A A A C
email
Retornando 48 resultados para o mês de 'Março de 2017'

Segunda-feira, 13/03/2017

Provas de Produção Textual - 1º Bimestre 2017

Tags: produção, textual, temas, critérios, correção.

 

 

 

 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 10/03/2017

Aqui mosquito não se cria

Tags: 10ªcre, dengue, mobilização.

 

Passeata do EDI Katia Miranda dos Santos contra a proliferação do mosquito Aedes Aegypti

 

A E/CRE (10.19.822) Espaço de Desenvolvimento Infantil Professora Katia Miranda dos Santos está localizada à Estrada de Sepetiba, 3325 – Nova Sepetiba, zona oeste do Rio de Janeiro. A unidade atende 13 turmas com 325 alunos de Berçário, Maternal e Pré-Escola. Tem como diretora a professora Shenia Cristina Ferreira da Silva do Pilar Cobra e como diretora adjunta, a professora Amanda Silva do Nascimento.

 

Parte da equipe do EDI Professora Katia Miranda dos Santos

 

Participando da enorme mobilização pelo combate e proliferação do mosquito Aedes Aegypti, a comunidade escolar uniu forças com a equipe de saúde para conscientizar alunos, pais, responsáveis e comunidade ao entorno da Unidade Escolar, sobre os cuidados que devemos ter para evitar focos do mosquito.

Para chamar a atenção de todos, o EDI promoveu nas turmas, uma verdadeira tropa de elite contra o transmissor da Dengue, Zica e Chikungunya, com conversas informais, vídeos animados, músicas, confecção de cartazes, réplicas dos mosquitos, possíveis criadouros e também como evitá-los. Os alunos ficaram totalmente envolvidos e participaram efetivamente de todos os momentos. Os pais e responsáveis mostraram a mesma parceria de sempre com a Unidade Escolar e participaram da atividade.

Para apresentar o projeto a toda comunidade, foi realizado um "apitaço", com faixas e fantasias. Além disso, ocorreu uma exposição de trabalhos com sucata e passeata com a participação dos alunos, responsáveis, professores, agentes e direção.

 

Passeata pela Comunidade

 

A equipe da área da saúde, do posto próximo ao EDI, marcou presença com esclarecimentos na reunião de responsáveis, na qual houve distribuição de repelentes caseiros feitos no próprio EDI.

 

Professora Sunnamita com seus alunos

 

Repelente caseiro entregue na Reunião de Responsáveis

 

— Todos os materiais foram expostos no pátio da Unidade Escolar, mas a maior participação foi das crianças, que demonstraram muita sabedoria ao tratar do assunto. Afinal, são crianças, mas sabem que saúde não é brincadeira. A ideia principal foi engajar famílias na luta contra o mosquito — afirma a diretora Shenia.

— O projeto "Aqui mosquito não se cria", trouxe a oportunidade de realizar um trabalho de desenvolvimento social das crianças, incentivando-as e desafiando-as a serem agentes de combate ao mosquito. Além de transformar as concepções adquiridas pelas famílias e trazer o cuidado para todos que estão ao seu redor, proporcionando um ambiente mais seguro. O momento mais interessante foi quando as crianças me viram vestida de mosquito e falaram várias frases de repulsa, que demonstraram como combater ao perigoso mosquito. — relata a professora Gabriela Faria Fernandes.

— A passeata contra o mosquito foi pacífica e as crianças interagiram, contribuindo com grande importância para o conhecimento e desenvolvimento de nossos filhos aprendendo a lutar e preservar o que é nosso por direito. — comenta a responsável Amanda Lima Martinez.

 

Alunos assistindo vídeo informativo

 

Alunos da Pré-Escola apresentando trabalhos

 

 

Quer saber mais sobre o projeto?
Entre em contato com a Unidade Escolar.

E/CRE (10.19.822) EDI Professora Katia Miranda dos Santos
Email: edipsantos@rioeduca.net

 

 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 09/03/2017

Maratona Literária no CIEP Herivelto Martins

Tags: 9ªcre, maratona, literária, leitura, ciep.

 

O Projeto Maratona Literária foi desenvolvido nas salas de aula e sala de leitura do CIEP Herivelto Martins. O encontro com os autores foi um sucesso no desenvolvimento do projeto por reunir o prazer e gosto de escrever à formação de leitores dos alunos do Ensino Fundamental.

 

 

Momentos de contação de histórias entre professores e alunos renderam boas experiências de prazer e leitura no projeto Maratona Literária no final de 2016 no CIEP Herivelto Martins, localizado na 9ª CRE. Este projeto, envolveu alunos e professores em encontros e conversas sobre ler e escrever com prazer.

 

Encontro com o autor Luiz Eduardo Matta

 

O encontro dos alunos do 5º e 6º ano com o escritor Luiz Eduardo Matta foi muito bom. O autor fez um relato de sua trajetória como escritor, compartilhando suas experiências e obra. Ao final, aconteceu uma roda de conversa, momento rico, onde os alunos puderam fazer perguntas ao autor e conversar mais sobre o universo dos livros.

Dica para o professor: no site do escritor Luiz Eduardo Matta você encontra uma canal com os resumos dos livros e um roteiro pedagógico que serve de instrumento de apoio para atividades baseadas em sua obra. Clique aqui!

Outro importante encontro aconteceu entre alunos e a autora Denise Almeida, antiga regente de sala de leitura do CIEP Herivelto Martins. Na época, a autora desenvolveu o projeto "Clube dos Contadores de Histórias", onde os alunos contavam histórias semanalmente para outras turmas da escola. Neste período, Denise publicou sua primeira obra: "A Margarida Insatisfeita".

 

Contação da história "A margarida insatisfeita" pela autora Denise Almeida

 

Foi um encontro cheio de emoções, onde Denise encantou a todos com suas histórias para alunos da Educação Infantil ao 2º Ano: "A Margarida Insatisfeita", "Enchendo a pança no supermercado", e "Essa vida de criança não é mole!". Com os alunos do 3º ano, a autora relatou sua inspiração ao escrever o primeiro livro. O trabalho de publicação e divulgação dos autores motivou os alunos.

 

Dramatização dos alunos do CIEP Herivelto Martins com a autora Denise Almeida

 

Os alunos gostaram muito da Maratona Literária, registraram os momentos com os autores e ficaram muito felizes em receber "escritores de verdade!"

A oportunidade de ouvir autores profissionais, que gentilmente compartilharam suas trajetórias, foi marcante para alunos, professores e funcionários!

 

 

Sobre a Unidade Escolar:

CIEP (09.18.511) Herivelto Martins

Praça Santo Anastacio, S/N, Santíssimo

3394-2224 - ciepmartins@rioeduca.net

Direção Geral: Claudia Luzia Otavio

 


 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 09/03/2017

Projeto Cineclube nas Escolas - Março

Tags: cineclub, cinema, mídias.

 

 

Dia 15 de março sessão gratuita do filme Menino 23 para professores da rede pública municipal do Rio


No dia 15 de março, às 18h30, será realizada uma sessão gratuita do filme "Menino 23 - Infâncias Perdidas no Brasil" para professores da rede pública municipal do Rio de Janeiro. O evento acontece no Oi Futuro Ipanema. Essa é mais uma iniciativa do Projeto Cineclube nas Escolas em parceria com o Cineduc. Após a exibição do filme será realizado um bate papo com convidados da área de cinema.

 

Os interessados devem enviar um e-mail para viajandocomocinema2016@gmail.com com os seguintes dados:

Nome completo:
Escola:
Disciplina:
E-mail:
Telefone:


O agendamento não é obrigatório e a lotação está sujeita a capacidade da sala (90 lugares).


Ficha Técnica do Filme

FILME: "Menino 23 - Infâncias Perdidas no Brasil"

Documentário/Brasil/90 min.

Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=4wmraawmw38

 

  SINOPSE:

Trabalho forçado, prisão, infâncias roubadas. Em uma fazenda em Campina do Monte Alegre, interior de São Paulo, cinquenta órfãos entre nove e doze anos de idade viviam em semiescravidão, sob a égide da Lei brasileira. No documentário Menino 23, as memórias dos últimos sobreviventes revelam os horrores de um episódio pouco conhecido da história do Brasil, com a expressão mais clara de apoio ao nazismo fora da Alemanha.Retirados de um orfanato no Rio de Janeiro, esses meninos foram enviados para o Rancho Cruzeiro do Sul em 1932, supostamente em nome da educação para o trabalho, e da evolução da raça brasileira e para o bem-estar da nação, todos com respaldo constitucional e refletindo claramente crenças eugenistas no Brasil. Na propriedade comandada por Otávio Rocha Miranda, membro do Partido Integralista de ultradireita, esses órfãos foram privados de suas identidades, conhecidos apenas por números.A história destes órfãos, submetidos a agressões, abusos físicos, constrangimentos morais, cárcere e fome merecia extrapolar os limites acadêmicos da pesquisa e ganhar as telas. Em Menino 23 o mesmo tom de indignação e surpresa vai desvendar esse capítulo sombrio da História do Brasil.

 

 

 


   
           



Yammer Share