A A A C
email
Retornando 65 resultados para o mês de 'Novembro de 2018'

Quinta-feira, 29/11/2018

Aprender Ciências é Bom Demais!

Tags: 2ªcre, ciências.

 

Os alunos do 5º ano da Escola Municipal Mata Machado participaram de atividades lúdicas que ajudaram a fixar o conteúdo de Ciências do 4º bimestre.

 

 

As professoras Daniela Loureiro e Renata Carvalho, regentes das turmas de 5º ano da Escola Municipal Mata Machado, trabalharam dentro do conteúdo do 4º bimestre o Sistema Solar e as Fases da Lua. As atividades propostas foram muito criativas, envolvendo materiais diversos, o que despertou o interesse dos alunos.

 

 

 

 

A primeira atividade foi sobre o Sistema Solar. As crianças tiveram a oportunidade de montar um Sistema Solar percebendo a existência dos oito planetas, suas órbitas e sua posição em relação ao Sol. Para isso foram necessários os seguintes materiais:

 

  • Um LP ou bandeja redonda de papelão;
  • Massinha colorida;
  • Papel laminado;
  • Cola.

 

 

 

Em duplas, os alunos montaram as maquetes consultando o Caderno Pedagógico, observando tamanho e ordem dos planetas em relação aos outros e ao Sol. A atividade foi muito divertida!

 

 

 

 

A segunda atividade foi sobre as Fases da Lua. Para materializar o conteúdo, os alunos montaram uma pequena maquete, demonstrando as quatro fases da Lua. O material utilizado foi:

 

  • Biscoito com recheio branco;
  • Colher de plástico;
  • Prato descartável.

 

Reunidos em duplas, os alunos esculpiram nos biscoitos os desenhos referentes as quatro fases da Lua. Sem dúvidas, essa atividade, além de divertida, foi muito gostosa!

 

 

 

 

 

 

Eu gostei muito do trabalho do Sistema Solar, porque eu aprendi muita coisa. Eu não sabia a ordem certa dos planetas. No trabalho sobre as fases da Lua foi tudo maravilhoso e a professora explicou tudo direitinho para a gente. No dia 12/11, a gente fez uma atividade deliciosa com biscoitos. Além de deliciosa, a atividade foi muito interessante." – Isabelle Castro, aluna da turma 1.501, comentando sobre as atividades desenvolvidas nas aulas de Ciências.

 

Agradecemos as professoras Daniela e Renata por compartilharem conosco estes relatos de atividade lúdicas que ajudam na construção do conhecimento.

 

Quer saber mais?

O contato da Escola Mata Machado é: emmatta@rioeduca.net

Telefones: 2493-0898 2492-1224

 

 

Divulgue também o trabalho de sua escola no portal Rioeduca.

Entre em contato com o representante de sua CRE.

 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 29/11/2018

1º Concurso de Redação do Programa Papo de Responsa

Tags: responsa, redação, polícia civil.

 

Alunos de escolas municipais são premiados em concurso de redação da Polícia Civil

 

"Qual é o papo da minha vida?" Trinta e três alunos das escolas da Prefeitura do Rio responderam esta pergunta de forma criativa e foram premiados nesta quarta-feira (28/11) no 1º Concurso de Redação do Programa Papo de Responsa, uma parceria da Secretaria Municipal de Educação com a Secretaria de Segurança e a Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro.

 

 

 


A premiação aconteceu na Cidade da Polícia e teve a participação da secretária municipal de Educação, a professora Talma Romero Suane; do secretário de Segurança Pública, general Richard Fernandez Nunes; do chefe da Polícia Civil, delegado Rivaldo Barbosa; e do assessor de Relações Institucionais da Polícia Civil, o delegado Gilbert Stivanello; entre outras autoridades.
 

Desenvolvido pela Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro, o programa promoveu, nos anos de 2017 e 2018, dezenove encontros em escolas municipais, abrangendo 4.798 jovens e adolescentes do 9º ano do Ensino Fundamental, do Programa de Educação de Jovens e Adultos e do Aceleração 8. Nos encontros, policiais civis integrantes do Papo de Responsa conversaram sobre segurança pública, direitos humanos, cultura de paz, mediação de conflitos e cyberbullying.

Dos bate-papos surgiu o concurso de redação, o que reforçou ainda mais o bom entendimento sobre os temas e a camaradagem entre palestrantes e o jovem público estudantil. O desafio atingiu escolas de todas as 11 Coordenadorias Regionais de Educação (CREs) da SME.

Para a secretária Talma Romero Suane, o diálogo entre diferentes atores sociais e instituições é importante na formação dos jovens. "Acreditamos que conversando a gente se entende e podemos construir muito juntos. Com ações como o Papo de Responsa podemos mudar vidas e garantir que estes jovens também possam sonhar e alcançar seus objetivos", destacou.

Em nome da SME, a secretária homenageou a Polícia Civil com a entrega com uma placa de agradecimento ao assessor de Relações Institucionais da Polícia Civil, delegado Gilbert Stivanello.

À vontade entre a garotada, o secretário de Segurança Richard Fernandez Nunes disse que iniciativas como o Papo de Responsa ajudam na reflexão dos jovens. "Queremos que os nossos jovens entendam que um concurso desses é também um dos meios para que eles escrevam a sua própria história, promovendo o diálogo na sociedade".

Já o chefe da Polícia Civil lembrou os tempos escolares e pediu que os estudantes valorizem a sua formação. "Fui estudante, ainda sou e entendo os desafios da sala de aula. Temos que colocar o esclarecimento como prioridade. Essa deve ser a nossa missão de vida", afirmou o delegado.

 


Vencedores

A manhã foi de surpresa para os 33 campeões do concurso de redação da Polícia Civil. Somente na premiação o grupo conheceu os três primeiros colocados. Os 33 estudantes tiveram suas redações selecionadas na penúltima fase do concurso - foram selecionados três textos de cada uma das 11 CREs. Destes, a comissão do concurso escolheu as redações classificadas em primeiro, segundo e terceiro lugares. Seus autores ganharam bolsas de estudo para o Ensino Médio.

Feliz com a primeira colocação, Camile da Silva Agostinho, 14 anos, estudante do 9º ano da Escola Municipal Nilo Peçanha, em São Cristóvão, contou que sua inspiração veio de casa: "Eu me inspirei na minha história de vida e no que meu pai me ensinou sobre respeito ao próximo", disse.



Exposição e Música

Nos corredores da entrada principal do prédio da Cidade da Polícia finalistas e convidados para a cerimônia puderam conferir os textos que estavam disputando os três primeiros lugares na exposição "Fragmentos".

Karla Raquel, de 15 anos, Escola Municipal Affonso Penna, em Vila Isabel, não escondeu o orgulho de estar na premiação. "Fiquei muito feliz de ser selecionada. Após a palestra, produzi um texto que fala sobre ouvir todos os lados antes de emitir opiniões. A gente precisa refletir antes de falar", contou a estudante do programa Acelera 8.

Para embalar o evento, a Orquestra Sinfônica Juvenil Carioca e o Coro da Polícia Civil tocaram e cantaram para a plateia de professores, diretores de escolas, coordenadores de CREs, responsáveis, autoridades e policiais. O grupo de instrumentistas formado por estudantes da Rede Municipal de Ensino entoou do hino nacional ao samba.


 

Fonte: ASCOM SME

Fotos: Hélio Melo


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 29/11/2018

VIII Encontro Anual de Alunos de Xadrez do Heróis do Tabuleiro/SME

Tags: xadrez, heróis do tabuleiro.

 

Xadrez: Pura magia... Puro encantamento...

 

O VIII Encontro Anual de Alunos de Xadrez do Heróis do Tabuleiro/SME realizado no dia 22 de novembro de 2018 na Arena Carioca I do Parque Olímpico da Barra da Tijuca impactou alunos, professores, responsáveis presentes e o público em geral não só pela grandiosidade - em números: 2000 alunos, 220 professores, 2000 cadeiras, 1000 mesas, 50 ônibus, 4000 lanches, 2 ½ toneladas de lixo reciclável recolhidos em uma Arena de 3200m2 - mas também, pela concentração de emoções.

 

 

O Encontro marcou, celebrou e jogou luz sobre o trabalho invisível do cotidiano das salas de aula de xadrez em cada uma das 96 escolas participantes e sobre a intervenção/mediação pedagógica diária junto a mais de 25000 alunos abrangidos.

 

Alí juntos estavam alunos autistas, do PEJA, com dificuldades de aprendizagem, alunos regulares, pequenos, grandes ... ali estavam os alunos da Rede Municipal de Ensino da cidade do Rio de Janeiro.

 

Depoimentos de professores expressam outra dimensão grandiosa do evento:

 

“Essa aluna, (...), viu no xadrez um meio de mudar, de ter perspectiva de vida. A escola toda fala que era horrível, sem modos, batia pra caramba, e agora mudou muito. A aluna até pede para ficar comigo quando eu vou dar aula pro 1º ano. (...) A mãe não via mais luz. A mãe foi ontem no torneio ver a filha e os sobrinhos. A mãe tá vendo luz agora. (...) Um mundo está se abrindo. Uma vida com vida agora.”

 

Para os alunos muitas novidades: o acesso a Arena, palco dos Jogos Olímpicos, a participação em um evento de xadrez, que para a grande maioria o primeiro, compor um evento escolar dessa magnitude.

 

O Encontro está tão introjetado na cultura do Projeto Heróis do Tabuleiro que os professores protagonizam várias iniciativas, como é o exemplo da Profa. Simone Domingues que fez, de forma artesanal, os banneres que serviram de fundo para a premiação.

 

 

Ao final tivemos a parceria do Projeto Planetário “O astrônomo vai a escola” com a exibição do filme “Planetário vai a escola” além da preciosa interação entre o astrônomo Alexandre Shermann e os alunos presentes.

 

A GPEC/SME não teria condições de realizar um evento dessa monta sozinha. Contamos com parcerias fundamentais para garantir o sucesso do Encontro. A Autoridade de Governança do Legado Olímpico (AGLO) gentilmente nos cedeu o espaço e a estrutura de ponta da Arena I. A ASSIM SAÙDE nos proveu o posto médico, sem o qual o evento não seria autorizado pelo Corpo de Bombeiros. Tivemos também a colaboração do DJ Macarrão que gentilmente operou o som e uniu forças com a Multirio para a sonorização do evento. E por fim, mas não menos importante, a COMLURB que nos ajudou na gestão do lixo gerado, assim como a destinação dos recicláveis para um local adequado, manutenção e limpeza do local. 

 

A todos o nosso muito obrigado!

 

A projeção para 2019 é reunir 10.000 alunos e entrar para o Guinness Book como maior evento de xadrez escolar do mundo.

 

Parabéns a todas as escolas participantes:

 

 

 

Enviado por:

Fátima Bispo - Projeto Heróis do Tabuleiro


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 28/11/2018

FLIPAM, o Festival Literário de Padre Miguel

Tags: 8ªcre, projetos, sala de leitura, artes.

 

O 1º Festival Literário de Padre Miguel chegou para ficar! O evento, que foi uma iniciativa das Salas de Leitura de duas escolas, se tornou uma celebração à arte, à cultura e principalmente à literatura.

 

Professora Beatriz Roldan, da Sala de Leitura da E.M. Humberto Castelo Branco

e suas alunas que marcaram presença na FLIPAM.

 

 

O 1º Festival Literário de Padre Miguel, o FLIPAM, realizado no dia 4 de outubro, foi uma iniciativa das Salas de Leitura das escolas E.M Roberto Simonsen e E.M General Tasso Fragoso.

 

Juntas, as professoras Eliane Mentzingen e Neilda Silva, perceberam a necessidade de criar um evento que marcasse no calendário um dia voltado à leitura, a literatura e as manifestações artísticas na Comunidade de Padre Miguel.

 

O evento começou sem a intenção de ser tão grandioso, mas com a adesão das escolas do entorno, como a E.M. Engenheiro João Thomé, E.M. Anna Amélia, E.M. Bangu, E.M. Clementino Fraga e CIEP Mestre André, o projeto do 1º Festival Literário de Padre Miguel tornou-se a união dos professores e alunos em busca da valorização da leitura e da formação de uma comunidade de leitores.

 

 

Apresentação de teatro da E.M. Bangu

 

Para iniciar o projeto, os alunos participaram de um concurso de desenhos, com o objetivo de eleger a imagem que iria ilustrar os convites e os folders do Festival Literário.

 

Cada escola participante enviou 2 desenhos para a escolha e no resultado do concurso a imagem criada pela aluna Ana Julia Lopes, da E.M. Tasso Fragoso, foi a mais votada.

 

O festival aconteceu na Nave do Conhecimento de Padre Miguel, durante todo o dia. Quem chegava ao evento encontrava um ambiente encantador! No espaço, estavam expostos os trabalhos que foram desenvolvidos pelas Salas de Leitura, como um convite para conhecer um livro, um gênero literário ou um autor.

 

 

Professora Carine Lemos, regente de Música, na apresentação da E.M. Roberto Simonsen

 

 

No palco da Nave do Conhecimento, aconteceram as apresentações artísticas. Os talentosos alunos declamaram poesias, fizeram apresentações de teatro, de música e dança. Além disso, prepararam vídeos sobre grandes autores, apresentaram jogral e organizaram rodas de leitura.

 

Também foi organizado um espaço para a troca de livros e uma oficina de Poetrix, que é a forma brasileira de compor tercetos.

 

Contos africanos, fábulas, romance e poesia: o FLIPAM foi um convite ao mágico mundo dos livros!

 

 

Mostra dos projetos das Salas de Leitura na Nave do Conhecimento de Padre Miguel

 

 

Apresentação de dança feita pelos alunos da Classe Especial do CIEP Mestre André

 

 

"É comum alguns alunos dizerem que não têm paciência para ler um livro, no entanto, acreditamos que os alunos precisam encontrar o gênero literário que mais se identificam para transformar a leitura em prazer. Esse é o objetivo principal da nossa ação."

                                      Professora Eliane Mentzingen - Regente da Sala de Leitura da E.M. Tasso Fragoso

 

 

Convite do FLIPAM, com a imagem vencedora do concurso.

 

 

O Rioeduca parabeniza a todos os participantes dessa festa de valorização da cultura, da arte e da literatura! 

 

 

Alunos e professores posam para foto no encerramento da FLIPAM

 

 

Quer saber mais sobre?

E.M Roberto Simonsen 

E-mail: emrsimonsen@rioeduca.net

 

E.M General Tasso Fragoso

E-mail: emgfragoso@rioeduca.net

 

 

Participe do Rioeduca! 

Curta, comente e compartilhe!

 

Contato para publicações:


   
           



Yammer Share