A A A C
email
Retornando 38 resultados para o mês de 'Dezembro de 2018'

Quarta-feira, 12/12/2018

Educação Financeira na turma:1403

Tags: 3ªcre, educação financeira.

 

A educação financeira é a conscientização, seguida da mudança de atitude/comportamento no controle e uso do seu dinheiro de modo equilibrado e com acompanhamento constante. Partindo do estudo desse conceito, a professora Raquel Oliveira da E.M. Helio Smidt elaborou um projeto que tem por objetivo criar um novo hábito no modo da comunidade escolar lidar com o dinheiro.

 

 

O projeto inicia com a discussão sobre o tema: Conhecimento sobre Educação Financeira

Os alunos assistiram uma apresentação, feita pela professora regente, sobre o que é a Educação Financeira, e vem trabalhando o tema ao longo do ano. Esse “trabalho” vem acontecendo de várias formas. 

 

A conscientização

Os alunos foram realizando “situações-problema” através de exercícios, nas quais precisavam analisar a ideia de poupar e/ou empreender, uma das possibilidades da educação financeira. Nesse tipo de exercício era preciso calcular quantas vezes deveriam “poupar” dinheiro, ou seja, quantos meses seriam suficientes para juntar dinheiro e chegar à quantia necessária para adquirir algo.


 

 

 

Os alunos assistiram ao filme: “Os delírios de consumo de Becky Bloom” (Confessions of a Shopaholic), no qual a personagem Rebeca – Becky é jornalista e louca por moda. Até aí, tudo bem! Porém, ela compra por impulso e emoção. Possui mais de dez cartões de crédito. Está endividada e não sabe como sair dessa situação.

 

Após assistirem o filme, os alunos tiveram como tarefas:

 

  • A reflexão sobre o modo de agir, sem planejamento, e com planejamento em relação ao dinheiro;
  • Escrever uma carta para alguém sobre as informações que consideraram interessantes no filme.

 


 

 

O cofre foi confeccionado com a ideia realmente de praticarem o ato de poupar. Assim, os alunos reutilizaram latas de leite vazias para confeccionar os cofres, e ainda ajudaram ao meio-ambiente.na medida em que as latas deixaram de ser lixo.

 

O sistema monetário – Símbolo R$

No Brasil, nossa moeda é o real. Eles também fizeram atividades nos quais tinham que identificar o valor dentro dos envelopes de modo intuitivo. Como se estivessem depositando e/ou recebendo uma quantia, que era diferente para cada um.
 

 

 

 

A Educação financeira, busca nos (re)educar quanto ao consumo desenfreado, o “gastar demais”, visando uma conscientização quanto ao que é supérfluo (desnecessário). É preciso se perguntar: “Eu preciso disso?”. E compreender o que é necessário (urgente, tem que ser feito ou realizado).

 

 

 

 

O orçamento

As crianças tiveram também que montar um orçamento para uma festa de encerramento fictícia, comparando preços e optando pelo serviço ou produto que tivesse o melhor custo x benefício, ou seja, menor preço com qualidade.


E como integrantes de uma família e moradores de uma casa, aprenderam que são importantes, contribuindo assim, com a diminuição das despesas da casa, ajudando a economizar luz e água.

 


 

 

 

Assim, a Escola Municipal Helio Smidt educa cidadãos, incentiva a utilização inteligente dos recursos financeiros e ambientais num trabalho que merece ser conhecido, divulgado e estimulado. Para que possamos ter uma cidade mais sustentável.

 

Quer saber mais sobre?

Unidade Escolar: Escola Municipal Hélio Smidt

E-mail: emhsmidt@rioeduca.net

Telefone: 3273-5086 / 3273-5131

Contato para publicações:


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 11/12/2018

1ª Feira Interescolar - Multicores da Cultura

Tags: 7ªcre, projetos.

 

A 1ª Feira Interescolar - Multicores da Cultura ocorreu no dia 22 de setembro. Nela foi apresentada uma mostra integrada de trabalhos das seguintes Unidades Escolares da 7ªCRE: E/CRE (07.16.014) E.M. Profª Helena Lopes Abranches; E/CRE (07.16.604) C.M. Germínio de Souza Estrela; E/CRE (07.16.808) EDI Profª Maria Berenice Parente e E/CRE (07.16.818) EDI Profª Cláudia Pires Contino.

 

Numa ação inédita em nossa Comunidade, com a presença das Chefias da 7ª Coordenadoria de Educação, da Guarda Municipal e das Diretoras coirmãs, nosso sábado foi uma junção de cores, sabores e de amor pelo sub-bairro Gardênia Azul, localizado em Jacarepaguá.

 

 Diretores das unidades escolares participantes.

 

A Comissão de Integração das Escolas da Gardênia Azul, integrada pelas escolas já elencadas, vem em um movimento de recriação de embasamentos fundamentados e convicções abalizadas, visando a articulação de elementos para a retomada da crença desta Comunidade como um espaço de qualidade e de transformação. 

 

        Participação da Banda da Guarda Municipal durante a Feira Interescolar.

 

A cultura faz parte do nosso íntimo, somos criadores e propagadores da cultura, de forma que a manifestamos de diversas maneiras. Mas o que é cultura e qual a sua relação com a educação? Candau (2003) afirma que cultura é um fenômeno plural, multiforme que não é estático, mas que está em constante transformação, envolvendo um processo de criar e recriar. Ou seja, a cultura é por sua vez um componente ativo na vida do ser humano e manifesta-se nos atos mais corriqueiros da conduta do indivíduo e, não há individuo que não possua cultura, pelo contrário cada um é criador e propagador de cultura.

 

Embora a escola seja palco dessas multiculturalidades, ela vem encontrando várias dificuldades em interagir suas práticas educativas mais comuns com a diversidade cultural vivenciada pelos alunos. Com esse elemento motivador, os Gestores das Escolas acima elencadas inquietaram-se com esta questão, e, juntos, buscaram uma forma de, coletivamente, iniciar a reflexão dessa questão não só com seus pares, mas, com todos do bairro. Daí nasce a Feira Interescolar – Multicores da Cultura.

 

         Exposição de trabalhos das unidades escolares.

 

Assim, apresentamos os projetos anuais de cada unidade escolar.

No Projeto "Conhecendo Culturas - Do Rio para o mundo", o EDI Professora Cláudia Pires Contino trabalha a identidade cultural do aluno, de forma que se reconheça como cidadão com direitos e deveres, capaz de conviver harmonicamente com as diferenças, além de despertar a curiosidade e ampliar os conhecimentos culturais do Brasil e do mundo. No primeiro subprojeto, abordaram o tema " Minha cidade, O Rio de Janeiro continua lindo", dando sequência " Meu país, minha torcida - Brasil, Brasileiro", onde apresentaram as diversidades dentro de nosso país e no 3º subprojeto "Conhecendo outros países – outras culturas", ampliaram os conhecimentos com as mais curiosas e distintas culturas do mundo. Desta forma, cada grupamento “viajou” por um país diferente, reconhecendo as danças, línguas, pratos típicos, literatura, entre outros.

Já o EDI Professora Maria Berenice Parente apresenta o Projeto “Diversidade Cultural das Regiões Brasileiras: Um enfoque na Educação Infantil”, tendo como proposta trabalhar e explorar a diversidade cultural existente no Brasil, favorecendo enriquecimento cultural, promovendo a interação das diversidades do território por meio da literatura, arte, música, dança entre outros, das diferentes regiões brasileiras.

A Creche Germínio de Souza Estrela, por sua vez, considera que é quase impossível pensar no estabelecimento de relações entre adultos e crianças no ambiente de Educação Infantil, sem pensar no repertório musical infantil da nossa cultura. Desta forma, toda ação pedagógica que se estabelece dentro da unidade escolar envolve musicalidade, seja para despertar o prazer de expressar-se cantando ou de trazer uma compreensão lúdica para as relações de convívio e a rotina educativa. Por este encantamento musical e todas as possibilidades que esta temática abre, o seu projeto anual “Cantando e brincando com a Cultura Brasileira” vêm promovendo possibilidades de experiências para a ampliação e uso de diferentes linguagens. A música não é apenas utilizada como recurso de recreação, mas também como transmissora da riqueza cultural e social do Brasil, sendo fio condutor de alegria e de desenvolvimento de uma cultura de paz.  

Dessa forma, durante o ano letivo, as crianças descobriram e experimentaram os sons produzidos por seu próprio corpo e os sons que tradicionalmente, em nossa cultura, são os primeiros que ouvimos: os acalantos, os brincos e as parlendas. Em seguida descobrimos e brincamos com sons da natureza e as brincadeiras cantadas, as cantigas de roda e os ritmos próprios da cultura brasileira em diferentes regiões: o samba, o forró, a catira, o fandango, o maracatu, o rock. Por fim, conhecemos histórias cantadas em nossa cultura e construímos com sucata instrumentos musicais, brincamos com seus sons e descobrimos outros instrumentos usados em bandas e orquestras.

Com o tema do Projeto Anual de trabalho da Unidade: “Juntos, nós podemos mais!”, a Escola Municipal Professora Helena Lopes Abranches visa melhorar o desempenho acadêmico e social dos alunos, além de atenuar problemas de comportamento, por meio de atividades e situações que aperfeiçoem suas habilidades socioemocionais, abarcada a necessidade da afetividade no processo de aprendizagem. Além de sopesar a participação da família como elemento cogente para incremento cognitivo do aluno, tendo como eixo principal a relação afetiva do sujeito com os outros sujeitos, num elemento instigante no processo ensinar-aprender.  

 

Apresentação das crianças das unidades escolares.

 

Representação da cantiga da Linda Rosa Juvenil.

 

   Apresentação do Boi Bumbá.

 

 Apresentação de trabalho do EDI Maria Berenice Parente.

 

Apresentação das crianças das unidades escolares.

 

Girling e Keith (1996) afirmam que “o sucesso da escola pode ser impulsionado através da prática de uma administração participativa, voltada para objetivos claros, definidos coletivamente pela comunidade escolar”, o que ocasiona uma relação positiva, entre gestão participativa e a elevação da autoestima das comunidades escolar e local.

 

              Exposição de maquetes de pontos turísticos de outros países.

 

 

  Mural sobre preservação ambiental.

 

 

         Equipe da 7ª CRE e diretores das unidades escolares participantes.

 

Assim, esta Comissão almeja uma escola de qualidade para todos, viva, participativa e comprometida com o desenvolvimento pleno dos alunos, com identidades próprias, num tempo e espaço em constante transformação, caminhando para a formação de cidadãos cada vez mais críticos e reflexivos de forma que possam contribuir com a construção de uma sociedade onde todos sejam agentes transformadores através da Cultura.

 

 Informações enviadas pelo Diretor Vitor Hugo Almeida

 

Parabéns a todos os envolvidos pelo trabalho realizado!

 

 

Contato para publicações:

robertavitagliano@rioeduca.net

 

Contato da E.M. Helena Lopes Abranches:

emabranch@rioeduca.net

Telefone:3388-5446

Contato do EDI Professora Maria Berenice Parente:

ediparente@rioeduca.net

Telefone: 3342-4681

Contato do EDI Professora Claudia Pires Contino:

edicontino@rioeduca.net

 

Contato da Creche Germínio de Souza Estrela:

cmgazul@rioeduca.net

Telefone:3432-3291

 

 

Contato para publicações:


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 10/12/2018

Navegando no Mar da Imaginação

Tags: 1ªcre, alfabetização, projetos, leitura.

 

Projeto desenvolve o gosto pela leitura, colocando os alunos em contato com a diversidade de gêneros textuais.


Localizada no bairro Vasco da Gama, a Escola Municipal João de Camargo é conhecida, por todos, pelo trabalho de qualidade que desenvolve na comunidade local.

 

 

 

Buscando cada vez mais despertar nas crianças o gosto e o prazer de ler, ao mesmo tempo que desenvolve habilidades necessárias ao prosseguimento no caminho do conhecimento, a professora Tereza, regente de turma de 2º ano da unidade, colocou em ação o Projeto Navegando no Mar da Imaginação”.

 

 

 

 

Usando como referência a letra da música “Marinheiro Só”, os alunos realizaram rodas de conversa, nas quais falaram sobre viagens, passeios e a alegria e emoção de viajar pelo mar. A geografia esteve presente no trabalho cartográfico com o estudo do mapa do Brasil, localizando estados e cidades que apareceram no texto como, por exemplo, a Bahia cantada na música “Marinheiro Só.

 

 

 

 

 


E assim, durante todo o projeto, as múltiplas linguagens foram trabalhadas. Os alunos puderam se expressar plasticamente, oralmente, corporalmente. Além disso, os estudantes refletiram sobre o meio ambiente e o problema do lixo, que polui nossos rios e mares.

 

 

 

 


A leitura e a escrita permearam toda a ação, que teve participação ativa dos responsáveis, vivenciando e experimentando junto com os filhos o prazer de ler e escrever. O trabalho ainda desenvolveu habilidades socioemocionais.

 

 

 

 

 

E assim, os alunos, através da leitura , puderam então navegar e conhecer!

 

Para Saber Mais:

Escola Municipal João de Camargo

Direção: Mônica Xavier e Rosângela Castelo

Coordenação Pedagógica: Rose Nascimento

Professora Responsável: Tereza Cristina Corrêa Cota

Telefone: 3985-8637

e-mail: emjcamargo@rioeduca.net

 

Contato para publicações:


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 10/12/2018

Redescobrindo Números Pares e Ímpares

Tags: redescobrindo, par, ímpar, 7ª cre.

 

Redescobrindo Números Pares e Ímpares

 

 

Nada como uma situação prática para que as crianças possam compreender os conteúdos. E os alunos da Classe Especial, da Escola Municipal Desembargador Ney Palmeiro, descobriram uma maneira bem divertida de aprender. E a missão de hoje é: Desvendar o mistério - Par ou ímpar?

 

 

Então... Todos a postos! Vai começar mais uma aula do Redescobrindo!

 

 

Para resolver essa questão, a tia Ju e a tia Ly marcaram um encontro no Shopping! Afinal, essas duas adoram fazer compras e as crianças também, não é mesmo?

 

 

Siiiiiiimmmm... Compras! E que tal alguns pares de sapatos para entendermos melhor a nossa aula de hoje?

 

 

 

Utilizar objetos em pares é uma ótima estratégia para esclarecer quando um número é par ou ímpar. Além disso, usar elementos do cotidiano das crianças torna a aprendizagem mais significativa.

 

 

 

Por isso, os alunos são convidados a manipularem os objetos para construírem suas hipóteses a respeito do assunto e, assim, redescobrirem as quantidades!

 

 

 

E o desafio “de casa” é... Descubra se esses números são pares ou ímpares.

 

 

 

 

Para deixar a atividade ainda mais legal, os alunos decidiram recortar objetos e agrupá-los em pares. Propor a realização de atividades em grupo tem sido uma estratégia eficaz para a aprendizagem da Classe Especial. Segundo a professora Alessandra Cássia, essa organização permite trocas cognitivas e afetivas, fortalecendo a identidade do grupo e favorecendo as descobertas coletivas.


E, assim, nossos superdescobridores cumprem mais uma missão!
 

 

          Redescobrimos quais são os números pares e ímpares, nos divertimos, compartilhamos saberes e aprendemos uns com os outros, pois nas salas de aula da nossa Rede todo mundo ensina e todo mundo aprende!

 

 

Quer saber mais sobre?

Unidade Escolar: E.M. Desembargador Ney Palmeiro

E-mail: empalmeiro@rioeduca.net

Tel.: 2408-6042 / 2408-5482

 

Contato para publicações:

 


   
           



Yammer Share