A A A C
email
Retornando 25 resultados para o mês de 'Abril de 2018'

Terça-feira, 03/04/2018

Escola Francisco Cabrita Ganha Nova Sala de Leitura

Tags: 2ªcre, literatura.

 

A Sala de Leitura é um espaço para ler, escrever e pesquisar. É o coração da escola!

 


A professora Jenny Iglesias, escreveu ao portal Rioeduca contando sobre o novo espaço de leitura que foi reinaugurado com o nome de Sala de Leitura Maria Apparecida Arnaldo Alves. Uma justa e bonita homenagem à saudosa professora Cida que por muitos anos se dedicou à Sala de Leitura da Escola Francisco Cabrita.

 

Porta de entrada da Sala de Leitura e geladeira literária – um convite aos leitores.

 

 

Logo que foi reinaugurada, a Sala de Leitura recebeu dois prêmios da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ), referentes a dois trabalhos realizados, no ano de 2016. Como premiação a escola foi contemplada com livros que renovaram o acervo e puderam alimentar as prateleiras da geladeira literária, caprichosamente pintada pelo Diretor Adjunto Heriton Bacury. O diretor também foi responsável pela decoração da entrada da sala utilizando capas de livros e revistas, formando assim, um verdadeiro mosaico literário.

 

Este novo espaço conta com duas salas de aula que foram adaptadas e remodeladas, com o apoio da Direção, para abrigar um acervo renovado e reorganizado; em uma das salas há cadeiras para as rodas de leitura e, na outra, conjuntos de mesas e cadeiras para o incentivo à pesquisa e à escrita.

 

 

Sala de múltiplas linguagens.

 

 

Na sala chamada de múltiplas linguagens, ocorrem diversas atividades em torno da leitura, escrita e pesquisa, há a projeção de pequenos curtas, debates, ensaios musicais, trabalhos artísticos e plásticos, tornando-se, assim, um espaço de muitas trocas pedagógicas entre professores, alunos e funcionários. 

 

Em roda, ficam organizadas as cadeiras na outra sala que compõe o novo e moderno espaço de leitura da Escola Francisco Cabrita, lá são realizados os empréstimos dos livros e as rodas de leitura. Em média, por mês, são emprestados mais de 800 exemplares para alunos, professores e funcionários; números que confirmam a importância que a Sala de Leitura tem para a comunidade escolar.

 

 

Espaço das rodas de leitura e empréstimos de livros.

 

 

Desde a reinauguração, muitas parcerias já foram realizadas entre a professora da Sala de Leitura e os professores das outras áreas do conhecimento, com a proposta de ler várias obras com as turmas e compartilhar os tesouros que a Literatura é capaz de oferecer.

 

Professora Carina de Inglês lendo para a Turma 1601.

 

 

Agradecemos a professora Jenny Iglesias por compartilhar conosco este material e desejamos que a Sala de Leitura da Escola Francisco Cabrita seja um espaço de muita leitura e construção do conhecimento.

 

 

O contato da unidade escolar é: emcabrita@rioeduca.net

 


Divulgue também o trabalho de sua escola no portal Rioeduca.

Entre em contato com o representante de sua CRE.

 

 

Renata Carvalho - Professora da Rede e representante do portal Rioeduca na 2ª CRE

renata.carvalho@rioeduca.net

 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 03/04/2018

Compartilhando Sonhos, Construindo Dramaturgias

Tags: 7ªcre, projetos.

 

O projeto de Artes Cênicas Compartilhando Sonhos, Construindo Dramaturgias, realizado na Escola Municipal Átila Nunes Neto com alunos do 4º ano.

 

O projeto Compartilhando Sonhos, Construindo Dramaturgias, de Artes Cênicas,  envolveu os alunos da Escola Municipal Átila Nunes Neto. A atividade teve como  fio conduto a história infantil de Alice no País da Maravilhas e tinha como objetivo desenvolver um trabalho que atendesse anseios temáticos voltados à existência e ao cotidiano e anseios estéticos voltados à cena contemporânea.

O projeto foi realizado com todas as 4 turmas do 4° ano da Escola Municipal Átila Nunes. A professora idealizadora e responsável pelo projeto foi Débora Restum com o auxílio da estagiaria de Artes Cênicas, Taísa. Além disso, a direção e a escola, como um todo, colaboraram, uma vez que, entendem as artes cênicas como fundamentais no processo de desenvolvimento e formação do aluno.

 

 

 

Após conhecerem a história da Alice, por meio do filme do diretor Tim Burton, os estudantes participaram de um debate sobre sonhos, e a partir do exercício Sinestesia, abordado na Estética do Oprimido de Augusto Boal, os alunos expuseram seus sonhos em sala de aula. Esses foram lidos na turma e cada um deveria escolher o sonho que mais chamasse sua atenção. A partir da escolha do sonho do amigo, foi elaborada uma exposição. 

 

Escolha dos Sonhos
Processo Criativo

Sonho do aluno Alexandre de Oliveira da turma1403: "conhecer as galáxias."

 


 

Alunos lendo os sonhos dos colegas expostos em sala de aula.

 

Construção/Exposição em sala de aula

 

Alunos construindo sonhos dos colegas. Exercício baseado em Estética do Oprimido de Augusto Boal.

 

                 Exposição de obras e sonhos originais.

 

Após a exposição, foi realizado um novo debate em sala de aula sobre sonhos, com intervenções do professor mediador. Em seguida, as turmas escolheram dois sonhos que representassem melhor o grupo, estes seriam os sonhos do Chapeleiro e da Alice na dramaturgia coletiva e reinventada. Os sonhos escolhidos foram os do aluno Lucas Pagung, que desejava ajudar a sua família e do aluno Alexandre de Oliveira, que sonhava em conhecer as galáxias.

A estrutura de roteiro foi criada por cenas ilustradas que, juntamente, com o enredo seriam construídos em grupos. Dessa forma, foram divididos em:  A infância da Alice, Alice sem perspectiva de realizar seu sonho, Alice retornando ao mundo mágico e conhecendo o Chapeleiro (resgatando fé), Alice e Chapeleiro juntos buscando a permissão da Rainha de Copas (ela representa os impedimentos dos sonhos de ambos), e por fim, Alice retornando ao mundo real.

As cenas foram realizadas como roteiros de cinema, storyboards e em desenhos, onde cada grupo criou um enredo da temática e cada aluno construiu uma cena ilustrada para que fossem posteriormente unida em um roteiro coletivo da turma, nascendo, assim, o embrião da peça.

 

Cenas

 

Esquerda :Storyboard construído coletivamente e à direita: Cena Rainha Cabeçuda não permite que Chapeleiro conheça novas galáxias.

 

Após a construção do roteiro, partiu-se para as improvisações, que também foram realizadas pelo grupo. 

 

Improvisação com base no roteiro criado pela turma.

 

A construção da cena contemporânea foi criada com a junção híbrida da ação dramática, da criação de um “anima” ,de entrevistas realizadas pelos alunos em ambiente escolar, com pergunta”QUAL O SEU SONHO?” e de uma performance relacional durante a peça. 

 

Construção do Cenário

 

Turma 1403 construindo cenário e à direita, construção do foguete do chapeleiro.

 

           Construção do Anima

 

Construção do anima-Alice comendo bolo e crescendo.

 

Entrevistas

 

        Entrevistas realizadas pelos alunos do 4°ano na escola, durante as aulas de Artes Cênicas.

 

Estética Relacional


 


Teatro Performático utilizando a Estética Relacional com a pergunta QUEM É VOCÊ?

 

 

Apresentação da peça Pelos Caminhos de Alice, Sonhamos

 

Primeira Cena: Alice no palco.

 

 

Alice sendo abordada pelo Chapeleiro e os Loucos.

 

 

Rainha Cabeçuda ordenando: - Cortem as cabeças!

 

 

Alice caindo no buraco-Cena construido em animação e projetada durante espetáculo.

 

 

Final da peça Alunos-atores sendo aplaudidos pela platéia.

 

 

O projeto Compartilhando Sonhos, Construindo Dramaturgias foi realizado durante o segundo semestre de 2017 e a culminância  aconteceu no dia 27 de novembro na E.M.Atila Nunes Neto. A plateia foi composta por responsaveis, além da direção e professores responsáveis

O projeto atingiu o seu objetivo através das praticas teatrais, artísticas e pedagógicas que promoveram a emancipação e o encontro de todos os envolvidos.

 

Informações enviadas pela professora Débora Restum

 

 

Parabéns  a todos os envolvidos pelo trabalho realizado!

 

 

Contato para publicações:

robertavitagliano@rioeduca.net

Contato da E.M. Átila Nunes Neto:

emaneto@rioeduca.net

Contato da profª. Débora Restum:

deborarestum@gmail.com

 

 

 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 03/04/2018

Na Mozart Lago Mosquito Não Se Cria!

Tags: aedes aegypti, arboviroses, pse, campanha, mosquito, 5ªcre.

 

 

Nesse ano de 2018, a Escola Municipal Mozart Lago se engajou no combate ao mosquito Aedes Aegypti com uma mega campanha "Aqui Mosquito Não se Cria", envolvendo toda a escola, com direito a produção de vídeos e animação.

Confira o trabalho realizado:

 

 

A professora Geane Senra, da Escola Municipal Mozart Lago, desenvolveu um projeto de produção de vídeos sobre a campanha contra as arboviroses. A docente contou com o apoio e a participação de vários segmentos da comunidade escolar, como alunos, professores, gestores, responsáveis e funcionários. Todos empenhados na realização de um ótimo trabalho.

As crianças exploraram diferentes espaços da escola e vários lugares da vizinhança para eliminar os focos do mosquito e orientar as pessoas sobre os cuidados que devemos ter para que a larva do mosquito não se reproduza.

 

 

Veja a seguir,  os vídeos que foram produzidos pela comunidade escolar sobre a campanha contra as arboviroses:

 

 

 

Assista a animação:

 

 

Clique na imagem abaixo para ouvir a produção do programa de rádio dos alunos da escola para a campanha de combate ao mosquito.

 


 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 02/04/2018

#SomosTodosRio

Tags: 1ªcre, eventos, projetos.

 

 

Escolas declaram seu amor ao Rio, no mês em que a Cidade completa 453 anos

 

O aniversário da Cidade Maravilhosa não passou em branco nas unidades escolares da 1ª Coordenadoria Regional de Educação.

 

 

 

"Valsa de uma Cidade", canção de Caetano Veloso, deu o tom inicial às comemorações da Escola Floriano Peixoto, em São Cristóvão. Reunidos no pátio da escola, alunos, professores e responsáveis entoaram esse belíssimo hino de amor à Cidade Maravilhosa.

 

 

Alunos cantando "Valsa de uma Cidade", na Escola Municipal Floriano Peixoto

 

 

Letras de música foram pretextos para trabalhos diversificados em sala de aula, com produções escritas, pesquisas e confecções de trabalhos plásticos.

 

 

Trabalhos dos alunos da Escola  Municipal Floriano Peixoto

 

Na escola Júlia Lopes, em Santa Teresa, que atende desde o 1º ao 6º Ano Experimental, os alunos realizaram trabalhos em grupo, analisando o mapa da cidade, identificando os diversos bairros e regiões de nossa cidade.

 

 

Acima, os alunos da Escola Municipal Júlia Lopes trabalhando com o mapa da Cidade.

 

 

Trabalhos dos alunos da Escola Municipal Júlia Lopes

 

Os alunos do segundo segmento do Ensino Fundamental também não ficaram de fora. Na Escola Orlando Villas Boas, os alunos puderam expressar seus sentimentos pelo Rio, declarando o que gostam e o que não gostam na Cidade Maravilhosa: A beleza natural, as praias e a camaradagem do povo da cidade encantam a todos. Entretanto, os estudantes mostram preocupação em relação a violência.

 

 

O Rio merece a Paz de presente! - E.M. Orlando Villas Boas

 

Já os pequenininhos se expressaram, através da expressão artística e plástica , todo seu amor e encanto com a nossa cidade, como podemos ver nos exemplos abaixo:

 

 

EDI Professor Simone Sousa Pimentel 

 

Creche Municipal Homero José dos Santos

 

Parabéns Rio! Nos Amamos Você!

 

Para Saber Mais:

Gerência de Educação

Telefone: 2233-4893

E-mail: gedcre01@rioeduca.net  

 

 


   
           



Yammer Share