A A A C
email
Retornando 52 resultados para o mês de 'Novembro de 2014'

Quarta-feira, 19/11/2014

Unidos Pelo Trabalho Coletivo

Tags: 1ªcre, eventos.

 

 

E.M. Tia Ciata mostra como o trabalho integrando às diferentes disciplinas ajudou   desenvolver habilidades sócio-emocionais em turmas de 6º Ano Experimental.


Compreender o solo como base para a vida humana, relacionando-o com a formação da biosfera e sua relação de dependência com os outros ambientes, e que existem fatores determinantes na formação dos diferentes biomas, foi o trabalho desenvolvido pela professora Silvana, da E.M. Tia Ciata em sua turma de 6º Ano Experimental, e apresentado no Seminário InterCRE  “Ciências em Prosa e Verso”.

 


A partir de uma análise de diferentes tipos de solo, surgiram alguns questionamentos como tipos de vegetação e a fauna que se adequaria a um determinado ambiente com um tipo de solo.

 

 

Logo, iniciaram uma pesquisa sobre os biomas brasileiros e suas características (solo, fauna e flora).

 

 

Também foi discutida a questão da preservação desses ambientes e das espécies em extinção. Consequentemente, iniciou-se um trabalho de pesquisa e registros em diferentes tipos de textos.

 


Foram desenvolvidas diversas atividades de escrita, tais como: produções de texto, paródias, narrativas, poemas, jornais, cartazes e trabalhos individuais de registro que contribuíram para um melhor desenvolvimento da escrita dos alunos. Assim como em Artes, na produção das maquetes e animais com sucata; em Geografia/História, quando passaram pelo mapa para fazer um reconhecimento da localização dos biomas. E, em Matemática, quando trabalharam com a questão dos gráficos, tabelas e índices relacionados à pesquisa realizada sobre os animais em extinção.

 


O grupo começou a interagir mais, conseguiu desenvolver pesquisas, fazer trabalhos com autonomia e responsabilidade. Tudo isso acarretou uma melhoria do desenvolvimento e rendimento do grupo.

 

 

E o mais interessante foi que, com a oportunidade de estar desenvolvendo uma proposta de trabalho diversificada, isso fez com que, o grupo se unisse e esquecesse as diferenças.

 

Começaram a trabalhar e compartilhar descobertas.

 

 

Segundo a professora Silvana, no início foi muito complicado. Muitas críticas, brincadeiras, falta de comprometimento com as tarefas, individualismos etc. Mas, que valeu a pena, pois aos poucos foram aparecendo pequenas mudanças em seus comportamentos e atitudes: Os “grupinhos” começaram a ser desfeitos, a turma começou a interagir mais uns com os outros, o respeito entre eles começou a ser desenvolvido.

 

 

Eles só não sabiam que a caminhada só estava começando...


E, aproveitando o interesse pela pesquisa, que estava despertando na turma, fizeram uma análise e observação dos diferentes tipos de solo, feitos através do kit de ciências. E, descobriram algumas questões importantes que nos levaram a pensar nos ambientes em que estes solos eram encontrados, e o que também era encontrado nesses ambientes.

 

 

E a professora Silvana fala: E depois de muitas discussões e conversas posso dizer que não foi fácil! Mas também posso dizer que valeu cada segundinho. Pois a recompensa é ver uma turma rotulada, vencer mais uma etapa.Cada um com suas individualidades, características e opiniões, mas que formaram um grupo, uma equipe, que se respeitam e que olham e ajudam o colega do lado, independente de ser do seu “grupinho” ou não.Hoje, tenho a sensação de que contribuí mais um pouco para o amadurecimento deste grupo, que inicialmente era tão difícil e que assustava. Mas que surpreendeu, não só a mim, mas como toda a equipe da escola.

 



*Professor, este espaço é nosso! Queremos divulgar as ações de sucesso desenvolvidas por você e por sua escola. Entre em contato com o Representante Rioeduca de sua Coordenadoria e envie seus trabalhos para publicação.

 

Professor Alexandre Roque de Araujo
Representante Rioeduca.net da 1ª Coordenadoria Regional de Educação
alexandrearaujo@rioeduca.net
Twitter: @Alexandre_Roque


COMPARTILHE E COMENTE!

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 19/11/2014

O EDI Del Castilho Apresenta: Os Cinco Sentidos

Tags: 3ªcre, edi, sentidos.

 

 

   EDI Del Castilho. Missão: "Proporcionar educação de qualidade a todos os alunos, investindo numa gestão de excelência, na formação continuada e promovendo autonomia dos segmentos, práticas inovadoras e trabalho coletivo". 

 

 

Metas

  • Estimular as sensações;
     
  • Desenvolver o autoconhecimento;
     
  • Identificar os diferentes sons, cheiros, sabores, texturas e imagens;
     
  • Reconhecer a importância de cada um dos sentidos.

 

 

Passo a passo

Cada dia da semana será trabalhado um sentido:
 

  • Segunda-feira: visão. Pedir que as crianças fechem os olhos e digam o que estão vendo. Depois brincar com os blocos lógicos separando as peças por cor, por tamanho, por formas e assim por diante. Contar uma história que tenha marcações em braile e mostrar como as pessoas cegas leem;
  • Terça-feira: olfato. Vendar os olhos das crianças e identificar os diferentes odores: limão, manga, perfume de bebê, canetinhas perfumadas e creme de mão com cheiro de adulto e creme dental;

 



  • Quarta-feira: paladar. Desenhar no chão, com giz, quatro carinhas que representam os sabores: doce, salgado, azedo e amargo. Conforme as crianças experimentavam os alimentos (manga, azeitona, limão e chocolate meio amargo), escolher a carinha e entrar dento dela;
  • Quinta-feira: audição. Dançar conforme o ritmo e a batida das músicas, que pode ser mais calma ou mais agitada;
  • Sexta-feira: tato. Sentir as diferentes texturas (papel de seda, algodão, lixa, forminha de docinho) com a mão. Depois picar o material oferecido e colar no papel. Brincar de andar sobre o tapete sensorial e depois cada um diz qual textura foi mais agradável e qual foi menos agradável.

 

 

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 18/11/2014

Talentos da Rede – Professor Lino José

Tags: 2ªcre, talentos.

 

O professor Lino José é regente em nossa rede e também autor do livro “Amar, o que será?”, uma obra dedicada à poesia.

 

O professor Lino José Dias de Souza é regente na Rede Municipal de Ensino do Rio de Janeiro desde 1995. Iniciou sua carreira no magistério no CIEP Maestro Villa Lobos, em Santa Cruz, na 10ª CRE. Após dois anos, foi cedido para o CIEP Deputado Ulysses Guimarães, em Sepetiba, onde lecionou durante quatro anos.


Após esse tempo, foi convidado para ser Coordenador Pedagógico no CIEP Ministro Marcos Freire, também em Sepetiba. Nessa mesma unidade escolar, o professor Lino José foi Diretor Adjunto até o ano de 2007, quando foi convidado pelo subprefeito da zona oeste para assumir a assessoria da Unidade Administrativa, ficando fora da educação por dois anos.

 

 

Professor Lino José e seu livro de poemas.

 


“Vendo que não conseguia me desligar da carreira que abracei, pedi desligamento em 2008, retornando para a Secretaria Municipal de Educação quando assumi a direção da Escola Municipal Julio Cesário de Melo, em Santa Cruz, também na 10ª CRE. Em agosto de 2009, pedi dispensa da função, retornando ao CIEP Deputado Ulysses Guimarães, pois meu lugar é e sempre será a sala de aula. Após três anos, precisei me mudar para acompanhar meus filhos que estudam na UERJ e estou, até hoje, participando da família Escola Municipal República Argentina, na 2ª CRE.”

Relato do professor Lino José.


O professor Lino escreve desde os catorze anos, pois ele é um eterno apaixonado pela vida!


“Muitos dos meus poemas são fictícios, mas alguns falam sobre decepções amorosas que causam feridas de difícil cicatrização. Esse é o meu primeiro livro publicado, porém tenho vasto material para editar mais uns três livros só de poemas. Tenho dois romances em fase final e uma peça teatral", conta o professor.

 

 

 



De acordo com Lino José, o encanto pela Literatura surgiu quando estava cursando o normal e o magistério o encorajou a correr atrás desse sonho. Lino diz que costuma conversar não somente com seus alunos, mas também com educandos de outras turmas sobre o quanto é importante não se abster dos sonhos e da importância da leitura e da escrita na vida das pessoas.


“Muitos sabem que sou autor e às vezes me perguntam justamente sobre o título da obra 'Amar, o que será?', pois acham que sei a resposta, já que escrevi um livro de poemas que falam de amor”, esclarece o professor Lino.


O professor Lino José também usa seu livro em sala de aula para incentivar, nos alunos, o gosto pela leitura literária. O texto abaixo faz parte do livro “Amar, o que será?”. De acordo com o professor, foram utilizados com os alunos, para trabalhar a produção textual, rimas, título do livro, identificação do autor e outros temas.

 

Professor Lino apresentando o poema "Lua, Lindeza" a seus alunos.



Lua, Lindeza

 

Para extravasar toda essa tristeza
Queria poder sugar toda sua beleza
Um dia esse sonho ainda se realiza
Mesmo sendo você uma alteza

 

Na verdade com toda sua pureza
Mesmo sendo você da nobreza
Serei um dia sua realeza
Pois amo você com certeza

 

Não se esconda, lindeza,
Ah! Vai me fazer uma surpresa,
Vai voltar com mais clareza
Oh! Lua, como você é simples me prestando essa gentileza.

 

 

Agradecemos ao professor Lino José pelo envio do material e

desejamos sucesso com seu livro!
 

 

Divulgue também o trabalho de sua escola no portal Rioeduca! Entre em contato com o representante de sua CRE.

 

Renata Carvalho - Professora da Rede e representante do portal Rioeduca na 2ªCRE

renata.carvalho@rioeduca.net

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 18/11/2014

Um Dia Diferente na Maratona de Histórias

Tags: 7ªcre, projetos.

 

A Maratona de Histórias ocorre nas escolas da rede municipal do Rio de Janeiro para promover o gosto e o incetivo à leitura. A Escola Dídia Machado Fortes desenvolveu atividades proporcionando um dia diferente para seus alunos na Maratona de outubro.

 


A Maratona de Histórias na Escola Municipal Dídia Machado Fortes aconteceu no dia 17 de outubro, proporcionando atividades diferenciadas e envolvendo a leitura. Para aquecer a manhã, foi criado um cantinho com almofadas próximas a livros que "caíam do céu", presos no teto por elásticos.

 

 

Além desse cenário encantador, foram espalhadas esteiras rodeadas de estantes com livros à disposição. Em um terceiro canto, a brilhante aluna do terceiro ano Yasmin da Silva Gorgulho vestiu-se de Emília e contou histórias improvisadas, cheias de criatividade para as turmas menores.


Durante todo o dia, um grupo de alunos do sexto ano circulou pela escola, fantasiados de personagens da literatura infantil, como a Pequena Sereia, Cinderela, Lobo Mau, Reis, Rainhas, Animais da floresta, convidando todos para um mergulho nos livros, logo ali, no pátio da escola.

 

Alunos do sexto ano vestidos de personagens infantins, encantando as crianças menores da escola.
 

 

Como evento principal, em parceria com o SESC de Copacabana, foi apresentada a peça teatral "Tem bicho no lixo debaixo da cama de Nino", que retratava a invasão de animais peçonhentos no quarto de uma adolescente que deixava lixo espalhado pelo chão. A peça foi um sucesso!

 

              A peça teatral "Tem bicho no lixo debaixo da cama do Nino".
 

 

Para finalizar, a professora Glauci, da Sala de Leitura, disponibilizou um painel para que os alunos deixassem um recadinho avaliando a Maratona e distribuiu gibis para as turmas.

 

 Registro e avaliação das atividades do dia feitos pelos alunos em um grande painel.

 

A aluna Yasmin, como Emília, e a alegria dos alunos durante a Maratona de Hstórias.


 

Podemos dizer que, como em uma maratona atlética, ao final do dia, nossa escola não apenas cruzou a linha de chegada, cruzamos aquela linha que nos transporta para um outro mundo: o mundo da leitura!

 

 

Parabéns à equipe da escola e a todos os envolvidos pelo trabalho realizado duarante a Maratona de Histórias!
 

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share