A A A C
email
Retornando 52 resultados para o mês de 'Novembro de 2014'

Segunda-feira, 10/11/2014

Talento da Rede: Professora Eliane Pimenta

Tags: 6ªcre.

 

Eliane Pimenta é escritora na editora Brinque-Book, professora na Secretaria Municipal de Educação do RJ e diretora da Escola Arte Parlendas. Vamos conhecer um pouco mais do nosso Talento da Rede de hoje?

 

Eliane Pimenta nasceu no Rio de Janeiro, em 1970, logo depois que o Brasil ganhou a Copa do Mundo. Além de escritora e professora, trabalha em algumas empresas como consultora pedagógica. Começou a escrever histórias para crianças quando percebeu que os mais lindos sonhos dos seus alunos moram nos lugares inventados dos livros.

 

Em junho, a autora de obras infantis participou da Semana Literária de uma escola de São Paulo. Ela se reuniu com os alunos do segundo ano do Ensino Fundamental para sanar a curiosidade dos pequenos a respeito de sua profissão e das obras que escreveu. O ponto de partida foi o livro “O Bicho Medo e seu Segredo”.

 

Questionada sobre a sua inspiração para escrever essa obra, ela relatou uma história bastante interessante:

“Estava voltando para casa depois de participar de um curso sobre a imagem do medo pelo mundo, quando acabei presa em um grande trânsito. Tendo mais facilidade para pensar no que vi, já que tudo estava parado, inventei a história antes mesmo de terminar o trajeto. Logo em seguida, relatei a história às crianças da família, e elas aprovaram a ideia”.

 

Este livro pode ser encontrado na principais livrarias do Rio de Janeiro.

 

Eliane explicou que pensou na obra justamente como uma maneira de abordar o medo de maneira lúdica: “A minha intenção era ajudá-los a entender o medo, pois isso é algo que todos nós temos”.

Sobre profissões anteriores, Eliane explicou que já foi professora: “Ser professora era o meu primeiro grande sonho. Ser escritora era o segundo. Passei 23 anos dando aula e vi como essas histórias podem fazer diferença para as crianças, que ficam com os olhinhos brilhando.”

 

Esta talentosa escritora também escreveu o livro “Quem é Ela?”, lançado em 2012, no Salão do Livro. Nele você irá descobrir quem é aquela com braços de polvo que tudo carrega e ouvidos de elefante que escutam a quilômetros de distância. A história aborda o tema afetividade e apresenta charadas e metáforas sobre animais.

 

A ilustradora usou papelão e outros objetos que guarda em suas “caixinhas de trecos” e fez a orelha do elefante com um pedacinho de couro e as ventosas do polvo com embalagens de comprimidos.

 

Eliane participou da segunda edição do Projeto Biblioteca Rancho, uma ação de promoção de leitura e dos níveis de letramento. Durante o evento, a comunidade costeira de Ponta Negra pôde apreciar várias mediações de leitura, assistir a palestras e filmes, apresentações musicais e realizar oficinas culturais. 

 

A literatura infantil só vale a pena quando é libertadora, quando mostra para as crianças que não há limite para a imaginação, para os sonhos, para a criatividade. A escritora Eliane Pimenta leva seus pequenos leitores a viajar sem sair do lugar, voar sem ter asas, caminhar sem tirar os pés do chão, sonhar acordado, navegar em um mar de palavras, soltando a imaginação.

 

Ser escritor é, todo dia, com a graça das palavras, homenagear a beleza dos simples e dos pequenos atos. Sem esquecer que o simples está muito longe de ser sinônimo do óbvio. O escritor de verdade é aquele que, quando perde um rascunho, sente vontade de morrer, pois sabe a dor e a delícia de parir cada nova frase. Isso mesmo, o escritor, antes mesmo de pensar em filhos, já sonha com livros.

 

A escritora participa de vários eventos nacionais e internacionais.

 

Parabéns, Eliane Pimenta, por ajudar nossas crianças a aprender um pouco mais sobre nossos semelhantes, os nossos sentimentos e, consequentemente, sobre nós mesmos. Você é uma escritora brilhante e merece esta homenagem! É um orgulho tê-la na 6ª CRE!

 

 

Você quer ver a sua história publicada no Portal Rioeduca? Entre em contato com a professora representante de sua CRE! Até a próxima semana!

 

Prof.ª Patrícia Fernandes – Representante do Rioeduca na 6ª CRE
Facebook: patrícia_pff@yahoo.com.br
E-mail: pferreira@rioeduca.net

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 07/11/2014

Quando Ensinar É Mágico, Aprender É Divertido

Tags: 5ªcre, talentosdarede.

Professor talentoso é o que não falta na Rede Municipal de Educação da Cidade do Rio de Janeiro. Um deles se chama Carlos Eduardo Hermsdorff que, além de mágico e voluntário, integra a equipe como Diretor Adjunto da Escola Municipal Mendes Viana.

 


Desde que o Portal Rioeduca criou o projeto intitulado “Talentos da Rede”, não param de surgir novos talentos das mais diversas atividades, que fazem trabalhos anônimos, complementando a vida econômica ou mesmo como o de voluntariado, como é o caso do professor Carlos Eduardo Hermsdorff, Diretor Adjunto da Escola Municipal 05.15.024 Mendes Viana.

 

Carlos Eduardo nos procurou acreditando que esta é uma grande oportunidade para divulgar as ações que ele faz e estendê-las por toda rede.

 

"Sou diretor adjunto da E. M. Mendes Viana e nas horas vagas (rsrs) mágico. Faço um trabalho de formação de plateia (voluntário) em escolas públicas, nas escolas da rede municipal do RJ, bem como em outras redes. Apresento shows em orfanatos, instituições religiosas e projetos sociais. Além disso, trabalho também com uma linha de palestras (voluntário para rede pública) sobre 'imaginação, ludicidade e afetividade1, com o título "Quando ensinar é mágico, aprender é divertido", relata o professor Carlos Eduardo.

 


Como Tudo Começou


Segundo o professor Carlos Eduardo, desde muito novo já tinha uma grande paixão pela arte mágica. Lembra-se de frequentar espetáculos circenses e de se encantar com as apresentações dos mágicos. Ao chegar a casa, tentava reproduzi-las, com materiais criados pela sua própria criatividade. A paixão aumentava com a idade, mas se aproximar deste mundo era muito difícil para ele, que era um garoto do interior do Estado do Rio de Janeiro, em Nova Friburgo.

 

 

 

O quadro mudou quando, na Universidade, cursada em Niterói, teve contato com um quiosque de mágica no shopping RIOSUL. Comprou seus primeiros truques. Depois veio a Internet, que resultou em grande fôlego para a sua aprendizagem acessando cursos on-line e materiais diversos. Todavia, a mágica sempre esteve na qualidade de hobby e, quando a formação acadêmica pressionou, abandonou o seu passatempo.

 

Depois veio o mestrado, o início da vida profissional como professor da Prefeitura do Rio e, assim, a paixão adormeceu.

Mas foi como professor da rede municipal de Mesquita que veio o canal de mudança. De 2007 a 2009, a prefeitura direcionou um curso de pós-graduação em Educação de Jovens e Adultos pela UFRRJ e foi aí que o professor Carlos decidiu unir o útil ao agradável: o prazer de trabalhar com educação e seu hobby, sua paixão. Na oportunidade ele fez um trabalho de conclusão de curso intitulado: “A mágica como instrumento lúdico na construção de laços afetivos no cotidiano da EJA”.

A partir daí surgiram novos horizontes em reconhecimento ao trabalho que fazia em sala de aula com mágica e aulas de História. Foi o primeiro protagonista do site da prefeitura de Mesquita, em uma seção chamada de “Gente que Faz”. Foi matéria de algumas reportagens, nos jornais O DIA e O EXTRA, além de ter gravado uma reportagem para o programa SALTO PARA O FUTURO.

 

Reportagem do jornal O Extra (2009), e jornal O Dia, Caderno da Baixada (2009).

 

 

Como professor da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, o professor Carlos Eduardo se apresentou com suas palestras na 5ª e na 6ª Coordenadoria Regional de Educação, na prefeitura de Mesquita, na UFRRJ em Nova Iguaçu, entre outras instituições.

 

 

 


 

 

 

 

 

"Desde então, transformei o meu trabalho e venho constantemente apresentando, em forma de palestra, o casamento mágica-educação. Abordamos temas como Imaginação, Ludicidade e Afetividade em sala de sula sob o título 'Quando ensinar é mágico, aprender é divertido'. O trabalho já foi apresentado em programas de extensão da UFF, turmas de graduação da UFRRJ, no colégio UNIABEU, e na semana pedagógica da 6º CRE. Rendeu-me também a participação como supervisor do PIBID (Programa de Incentivo à Docência) pela UFRRJ. O feedback tem sido bastante gratificante, os professores que assistem me incentivam a continuar com esta jornada", relata o professor Carlos Eduardo.

 

 

 

 

 

Muitos colegas Professores, Diretores, Coordenadores ou amigos, ao saberem deste seu lado artístico, lhe chamavam para fazer mágicas nas escolas. Convite que, dentro do possível, com sua agenda dividida entre seu trabalho de Professor e Diretor Adjunto da Escola Mendes Viana, sempre foi e é aceito.


"Tanto as palestras, quanto os shows são voluntários e gratuitos para instituições públicas", diz o professor Carlos. No caso dos shows em escolas, o objetivo é formar plateia, contribuir para o crescimento da mágica enquanto arte e oportunizar um tipo de espetáculo que muitas de nossas crianças nunca assistiriam ao vivo.  

"Hoje sou convidado por diversas escolas, orfanatos, instituições religiosas etc. Trabalho que realizo com grande prazer. Novos voos são planejados. Tenho o projeto de fazer Doutorado explorando o tema mágica e educação, participo de congressos de mágicas e de associações como o Círculo Brasileiro de Ilusionismo e o Magic In Rio. Tudo para dar mais consistência, carinho e dedicação ao que eu mais tenho prazer de fazer: ensinar e divertir", finaliza o professor Carlos Eduardo.

 

Para maiores informações e contatos, o professor Carlos Eduardo Hermsdorff disponibiliza o e-mail caduh-magic@uol.com.br e mantém arquivos de fotos e vídeos em sua fanpage no Facebook, intitulado CADUH MAGIC https://www.facebook.com/caduhmagic.

Contato via celular: 985888644.

 

Regina Bizarro _ Professora representante do Rioeduca/5ªCRE.

Acompanhe os Blogs das escolas e professores da 5ª Coordenadoria Regional de Educação clicando aqui.

Curta, compartilhe e comente a página no Facebook Grupo Rioeduca/5ªCRE https://www.facebook.com/groups/rioeduca5cre/

 


                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 07/11/2014

GEC Princesa Isabel: Celebrando a Cultura, Revelando Talentos

Tags: 10ªcre.

 

 

O GEC Princesa Isabel celebrou nos dias 1 e 2 de outubro sua III Feira Literária, que teve como tema: “Dorival e Amado: parceria e amizade na Bahia mística”, em comemoração ao centenário de Caymmi.

 

O Ginásio Experimental Carioca (GEC) Princesa Isabel atende 454 alunos, do 7º ao 9º ano de escolaridade, com treze turmas em horário integral, de 7h às 15h. Localiza-se em Santa Cruz, e pertence à 10ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE).

 

Durante o dia 1º de outubro, a coordenadora de Língua Portuguesa professora Sonia Melo apresentou aos alunos a vida e a obra dos homenageados, a partir de vídeos, fotos e textos selecionados especialmente para o evento.

 

O Tema principal

 

Ao longo de duas semanas, os alunos prepararam diversos trabalhos – cartazes, seminários, pinturas, peças de teatro e apresentações de dança – que integraram a programação do segundo dia de evento. Pela manhã, divididos em grupos, puderam visitar as amostras culturais das turmas de 9º ano, coordenadas pela professora Sonia Melo, e da turma 1802, que, sob a orientação dos professores Rafael Lázaro e Aldinea Sevilha, apresentou um musical sobre a obra de Caymmi.

 

 

Trabalhos expostos nos murais da unidade escolar.

 

Após o almoço, todos se reuniram na quadra e no Centro Cultural para prestigiar o trabalho dos colegas. Orientados pelos professores Luciana Alves e Bruno Leonardo, os alunos da turma 1703 encenaram “O Gato Malhado e sua Sinhá: um alerta sobre o preconceito”, baseada na obra infanto-juvenil de Jorge Amado, e a turma 1801, a partir da música "Só Louco", de Caymmi.

 

Apresentação dos alunos cantando "Só Louco" e encenando "O Gato Malhado e sua Sinhá".

 

A partir do trabalho coreográfico realizado pelas professoras Manuela Freitas (Educação Física), Luciana Alves e Sonia Melo (Língua Portuguesa), Eliane de Lima (Inglês), Miúcha Nogueira (História) e em parceria com os alunos foram apresentados números de dança baseados nas músicas “Maracangalha”, “Pescaria”, “Vatapá” e “Suíte de pescadores”.

 

 

Apresentação dos alunos nas danças e declamando poemas.

 

Outro momento marcante do evento foi a participação dos alunos Haryson, José Maurício e Gabrielle (Turma 1803) que, sob a orientação do professor Bruno Leonardo, declamaram e contextualizaram o poema “Exu para Jorge Amado”.

 

Mais uma vez, o GEC Princesa Isabel e a Equipe de Humanidades reafirmaram seu compromisso com a Literatura e o desenvolvimento da criatividade, protagonismo e autonomia dos alunos.

 

 


Suelen Corrêa
é Professora da Rede Municipal
e Representante do Rioeduca da 10ª CRE

Contato:
suelencorrea@rioeduca.net
twitter: @suelencorrea29

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 06/11/2014

Piquenique Literário no CIEP Graciliano Ramos

Tags: 4ªcre.

 

 

A leitura de histórias é um momento em que as crianças passam a viver, pensar, agir e interpretar valores e comportamentos de outras culturas. E, na escrita, mesmo sem o domínio do código, a imaginação flui na construção de um mundo de ideias através de rabiscos, desenhos e traços.

 

 

"É através da literatura que se manifesta todo o potencial criativo de que se pode ser portador o falante de uma língua. Na literatura as palavras funcionam como matéria-prima da criação artística nos seus mais diferentes gêneros. Quando escrevemos dispomos de maior tempo para refletir sobre a forma da mensagem que queremos transmitir. Poderíamos mesmo dizer que a escrita é um produto linguístico mais depurado."
                                                                                                            (REGO, 1988, p. 10-11)

 

Possibilidades que ampilam o conhecimento

Piquenique Literário

 

 

"No CIEP Graciliano Ramos, aconteceu o Piquenique Literário, organizado pelas professoras do primeiro ano: Cátia Regina, Luciana Nascimento e Marina Rosa. Participaram também: a professora Isabela, da sala de leitura, e a professora Adriana, do Projeto Realfa.

O evento contou com atividades de contação de histórias, teatro, brincadeiras e leitura de diversos livros feita pelos alunos. Os alunos colocaram em prática o aprendizado que obtiveram em sala de aula de forma prazerosa e com muita interação. O lúdico sempre será um instrumento facilitador do ensino-aprendizagem. É o aprendizado indo além das salas de aula."

Professora Marina Rosa

 


A literatura vai além da informação e da imaginação! A criança precisa ser estimulada a gostar de ler e crescer cada vez mais com esse gosto, pois esse hábito deve ser, a cada dia, instigada pelos pais e, também, alimentado na sala de aula com a ajuda do professor. Dessa forma, a leitura pode contribuir significativamente em uma sociedade letrada, no exercício da cidadania e no desenvolvimento intelectual da população.

Cabe ressaltar que a literatura infantil é arte. E como arte deve ser apreciada e corresponder plenamente à intimidade da criança. Para Frantz: “a literatura infantil é também ludismo, é fantasia, é questionamento e, dessa forma, consegue ajudar a encontrar respostas para as inúmeras indagações do mundo infantil, enriquecendo no leitor a capacidade de percepção das coisas.” (2001, p.16).

 

 


Parabéns a essa Equipe comprometida que promove um Ensino de Qualidade, em especial às Professoras Luciana, Marina, Cátia, Isabela e Adriana! 

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Postado por Ana Accioly Ver Comentários (2)