A A A C
email
Retornando 52 resultados para o mês de 'Novembro de 2014'

Quinta-feira, 13/11/2014

II Seminário do 6º Ano Experimental

Tags: 4ªcre, eventos.

 

 

A interdisciplinaridade é uma prática que visa integrar os conteúdos de uma disciplina com diferentes áreas de conhecimento, ampliando as possibilidades de construção do conhecimento globalizante e rompendo com os limites das disciplinas em geral.

 

 

Fala da professora Jurema Holperin durante o II Seminário do 6º ano experimental.

 

 

"O processo de ensino se caracteriza pela combinação de atividades do professor e dos alunos, ou seja, o professor dirige o estudo das matérias e, assim, os alunos atingem progressivamente o desenvolvimento de suas capacidades mentais." 

Libâneo (1994)

 

A interdisciplinaridade oferece uma nova postura diante do conhecimento e o 6º ano experimental traz essa prática como proposta para que seus alunos alcancem uma aprendizagem eficaz na compreensão da realidade em sua complexidade.

 

CIÊNCIAS EM PROSA E VERSO

A segunda edição do SEMINÁRIO INTERCRE DO 6º ANO EXPERIMENTAL - CIÊNCIAS EM PROSA E VERSO foi um sucesso! Foi realizado em 5 de novembro, no Social Ramos Clube.


Foram selecionados diferentes trabalhos realizados nas turmas do 6º ano experimental das escolas da 4ª, 5ª, 6ª e 11ª CRE, todos interdisciplinares, com temas envolvendo CIÊNCIAS, POESIA e outros gêneros textuais. Os professores fizeram uma troca de experiências, contando como integraram experimentos científicos ao conhecimento de diferentes Gêneros Textuais.

 

 

Equipe de professores durante o II Seminário do 6º ano experimental.

 

No evento, as professoras Vânia de Mattos Maciel (4ª CRE), Suzana Bastos (5ª CRE), Débora Sampaio (6ª CRE) e Rose Mary Esteves (11ª CRE) representaram as equipes de acompanhamento do 6º ano experimental. Além disso, as professoras Leila Bosso, Elisabeth Pronestino, Marcela Araújo, Leila de Andrade, Adriana Gomes e Ingrid Porciúncula participaram apresentando seus projetos.


O evento contou com a prestigiosa presença das Gerentes de Educação: a professora Lúcia Lopes e as professoras Glória Mascarenhas, Stella Reis, além da subsecretária de Educação professora Jurema Holperin. Jurema destacou a importância de se incentivar a produção textual nas escolas e parabenizou os professores, participando ainda da premiação dos alunos do I Concurso Poesia Visual, realizado como desdobramento da proposta do Seminário deste ano. Os alunos premiados foram: Huana de Lima, Lara Maria e Andressa B. dos Santos.

A professora Elisabeth Pronestino (4ª CRE, da E. M. IV Centenário) apresentou o projeto "O álcool na adolescência" e nos enviou seu depoimento:

"Quando fui convidada para trabalhar com turmas do 6º ano experimental, fiquei assustada. Pensei em recusar, pois não me achava apta para fazê-lo. Era uma experiência nova e eu desconhecia totalmente o trabalho. Entretanto, fui convencida de que seria um desafio, e eu adoro desafios!

Ao assumir, meus medos se dissiparam. Precisei buscar conhecimentos para ministrar minhas aulas e isso só me enriqueceu, ou melhor, continua me enriquecendo, pois a cada dia que passa, eu aprendo mais e mais. Como diria Sócrates: 'O ignorante é o que supõe saber tudo'. A minha orientadora Vânia me ajudou bastante, acreditando na minha capacidade. Por parte dela, só tive estímulos e um excelente suporte em minhas dúvidas. As nossas reuniões mensais me trouxeram bagagem para melhorar meu trabalho, a troca de experiência, as parcerias, entre outros".

Material enviado pela Professora Vânia de Mattos Maciel (GED 4ªCRE).

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Postado por Ana Accioly Ver Comentários (12)

Quarta-feira, 12/11/2014

Transforma Rio nas Escolas da 3ª CRE

Tags: 3ªcre, transformario, jogosolímpicos, jogosparalimpicos.

 

 Transforma é o programa de educação que leva os Jogos Rio 2016 para dentro das escolas. Seu objetivo principal é fortalecer o papel do jovem como agente de transformação.

 

 

Transforma é o programa de educação que leva os Jogos Rio 2016 para as escolas. E tem como objetivo principal o fortalecimento do papel do jovem como agente de transformação.


O programa oferece material didático de referência sobre os Movimentos Olímpico e Paralímpico (como história, jogos, simbologia e valores), além de sugestões de experimentação esportiva para as escolas. Ao longo do ano letivo, o Transforma lança desafios escolares que estimulam o protagonismo e a criatividade dos alunos.

 

Três Ações: criar oportunidade para que os jovens...

1 – Vivenciem os Valores Olímpicos e Paralímpicos;
Amizade
Excelência
Respeito
Coragem
Determinação
Igualdade
Inspiração

2 – Experimentem novos esportes e tenham uma vida saudável;

3 – Engajem-se nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.
 

 

Os agentes jovens são alunos formados pelo programa para liderar e mobilizar a escola na realização das atividades ligadas às três linhas de ação do Transforma (Vivência de Valores, Experimentação Esportiva e Engajamento nos Jogos Rio 2016) envolvendo e incentivando a escola a participar dos Desafios Transforma, contagiando toda a comunidade escolar com o espírito e a alegria dos Jogos Rio 2016.
 

 

A estratégia escolhida para viabilizar a entrada do Transforma nas escolas em larga escala foi a de identificar e capacitar Agentes Multiplicadores para que estes pudessem contagiar a comunidade escolar e, assim, envolver o maior número de alunos. 

 

 

O Professor de Educação Física é o responsável pela disseminação do Transforma junto aos demais professores de Educação Física. O material utilizado é a metodologia de transferência de habilidades motoras por similaridade de movimento, aulas digitais sobre os temas, experimentação de esportes olímpicos e paralímpicos e vida saudável.

 


 

 

 


 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 12/11/2014

Lecionar Música para Encantar a Vida!

Tags: 8ªcre.

 

Rodrigo Peçanha de Mello é mais um talento da Rede Municipal do Rio de Janeiro! Professor de música desde 2011, Dida Mello (nome artístico) participou de vários projetos de sucesso dentro e fora da escola. Seu exemplo de vida e trabalho é uma inspiração para seus alunos e para todos os que reconhecem o valor das artes!

 

 

Professor Rodrigo Peçanha (Dida Mello).

 

Formado em Licenciatura em Música pela UFRJ e em Música para Cinema e TV pela Musimagem Brasil / CBM, Rodrigo Peçanha de Mello Virgilio, Dida Mello, é professor da Rede Municipal de Ensino do Rio de Janeiro desde 2011. 

Em 2013, ele participou pela primeira vez do FECEM, orientando as alunas da Escola Municipal Comenius. Essas alunas foram as vencedoras da etapa regional na 8ª CRE, com a participação dos alunos das oficinas de música itinerantes do PET Presidente Médici, onde ele leciona e compartilha sua paixão pela música.

 

 

Professor Rodrigo Peçanha e os alunos participantes do FECEM 2013.

 

Fora das salas de aula, Dida Mello fez a direção musical do espetáculo de teatro musical Casa de Santo: Uma Tragédia Tropicalista. Compôs a trilha sonora dos espetáculos teatrais da Andantes Cia. Teatral: O Coração Denunciador (2012), adaptação do conto de Edgar Allan Poe, dirigido por Érika Ferreira; A cor que Carrega o Vento (2011), de Sylvio Moura, dirigido por Érika Ferreira (pela qual ganhou o prêmio especial do júri do Festival Niterói de Esquetes, 2011); e Ensaio Sobre a Cegueira (2008), adaptação do romance de José Saramago, com direção de Patrícia Zampiroli.

Como Supervisor de Música da ONG Usina de Cidadania, patrocinado pela Refinaria de Manguinhos, desenvolveu trabalhos como educador musical e direção musical, edição de trilha sonora, elaboração de roteiro, vídeo (direção, gravação e edição) dos espetáculos com os alunos, desde 2006, que foram apresentados, entre outros espaços, no Teatro João Caetano (2006), no Teatro Nelson Rodrigues (2007/2009/2010) e no Teatro Escola SESC (2011/2012). 

 

 

Escalada: uma nova paixão! (em Jacarepaguá, no Parque Estadual da Pedra Branca).
 

 

O professor Rodrigo de Mello participou como guitarrista, violonista e responsável técnico pela montagem do som do espetáculo musical Roda Viva, de Chico Buarque, com direção de Patrícia Zampiroli e direção musical de Paulo Name, na Sala Glauce Rocha, na UNIRIO, durante as temporadas de janeiro e março de 2005.

Como integrante do Coral Brasil Ensemble da UFRJ e do Coro Sinfônico da UFRJ, entre 2005 e 2011, sob a direção da regente Maria José Chevitarese, participou das apresentações de Carmina Burana, de Carl Orff, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro e na Sala Cecília Meireles, da Sinfonia nº 9, de Beethoven, na Sala Cecília Meireles, entre outras, além de gravações de CDs e DVDs.

 

 

Espetáculo Casa de Santo: Uma Tragédia Tropicalista.

 

Atualmente, Dida Mello é professor de música da Escola Municipal Tasso da Silveira, onde também desenvolve as oficinas itinerantes do PET Presidente Médici e da Orquestra de Vozes Meninos do Rio.

 

"Esse ano participei da bateria do Bloco do Sargento Pimenta. Tocar Beatles com ritmos brasileiros no Aterro do Flamengo pra mais de 100 mil pessoas no carnaval foi uma experiência incrível! Além da música, desde 2012 faço escalada, que se tornou uma grande paixão!"

Professor Rodrigo Peçanha de Mello (Dida Mello)

 

Professor Rodrigo Peçanha e professores da Rede Municipal na 8ª CRE.

 

Como músico ou como educador, Dida Mello é um exemplo de determinação e busca por seus sonhos.

Seu talento e paixão pela música ultrapassou as paredes da sala de aula e conquistou outros espaços e, certamente, inspira outros jovens talentos espalhados pela cidade!

 

O Rioeduca parabeniza o professor Dida Mello por seus trabalhos e projetos e deseja ainda mais sucesso em sua carreira!

 

 

 

 

Professor, o Rioeduca quer conhecer sua história!

Entre em contato conosco.

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 12/11/2014

Votação Desafio#3: Mascotes, Esta é a Nossa Cidade

Tags: desafio, jogos, olímpicos, paralímpicos.

 

 

 

Ontem lançamos a página de votação do 3º desafio do Transforma: “Mascotes, esta é a nossa cidade”. Os alunos foram desafiados a fotografar pontos turísticos, monumentos históricos e paisagens naturais das cidades do Rio, Niterói, Mesquita e São Gonçalo (onde, atualmente, o Transforma está presente). O resultado foi um mosaico de olhares sobre diferentes regiões do estado do Rio, muitas delas fora da rota turística tradicional. Essa é uma evidência de que os Jogos estão ganhando toda a cidade.



Várias fotos enquadraram comunidades cariocas, como o Complexo do Alemão à noite, a descida do Morro do Vidigal em direção ao mar, o emaranhado de fios de energia elétrica no Morro do Andaraí e inúmeros cenários vistos de cima das favelas (como o Morro dos Macacos, em Vila Isabel, e a Vila Joaniza, na Ilha do Governador). Na Zona Oeste, entre outros, apareceram os parques do Mendanha e da Pedra Branca, o píer de Pedra de Guaratiba, a vila Proletária de Marechal Hermes, o encontro anual de balões de Campo Grande e o aqueduto da antiga colônia psiquiátrica Juliano Moreira em Jacarepaguá. O tema transporte também teve destaque: as linhas do BRT, a estação ferroviária de Marechal Hermes, o teleférico do Complexo do Alemão e até as ruínas do Viaduto da Perimetral. O fluxo noturno na Avenida Brasil e o entardecer na Avenida Presidente Vargas também foram retratados pelos alunos.



Nesse desafio, tivemos 107 escolas públicas inscritas. No total, recebemos 321 fotos. Cada escola pode concorrer com 3 fotos e será votada, por meio do site, pelo conjunto da obra. As três escolas mais votadas até o dia 19/11 (quarta) ganharão uma visita guiada ao Maracanã e pontuarão no ranking da Maratona de Valores (uma competição escolar anual lançada pelo Transforma).

 


Link para votação: http://www.rio2016.com/educacao/desafios/votacao

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share