A A A C
email
Retornando 30 resultados para o mês de 'Novembro de 2017'

Quinta-feira, 16/11/2017

Crianças da Educação Infantil visitam a Alfabetização: Todo dia é Dia de Integração!

Tags: 9ªcre, educação, infantil, alfabetização, integração, .

 

“Oi, que tal você visitar minha escola?!”. Um convite aberto às crianças, familiares e profissionais que atuam nas unidades exclusivas de Educação Infantil, feito pelas escolas com Alfabetização, bastou para o sucesso do Dia de Integração durante a V Semana de Alfabetização. Dia de brincar, aprender e integrar Educação Infantil e Alfabetização. 

 

A iniciativa da Gerência de Educação previa uma aproximação entre as etapas e a possibilidade de um encontro pedagógico com as crianças, profissionais e famílias. Na programação da 9ª CRE, diversas unidades vivenciaram esse dia de modo a contribuir para a transição das crianças, da Pré Escola à turma do 1º ano do Ensino Fundamental.

A V Semana de Alfabetização prometia! Palestras e oficinas para professores organizadas pela Gerência de Alfabetização na Escola Paulo Freire. No nível regional, palestras para professores e exposições e oficinas nas escolas entre crianças e familiares. E, para as crianças da Pré Escola II, que irão atravessar as etapas e estarão nas escolas em 2018, havia ainda o desejo de integração.

Aproximar crianças e profissionais de outro espaço físico e também dos profissionais pode ajudar no diálogo importante para a continuidade educativa no processo de escolarização. Para as professoras Vanessa Neves e Monica Baptista (2016), "as crianças que são atendidas em uma instituição de Educação Infantil são as mesmas que frequentam o Ensino Fundamental, mas nem sempre a trajetória educacional da criança é compreendida como um contínuo. O projeto educacional deveria reconhecer as especificidades de cada etapa e, ao mesmo tempo, levar em conta as semelhanças que fazem com que todas as três etapas educativas constituam um mesmo nível de ensino." (Saiba mais aqui)

Assim, as escolas mobilizaram-se para receber as crianças pequenas. Fizeram convites, programação especial com piqueniques literários, exposição de trabalhos, peça teatral, contação de histórias, poesia em LIBRAS, vídeos, jogral, muitas atividades. Um espetáculo de criatividade e dedicação das escolas, em que Diretores, Coordenadores Pedagógicos e Professores do 1º ao 3º ano, estiveram abertos para acolher e integrar as crianças.

 

E o dia de Integração na Lycio aconteceu...

 

 

“O diálogo pertence à natureza do se humano, enquanto ser de comunicação. O diálogo sela o ato de aprender, que nunca é individual, embora tenha uma dimensão individual.”
Paulo Freire

 

"A proposta inicial era receber os alunos dos EDIs próximos, apresentando a eles o nosso espaço. Então um evento simples transformou-se num momento de afetividade, cumplicidade e brincadeira. Não podíamos deixá-los sair sem que percebessem a importância daquela visita pra nós, o significado da escola e de tudo o que ela representa. Tínhamos o desafio de apresentar a escola não como extensão de um EDI, mas um lugar onde os pequenos continuariam a viver experiências lúdicas com livros, brinquedos, música e amigos. E foi nesse formato que o Dia de Integração na Lycio aconteceu. Desde o início com a chegada dos nossos convidados até a hora de nos despedirmos, tudo foi preparado para eles, os alunos de lá que serão os alunos de cá. Não só os adultos da Lycio, mas também as crianças da Lycio perceberam que aquele momento era especial para todos. Era a hora de mostrar a nossa escola, nossas construções, nossos professores. A grande roda no final serviu para, dando as mãos, selarmos um compromisso: essa escola sempre será de todos, nós seremos felizes juntos, eu vou aprender com você e você comigo.

- Ana Cristina Possidonio, Diretora da E.M. 09.18.005 Lycio de Carvalho -

 

 

Algumas unidades que também atendem a Educação Infantil realizaram a programação entre as turmas no mesmo espaço. Outras convidaram as turmas de Pré Escola de EDIs e Creches para uma programação diferente nas escolas. As famílias foram convidadas a participar das atividades e também conheceram espaços e profis-sionais. Foram recebidos e apresentados à organização da escola e saíram felizes pensando como será em 2018. 

 

Encontro Literário: CIEP Doutel de Andrade e EDI Dom Bosco

 

“Tudo começou com a sugestão da 9ª CRE de convidar uma escola de Educação Infantil para compartilhar atividades de alfabetização na culminância da Semana de Alfabetização em setembro de 2017. Pensei no EDI Dom Bosco porque muitos alunos fazem o remanejamento da Educação Infantil para o 1º ano.
Nossos alunos ficaram super animados com a ideia de receber as crianças da escola que alguns já tinham um elo afetivo e outros por partilhar as suas atividades com alunos menores da pré-escola. Optamos por trabalhar com atividades desenvolvidas durante o ano letivo de 2017, adaptando para os pequenos convidados. Fizemos atividades como: o Sussurro Literário para pequenos utilizando letras pequenas de cantigas de roda, brincamos de roda com músicas e movimentos aprendidos nas aulas de Educação Física, leitura livre com a Cápsula da Leitura e as nossas crianças contaram histórias no projeto Voando Alto nas Asas da Leitura no Quintal do Doutel.
A partir desta união já visitamos a Feira de Ciências Dom Bosco agora em outubro e vamos colocar em prática uma ideia há muito tempo pensada: o projeto Voando Alto nas Asas da Leitura em outros Quintais ou seja no EDI Dom Bosco.”

(Audrei, Coordenadora Pedagógica do CIEP 09.18.510 Doutel de Andrade)

 


 

O que era para ser um dia de integração passou a ser vários dias. Algumas unidades permanecem integradas e continuam as atividades conjuntas. Escolas têm visitado exposições das crianças no espaço do EDI. Professores de Alfabetização tem ido conhecer os espaços que seus futuros alunos estão. Tudo isto para favorecer a passagem das crianças. Acreditamos que transitar com elas tor-nará esta passagem um prazer. 

 

 

   

 

- Visita do CIEP Doutel de Andrade à I feira de Ciências do EDI Dom Bosco -

 

É muito bom contar com a parceria e o compormisso de todas as unidades que envolveram-se na proposta do Dia de Integração na 9ª CRE.

Os alunos da Educação Infantil com certeza agradecem!

 

DADOS DAS UNIDADES:

 

Escola Municipal Lycio de Carvalho

Direção: Ana Cristina Possidônio

Coordenadora Pedagógica: Carla Brum

R. Sd. Sebastião Viana, 101-319 - Inhoaíba, Rio de Janeiro - RJ, 23063-230
Telefone: (21) 3394-1632

 

 

CIEP Armindo Marcílio Doutel de Andrade

Direção: Pedro Jerônimo

Coordenação Pedagógica: Audrei do Nascimento

Endereço: R. Flávio Fraga - Campo Grande, Rio de Janeiro - RJ, 23070-450
Telefone: (21) 2412-2989


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 15/11/2017

Matemática na Maratona de Histórias Malba Tahan

Tags: 8ªcre, sala de leitura, matemática.

 

A Matemática não ficou de fora da Maratona de Histórias na Escola Municipal General Tasso Fragoso. O livro O Homem que Calculava, de Malba Tahan, foi o cenário para aprendizagens muito importantes, de maneira divertida e dinâmica. O evento envolveu alunos e professores num clima de mistério e desafios, como em um conto das Mil e Uma Noites.

 

Grupo de alunos tentando resolver o enigma dos 21 Vasos

 

Júlio César de Melo e Sousa nasceu na cidade do Rio de Janeiro, em 06 de maio de 1895. Ele foi um dos grandes matemáticos brasileiros, que ficou conhecido pelo pseudônimo Malba Tahan.

Como professor, Malba Tahan transformava a sala de aula em um palco, no qual atuava de forma brilhante. Sua metodologia conquistava a atenção e a admiração de seus alunos. 

Com enorme imaginação, Malba Tahan foi o autor de livros que encantam jovens e adultos, fazendo-os perceber que a Matemática é viva, dinâmica e que pode ser muito, muito divertida!

 

Alunos resolvendo um dos enigmas na sala em ambiente das Mil e Uma Noites

 

No dia 10 de outubro foi realizada a Maratona de Histórias na Escola Municipal General Tasso Fragoso.

A professora regente da Sala de Leitura, Eliane Mentzingen, sugeriu que a Matemática não ficasse de fora desse projeto de leitura, portanto apresentou aos professores de Matemática da escola a proposta de trabalharem o livro O Homem que Calculava, de Malba Tahan.

A proposta consistiu em oferecer uma oficina com os  desafios que estão nesse livro, que é um dos mais famosos do autor.

A professora de Matemática Lídia do Amaral Chagas fez a orientação e a supervisão dos alunos que criaram materiais concretos, para que os desafios do livro ganhassem vida e as resoluções dos problemas ficassem mais dinâmicas e divertidas.

 

Professora Lídia Amaral e alunos da E.M. Tasso Fragoso

 

Os alunos confeccionaram personagens em papelão, objetos em emborrachado e também usaram materiais recicláveis.

A decoração do ambiente ficou por conta da criatividade dos alunos nas aulas de História, do professor Luiz Valentim, que elaborou um cenário árabe de acordo com o livro.

Todos que entravam na sala podiam se encantar com o clima das Mil e Uma Noites, se divertir e aprender com os desafios matemáticos.

Foram propostos 7 desafios, que ficaram dispostos nas mesas com os objetos que auxiliaram na resolução dos problemas.

 

Resolução do desafio "Caso dos Soldados", do livro O Homem que Calculava

 

Um dos desafios do livro O Homem que Calculava é o Caso dos Soldados:

“Eis agora o problema escrito a carvão na cela de um condenado:

Colocar 10 soldados em cinco filas, tendo cada fila 4 soldados.”

 

Foram apresentadas 5 fitas de emborrachado e 10 soldadinhos de papelão. Ao redor da mesa os alunos tentavam as diferentes possibilidades para resolver o desafio. Todos queriam participar e a aprendizagem se tornou uma prazerosa brincadeira! 

 

A maratona de Histórias da E.M. General Tasso Fragoso foi um grande sucesso! 

 

 

O Rioeduca parabeniza à E. M. Tasso Fragoso e em especial às professoras Lídia do Amaral e Eliane Mentzingen pela realização desse projeto.

 

Para entrar em contato com a escola e se informar mais sobre o projeto, envie email para:

emgfragoso@rioeduca.net

 

Entre em contato com o Rioeduca e compartilhe as ações da sua escola!

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 15/11/2017

Festival da Primavera

Tags: 5ªcre, festival, primavera.

 

Aconteceu, entre os dias 25/09 a 29/09/2017, o Festival de Primavera do Shopping Via Brasil. O evento, organizado pela Superintendência de Irajá e pelo Shopping, contou com a parceria da 5ª CRE, que participou com a exposição de trabalhos sobre a Primavera de Escolas da região e oficinas ministradas por professores da rede.
 

Exposição de trabalhos

A Exposição fixa em uma loja no terceiro andar foi composta, além das produções dos alunos das escolas da 5ª CRE, pela mostra de fotos “Uma Ceasa, vários olhares”, da Escola Municipal Malba Tahan (projeto desenvolvido pela escola por intermédio do parceiro e ex-aluno Lucas Andrade, que promoveu uma oficina de fotografias junto ao Ceasa).

 

Visitantes prestigiando a exposição

 

A exposição também contou com uma estação de #TrocaDeLivros, projeto desenvolvido na V Semana de Alfabetização da 5ª CRE, onde os visitantes eram convidados a deixar um livro de seu acervo pessoal e trocar por um volume de sua preferência que estivesse na estação.

 

Estação de #TrocaDeLivros

 

Uma das oficinas desenvolvidas pelos professores convidados foi a de Contação de Histórias, ministrada pela professora Rosa da E. M. Mato Grosso, que contou histórias para os alunos da E. M. Gaspar Vianna no espaço Clubinho, que fica no primeiro piso do Shopping.

 

Professora Rosa da E. M. Mato Grosso e alunos da E. M. Gaspar Viana

Contação de histórias

 

Outra ação em que os professores da 5ª CRE estiveram envolvidos foi a Mostra de Dança promovida pelo professor Pedro Bárbara e os alunos da Escola Municipal Mário Paulo de Brito, que apresentaram a coreografia “Cartas para dançar”. A mostra aconteceu na praça de alimentação do shopping.

 

Professor Pedro e os alunos da E. M. Mário Paulo de Brito

 


Alunos dançando na praça de alimentação

 

Os alunos do EDI Deputado Pedro Fernandes também marcaram presença no evento, participando da oficina de replantio de mudas, promovida pela Fundação Parques e Jardins.

 

Alunos do EDI plantando as mudas

 

O evento saudou a Primavera, movimentando o espaço e trazendo beleza e conscientização ambiental para a comunidade de Irajá e adjacências.

 

Sobre a 5ª CRE:

Coordenadora: MARIA HELENA DOS SANTOS PRAZERES COSTA

Endereço: Rua Marupiara / Rocha Miranda.

Tels: 3372-0870 | .3372-0201

  


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 14/11/2017

Aqui É um Lugar de Aprendizado, Arte e Paz!

Tags: 7ªcre, projetos.

 

A turma 1302, da Escola Municipal Átila Nunes Neto, trabalhou o tema PAZ sob várias perspectivas e escolheu o origami como uma das formas de representação.

 

No dia 11 de novembro é comemorado o Origami Days (Dia Mundial do Origami no Japão) e o tsuru (dobradura em forma de ave) é um simbolo da paz mundialmente conhecido.

A professora Marianna Alcântara desenvolveu, com os alunos da turma 1302, atividades envolvendo o tema Aqui é um lugar de Aprendizado, Arte e Paz durante o segundo semestre. A campanha "Aqui é um lugar de paz", iniciada há alguns meses, vem movimentando todas as unidades e setores da Rede de Ensino. Nas escolas a palavra paz vem sendo trabalhada de diferentes formas, seja como braços de projetos político-pedagógicos, seja no desenvolvimento de trabalhos especiais de arte, música, canto, poesia e teatro.

 

     Alunos aprenderam a dobradura tsuru .
 

A violência está incrustada no dia a dia de todos, nos simples gestos, como uma falta de respeito ao próximo, como um ato de racismo, um preconceito, uma agressão, dentre tantas outras situações que nos deparamos no cotidiano.

Então, como queremos uma escola sem violência de nenhum tipo, e queremos que todos se sintam bem, na 1302 da Escola Municipal Átila Nunes Neto, esse tema foi tratado sob várias perspectivas, com filmes, músicas, rodas de conversa, debates sobre o mundo em que vivemos e como gostaríamos que ele fosse, inclusive dentro da sala de aula (e da escola), e o que cada um pode fazer para mudar essa realidade.

 

      Confecção do fundo do cartaz, em forma de um “mosaico”, da Turma 1302 da Escola Municipal Átila Nunes Neto.
 

E então chegou o momento de expressar em forma de trabalho, para apresentação, tudo o que foi desenvolvido na sala de aula. Os alunos queriam algo bem colorido, então sugeri algo parecido com um mosaico cultural (que é uma técnica de criação destinada à ornamentação que serve como metáfora para descrever uma realidade humana). 

 

Alunas iniciando a pintura do mosaico da paz.

 

       Mosaico pronto com o tema paz.

 

Segundo a professora Mariana: - Já tínhamos então nosso mosaico bem colorido, como fundo, e, para passar a imagem da paz que havia sido debatida, resolvemos fazer Origamis (arte tradicional japonesa de dobrar o papel, criando representações de determinados seres ou objetos com as dobras geométricas de uma peça de papel, sem cortá-la ou colá-la.). Mas por que Origamis?"

 

     Início da preparação dos origamis da Turma 1302 da Escola Municipal Átila Nunes Neto.
 

As figuras representadas no origami têm diferentes significados para os japoneses. O Origami é tão importante para eles que tem até dia especial para comemorá-lo. Dia 11 de novembro é comemorado o Origami Days (Dia Mundial do Origami no Japão). Mas por que escolheram essa data? Dia 11 de novembro foi a data em que o “tsuru” (dobradura do grou) foi oficialmente reconhecido como símbolo da paz. E também foi nessa data que foi declarada o fim da Primeira Guerra Mundial que ocorreu no ano de 1918. Em outros lugares, como EUA e Europa, a celebração vai dos dias 24 de outubro à 11 de novembro, onde as comunidades mundiais de origami se mobilizam e executam o maior número de ações possíveis, para divulgar a milenar arte de dobrar papel, suas utilizações e seus benefícios para a coordenação, disciplina e criatividade.

 

Finalização do cartaz com a colagem das dobraduras.

 

E diante desse simbolismo tão marcante e de todos os benefícios para os próprios alunos, fizemos origamis de Pombas da Paz, em que cada aluno registrou seu nome no seu origami como forma de dizer que aquele símbolo ali representado eram as intenções de Paz de cada membro da turma para o mundo.

 

 Cartaz pronto com o tema paz .

 

A professora Mariana conta que "foi com muito amor e dedicação que finalizamos esta parte da nossa proposta de contribuir com uma mensagem de Paz para a turma, a escola, a comunidade e o mundo de uma maneira geral. Uma parte, pois esse assunto não pode se perder nunca, tem que ser sempre falado, debatido e posto em prática."

 

Parabéns a todos os envolvidos pelo trabalho realizado!

 

 

Contato para publicações:

robertavitagliano@rioeduca.net

Contato da E.M. Átila Nunes Neto:

emaneto@rioeduca.net

Contato da professora Marianna;

marianna.alcantara@rioeduca.net

 

 

 


   
           



Yammer Share