A A A C
email
Retornando 65 resultados para o mês de 'Novembro de 2018'

Segunda-feira, 26/11/2018

Palestra com Jennifer Uhler do Escritório Regional de Língua Inglesa

Tags: palestra, relo brazil.

 

Palestra com Jennifer Uhler, do Escritório Regional de Língua Inglesa do Departamento de Estado Americano

 

Gostaríamos de convidar os professores da disciplina de Língua Inglesa da SME para a palestra com Jennifer Uhler, do Escritório Regional de Língua Inglesa do Departamento de Estado Americano. O evento ocorrerá às 14h do dia 27/11/2018, no auditório principal da Escola de Formação Paulo Freire.

 

 

Essa ação é promovida pela SME em parceria com o RELO Brazil. O conteúdo da palestra será de extrema relevância para o enriquecimento das práticas pedagógicas dos professores. Por essa razão, incentivamos a participação de todos.

 

Tema da palestra: Beyond Reality TV: 10 Quality Contemporary Resources from America

 

Local: Escola de Formação Paulo Freire - Avenida Presidente Vargas, 1314 - Centro - Rio de Janeiro - 20210-031

 

Obs.: A palestra será transmitida nas telessalas de todas as CREs.

 

Por favor, confirme a inscrição com o preenchimento das informações abaixo:

 

https://bit.ly/2BytbV6

 

 

Enviado por:

Michelle Valadão


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 23/11/2018

Novembro Azul

Tags: 1ªcre, eventos, projetos, pse, nsec01.

 

O Ginásio Olímpico de Santa Teresa na campanha “Novembro Azul”, como um movimento de prevenção e combate ao câncer de próstata.

 

Novembro Azul é uma campanha de conscientização a respeito de doenças masculinas, com ênfase na prevenção e no diagnóstico precoce do câncer de próstata (1). O movimento surgiu na Austrália, aproveitando as comemorações do Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata, realizado em 17 de novembro. No Brasil, o Novembro Azul foi criado pelo Instituto Lado a Lado pela Vida (2).

 

 

Estima-se que serão mais de 68 mil novos casos da doença ainda em 2018. As maiores vítimas são homens a partir dos 50 anos, além de pessoas com presença da doença em parentes de primeiro grau (3). No nosso país, um homem morre a cada 38 minutos devido ao câncer de próstata, na qual consiste em uma glândula do sistema reprodutor masculino. No início, o câncer de próstata não apresenta sintomas e quando alguns sinais começam a aparecer, os tumores já estão em fase avançada, dificultando a cura. Dessa forma, a única forma de garantir a cura é o diagnóstico precoce. Os homens, a partir dos 45 anos com fatores de risco, ou 50 anos sem estes fatores, devem ir ao urologista para o exame de toque retal e o exame de sangue PSA (antígeno prostático específico) os quais permitem ao médico avaliar alterações na glândula (4).

 

A Escola Municipal Juan Antonio Samaranch, conhecida como GEO Santa Teresa, está realizando a Campanha Novembro Azul, com a participação dos professores, funcionário e alunos, através da iniciativa da Professora de Ciências Lucineia Alves. De acordo com a Professora, um vídeo sobre o Movimento Novembro Azul está sendo exibido aos alunos, com o objetivo de que estes aprendam sobre o assunto para que assim se tornarem multiplicadores de informações para os familiares e amigos.

 

Alunos asssitem ao video sobre o Movimento Azul

 


Os alunos prepararam panfletos que serão distribuídos e levados aos familiares e amigos e laços azuis foram feitos para toda a comunidade escolar .

 

Alunos confeccionando material da campanha

 

Os alunos realizaram uma miniapresentação aos professores e à gestão da escola sobre o que haviam aprendido sobre o Novembro Azul. Foi combinado, previamente, que toda a equipe usaria blusa/camisa azul em alguns dias.

 

Alunos falando sobre o que aprenderam

 


Tanto os professores da área acadêmica, quanto os da esportiva, aderiram a Campanha na escola .

 

 

Alunos, funcionários e professores tiraram também fotos com um minicartaz “Novembro Azul Eu apoio!" Essas foram postadas em seus respectivos Facebook, com objetivo de ampliar e propagar a campanha aos seus familiares e amigos .

 


A Professora Tania Regina Pinto de Almeida, da Sala de Leitura - Projeto de Vida, também aderiu à campanha e está lendo textos, exibindo um vídeo e realizando debates sobre o tema em suas aulas.

 

“O interesse foi grande e todos participaram com alguma contribuição sobre o assunto. Os alunos do 6º Ano disseram que vão falar com seus responsáveis sobre o assunto. Fiquei muito contente com a reação deles!” Diz a Professora Tânia Regina.

 


“A Campanha Novembro Azul ainda está em andamento na Escola e esperamos conscientizar o máximo de pessoas, tanto dentro quanto fora da escola, pois o câncer de próstata é uma doença grave, que leva muitos homens à óbito, mas que pode ser evitada, caso seja diagnosticada precocemente. Para isso, a divulgação de informações, a conscientização e a prevenção são ações importantíssimas e a escola tem seu papel nesse contexto”. – Diz a Professora Lucineia, idealizadora da Campanha Novembro Azul no GEO Santa Teresa.

 

Referências:

(1) - Wikipédia - https://pt.wikipedia.org/wiki/Novembro_Azul
(2) - Instituto Lado a Lado pela Vida - https://www.ladoaladopelavida.org.br/a-campanha-novembro-azul
(3) - Fundação do Câncer - https://www.cancer.org.br/novembro-azul-a-importancia-de-se-cuidar/
(4) - Ministério da Saúde - http://bvsms.saude.gov.br/ultimas-noticias/2535-novembro-azul-mes-mundial-de-combate-ao-cancer-de-prostata

 


PARA SABER MAIS:

E.M. JUAN ANTONIO SAMARANCH

Telefone: 3972-0916

E-mail:geo@rioeduca.net

 

 

Contato para publicações: 

 

 

 

 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 23/11/2018

Xadrez reúne mais de 500 alunos no Sesc Tijuca

Tags: xadrez, jogos estudantis.

 

Xadrez reúne mais de 500 alunos no Sesc Tijuca

 

Alunos da 11 Coordenadorias Regionais de Educação (CREs) enfrentaram um grande desafio no dia 14 de novembro na quadra do Sesc da Tijuca. Cerca de 550 estudantes participaram da competição de xadrez, dentro dos Jogos Estudantis. Durante todo o dia eles disputaram o campeonato que foi bastante acirrado e teve muitas etapas. A véspera de feriado também foi de teatro e de atividades como dama, jogo da velha, jogo da memória, badminton e outras, oficinas que o Sesc preparou com muito carinho para os alunos durante os intervalos dos jogos.

 

 

Para o aluno Lucas Silva Rodrigues, de 14 anos, da Escola Municipal Santa Catarina, em Santa Teresa, o xadrez o ajuda muito a ter foco. ‘’Jogo xadrez há três anos. Você pensa mais e fica muito mais concentrado’’, diz ele, que estava na luta por uma medalha. O professor de matemática, Marcelo Embrósio, também da Santa Catarina, falou dos benefícios do xadrez. ‘’Além dos princípios básicos do esporte como integridade, cooperação e do trabalho em equipe, o xadrez desenvolve o raciocínio lógico. Existe uma mudança perceptível no rendimento dos alunos em matemática depois que eles entram no xadrez’’, explica Marcelo há três anos à frente do projeto na escola.

 

Aluno do sétimo ano da Escola Municipal Cuba, na Ilha do Governador, Luiz Felipe Azevedo de Noronha, estava empolgadíssimo durante o almoço, macarrão a bolonhesa, gentilmente oferecido pelo Sesc, porque acabara de ganhar uma das partidas do campeonato. ‘’Jogo xadrez há uns cinco meses e estou gostando muito. Eu mudei bastante na minha concentração. E aprendo mais: na sala de aula eu não perco mais o foco. Para jogar xadrez tem que prestar bastante atenção. Na escola teve torneio e das cinco partidas ganhei três’’, disse ele, que também faz vôlei na Cuba.

 

E quem pensa que os pequenos não podem participar do esporte engana-se. A pequena Ana Julia, do Ciep Antonio Raimundo de Castro Maia, em Campo Grande, arrebentou durante as partidas e ganhou. “Acho maneiro, mas é muito difícil. Quando comecei a treinar era muito difícil’’, contou. A mãe da aluna, Valéria Cristina da Silva, era só orgulho. ‘’Ela começou a jogar xadrez este ano mesmo por meio do projeto Amigos da Escola. Um voluntário que vai lá e ensina as crianças. Ela foi se destacando e já ganhou’’.

 

 

Um aluno muito especial destacava-se em meio aos outros pelo seu sorriso. Gabriel Bezerra, de 13 anos, é autista e segundo uma das professoras da Escola Municipal Professora Carneiro Felipe, em Marechal Hermes, a primeira vez que ela o viu sorrindo foi durante os Jogos Estudantis, realizado no Sesc Tijuca. Feliz por estar ali, Gabriel exalava alegria como pode ser vista nas fotos. A professora de matemática Marcelle Curty explica que Gabriel é um excelente aluno. ‘’Ele joga xadrez e é um dos meus melhores alunos. Nas outras disciplinas também”. Marcelle explica a importância do xadrez para a vida. ‘’Entendo que o xadrez veio para ajudar, para agregar o aluno de forma a se socializar, expressar o raciocínio lógico, ter percepção das coisas, as estratégias. E levar para a vida dele porque o jogo é isso: ter as estratégias para a sua vida. O pensamento rápido, o saber se colocar e acima de tudo a participação A gente não prepara só para a competição, mas para ter a parceria entre eles, é uma das eletivas do colégio, que é integral. Uma das eletivas é o xadrez que está sendo um sucesso’’, disse ela.

 

Encontro de gerações na arbitragem

 

Pedro, 19 anos, Gustavo, 15, Bruna, 13, Rafaela, 16, Laura, 13. O que eles teriam em comum? O amor pelo xadrez é tanto que mesmo alguns já tendo deixado as escola municipais continuam dando sua contribuição. Convidados pelo professor de Educação Física Daniel Matos, atualmente gerente da GPEC, eles fizeram parte da arbitragem no xadrez dos Jogos Estudantis. Graças ao xadrez e ao incentivo do então professor Daniel eles conseguiram bolsas de estudo em escolas particulares no Ensino Médio.

 

Atualmente cursando o sétimo período de Engenharia Civil na Universidade Veiga de Almeida, Pedro Paulo Santino lembra como tudo começou e agradece ao xadrez e ao professor Daniel. “Ele foi meu professor na Myrthes Wenzel em Pedra de Guaratiba. Disse que seria difícil e falou para eu me dedicar e eu assim o fiz. Logo arrumou uma bolsa de estudos em uma escola particular. Para eu manter a bolsa tinha que ficar no xadrez. O Daniel é 10 ‘’, disse ele que já arbitrou quatro vezes.

 

A aluna Rafaela, de 16 anos, estudou no Geo Saramanch, teve a experiência da arbitragem pela primeira vez. “É cansativo e difícil porque tem muita escola jogando xadrez’’. Ela agradece ao esporte, além da bolsa em escola particular, a oportunidade de conhecer outros lugares. Bruna Almeida, de 17, é outra que atribui ao xadrez outras chances na vida, além da bolsa de estudos que ganhou. ‘’Acho que o xadrez é uma oportunidade muita grande. Além de desenvolver a mente você pode viajar, conhecer lugares. É a primeira vez que estou arbitrando, muito cansativo, mas faria novamente. Eu já vi alguns talentos, mas não posso falar’’.

 

Já Gustavo da Silva Mendes, de 15 anos, também ganhou bolsa graças ao xadrez mas fez prova para outra escola particular e resolveu estudar no colégio situado em Laranjeiras. Para ele o xadrez ajuda nas decisões diárias. “O xadrez ajuda no raciocínio logico , a melhorar seu cálculo e sua capacidade cerebral, mas também melhora as condições do dia a dia. O escritor, o Garry Kasparov, ex- campeão mundial de xadrez , falava que a vida era como um jogo de xadrez. Acredito nisso. O xadrez me ajudou a refletir certas situações na vida. O xadrez ajuda a gente a melhorar em nossas decisões’’, diz ele, que gosta muito da dinâmica da arbitragem e conta que em torneio escolar é diferente porque têm regras à parte.

 

A caçula da turma de arbitragem, Laura de Souza, de 13 anos, estuda no Geo Juan Antonio Samaranch e conta que joga xadrez desde os 10 porque queria estudar lá e tem o objetivo de ganhar uma bolsa no ano que vem quando termina os estudos do fundamental. ‘’Eu quero tentar a bolsa de estudos pelo xadrez para o ano que vem, pois sou do oitavo ano e ano que vem estarei no nono e depois Ensino Médio. O xadrez me ajudou muito pois sou muita agitada. Nos primeiros jogos quando eu ganhava ou perdia eu chorava muito. Não aceitava perder e ficava chorando. Depois com o tempo aprendi que perder e ganhar fazem parte’’. Palavras de uma grande jogadora, não é mesmo??

 

Enviado por:

E/SUBE/GPEC


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 23/11/2018

Programa Orquestra nas Escolas

Tags: orquestra nas escolas, pólos.

 

Em um ano Programa Orquestra nas Escolas já beneficia a mais de 11 mil estudantes da rede

 

Desde 2017, a Secretaria Municipal de Educação desenvolve o Programa Orquestra nas Escolas. A iniciativa tem como objetivo principal o fortalecimento da educação e ensino através da música. Em pouco mais de um ano de Programa já são 45 escolas-polo da rede municipal, 8 grupos musicais entre eles a Orquestra Sinfônica Juvenil Carioca, e cerca de 11 mil alunos envolvidos.

 

 

O Programa Orquestra nas Escolas tem contribuído para a melhoria do aprendizado em sala de aula e da socialização de crianças e adolescentes. Gabriel Lucas é um exemplo. Estudante da E.M Thomé de Souza, ele conta que era muito tímido quando criança, começou a estudar flauta na escola, o que contribuiu entre outras coisas para fazer novas amizades. Hoje um dos músicos mais talentosos da Orquestra Sinfônica Juvenil Carioca e vive cercado de amigos.

 

 

A cada aula de musicalização, os estudantes têm a oportunidade de se aproximar da arte podendo se profissionalizar na prática musical.

 

O programa Orquestra nas Escolas oferece aulas de instrumentos como viola clássica, violino, contrabaixo acústico, flauta doce, trompete, trombone, clarinete, percussão, além de canto coral e oficinas de percussão, contrabaixo acústico, trompa, oboé, tuba, flauta doce, flauta transversal, violino, viola, trompete, trombone, saxofone, violoncelo, clarineta, canto coral, violão, Instrumental ORFF, bandolim, pandeiro e voz, cavaquinho, coro bilíngue.

 

 

Conheça as escolas-polo do Programa Orquestra nas Escolas:

 

Escola Municipal Rivadávia Corrêa

Escola Municipal Mestre Valdomiro

Escola Municipal Nilo Peçanha

Escola Municipal Joaquim Manuel de Macedo

Escola Municipal Orsina da Fonseca

Escola Municipal Frei Cassiano

Escola Municipal Pedro Ernesto

Escola Municipal Professor Afonso Várzea

Escola Municipal José Eduardo Macedo Soares

Escola Municipal República do Peru

Escola Municipal Honório Gurgel

Escola Municipal Hélio Smidt

Escola Municipal Bolívar

Escola Municipal Dilermando Cruz

Escola Municipal Chile

Escola Municipal Grécia

CIEP Maestro Francisco Mignone

Escola Municipal Herbert Moses

Escola Municipal Rosa Bettiato Zattera

Escola Municipal Mozart Lago

Escola Municipal Nun' Álvares Pereira

Escola Municipal Professor Carneiro Felipe

Escola Municipal Barão de Itararé

CIEP Augusto Pinheiro de Carvalho

Escola Municipal Aspirante Carlos Alfredo

Escola Municipal Coelho Neto

CIEP Oswald de Andrade

CIEP Glauber Rocha

Escola Municipal Francis Hime

Escola Municipal Professora Dyla Sylvia de Sá

Escola Municipal Frederico Eyer

Escola Municipal Mário Fernandes Pinheiro

Escola Municipal Rubem Berta

CIEP Mestre André

CIEP Professora Célia Martins Menna Barreto

CIEP Marechal Henrique Teixeira Lott

Escola Municipal Jesus Soares Pereira

Escola Municipal Amazonas

Escola Municipal Benjamin Franklin

CIEP Francisco Cavalcante Pontes de Miranda

Escola Municipal Medalhista Olímpico Diego Matias Hipólito

Escola Municipal Professora Zulmira Telles da Costa

CIEP Roberto Morena

CIEP Doutor João Ramos de Souza

Escola Municipal Rodrigo Otávio

 


   
           



Yammer Share