A A A C
email
Retornando 65 resultados para o mês de 'Novembro de 2018'

Quarta-feira, 28/11/2018

Projeto de escolas associadas Unesco "Patrimônio cultural" 

Tags: 3acre, unesco, bilingue.

 

A Escola Municipal Affonso Várzea faz parte do projeto PEA UNESCO e tem trabalhado o Patrimônio Cultural, como tema em 2018!  

 

   

 

 

Foram realizadas várias atividades do EI (educação infantil) ao 5º ano. Cada segmento trabalhou um aspecto da Cultura da Inglaterra. O projeto “Patrimônio Cultural Europeu – Inglaterra” proporcionou aos alunos não somente a aprendizagem de competências relacionadas à aquisição da Língua Inglesa, mas também estimulou a criatividade, a habilidade comunicativa e o senso crítico através da vivência da cultura britânica.

 

 

 

 

A Educação Infantil trabalhou com o famoso grupo musical “The Beatles”. Os alunos foram apresentados aos integrantes e a história da banda. Através dos Beatles, os alunos conheceram a cultura da Inglaterra, o vocabulário relacionado a partes do corpo humano, roupas e instrumentos musicais em Inglês. O projeto culminou com a apresentação da música “Love me do”, que foi escolhida por possuir aspectos gramaticais familiares aos alunos. Visitantes da exposição, juntamente com a Pré-escola, tiveram a oportunidade de reproduzir a clássica foto do grupo atravessando a “Abbey Road”.

 

 

 

 

Já o 1º ano estudou sobre os meios de transportes mais tradicionais em Londres: os “double decker buses”, táxis pretos e o metrô. Para a exposição, os “double decker buses” foram reproduzidos e expostos pelos alunos, durante projeto, pois são os mais diferentes da cultura brasileira.

 

O 2º ano, que estava estudando “Family”, aproveitou o “gancho” da matéria para conhecer a família real Britânica e seus componentes. Os alunos ficaram surpresos ao saber que ainda existem rainhas, príncipes e princesas, algo que na mente infantil só existia em livros de contos de fadas. Os alunos fizeram bonecos dos membros da família real, orientados pelo professor e um pôster no papel quarenta quilos com a imagem da Rainha Elizabeth, inspirado na obra artística de Andy Warhol.

 

O 3º ano estudou sobre os castelos mais importantes da Inglaterra. Os alunos fizeram belas maquetes com caixas de sapato e papelão, representando os castelos que foram apresentados através de vídeos, fotos e apresentações do Powerpoint, em sala pela professora.

 

 

 

 

O 4º ano estudou sobre os hábitos alimentares britânicos através de vídeos e apresentações em slides. Os alunos tiveram oportunidade de reforçar vocabulário e “chunks” relacionados ao famoso café da manhã londrino, bem como o vocabulário relacionado a outros tipos de refeições. Os educandos fizeram uma releitura das xícaras de porcelanas usadas no chá das cinco e montaram uma mesa de chá para simbolizar o momento, propiciando aos visitantes da exposição um momento de degustação.

 

Por fim, o 5º ano estudou com a professora as bandeiras dos países que pertencem ao Reino Unido, suas cores e diferentes símbolos, um pouco de sua história e do patriotismo que envolve aquele povo.

 

 

 

 

Para conhecer melhor o trabalho da escola, basta enviar um e-mail para empvarzea@rioeduca.net

 


Contato para publicações:


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 27/11/2018

Darwin e a Seleção Natural: Guerra de Bicos

Tags: 2ªcre, ciencias.

 

Os alunos da Escola Municipal Francisco Manuel participaram de uma aula prática de Ciências para compreender melhor como funciona a seleção natural.

 

Para um melhor entendimento sobre a seleção natural e como ela funciona, os alunos do sétimo ano da Escola Municipal Francisco Manuel foram convidados pela professora de Ciências, Deborah Senra Amado, a participarem de uma desafio: A GUERRA DOS BICOS.

Com as observações de Charles Darwin nas Ilhas de Galápagos, a aula prática visou simular o processo de seleção natural através da disponibilidade de alimentos da ilha.

 

 

 

A atividade foi realizada com grande sucesso e interesse dos alunos, que na busca pela “alimentação”, puderam perceber com clareza que na natureza os recursos são limitados, e nem sempre dispomos dos melhores meios para sobreviver.

 

Com o objetivo de refazer as observações do famoso cientista, Charles Darwin, os alunos foram divididos em grupos de quatro integrantes. Dessa forma, foi feita a distribuição das sementes aleatoriamente para cada grupo. Os integrantes do grupo escolheram um tipo de simulador de bico pegador de sementes,  coletaram as sementes em trinta segundos e as contaram.

 

 

 

 

As sementes coletadas em cada rodada deveriam ser separadas. Após cinco rodadas, de trinta segundos cada, foi observado quais sementes foram coletadas e quais sobraram. Os alunos que não conseguissem pegar nenhuma semente eram eliminados do jogo. No final da atividade, os alunos verificaram quais sementes foram coletadas e por quais pegadores.

 

 

 

 

Assim os alunos puderam perceber que na luta pela sobrevivência, aqueles que dispõem dos melhores mecanismos de caça, mais adaptados aos recursos disponibilizados pelo meio ambiente, tem mais chances a sobrevivência.

 

 

 

 

Desta forma, os alunos entenderam como age a seleção natural, selecionando os seres vivos mais adaptados ao ambiente, enquanto os demais vão sendo eliminados, já que não conseguem se adaptar.

 

Todos os alunos gostaram muito de realizar a atividade. A aluna Isabela conseguiu pegar trinta e quatro sementes com uma tesoura serrilhada, pegando sementes de mamão, melão, maracujá e laranja. Ela conta que achou legal ser um pássaro por um dia, isso a fez entender melhor a seleção natural. Já para o aluno Arthur, que escolheu um pregador duro para pegar as sementes, a atividade não foi nada fácil, pois era de difícil articulação. Mesmo assim, para ele a experiência valeu, pois foi divertido e interessante, esclarecendo melhor a seleção natural.

 

Por fim, a aluna Bruna Gabriela escreveu que a atividade da seleção natural foi bem divertida, porém foi difícil pegar algumas sementes. Com isso, ela pôde perceber que nem todos os pássaros conseguiriam sobreviver, apenas os que conseguissem pegar uma maior diversidade de sementes. Ela conseguiu coletar sessenta e quatro sementes e foi a vencedora do jogo reunindo o maior número de sementes com uma maior diversidade.

 

Agradecemos a professora Deborah Senra por compartilhar conosco estas atividades de ensino de Ciências e desejamos sempre muito sucesso a toda comunidade escolar.

 

 

 O contato da Escola Francisco Manuel é: efmanuel@rioeduca.net

Telefones: 3238-4592 ou 3238-4591

 

 

Divulgue também o trabalho de sua escola no portal Rioeduca.

Entre em contato com o representante de sua CRE.

 

 

 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 27/11/2018

Projeto Planta Viva

Tags: 7ªcre, projetos.

 

A turma EI- 44 do EDI Maria Berenice Parente está desenvolvendo o Projeto Planta Viva desde setembro com a orientação da professora Iolanda Nunes Rodrigues.  O Projeto Nossas Receitas também é integrado ao Projeto Planta Viva e como um dos principais objetivos visam ampliar as relações interpessoais, desenvolvendo atitudes de participação e cooperação

 

Trata-se de um projeto em que as crianças da turma EI -44, do EDI Professora Maria Berenice Parente, estão aprendendo a cuidar da natureza e a compreender a interdependência entre todos os seres. Para desenvolver o projeto a professora Iolanda Nunes solicitou a parceria das famílias, que estão trazendo vários tipos de plantas para a sala. As crianças estão recebendo orientações sobre plantio e sobre como cuidar das plantas (orientações dadas pela professora e pelo pai da Lara que mora em um sítio onde ele tem vários tipos de plantação). No dia 5 de setembro, ele trouxe para a sala umas plantinhas e deu orientações básicas às crianças sobre plantio.

 

 

 

A professora Marta também veio se juntar a nós nesse projeto que, atualmente, está em fase de reformulação, sendo ampliado em seus objetivos e envolvendo outras turmas. O objetivo é a de que as crianças aprendam a plantar, a colher, a fazer compostagem e, com isso, aprendam, também, a se alimentar de forma mais saudável.

 

 

Pai da aluna Lara falando sobre plantação com as crianças.

 

PROJETO NOSSAS RECEITAS

 

O PROJETO NOSSAS RECEITAS está integrado ao PROJETO PLANTA VIVA. O objetivo inicial do Projeto Planta Viva era o de que as crianças plantassem e colhessem fazendo, assim, suas próprias receitas. Entretanto, o projeto acabou por tomar outra proporção, pois as mães começaram a se oferecer para ensinar às crianças a fazerem algumas receitas simples. Achei a ideia interessante também, pois, dessa forma, conseguiria um envolvimento maior com as famílias. A adesão ao projeto foi tão grande que atualmente estou precisando agendar a presença dos familiares que querem ensinar suas receitas às crianças.

 

 

Livro de receitas da turma.
 

 

O principal objetivo do Projeto Nossas Receitas é desenvolver a capacidade linguística das crianças, uma vez que elas aprendem a fazer lista de materiais necessários, lista de ingredientes e a descrever o modo de preparo das receitas. Para isso, as crianças vão falando e eu vou anotando no quadro, chamando a atenção para a escrita das palavras. Depois, a professora faz o papel de escriba, registrando tudo no Caderno de Receitas enquanto elas desenham livremente. Finalmente , a professora relê o texto para as crianças e elas escolhem a melhor forma de ilustrar. Dessa forma, as crianças aprendem os diversos gêneros textuais e as várias funções da linguagem.

 

 

Professora Iolanda e os alunos da turma EI-44.

 

 

RECEITA DE SALADA DELÍCIA

 

INGREDIENTES:

  • Alface
     
  • Tomates picados
     
  • Queijo ralado
     
  • Sal
     
  • Azeite

 

PREPARO:

Lave bem as folhas da alface com água corrente, depois deixe de molho em uma água filtrada para tirar qualquer tipo de germes. Faça o mesmo com os tomates. Coloque as folhas da alface em uma travessa bem bonita e em outra travessa coloque os tomates já picados. Para se servir, pegue uma folha da alface, uns pedaços de tomates e coloque no pratinho descartável. Tempere com queijo ralado e um pouquinho de sal. Coloque o azeite por cima.

 

RECEITA DE CUPCAKE

 

INGREDIENTES:

  • 2 ovos
     
  • 1 xícara de chocolate em pó
     
  • ½ xícara de açúcar
     
  • 2 xícaras de farinha de trigo
  • 1 tampinha de fermento
  • 1 xícara de água
     
  • 4 colheres de sopa de óleo
     
  • Doce de leite
     
  • Chocolate granulado

 

PREPARO:


Primeiro coloque os ovos na tigela, depois o chocolate em pó e em seguida o açúcar. Mexa um pouco para misturar tudo. Depois de misturar, coloque a água e mexa bem. Em seguida coloque as 4 colheres de óleo e misture; por fim coloque o fermento e continue mexendo até aparecer umas bolinhas na massa. Quando aparecer as bolinhas está no ponto para colocar nas forminhas. O segredo é colocar duas forminhas de papel em cada forminha de alumínio ou de silicone. Leve ao forno por 20 minutos. Veja se a massa já está pronta com um palitinho. Quando a massa não grudar no palitinho já pode tirar do forno. Depois de tirar do forno é só confeitar e saborear.

 

 

Crianças experimentando a salada delícia.

 

Além de desenvolver a capacidade linguística as crianças aprenderam a se servir e a respeitar o seu momento e o do colega, ampliando as relações interpessoais, desenvolvendo atitudes de participação e cooperação.

 

Informações enviadas pela professora Iolanda Nunes Rodrigues

 

 

Parabéns a todos os envolvidos pelo trabalho realizado!

 

 

Contato para publicações:

robertavitagliano@rioeduca.net

 

Contato do EDI Professora Maria Berenice Parente:

ediberenice@rioeduca.net

Telefone: 3342-4681

 

Contato para publicações:

 

 

 

 




 

 


 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 27/11/2018

Twittaço Literário de Novembro

Tags: twittaço, twittaço literário, gla.

 

 

“Às vezes você cansa de ler livros leves e tem vontade de encarar um romance mais denso, que lhe faça refletir, que conte com muitas charadas e tenha uma trama complexa. De repente percebe que já passou da meia-noite, e promete para si mesmo que irá ler só mais uma página e irá dormir. Mas depois de ler uma, quer ler outra, e mais outra, e mais outra...” (Fonte: Site Incrível.club)


Assim são os bons livros - conseguem te “aprisionar” da primeira até a última página! São livros de autores incríveis, com histórias maravilhosas! Livros para fazer você fechar as cortinas e conferir se não há nada embaixo da cama antes de dormir. Livros mirabolantes, capazes de "devorar" qualquer leitor e transportá-lo para um mundo onde criaturas excepcionais são companhias constantes.

 

O que move um leitor? O que nos leva a boas leituras? Leia com carinho:

 


“No ano seguinte eu fui estudar nesse colégio Cataguases e, quando cheguei lá, eu me senti completamente deslocado – eu vinha da periferia, aquelas pessoas eram de classe média. Me lembro que andava, nos intervalos de aula, encostado nas paredes, porque não me sentia nem um pouco bem. Uma dessas vezes aconteceu o inusitado. Eu estava, como de hábito, me movendo pelas paredes quando, de repente, caio dentro de uma sala – era a biblioteca. Caí literalmente dentro da biblioteca. Eu ainda estava me erguendo quando, subitamente, me vi diante da bibliotecária, bem à minha frente: “Você quer um livro?”. Eu estava assustado, fiquei olhando para a cara dela. “Toma esse livro”, ela disse, e entregou um volume, “você me devolve semana que vem”. Eu peguei o livro, enfiei-o debaixo do braço e fui embora. Não tive coragem de falar para ela que não queria o livro. Como eu tinha o livro na mão, ao chegar em casa, eu fui lê-lo. E quando eu li o livro, fiquei mal. Eu sempre acho que a literatura modifica o mundo porque a literatura modifica as pessoas. Eu tive febre, fiquei muito mal mesmo, estranho. Hoje eu sei por quê. Na época, evidentemente, eu não sabia. Não sei por que cargas-d’água a bibliotecária me colocou esse livro nas mãos. Era o livro Bábi Iar, do russo Anatoly Kuznetsov, que contava a história de um massacre de judeus em Odessa, na Segunda Guerra Mundial. Aquilo não tinha absolutamente nada a ver com a minha realidade em Cataguases, uma cidade até então pacata, sem assassinatos ou crimes violentos. Aquele livro, de um autor que eu não conseguia sequer pronunciar o nome, era de extrema violência. A leitura me apresentava a algo diferente de tudo o que eu sabia até então. O que aconteceu, afinal? Eu percebi que o mundo que eu conhecia, o mundo da minha cidade, era muito pequeno. Existiam lugares diferentes de Cataguases, climas diferentes, pessoas falando diferente – e existia, inclusive, gente se matando em outros lugares. Eu acho que nesse momento eu descubro a minha pequenez. Aí eu descubro a literatura” (Ofício da Palavra, de Luiz Ruffato)

 

 

 

Lembra aquele livro que:                 

• te tocou de alguma forma?

• o tempo pode passar e você nunca esquece?

• você leu várias vezes? 

• fez você chorar? 

• fez você rir até ficar com as bochechas doloridas?

• na época de seu lançamento você não sossegou enquanto não tinha um exemplar em suas mãos?

• algum parente ou amigo falou muito de, e na curiosidade você leu e conferiu o tão elogiado?

• te deu medo?

• fez você ficar irado?

• balançou sua estrutura?

É sobre isso que estamos falando...


O Twittaço Literário deste mês pretende mostrar na Rede Social os livros que sensibilizam nosso público leitor, com objetivo de difundir a importância da leitura de literatura. Vale twittar imagens, fotos, vídeos, trechos de livro, livros que viraram filmes, ações desenvolvidas nas escolas e demais instituições de ensino, conforme a abordagem do tema. Pode retwittar quantas vezes quiser os tweets que mais chamaram a atenção do leitor twitteiro, twitteiro leitor!

 

Data: 29/11/2018 – quinta-feira
Horário: de 8h às 22h
Local: Rede Social Twitter
Siga no Twiiter @GLA_SME. Use #glasme em seus tweets. E encante-se com momentos de excelentes leituras!

 

 

Gerência de Leitura e Audiovisual

E/SUBE/GLA
 


   
           



Yammer Share