A A A C
email
Retornando 52 resultados para o mês de 'Novembro de 2014'

Terça-feira, 25/11/2014

Seminário Ciências em Prosa e Verso Apresenta: Jornal Aqua

Tags: 2ªcre.

 

Os professores das escolas da 2ª CRE que possuem turmas do 6º ano experimental participaram de um seminário na área de Ciências. No evento foi apresentado o “Jornal Aqua”, produzido pelos alunos durante as aulas.

 

 

O seminário que reuniu os professores regentes das turmas de 6º ano experimental aconteceu no início do mês de novembro, na Escola Municipal Orsina da Fonseca. O objetivo era cada CRE apresentar dois trabalhos sobre experiências bem sucedidas nas turmas do projeto, dentro da área de Ciências, com atividades voltadas para leitura e escrita.

 

 

 

Na 2ª CRE, os professores das treze escolas envolvidas no projeto se reuniram para criar com os alunos o “Jornal Aqua”. Cada unidade escolar ficou responsável por uma parte do jornal.


A partir do trabalho desenvolvido no caderno pedagógico do 4º bimestre, cujo tema era a função e informações básicas de uma notícia do jornal, o grupo de professores decidiu realizar um trabalho em conjunto com todas as escolas envolvidas no projeto. Cada uma ficou responsável por uma etapa de construção do jornal e, com isso, abordou as especificidades de cada seção.


O componente curricular estabelecido foi "Ciências" e como tema gerador a "Água", importante assunto neste momento. O grupo de professores distribuiu as tarefas e cada turma produziu no seu espaço.


Com esse projeto, os alunos puderam desenvolver várias habilidades, como reconhecer as estruturas textuais de diferentes tipos de textos e compreender as diferentes finalidades que um texto pode ter: formar, narrar um acontecimento, convencer alguém de uma ideia, divulgar um produto, divertir e contar uma história.

 

Abaixo, temos fotos que mostram os trabalhos realizados pelos educandos do 6º ano experimental na 2ª CRE. As imagens apresentam os alunos trabalhando na produção do “Jornal Aqua” em suas unidades escolares.

 

 

Os alunos da E. M. Benedito Ottoni ficaram responsáveis pela edição da seção "O País".

 

 

O grupo de alunos da turma 1601 trabalhou com os textos das colunas sociais dos jornais que informam acontecimentos, aniversários, comemorações. A partir dessa atividade, os educandos escreveram pequenos textos informando a coluna social do bairro do Vidigal.

 

 

Os alunos assistiram ao filme "Acquaria", ao clipe "Planeta Água", do músico Guilherme Arantes, ao documentário "Planeta Água" e à animação "Um Plano para Salvar o Planeta", da Turma da Mônica. Analisaram individualmente e depois em grupo como expectadores, avaliando e comentando as passagens.  

 

 

Este foi um dos trabalhos feitos com o jornal. Foram explorados todos os itens de um jornal, depois a turma foi direcionada para diferentes trabalhos: seleção e uso de imagens do jornal. Por último, individualmente, a seleção de uma manchete e escrita de um novo conteúdo para a mesma.

 


O trabalho realizado pelos docentes e educandos do 6º ano experimental das unidades escolares da 2ª CRE foi muito produtivo. Por isso, não poderíamos deixar de apresentar a você, prezado leitor, o “Jornal Agua”. Clique aqui!

 


Parabenizamos as unidades escolares envolvidas, os professores regentes e os alunos envolvidos na edição do “Jornal Aqua”. E agradecemos a colaboração da professora Adriana Monteiro, da GED 2ª CRE, pelo envio do material.

 

 

Divulgue também o trabalho de sua escola no portal Rioeduca! Entre em contato com o representante de sua CRE.

 

Renata Carvalho - Professora da Rede e representante do portal Rioeduca na 2ªCRE

renata.carvalho@rioeduca.net

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 25/11/2014

A História Contada pelo Mundo Playmobil

Tags: 11ªcre, playmobil.

 

 

Desde 2008, o professor Juberto Santos leva às escolas da Rede Municipal o projeto "A História contada pelo mundo Playmobil", tornando as aulas de História mais dinâmicas e atrativas aos alunos. Confira!

 

 

Professor formado em História pela UFRJ, atualmente está lecionando na E. M. Belmiro Medeiros, 11ª CRE. Juberto Santos lida com crianças, adolescentes, jovens e adultos e aprendeu que a forma de passar os conteúdos sempre necessita de exemplos claros, adaptando a linguagem, buscando contextos e narrativas que ajudem a criar, em cada estudante, os cenários históricos discutidos.

 

O professor relata:

"Meus educandos sempre possuíam dificuldade em contextualizar os fatos históricos e a construção dos cenários em suas mentes, ficando muito restrito seu entendimento dos conteúdos. Busquei utilizar imagens, vídeos, filmes, canções, levando objetos da época para sala de aula. Contudo, ainda observava que muitos não alcançavam plena compreensão."

 

 

Feira da Cultura 2014 na Belmiro Medeiros. No centro, o professor Juberto com a exposição Roma Antiga.

 

 

"Ao usar os bonecos da linha Playmobil (que possui acessórios e vestuário bem próximos da realidade de cada época), tenho conseguido desenvolver bem mais facilmente os conteúdos e conseguido maior fixação dos mesmos, correlacionando teoria e prática no ambiente educacional", conclui o professor.

 

 

 

"Um método lúdico unindo criatividade e interação com um brinquedo, buscando um novo olhar sobre o ensino de História no ensino fundamental e médio."

PROFESSOR JUBERTO DE OLIVEIRA SANTOS

 

 

 

Olhares maravilhados dos alunos com uma nova forma de ver o mundo.

 

 

Juberto esclarece que a proposta do uso do Playmobil é um complemento do ensino regular em sala de aula. É uma importante ferramenta do educador, pois busca trazer o aluno a uma nova chance de interesse na educação com algo novo. Após essa atividade, o professor espera obter maior atenção e participação nas aulas seguintes e que o aluno entenda melhor os contextos e tenha um melhor rendimento nas avaliações futuras.

 

Metodologia

 

No momento da aula, é exposto o cenário aos alunos por um tempo determinado. Eles observam amplamente e por diversos ângulos. Gradativamente, o professor vai sinalizando alguns aspectos específicos: sociedade, economia, desigualdade, violência, trabalho, inovações, indumentária, política, entre outros.

 

No desenvolver da aula, os alunos também participam realizando tarefas, atividades escritas, artísticas (desenhos e pinturas), práticas (montagem e desmontagem de pequenos cenários), levantando questões etc. Também são utilizados recursos de sonoplastia e recursos multimídias (músicas, filmes, slides...) para complementar as explicações e sanar melhor as dúvidas que restarem.

 

"Dependendo do tipo de apresentação, são levados pequenos cenários para que os próprios estudantes possam montar e criar suas narrativas, unindo teoria e prática", declara Juberto.

 

 

Sucesso em jornais, televisão e internet

O projeto do professor já foi destaque em jornais do bairro, na TV Alerj e, atualmente, faz parte de exposição no Museu Histórico Nacional.

 

 

Exposição no Museu Histórico Nacional.

 

 

 

O método de ensino do professor já foi destaque em 2014 em jornais do bairro.

 

 

QUER O PROJETO NA SUA UNIDADE ESCOLAR?

Entre em contato com o professor Juberto: 

Telefone: (21) 99738-2216 / 3798-1216

Email: historiador_ufrj@yahoo.com.br

Blog do projeto: http://playmobileduca.blogspot.com.br

 

 

 

Parabéns, professor Juberto Santos, por tornar a aprendizagem dos alunos mais lúdica e significativa! Uma nova forma e maneira de olhar/ensinar História!

 

 

Laura Fantti Davilla Serpa
Representante Rioeduca da 11ª CRE
Facebook: http://www.facebook.com/laura.fanttidavilla
Twitter: https://twitter.com/laurafanttini
WhatsApp: 96852-3714
E-mail: lauradavilla@rioeduca.net

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 24/11/2014

Meu Brasil Brasileiro

Tags: 1ªcre, eventos.

 

Garantindo uma Educação de Qualidade para Todos, a E. M. João de Camargo desenvolve projetos que proporcionam Conhecimento, Cultura e Cidadania.

 

Situada na Rua Ricardo Machado, no Imperial Bairro de São Cristóvão, a Escola Municipal João de Camargo atende turmas divididas em dois turnos, da Educação Infantil ao 5º ano do Ensino Fundamental.

Ao longo do ano letivo, a Escola vem desenvolvendo vários projetos que vem ao Encontro da filosofia que é proporcionar um Educação de Qualidade para Todos, numa ação voltada para a construção de valores, pautada no diálogo e integração entre todos os segmentos da Escola.


Dentre os diversos projetos de sucesso desenvolvidos pela Unidade Escolar ao longo do ano letivo, destacamos o Projeto “Meu Brasil Brasileiro”.

 


O Projeto "Meu Brasil Brasileiro" foi desenvolvido com o objetivo de ampliar o conhecimento dos alunos sobre as diferentes culturas que contribuíram para a formação do povo brasileiro.

 

 

Inicialmente, os professores propuseram pesquisas envolvendo História, Geografia, costumes, música, folclore, tradições de alguns países que contribuíram com a nossa cultura: Portugal, Angola, Nigéria, Benim (de onde partiram negros escravizados), a cultura indígena. Em pauta também as regiões do Brasil e o que ficou de cada cultura em nosso país.

 

 

Toda a comunidade escolar foi envolvida no Projeto, com apresentação de trabalhos magníficos.

 

 

A turma 191, do PEJA, confeccionou máscaras, que têm um significado místico e importante na arte africana, sendo usadas nos rituais e funerais. As máscaras são confeccionadas em barro, marfim, metais, mas o material mais utilizado é a madeira. Para estabelecer a purificação e a ligação com a entidade sagrada, são modeladas em segredo na selva.

 

 


Alunas do 5o. Ano (Turma 1501) confeccionaram bonecas abayomi. A palavra abayomi tem origem iorubá, e costuma a ser uma boneca negra, significando aquele que traz felicidade ou alegria. (Abayomi quer dizer encontro precioso: abay=encontro e omi=precioso). Estas bonecas são confeccionadas somente pelas mulheres.

 

 

As turmas do 3o. Ano pesquisaram sobre Portugal. Na foto, toalha bordada da Ilha da Madeira e Traje Típico de Viana, o berço do folclore português.

 

 

Azulejos, mais uma tradição portuguesa... Alunos  pintaram azulejos portugueses:

 

 

A turma 1303 confeccionou o Galo de Barcelos, em argila:

 

 

Maquete das caravelas que cruzaram o Oceano Atlântico e chegaram ao Brasil:

 

 

Uma visão panorâmica da exposição "Portugal", com trajes e artesanato típicos da "terrinha":

 


As riquezas naturais e culturais de todas as regiões do Brasil foram apresentadas em belíssimos painéis trabalhos plásticos, mostrando todas as tradições que fazem de nosso país um país Plural:

 


 

Depois do preparo dos belíssimos trabalhos que fizeram parte da Exposição "Meu Brasil Brasileiro", a hora foi de festejar, com muita alegria, o sucesso do Projeto.

As turmas se engajaram para preparar um evento bem bonito para os pais e responsáveis que viajaram pelo nosso país através das músicas e danças apresentadas.

As turmas da Educação Infantil- 4 anos homenagearam o Rio de Janeiro. O samba foi o escolhido para essa homenagem com as músicas "A voz do Morro" e uma brincadeira "Samba-lelê"

 

 

A Educação Infantil - 5 anos, apresentou danças típicas do Sul:

 

Dança do Pezinho

 

O 1o. Ano teve como tema a Região Norte e as turmas apresentaram o Círio de Nazaré, Calypso, Carrapicho...

 


As turmas do 2o. Ano apresentaram a Região Centro-Oeste através da música sertaneja.

 


Portugal foi representado pelas turmas do 3o. Ano que apresentaram danças com as músicas típicas.

 


E o Nordeste com sua diversidade musical foi representado através da batida do Olodum, do frevo e do xote.

 

A África apresentada pelo 5º ano: Kuduro, Waka/Waka África e uma das mais fortes influências em nossa cultura, a Capoeira.

 

 

E os alunos do PEJA brincaram com o Boi:

 


Parabéns à Direção, Coordenação Pedagógica, professores e alunos da Escola João de Camargo, pelo trabalho de excelência que apresentou na condução do Belíssimo Projeto. Nossas crianças e jovens merecem sempre o Melhor!!!!

 

Quer saber um pouco mais sobre este e outros projetos desenvolvidos pela E.M. João de Camargo? De um click na imagem abaixo e acesse o Blog da Escola.

 

 


Se a educação sozinha não pode transformar a sociedade, tampouco sem ela a sociedade muda.” (Paulo Freire)

 

*Professor, este espaço é nosso! Queremos divulgar as ações de sucesso desenvolvidas por você e por sua escola. Entre em contato com o Representante Rioeduca de sua Coordenadoria e envie seus trabalhos para publicação.


Professor Alexandre Roque de Araujo
Representante Rioeduca.net da 1ª Coordenadoria Regional de Educação
alexandrearaujo@rioeduca.net
Twitter: @Alexandre_Roque

 

COMPARTILHE E COMENTE!

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 24/11/2014

Vem, Vem para a Rua Vem, Ver os Polígonos!

Tags: 2ªcre.

 

Os alunos do sexto ano da Escola Municipal Albert Schweitzer aprenderam de forma prática e dinâmica o conceito de polígonos.

 

A professora Rosângela Araújo, regente na Escola Municipal Albert Schweitzer, enviou ao portal Rioeduca um relato contando sua experiência com alunos do sexto ano do Ensino Fundamental ao trabalhar o conceito de polígonos. Vejamos o que nos conta a professora Rosângela.


A coordenadora Ângela incentivou as professoras a apresentarem um projeto para um intercâmbio de ideias entre as docentes do sexto ano experimental.


Ao abrir a página da apostila de Matemática que mencionava polígonos e exemplificava com obras de arte a manifestação cubista, a ideia estalou. Naquele exato momento a professora Rosângela propôs as suas turmas criarem também obras de arte inspiradas naqueles exemplos, de forma livre. Pediu-se também que eles nomeassem suas obras e assinassem. O resultado foi maravilhoso.


"Saímos a campo para passeios pedagógicos e, ao caminhar pelas ruas de Laranjeiras, Catete e Centro e visitar museus, combinamos de identificar, observar e diferenciar o que poderia ser polígono ou linhas poligonais. Tiramos fotos e analisamos novamente em tela", relata a professora.

 

 


Exposição realizada com os trabalhos dos alunos do sexto ano.

 


"Definimos então o conceito de polígono. Voltamos para a apostila de Matemática e finalizamos os exercícios. Mais trabalhos vieram. Mais uma vez, digo com todo orgulho: 'Gostei muitooo!' Eles também se orgulharam de suas obras", comenta a professora.


Os trabalhos foram colocados em papel canson preto para maior destaque dos desenhos. A assinatura deles original foi aproveitada para valorizá-los.

 


Alunos colorindo um trabalho para a exposição.

 

 

"Verdadeiros artistas foram descobertos e merecem ser conhecidos e aproveitados!", diz a professora Rosângela.


O caminho do projeto não seguiu etapas tradicionais. A arte foi vista, produzida e observada em campo, depois é que foi apresentado o conceito. Desse modo, o projeto foi vivo, dinâmico e aos poucos foi tomando forma.


Os trabalhos foram expostos para algumas turmas apreciarem a manifestação e veia artística das turmas do sexto ano da professora Rosângela.

 

 

Alunos e professores admirando a exposição dos trabalhos sobre polígonos.

 


Houve integração com as turmas das professoras Rosaléia 1.101 e Anne 1.102, nas quais os alunos observaram a exposição e depois os alunos do sexto ano ensinaram aos pequenos a noção básica de polígono, fazendo um trabalho de pintar a obra “O Quarto”, de Van Gogh. Os alunos dos sexto ano gostaram da atividade, muitos em seus memoriais colocaram a atividade como legal e todos ficaram satisfeitos. A professora Rosaleia em seu depoimento afirmou gostar muito dessa integração entre os educandos de várias turmas.

 

Parabéns aos docentes e alunos da Escola Municipal Albert Schweitzer pela realização desse projeto que agregou conceitos matemáticos e culturais!
 

 

Divulgue também o trabalho de sua escola no portal Rioeduca! Entre em contato com o representante de sua CRE.

 

 

Renata Carvalho - Professora da Rede e representante do portal Rioeduca na 2ª CRE

renata.carvalho@rioeduca.net

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share