A A A C
email
Retornando 51 resultados para o mês de 'Março de 2013'

Terça-feira, 05/03/2013

Simplesmente Mulher

Tags: 2ªcre.

 

No dia 8 de março, comemoramos o Dia Internacional da Mulher. E a publicação de hoje homenageia as mulheres que colaboram com o avanço da educação carioca.

 

 

O dia 8 de março foi escolhido para celebrar o Dia Internacional da Mulher porque, nesta data, no ano de 1910, aconteceu na Dinamarca uma conferência para discutir assuntos que interessavam as mulheres na luta sobre seus direitos.


As mulheres são fundamentais na sociedade que vivemos: trabalham fora, cuidam de filhos, são chefes de famílias e, por vezes, exercem todas estas funções ao mesmo tempo. Neste texto, vamos destacar as mulheres que contribuem com o êxito da escola a cada dia.

São elas: diretoras, coordenadoras, professoras, merendeiras, porteiras, agentes educadoras, garis e mães. Cada uma, desempenhado seu papel, colabora com a educação de nossos alunos.

 

Inicialmente, vamos falar sobre o trabalho realizado pela equipe da Escola Municipal Chácara do Céu. A equipe de gestão desta unidade escolar é formada pela professora Kamilla Broedel, diretora, e pela professora Flávia Sereto, diretora-adjunta.

 

 

 

 

Kamilla Broedel é pedagoga e está à frente da gestão desta escola desde o início do ano de 2012, quando iniciou o desenvolvimento do projeto da feira de trocas “Toma Lá, Dá Cá”.  É uma proposta de trabalho que visa à diminuição do consumismo e contribui para a sustentabilidade.

 

A proposta é bem simples, na verdade. Iniciamos em outubro com as conversas nas assembleias sobre os quereres do dia a dia das crianças e a influência da publicidade. Com a escuta das crianças, conversamos que não necessariamente precisamos comprar as coisas para ter tudo, até porque não vamos conseguir brincar com tudo ao mesmo tempo, e que isso não garante a diversão da brincadeira. Comentamos também que da mesma forma que se brinca com uma boneca ou um foguete comprados, se brinca com um brinquedo trocado ou ainda com um reciclado."


"Assim, esclarecemos aos alunos que na semana das crianças haveria muitas brincadeiras na escola e que elas tinham que trazer brinquedos para trocar. Os critérios eram: o brinquedo não pode estar quebrado, afinal ninguém gosta de nada quebrado, e que fosse um brinquedo que o aluno não brinca muito. Explicamos que um brinquedo que já é sem graça para eles, pode trazer alegria para um colega que ainda não teve esse brinquedo. Pensamos que, desta forma, a brincadeira, que é o foco, é garantida de qualquer forma e que a plasticidade de um objeto 'novo' trocado na mão de uma criança que ainda não o experimentou vai garantir a diversão".

Professora Kamilla Broedel.


 

A escola foi convidada para o mutirão do lixo, que envolvia todas as instituições que atendem a E.M. Chácara do Céu. Foi a oportunidade de realizar a segunda edição da feira de trocas e envolver a comunidade escolar no projeto. Professores e funcionários arrecadaram doações de roupas, sapatos, acessórios e houve o cuidado de separar os objetos que poderiam ser reutilizados.


Todo o evento contou com propostas sustentáveis. A experiência foi ótima e percebemos que as pessoas ainda não estão acostumadas a prática do "escambo". Fica claro que a proposta não é o lucro ou a troca justa, é simplesmente a troca para um mundo melhor, não o lucro. Logo, não existe nenhum tipo de transação comercial, ou seja, não existe o contato com o dinheiro e a troca respeita apenas a vontade de trocar, não dependendo se a troca é compensatória, ou seja, não existe a preocupação do valor da peça.”

Professora Kamilla Broedel.


 

 

 

O projeto da feira de trocas contribuiu para a formação da cidadania dos pequeninos e também para a valorização do meio ambiente. O projeto obteve sucesso e foi selecionado como finalista do concurso Aprender e Ensinar.

 

 

Mulheres em Destaque

 

Algumas unidades escolares da 2ª CRE enviaram para o portal Rioeduca fotos de mulheres que colaboram com o dia a dia de nossas escolas. Também contribuíram com frases que representam a importância da mulher na sociedade.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

"Somos, todos os dias, fortes e sensíveis ao mesmo tempo. Fortes para enfrentar todas as dificuldades do quotidiano, e sensíveis para perceber toda a simplicidade e sutileza que a vida tem a oferecer. Isto é ser mulher!"

Professora Adriana Dornellas, da E.M. Dom Aquino Correa

 

"Mulher, que com o seu trabalho, responsabilidade, carinho e respeito contribuem ativamente para o desenvolvimento do processo ensino-aprendizagem. Mulheres, profissionais, que compartilham os seus saberes na melhor forma de educar, levando o conhecimento aos nossos alunos de mãos dadas com o afeto."

Célia Regina Ximenes, diretora da E.M. Guararapes Cândido

 

"É pelo trabalho que a mulher vem diminuindo a distância que a separava do homem; somente o trabalho poderá garantir-lhe uma independência concreta".

Simone de Beauvoir (Frase enviada pela professora Débora Botelho, Coordenadora Pedagógica da E.M. Pedro Ernesto).

 

Parabéns a todas as mulheres pelo Dia Internacional da Mulher. Que continuemos nossa caminhada contribuindo sempre com a educação!

 

 

Gostou desta publicação? Deixe um comentário e clique em curtir para compartilhá-la com seus amigos no Facebook.

 

 

Renata Carvalho _ Professora da Rede e representante do portal Rioeduca, na 2ªCRE

Email: renata.carvalho@rioeduca.net

Twitter: @tatarcrj

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 04/03/2013

Mulheres Brasileiras, Educação e Trabalho

Tags: 6ªcre.

A mulher tem marcado as últimas décadas mostrando que competência no trabalho é um grande marco feminino. Apesar de ser taxada como sexo frágil, a mulher tem se mostrado forte o bastante para enfrentar os desafios propostos pelo mercado de trabalho com convicção e disposição. Este é o perfil das mulheres e professoras que trabalham na Escola Municipal Escragnolle Dória.

 

No dia 8 de março de 1857, operárias de uma fábrica de tecidos de Nova Iorque fizeram uma grande greve. Ocuparam a fábrica e começaram a reivindicar melhores condições de trabalho, tais como: redução de carga diária de trabalho, equiparação de salários com os homens e tratamento digno dentro do ambiente de trabalho.

 

As mulheres foram trancadas dentro da fábrica, que foi incendiada. Aproximadamente 130 tecelãs morreram carbonizadas. Somente no ano de 1910, durante uma conferência na Dinamarca, ficou decidido que o dia 8 de março passaria a ser o Dia Internacional da Mulher, em homenagem às mulheres que morreram na fábrica.

 

 

 

 Somente em 1975, através de um decreto, a data foi oficializada pela ONU (Organização das Nações Unidas).

 

 

Ao criar esta data, não se pretendia apenas comemorar. Na maioria dos países, realizam-se conferências, debates e reuniões cujo objetivo é discutir o papel da mulher na sociedade atual. O esforço é para tentar diminuir e/ou, quem sabe um dia, terminar com o preconceito e a desvalorização da mulher.

 

Mesmo com todos os avanços, em muitos locais elas ainda sofrem com salários baixos, violência masculina, jornada excessiva de trabalho e desvantagens na carreira. Muito foi conquistado, mas muito ainda há para ser modificado nesta história!

 

 

 

Na atualidade, a celebração do Dia Internacional da Mulher perdeu parcialmente o seu sentido original, adquirindo um caráter festivo e comercial.

 

 

Mulheres Brasileiras, Educação e Trabalho

 

A partir de 1922, foi permitida a inserção da mulher no mercado de trabalho com o seu ingresso no magistério para a realização de atividades que envolvem o doar-se com nobreza e resignação; qualidade inerente à mulher.

 

Assim, a entrada no magistério surgiu como alternativa possível, e a ocupação deste espaço profissional abriu à mulher um leque de possibilidades, inclusive de atuação em espaços que antes lhe foram negados. Este acontecimento significou também a oportunidade de maior liberdade e autonomia, além de lhe permitir a inserção nos espaços públicos.

 

Desta forma, a educação destinada à mulher seria feita para além do lar, já que sua justificativa não se encontrava em seus próprios anseios ou necessidades, mas na função de formadora de cidadãos.

 

Neste contexto, se percebe que o magistério, que até o século XIX era ocupado  exclusivamente por homens, acabou se tornando um campo permitido às mulheres, que vêm dominando-o com sensibilidade, ternura e competência.

 

 

 

Vídeo em homenagem às mulheres de todo mundo, com a música Maria Maria composta por Milton Nascimento e Fernando Branta e cantada pelo grupo Roupa Nova.

 

 

Mulheres Mil da Escola Municipal Escragnolle Dória

 

Depois de séculos lutando por igualdade, parece que finalmente a mulher está encontrando seu lugar no mundo. De coadjuvantes, estão ganhando cada vez mais o papel de protagonistas, sem ter que deixar a feminilidade de lado. Mais do que poder ser tudo, hoje, a mulher pode escolher se quer ser apenas mãe, apenas profissional ou simplesmente mulher.

 

Em ascensão no Brasil, o empreendedorismo feminino é visto como um fator de mudança cultural e comportamental. Esse comportamento arrojado, altivo e realizador faz  parte do perfil das mulheres - professoras da Escola Municipal Escragnolle Dória.

 

Mulheres de sucesso, dedicadas e que alcançam o topo não são mais uma tendência. Agora elas são uma realidade nesta escola situada em Costa Barros. É possível acompanhar a trajetória dessas mulheres que, com trabalho, dedicação e perseverança, conseguiram se destacar em uma área dominada pela violência.

 

 

 

 Mulheres da Escola Municipal Escragnolle Dória demonstram como vencer barreiras e superar limites. São mulheres realizadas, que fazem  história com seus atos e palavras - como muitas de nós, que acabamos, mesmo sem querer, deixando nossa marca nas pessoas que nos rodeiam, nos lugares pelos quais passamos e na vida.

 

O crescimento significativo dos alunos da Escola Municipal Escragnolle Dória  deve-se a algumas características fundamentais para o sucesso dentro do perfil empreendedor; e as mulheres se destacam e obtêm vantagens com sua capacidade de percepção.

 

As mulheres-professoras desta escola são polivalentes, ou seja, possuem a capacidade de construir e manter uma família unida, de colaborar para o crescimento e a formação do caráter dos filhos e alunos e, também de serem admiradas e reconhecidas como profissionais  de excelência. Como Maerker (2000, p.145) expõe: "Aos poucos, a mulher está conquistando mais e mais seu espaço, ao mesmo tempo em que consegue ampliar seus direitos, tanto nas relações profissionais como nas familiares".

 

Ser mulher ajudou estas educadoras a seguirem a intuição e a sensibilidade para criar novas estratégias de ensino e gerir sua sala de aula. Deu-lhes sabedoria de esperar o tempo certo das coisas, as fez audaciosas e corajosas sem perderem a prudência, a serem firmes nas ordens e decisões sem serem rudes.

 

As educadoras da Escola Municipal Escragnolle Dória vestem a camisa, lutam diariamente por suas ideias e não apenas por posição ou salário. Elas são as guerreiras de 6ª CRE!

 

 


A mulher tem a emoção e a sensibilidade mais aguçadas que os homens. E essas são características fundamentais para quem trabalha diretamente com pessoas, como as professoras. Não é fácil lidar com o ser humano e seus problemas. E a mulher é mais sutil, delicada e paciente que a maioria dos homens (Equipe da E.M. Escragnolle Dória e a professora de Sala de Leitura).

 

Diante de tantas conquistas e méritos femininos, parabenizamos todas vocês por demonstrarem ser capazes de irem além do esperado. Vocês, professoras e, acima de tudo, mulheres são criativas; estão sempre tendo ideias e criando soluções referentes ao dia a dia em sua área de trabalho. Realizam suas atividades com dinamismo e disposição. Enfim, demonstram todas as suas potencialidades em prol do sucesso do outro.

 

 

 

Vídeo criado pela Equipe de Comunicação da DGRH/Unicamp em homenagem ao Dia Internacional da Mulher.

 

 

Toda mulher tem no seu íntimo uma magia própria de fazer acontecer, de dar um jeito, de dar o peito, dar um colo, de fazer bem feito. Feliz Dia Internacional da Mulher!

 

 

Professora Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca na 6ª CRE

Twitter: @PatriciaGed

Facebook: Patricia Fernandes

E-mail: pferreira@rioeduca.net

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 04/03/2013

Prêmio Anual de Educação - Projetos de Qualidade na Educação Infantil

Tags: 1ªcre.

 

Neste ano, dezessete projetos pegagógicos desenvolvidos por Escolas, Creches e EDIs da 1ª CRE foram premiados. O Premio Anual de Educação referentes ao ano de 2012 foi avaliado e selecionado por uma Comissão Especial.

 

Já foi o tempo em que o trabalho com crianças matriculadas em Educação Infantil era concebido como assistencialista. Atualmente, o Educar e Cuidar são considerados ações indissociáveis. As unidades da rede desenvolvem o trabalho com o objetivo de contribuir para que  as crianças usufruam de seus direitos sociais, políticos e de participação, tendo em vista sua formação na cidadania.

 

As 17 Unidades Premiadas da 1ª CRE foram:

 

C.M. Ladeira dos Funcionários, C. M. Vírginia Lemos; C.M. Sempre Vida Parque da Conquista; C.M. Tia Dora, EDI Parque da Alegria; CIEP Avenida dos Desfiles 503; C.M. Palhaço Carequinha, E.M. Leão XIII; C.M. Espaço Livre da Criança; C.M. Estácio de Sá; EDI Professora Simone Sousa Pimentel; C.M. Vovó Lucíola; C.M. Homero José dos Santos; C.M. Eduardo Moreira dos Santos; C.M. Nação Mangueirense; C.M. Vasquinho e C.M. Arara Azul.

 

 

Relatos de Projetos Premiados

 

Creche Municipal Ladeira dos Funcionários

Projeto Premiado: Lugar de Crescer, Amar e Compartilhar

 

               Crianças da Creche Municipal Ladeira dos Funcionários.

 

A Creche Ladeira dos Funcionários, situada no Caju, teve seu projeto iniciado pela importância de aproximar e acolher cada vez mais a comunidade local . Deste modo, desde o início do ano letivo, trabalhos foram desenvolvidos com a finalidade de resgatar valores como identidade, respeito mútuo e amor ao próximo.

 

Durante o projeto, os educadores se mobilizaram na construção de um ambiente participativo, criando novas possibilidades de trabalho com pais e propiciando momentos agradáveis de aprendizagem coletiva. Ao final do ano, a equipe percebeu que o objetivo do projeto foi alcançado. As famílias estavam mais próximas e o afeto entre comunidade, creche e crianças melhorou ainda mais.

 

Creche Municipal Eduardo Moreira
Projeto Premiado: Creche: Fonte de Energia - Combustível do Amanhã

 

Criança aprendendo sobre a importância de se adquirir hábitos sustentáveis.

 

Motivada pelas questões socioculturais e ambientais que afetam o planeta e a vida da comunidade onde a creche está inserida, em 2012 a equipe abordou o tema sustentabilidade.

 

Para trabalhar o projeto com os pequenos, a unidade iniciou o plano enfatizando a alimentação saudável, partindo depois para as ações necessárias à conservação do planeta.
O projeto contribuiu para que as crianças e suas famílias construíssem, desde pequenas, noções politicamente, socialmente e ecologicamente corretas.

 


Creche Municipal Sempre Vida Parque da Conquista
Projeto Premiado: Brincadeiras na Educação Infantil - Arte de Aprender e Ser Feliz

 

Famílias brincando com suas crianças.

 

A Creche Sempre Vida Parque da Conquista dedicou o ano de 2012 a ser um espaço para a produção de culturas infantis, no qual os pequenos tiveram a oportunidade de conviver e aprender com seus pares.

 

O projeto foi construído baseado no Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil e nas Orientações Curriculares para a Educação Infantil da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro. Assim, um dos objetivos principais do projeto foi auxiliar as crianças a conhecer suas possibilidades de criar, inventar, descobrir, compartilhar, interrogar e imaginar...

 

A proposta educacional da unidade enfatizou a brincadeira e a interação como fatores promotores do desenvolvimento infantil. Por considerar a brincadeira como educação por excelência, a creche acolheu as crianças priorizando atendimento de qualidade, sereno, feliz, com conversas e muitas brincadeiras.

 

 

Creche Municipal Estácio de Sá
Projeto Premiado: Quem Ama Cuida

 

 

Os educadores da Creche Municipal Estácio de Sá, inquietando-se com as questões de saúde e higiene dos educandos, manifestaram o desejo de contribuir e intervir de forma eficaz nos cuidados pessoais, coletivos e ambientais da comunidade, visando adotar ações que contribuíssem para harmonia entre o ser e o seu bem-estar.

 

A equipe da unidade entendeu a necessidade de desenvolver um projeto que pudesse envolver alunos, famílias e comunidade, uma vez que, mudando hábitos e atitudes é possível mudar também a realidade que nos cerca. Assim, de forma lúdica e interdisciplinar, destacando a valorização da vida e do bem estar, a creche propiciou uma educação transformadora.

 

Creche Municipal Tia Dora
Projeto Premiado: Embarcando no Trem da Poesia com Vinícius de Moraes

 

Crianças montando a maquete da "Arca de Noé".

 

As crianças da Creche Municipal Tia Dora passearam pelo universo da poesia de Vinícius de Moraes e aprenderam sobre os animais que dão vida à “Arca de Noé”. Uma das aventuras deste projeto foi o desafio de conhecer o habitat, o estilo de vida, a alimentação e a forma de como preservar esses animais.

 

As crianças vivenciaram diversas experiências: construíram a Arca de Noé, fizeram leituras, releituras e dramatizações. Além disso, as turminhas realizaram exposições, confecção dos bichos da Arca com diversos tipos de materiais.

 

Também foi lançado o subprojeto “Sacola do Mundo Mágico da Leitura”, visando o incentivo ao hábito da leitura também nas famílias dos educandos. A equipe garante: o projeto foi um sucesso!!!

 


Creche Municipal Homero José
Projeto Premiado: Estreitando os Laços, Acertando os Passos e Melhorando o Compasso, o Mundo eu Abraço

 

Comunidade e Creche trabalhando juntas!
 

O desafio de 2012 foi conhecer melhor a comunidade, incentivando as famílias a compartilhar e conviver cada vez mais do cotidiano da Creche. O objetivo principal era estreitar os laços entre família e creche.

 

Aos poucos, o projeto foi tomando forma e se solidificando, de modo que todos, creche, crianças e família, sentiram-se valorizados e respeitados enquanto produtores de cultura e conhecimento.

 

Ao final do ano de trabalho, a equipe constatou que através das ações pedagógicas e dos trabalhos de parceria, a proposta de envolver a comunidade foi alcançada. A creche melhorou ainda mais o envolvimento e a qualidade de atendimento às famílias, considerando os conhecimentos, valores culturais e a ampliação dos mesmos, estimulando assim, a criatividade, sensibilidade, curiosidade e imaginação.

 


Creche Municipal George Savalla Gomes - Palhaço Carequinha
Projeto Premiado: Brincar e Cantar a Beleza de Ser um Pequeno Aprendiz

 

Turminha da Creche ensaiando a música "A Linda Rosa Juvenil".

 

 

O envolvimento das crianças com o universo sonoro começa ainda antes do nascimento, pois na fase intrauterina os bebês já convivem com um ambiente de sons provocados pelo corpo da mãe, como o sangue que flui nas veias, a respiração e a movimentação dos órgãos. A voz materna também constitui material sonoro especial e referência afetiva para eles.

 

Os sons musicais e os ritmos exercem um verdadeiro fascínio sobre as crianças, fazendo com que a música seja utilizada como equipamento primordial na rotina da creche, otimizando a socialização e o desenvolvimento psicomotor, cognitivo e linguístico das crianças, além de facilitar o processo de aprendizagem.

 

Na Creche Municipal George Savalla Gomes – Palhaço Carequinha, essa arte foi utilizada, principalmente, como elemento de enriquecimento da comunicação oral, tendo como um de seus principais objetivos o desenvolvimento da linguagem oral. O planejamento anual da creche foi estruturado na ludicidade existente na Música e pelas inúmeras oportunidades que ela proporciona nas atividades diárias com as crianças.

 


Projetos de Ouro da 1ª CRE

 

O Rioeduca.net parabeniza todas as unidades premiadas pelo sucesso alcançado. Para saber mais sobre o Prêmio Anual de Educação e das unidades premiadas, acesse os links abaixo:

 

 C.M Ladeira dos Funcionários

C.M Vírginia Lemos

 C.M Sempre Vida Parque da Conquista;

 C.M Tia Dora

EDI Parque da Alegria

 CIEP Avenida dos Desfiles 503

C.M  George Savalla Gomes - Palhaço Carequinha

E.M Leão XIII

C.M Espaço Livre da Criança

C.M Estácio de Sá 

EDI Professora Simone Sousa Pimentel

C.M Homero José dos Santos

C.M Arara Azul

 

Premio Anual Qualidade Educacao Escolas Premiadas (todas)

Criterios Premio Anual Qualidade

 

* Professor, queremos conhecer e divulgar o blog e os projetos desenvolvidos por sua escola. Aproveite este espaço que é feito para nós!

Entre em contato com o representante do Rioeduca em sua Coordenadoria e participe. *

 



Professora Rute Albanita
  Representante Rioeduca.net da 1ª Coordenadoria Regional de Educação
ruteferreira@rioeduca.net
Twitter: @Rute_Albanita

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 01/03/2013

Acolhimento e Capacitação

Tags: 10ªcre, semana de capacitação.


 

 

Professores das escolas públicas municipais do Rio de Janeiro retornaram às atividades no dia 1º de fevereiro de 2013 para mais um ano letivo com muitas novidades. 

 

Começou vigoroso o ano letivo de 2013. No dia 31 de janeiro, foi realizada a aula inaugural pela secretária Claudia Costin para todos os diretores das escolas do Rio de Janeiro.

 

O encontro da secretária com os diretores aconteceu na Cidade das Artes, na Barra da Tijuca, na última quinta-feira do mês de janeiro, e foi centrada na proposta de expansão gradativa do programa de horário integral.

 

Em seu discurso, Claudia Costin apresentou como uma das suas metas, já para 2013, que 156 escolas estejam funcionando em turno único, com sete horas para alunos do 1º ao 6º ano e com oito horas para alunos do 7º ao 9º ano.

 

Escolas são prédios que só funcionam se puder contar com alunos, professores e funcionários, e, nessa aula inaugural, Claudia Costin lembrou que vai dar continuidade à política de contratação de professores com 40 horas, para que os mesmos trabalhem em uma única escola e venham a criar cada vez mais vínculo afetivo e profissional com seus alunos.

 

Visando estreitar os laços dos professores com sua escola, suas turmas e seus alunos, a Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro, pelo quarto ano consecutivo, promove uma semana inteira voltada para o acolhimento e para a capacitação profissional.

 

Em 2012, foram oferecidos cerca de setenta encontros, cursos, oficinas, seminários e outras modalidades de eventos, não apenas para professores, mas também para auxiliares de creches, merendeiras e funcionários administrativos.

 

Para 2013, além dos 59 cursos oferecidos para os profissionais da Rede Municipal de Educação, incluindo todas as disciplinas, níveis de ensino e áreas de atividades, com palestras na Escola de Formação do Professor Carioca Paulo Freire e em todas as Coordenadorias Regionais de Educação, as unidades escolares também promoveram atividades de acolhimento e de capacitação, tendo como público-alvo a sua própria clientela.

 

Foi o caso da Escola Municipal 10.19.047 Joaquim da Silva Gomes, da 10ª CRE, localizada no bairro de Santa Cruz, que promoveu um ciclo de palestras focalizando temas de interesse dos professores.

 

Na apresentação do dia 1º de fevereiro, além da alegria do reencontro amistoso, os professores da Escola Municipal Joaquim da Silva Gomes também assistiram ao vídeo da aula inaugural, marcando o início do ano letivo.

 

A semana de 4 a 7 de fevereiro, de segunda a quinta-feira, foi totalmente dedicada ao ciclo de palestras com a apresentação de convidados especiais.

 

Mantendo contato antecipado com profissionais de áreas diversas, o diretor João Luiz e a diretora adjunta Denise, contando com o apoio da coordenadora pedagógica Sheila e do professor de apoio à direção Márcio Lemos, convidaram quatro especialistas para falarem sobre temas de interesse geral dos educadores.

 

Na segunda-feira, dia 4 de fevereiro, foi a vez do professor e psicólogo José Zaib falar sobre programação neurolinguística, abordando o estudo integrado entre a mente, o cérebro, a linguagem e o comportamento.

 

Semana de Capacitação na Escola Municipal Joaquim da Silva Gomes, dia 4 de fevereiro de 2013. Dinâmica: Aprendendo a contar de “Um até três”.

 

A palestra do diretor técnico do Instituto de Neurolinguística e Psicologia Aplicada (INeP) foi de grande interesse e motivação, tendo em vista uma série de exercícios e atividades práticas, que contou com a participação de todo o grupo presente.

 

 


O Estatuto da Criança e do Adolescente (E.C.A.), direitos e deveres das crianças e do adolescente, composição e objetivos dos conselhos tutelares foram temas tratados no encontro realizado no dia 5 de fevereiro. Evento que proporcionou uma oportunidade para que os professores pudessem apresentar suas dúvidas, relatar vivências em sala de aula e em outros espaços sociais e também conhecer alguns dispositivos legais que devem ser levados em consideração, sempre que as questões disciplinares envolvendo o aluno ultrapassem o limite normal do bom convívio escolar.

 

Para falar sobre os socorros de urgência, que muitas vezes são necessários em atividades de educação física, ou nas ações normais dentro de uma escola, foram convidadas duas profissionais.

 

Alessandra de Oliveira Nascimento, capitã do Corpo de Bombeiros Militar e enfermeira do Centro Municipal de Saúde Lincoln de Freitas Filho (CMSLFF), e Jaqueline Rodrigues da Silva, acadêmica de Enfermagem, também do CMSLFF, apresentaram uma palestra seguida de inúmeras experiências práticas, contando com a colaboração dos próprios professores, que fizeram inúmeras perguntas no decorrer da exposição.

 

 

 

 

 


Coube à professora II aposentada, Márcia Moraes da Fonseca, que também é psicóloga e já foi regente da Sala de Leitura da Escola Municipal Joaquim da Silva Gomes, fazer o encerramento do ciclo de palestras da Semana de Capacitação.

 

Com sua experiência de quase trinta anos como educadora, tendo atuado com destaque em núcleos de adolescentes, a professora Márcia Moraes focalizou principalmente a relação dos adultos com as crianças e com os jovens, trazendo muitas informações e esclarecimentos que certamente serão de grande valia para o trabalho dos profissionais da Escola Municipal Joaquim da Silva Gomes.

 

 


Sinvaldo do Nascimento Souza, professor representante do Rioeduca na 10ª CRE
Contatos: E-mail: sinvaldosouza@rioeduca.net

Facebook/SinvaldoSouza
Twitter: @SinvaldoNSouza
 

 

 

 

 

                                      

 

 

 


   
           



Yammer Share