador e Educação? Uma Ótima Combinação!

Tags: 6ªcre, tecnologia.

 

A professora Mara Malheiros, da Escola Municipal Grandjean de Montigny, utiliza com os alunos do 4º ano NCM diferentes recursos tecnológicos para auxiliar no processo de aprendizagem. Assim, eles apresentam maior concentração e interesse, além de dinamizar as atividades propostas.

 

"Os analfabetos do próximo século não são aqueles que não sabem ler ou escrever, mas aqueles que se recusam a aprender, reaprender e voltar a aprender."


Alvin Toffler

 

O mundo vive um acelerado desenvolvimento, em que a tecnologia está diretamente ligada a atividades bastante comuns. A Escola faz parte do mundo e, para cumprir sua função de contribuir para a formação de indivíduos que possam exercer plenamente sua cidadania, participando dos processos de transformação e construção da realidade, deve estar aberta e incorporar novos hábitos, comportamentos, percepções e demandas.

 

Ao mesmo tempo em que é fundamental que a instituição escolar integre a cultura tecnológica extraescolar dos alunos e professores ao seu cotidiano, é necessário desenvolver nos alunos habilidades para utilizar os instrumentos. Conhecer e saber usar as novas tecnologias implica a aprendizagem de forma consciente e construtiva.

 

A Escola tem importante papel a cumprir na sociedade, ensinando os alunos a se relacionar de maneira seletiva e crítica com o universo de informações a que têm acesso no seu cotidiano. Isso porque hoje, mais do que nunca, é necessário que a humanidade aprenda a conviver com essas mudanças e transformações.

 

Isso pressupõe o desenvolvimento de competências relacionadas à capacidade de aprendizagem contínua, ou seja, autonomia na construção e na reconstrução do conhecimento. Entendemos que a escola é um local de construção do conhecimento e de socialização do saber, como um ambiente de discussão e de troca de experiências. É fundamental que estejam presentes no Espaço Escolar vários recursos tecnológicos, pois os mesmos permitem maiores conhecimentos que contribuem para melhoria da Educação do país.

 

Com liberdade e em conjunto crescemos e superamos as dificuldades.

 

Se alie com a força do novo e evolua!

 

Computador e Educação? Uma Ótima Combinação!

 

A professora Mara Malheiros é regente da turma 7.601 (4º NCM – Nenhuma Criança a Menos), da Escola Municipal Grandjean de Montigny. Essa instituição localiza-se na Pavuna, zona norte do Rio de Janeiro, e atende alunos da Educação Infantil ao 5º ano em dois turnos.

 

A sala de aula da professora Mara é um local de troca de experiências, interações sociais e aprendizado. Ela encara as novas tecnologias de forma natural, buscando aperfeiçoar-se para a operação dessas novidades. Como agente transformadora e formadora de opinião, oferece aos seus alunos conhecimentos e interações com essas tecnologias, tendo em vista que fazem parte do cotidiano deles.

 

A turma do 4º Ano Nenhuma Criança a Menos utiliza, constantemente, diferentes recursos tecnológicos para auxiliar no processo de ensino e aprendizagem. Assim, os alunos apresentam melhor concentração e interesse, além tornar as aulas mais interessantes, dinâmicas e ricas em possibilidades.

 

As formas de aprender e de ensinar estão se diversificando e, com isso, o perfil do educador também se modifica.

 

Aulas modernizadas pelo uso de recursos tecnológicos têm vida longa e podem ser adaptadas para vários tipos de alunos, para diferentes faixas etárias e diversos níveis de aprendizado.

 

As novas tecnologias trouxeram grande impacto sobre a Educação desenvolvida nos dias atuais, criando novas formas de aprendizado, disseminação do conhecimento e, especialmente, novas relações entre professor e aluno.

 

O Caderno Pedagógico, oferecido pela Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro, é usado sempre apoiado no Datashow, possibilitando uma abordagem inovadora do currículo e a inserção de ferramentas colaborativas nas práticas pedagógicas. Ele amplia o universo de informações que o professor leva para a sala de aula e torna mais simples determinadas atividades expositivas em que o professor precisa ficar preso ao quadro de giz.

 

Diferentes softwares, vídeos e músicas são explorados em sala de aula, objetivando a melhor qualidade do processo educacional. O uso do primeiro permite que o usuário complemente e interfira no produto e nas respostas, possibilitando múltiplos caminhos de pesquisa e de soluções dos problemas. Assim, o aluno está sendo levado a desenvolver sua criatividade, reflexão e raciocínio, tornando-o inovador, desafiador, crítico e provocativo.

 

O segundo oferece conteúdos audiovisuais que podem mostrar diferentes pontos de vista sobre um determinado assunto, fomentando os debates e as discussões em sala; ajuda estudantes com dificuldades; incentiva os alunos a produzirem e compartilharem conteúdo. O terceiro promove a interação, motivação e cria uma atmosfera de aprendizagem mais prazerosa e descontraída.

 

O resultado de todo este trabalho não poderia ser outro senão o sucesso dos alunos, que se tornam mais independentes do professor. E, por consequência, a sala de aula se transforma em um local no qual se tiram dúvidas e se aprofundam questões, além de facilitar o trabalho cooperativo entre os alunos.

 

Os recursos tecnológicos utilizados pela professora Mara Malheiros com seus alunos, oferecem meios que ampliam a relação ensino e aprendizagem, diminuindo as barreiras de tempo e espaço, através de ambientes que extrapolam a sala de aula física e convencional.

 

Novas tecnologias implicarão em novas competências para lecionar, mas também tornarão as competências tradicionais mais necessárias, mais ligadas umas nas outras e mais integradas.

 

As novas tecnologias vieram para diminuir empecilhos que impedem o progresso do indivíduo, melhorando seu desempenho com ferramentas eficazes que condicionam qualidade e agilidade, garantindo uma maior aplicabilidade.

 

Parabéns, professora Mara Malheiros, por ser elemento de transformação da qualidade social da escola. Receptividade, paciência, sensibilidade, atenção e respeito são características presentes em seu dia a dia. São elas que levaram seus alunos ao sucesso! É um prazer ter o seu trabalho no Portal Rioeduca!

 

Conheça um pouco mais do trabalho da professora Mara Malheiros visitando o seu blog. É só clicar AQUI! Até a próxima semana!

 

Professora Patrícia Fernandes – Representante do Rioeduca na 6ª Cre
Twitter: @Paty_PFF
Facebook: patrícia_pff@yahoo.com.br
E-mail: pferreira@rioeduca.net

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 01/11/2013

Maratona Guimarães Rosa na 5ª CRE

Tags: 5ªcre, maratona.

Dia 23 de setembro aconteceu, no auditório da 5ª CRE, a Abertura da Maratona Guimarães Rosa, tendo a presença do ilustre acadêmico Murilo Melo Filho, dos professores da Sala de Leitura Polo e da Gerência de Educação.

 

Com a presença do ilustre imortal Murilo Melo Filho, da Academia Brasileira de Letras (ABL), a 5ª Coordenadoria Regional de Educação abriu a Maratona Guimarães Rosa para alunos do 8º e 9º ano e PEJA, com a participação de professores regentes de turma, das Salas de Leitura e da Gerência de Educação da E/SUBE/5ªCRE.

 

Acadêmico Murilo Melo Filho na Abertura da Maratona Guimarães Rosa. Na foto abaixo, com aluna.

 

Abrindo o evento, a professora Valéria Médici, Coordenadora da 5ª CRE, falou da importância deste evento para alunos e professores, leitores e letrados.

 

Abertura da Maratona Guimarães Rosa com a professora Valéria Médice

 

As professoras da Sala de Leitura Polo elaboraram o vídeo "Imortal Potiguar”, em homenagem ao palestrante. Um trabalho de grande beleza sobre o acadêmico Murilo Melo Filho que, humildemente e com carinho todo especial, se fez presente na Maratona Guimarães Rosa na 5ª CRE.

 

 

Acadêmico Murilo Melo Filho na Abertura da Maratona Guimarães Rosa.

 

Murilo de Melo Filho falou a todos sobre a biografia de João Guimarães Rosa, nascimento e óbito, vida e obra, deixando uma frase que perpetuará por todos os tempos: “Rosa, um dos maiores escritores de todos os tempos”.

 

Maratona Escolar João Guimarães Rosa


A Maratona Escolar João Guimarães Rosa é promovida pela Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro em colaboração com a Academia Brasileira de Letras, realizada mediante elaboração de texto escrito, de preferência em prosa, sobre o tema “A vida e a obra de João Guimarães Rosa”.


O Concurso destina-se a alunos regularmente matriculados na Rede Municipal de Ensino do Rio de Janeiro nos 8º e 9º anos do Ensino Fundamental, e na Educação de Jovens e Adultos, abrangendo as escolas de todas as CREs.


Os alunos desenvolveram, entre os meses de agosto e setembro, a produção textual nas escolas. Durante cinco dias, a escola selecionou os trabalhos e, nos primeiros dez dias de outubro, cada CRE selecionou os finalistas. Também em outubro houve a seleção na SME (ESUBE/CED/GME) e a entrega dos trabalhos finalistas à ABL, que selecionou os vencedores.


A premiação acontecerá neste mês de novembro, quando a Academia Brasileira de Letras premiará as escolas, os professores e os alunos dos melhores textos classificados no âmbito do Município do Rio de Janeiro.
 

João Guimarães Rosa - Escritor, Médico e Diplomata


João Guimarães Rosa foi um dos mais importantes escritores brasileiros de todos os tempos. Foi também médico e diplomata. Os contos e romances escritos por Guimarães Rosa ambientam-se quase todos no chamado sertão brasileiro.


“Grande renovador da prosa de ficção, João Guimarães Rosa marcou profundamente a literatura brasileira. Nascido na cidade de Cordisburgo (MG), formou-se em Medicina na cidade de Belo Horizonte (1930). Após clinicar algum tempo nos confins do Estado mineiro, onde aprendeu os segredos e as falas do sertão que marcariam sua obra, entrou para a carreira diplomática (1934), indo servir em Hamburgo, Baden-Baden, Lisboa, Bogotá e Paris. Dividido entre a literatura e a carreira diplomática, fez longas viagens pelo interior de Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso e Bahia, anotando os maneirismos das falas de jagunços, vaqueiros, prostitutas e beatas colhidos em conversas. Assim revolucionou a prosa brasileira e foi aclamado pelo público e pelos críticos ao escrever seu primeiro livro de contos: Sagarana (1946). Combinando o erudito com o arcaico e com as expressões populares, transformou a semântica, subverteu a sintaxe e apresentou ao leitor quase um novo idioma para contar as histórias da gente do sertão. Mais tarde publicou Corpo de Baile (1956), um conjunto de sete novelas, e o livro mais polêmico da literatura brasileira do século XX, Grande Sertão: Veredas (1956). Na construção da personagem principal (Riobaldo), fundiu o cotidiano com o requintado, o regional com o erudito, o folclore com a cultura livresca, o real com o fantástico e superou o regionalimo ao compor, numa narrativa épica/mítica, a própria condição humana. Ainda vieram Primeiras Histórias (1962), reunindo 21 contos curtos, e Tutaméia (1967), conjunto de 40 contos. Faleceu no Rio de Janeiro, três dias depois de tomar posse na Academia Brasileira de Letras. Posse esta que sempre adiara, temendo a emoção de vestir o fardão da Academia”. Klick Educação.

 

No seu discurso de posse, diz: "... a gente morre é para provar que viveu."

 

De Acadêmico Palestrante para Acadêmico Homenageado

 

Ao final da palestra foram sorteados livros de Guimarães Rosa, sendo autografados com dedicatória pelo acadêmico Murilo Melo Filho.

 

Professores com o acadêmico Murilo Melo Filho em manhã de autógrafos.

 

Ao término das obras sorteadas de Guimarães Rosa, mais livros de literatura foram entregues pela professora Glória, Gerente de Educação/5ªCRE, aos alunos presentes, que os tiveram autografados pelo imortal acadêmico presente.

 

Alunos com o acadêmico Murilo Melo Filho em manhã de autógrafos.

 

Professores com o acadêmico Murilo Melo Filho em manhã de autógrafos.

 

Murilo Melo Filho e a Academia Brasileira de Letras

 

Murilo Melo Filho é o sexto ocupante da Cadeira nº 20, eleito em 25 de março de 1999 na sucessão de Aurélio de Lyra Tavares, e recebido em 7 de junho de 1999 pelo Acadêmico Arnaldo Niskier.

 

Conheça mais sobre a vida do Acadêmico Murilo Mello Filho clicando no link da ABL - Academia Brasileira de Letras.

 

Agradeço a professora Elisa Bamonte, Sala de Leitura Menino Maluquinho da Escola Municipal República Dominicana pela presteza em detalhar este momento.

 

Agradeço imensamente as professoras Ruth Macedo, da Sala de Leitura da Escola Municipal França, e Joceni Imaculada, regente da Escola Municipal Mozart Lago, pela delicadeza em enviar especialmente ao Portal Rioeduca estas imagens.

 

Realmente somos de sorte!

 

Salve a 5ªCRE!

 

Regina Bizarro é representante do Rioeduca na 5ª Coordenadoria Regional de Educação.

 

E-mail: reginabizarro@rioeduca.net
Twitter: @rebiza
Facebook: Regina Biza


Rioeduca/5ªCRE no Facebook:

https://www.facebook.com/groups/rioeduca5cre/

 

 

                               

 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 01/11/2013

Brincando de ser criança...

Tags: 10ªcre.

 

O CIEP Alberto Pasqualine realizou na segunda quinzena do mês de outubro um Projeto envolvendo os alunos de todos os Grupamentos da Unidade Escolar.

 

O CIEP 10.19.210 Alberto Pasqualine, da 10ª CRE, possui aproximadamente 1.320 alunos, distribuídos entre os Grupamentos de Educação Infantil e o 1º segmento (1º ao 5º ano), além das turmas de Classe Especial e PEJA.

 

O Projeto “Brincadeiras de criança, como é bom” foi idealizado pela Professora Adelina Martins. Adelina é professora do Ensino Fundamental da Prefeitura do Rio de Janeiro, graduada em pedagogia e pós-graduada em psicopedagogia. Sempre gostou de compartilhar as atividades com suas colegas de trabalho, pois pensa que agindo em grupo pode evoluir e desenvolver seu potencial. Além de ser uma forma de interagir com seus alunos, já que eles são a razão de tudo.

 

 


 

Projeto idealizado pela Professora Adelina Martins, desenvolvido no CIEP Alberto Pasqualine.

 

A justificativa do projeto para Adelina se dá porque ao falar atualmente de criança, logo vem à mente a palavra BRINCAR. Isso porque, a criança desde pequena brinca de cantigas de roda, e se sente parte do mundo dos adultos, não de forma imediata, mas simbólica, amadurecendo assim seu pensamento, seus movimentos, sua interação com os objetos e com o meio em que vive. 

 

O objetivo principal do projeto foi promover, durante a semana da criança, atividades extraclasses, variadas e interessantes, visando dar aos alunos oportunidades de lazer e sociabilidade educativas, valorizando o gosto pelo brincar, e manter viva as cantigas de rodas, através da leitura e releitura, mergulhando na magia dos brinquedos e brincadeiras de antigamente. 

 

Momentos das brincadeiras nos diferentes espaços da Unidade Escolar:

 

 

 

 

Atividades sendo desenvolvidas com alunos de todos os grupamentos da Unidade Escolar.

 

Durante a semana, foram expostos os trabalhos desenvolvidos. No cinema com pipoca, a diversão foi muito demais, a gincana foi realizada em dois dias, um dos momentos mais animados da semana.

 

Nesse período, os espaços da Unidade Escolar se transformaram em um universo diferente, onde cada momento levava a criança a um mundo mágico, valorizando o "brincar" uns com os outros, com instrumentos muitas vezes esquecidos pelo tempo, de tal modo que até os adultos viraram crianças, relembrando suas brincadeiras de infância.

 

"Essa viagem trouxe momentos agradáveis de diversão e de alegria, para todos os professores e crianças de nossa escola."

Professora Adelina Martins

 

O importante é ser criança... Sempre!

 

Suelen Corrêa
é Professora da Rede Municipal
e Representante do Rioeduca da 10ª CRE

 

Contato:
suelencorrea@rioeduca.net
twitter: @suelencorrea29

 

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share