A A A C
email
Retornando 77 resultados para o mês de 'Maio de 2013'

Quinta-feira, 16/05/2013

O Mundo Visto por Outros Prismas

 

 

 

O professor Dalton Borba, da E. M. Rodrigo Otávio, criou com os alunos do 6º ano diferentes formas geométricas e ensinou a olhar o mundo com os olhos da matemática.

 



 

Matemática, essa linguagem tão temida pelos alunos, pode ser uma divertida forma de “brincar” com o mundo tal como conhecemos.

 

 

A escola e toda a comunidade sabem da importância do ensino da matéria para a formação de um indivíduo e cada nova possibilidade de trabalhar com essa linguagem deve incentivar autonomia aos pequenos criativos.

 



 

O ensino da matemática é muito mais que apresentar números e formas, é antes um exercício de percepção, de quantificação de todo um universo em transformação. Nesse sentido, usando as formas geométricas, o professor, em seu discurso, conduzia seus alunos a exercerem o exercício de abstração, imaginando os formatos dos telhados, das pirâmides do Egito, dos paralelepípedos.

 

 



Ao apresentar as imagens, depois os planos e por fim as formas, os alunos foram incentivados a desenvolver o pensamento geométrico, entraram em um jogo dedutivo. Coube ao professor propor atividades criativas, que permitiu que os alunos desenvolvessem habilidades competências para se planejar e se antecipar na racionalização  do seu mundo.
 

 

Eduardo do Nascimento Borba dos Santos é candidato a representante Rioeduca na 11ª CRE.

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 16/05/2013

Um Olhar para a Educação Inclusiva na 11ª CRE

Tags: tags, 11ªcre, educacaoinclusiva, diversidade.

 

 

A Escola é um lugar privilegiado para se viver a experiência da diversidade de saberes, de valores, de significados, de sentimentos. É um espaço para promover uma longa construção ligada às dimensões sociais. Todas as unidades escolares da 11ª. CRE trabalham comprometidamente com a inclusão seja do aluno especial ou não. A Escola revista as concepções, define sua responsabilidade e se coloca à disposição do aluno para minimizar as barreiras e os preconceitos de qualquer espécie.
 

 

As escolas trabalham com a diversidade. Quando compreendemos as necessidades e diferenças de cada um que chega à escola, valorizamos as relações sociais. O professor encoraja o aluno a ultrapassar as situações-problema e cria outras, para que ganhe autonomia. Estão aptos a discutir diferenças, preconceitos e reflexões socioeducacionais. Como não se trata somente de aspectos especiais para incluir, participamos do exercício da ação educativa de qualidade.

 


“Cada criança, ao nascer,
traz-nos a mensagem de que Deus
ainda não perdeu a esperança no Homem."
Tagore


 

O papel do professor sofreu transformações ao assumir a perspectiva inclusiva na Educação. A metamorfose educacional é lenta, mas se é exercida com paixão, como Paulo Freire defendia, alunos especiais ou não, estarão incluídos na vida pós-escolar.
Já pertencemos a um novo contexto de aprendizagem.

 


 

A tecnologia proporciona facilidade para o ensino e o professor precisa atualizar-se com as mudanças, amar a proposta, fazer a sua parte de coração e, sobretudo, buscar um olhar diferente para desfazer os limites. Desenvolver a compreensão, aceitação e união de grupos sociais, não é utopia : é olhar para a Educação Inclusiva.

 

A Gestão da EM Maestro Francisco Braga, sob uma gigantesca amendoeira, acolhe bem as diferenças. Os corredores decorados com simplicidade tem acesso facilitado. A Sala de Recursos Multifuncional -01, articula a pedagogia do conhecimento e da cultura.

 

 

A Profª. Kátia Mello atua, na sala, muito comprometida com as práticas de aula. Cada atividade elaborada é rica em experiências que vão além de agregar ações coletivas dentro e fora dos muros da escola. Outras escolas recebem a visita, detentora de um trabalho delineado para entender como o aluno aprende.
 

 

 

 

A professora atende alunos em outras unidades e acolhe todos com generosidade e consciência. Leva sua amabilidade, disposição e paixão pelo que faz e acredita. O envolvimento em tarefas múltiplas abrange todos os alunos com características diferenciadas. O objetivo é focar na superação das dificuldades individuais.
 



 

 

As crianças atendidas recebem as mesmas oportunidades oferecidas a todos da escola em seu processo de aprendizado, com o toque da fantasia. O avião decora a entrada da sala e estimula uma viagem sem fim. As pastas de cada aluno representam o passaporte. São preparadas para cada viagem e os alunos podem ir para onde quiserem... assim, a professora assegura a construção de valores, de solidariedade, de atitudes capazes de respeitar os limites, trabalhando a diferença do corpo, desejo e mente.
 

 

A Prof. Kátia Mello realiza um trabalho dedicado e é incansável ao estabelecer parceria com os professores. Combate a exclusão, educa com dinâmicas voltadas para o modelo lúdico. Canto de leitura não pode faltar...e a ideia do voo, insere o aluno numa grande aventura.
 

 


 

 

O resultado da Educação Inclusiva, expande mudanças sociais, moderniza a prática educacional, valoriza cada professor envolvido que se surpreende ao ver o êxito do aluno na superação dos limites.
 

 

Ser professor que atua na Sala de Recursos Multifuncional e ser professor que atua junto aos portadores de necessidades educacionais especiais, é ser mais do que especial para a Educação. É ter sensibilidade passional. É ser capaz de envolver os alunos em atividades, rumo ao sucesso educativo. É ensinar a desenvolver a autonomia pessoal e social, trazer a família para mais perto. Soprar “pirlimpimpim” para vislumbrar oportunidades iguais, minimizar dificuldades sociais para seu aluno ser feliz.
 

 

Os resultados obtidos ganham em qualidade, porque a sala de recursos está repleta de alternativas que mexem com a possibilidade, com o sonho e o imaginário dos alunos.


 

A 11ª. CRE congrega profissionais tocados pela magia que existe na Educação. Professores interessados, dispostos, capazes de investir no aprimoramento da sua formação e aptos a estimular o aluno a sentir-se capaz de aprender, pensar, agir, decidir. A dedicação é grande, para dar conta de todo o conhecimento e habilidades que um indivíduo deve desenvolver.
Ainda que tenham alunos com dificuldades, compartilham a ideia de que nada é impossível, apenas existem barreiras para superar. Direcionam para o prosseguimento dos estudos e influenciam na transição da escola para o mercado de trabalho, para o mundo. A inclusão pela Educação, independe de precisar de atendimento especializado.

 

 

Homens e mulheres de outras épocas, apesar de suas deficiências ou diferenças, conseguiram a proeza de eternizar seus nomes na História. Todos puderam encontrar seu lugar na sociedade, apesar de impedimentos individuais que transformaram o improvável em realização.
 

 

São exemplos de superação.
É uma outra forma de olhar a Educação Inclusiva.
Vídeo : Deficiências que não impediram a fama
Link: http://youtu.be/9MlGIsXKgwg

 

 

Nelilda Ormond é professora da Rede Municipal de Educação do Rio de Janeiro
Candidata a representar o Portal Rioeduca na 11ª CRE
Twitter: @nelildaormond
Facebook: Nelilda Ormond
Contato: 21- 96158203
E-mail: nelildabraga@rioeduca.net 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 16/05/2013

Vamos Fazer a Lição de Casa?

Tags: família.

A lição de casa facilmente pode se tornar um castigo se o aluno não enxergar o valor que ela possui. Além de fixar os conceitos apreendidos na sala de aula, a lição de casa possui uma grande missão: promover o compromisso e a responsabilidade.

 

É bem inerente à natureza infantil aprender em todas as situações da vida: ao sair para um passeio, ao observar uma paisagem, ao brincar na areia da praia e mesmo ao fazer compras com os pais.

Na escola, todas essas vivências serão trabalhadas para que a criança se desenvolva. Assim como ela gosta de aprender na vida cotidiana, sentindo a cada nova conquista que está crescendo e amadurecendo, pode sentir o mesmo prazer com a aprendizagem formal na escola.

 

Estudar é um hábito que precisa ser desenvolvido desde o início da vida escolar. E o dever de casa é uma importante ferramenta para esse desenvolvimento.

 

Quando a escola alia a aprendizagem da vida cotidiana com seus conteúdos curriculares, a criança aprende de maneira mais eficiente. É nesse sentido que o dever de casa assume um papel importante.

 

Ajudar a criança a fixar os conteúdos que aprendeu na sala de aula é um dos objetivos do dever de casa, mas não é o único. Com a atividade cotidiana de leitura, fora da escola, cria-se a oportunidade de desenvolver cada vez mais uma atitude reflexiva sobre aquilo que aprendeu.

 

Além disso, o dever de casa estimula o hábito da responsabilidade nas crianças, pois terão metas a cumprir, tarefas que serão entregues para a professora como resultado do seu trabalho.

 

O dever de casa abre um espaço na rotina doméstica da criança para ela estudar e dedicar-se ao trabalho da escola. Essa atividade pertence a ela, reflete sua aprendizagem e sua relação com o saber.

 

Veja algumas dicas de como os pais podem auxiliar as crianças a se organizarem para o dever de casa:

  • Nada de estudar na cama ou deixar a televisão ligada. É essencial que a criança tenha um lugar próprio para estudo, que deve ser tranquilo, sem estímulos externos. O ambiente deve ser iluminado, bem arejado e silencioso;

  • É importante ter materiais diversificados de estudo, algumas fontes de pesquisa e os objetos apropriados para a confecção das tarefas. Alguns livros, além dos que a criança já utiliza na escola, podem servir para complementar a lição, além do computador que, se bem usado, proporciona aos pequenos descobertas curiosas e enriquecedoras;

  • Se o trabalho for bem feito, elogie, mas nunca ofereça presentes ou guloseimas. As melhores recompensas são os elogios, o carinho e o reconhecimento do esforço da criança.

 

 

O importante é reconhecer o esforço da criança na hora da tarefa e não no resultado final. A recompensa deve ser a satisfação em aprender. Ao perceber que tem o apoio da família para realizar suas atividades, certamente a criança se sentirá mais segura e confiante para realizar suas lições e terá mais sucesso em seu aprendizado. Além de desenvolver seu espírito investigativo, a autonomia e a satisfação de dever cumprido, muito importante na idade adulta.

 

Os pais têm uma importância muito grande no sucesso escolar dos filhos e a obrigação de participar ativamente do processo de aprendizagem, acompanhamento seu rendimento escolar, conversando com professores e oferecendo oportunidades para que as crianças possam estudar também em casa.

 

 

Nunca se esqueça de que é uma contribuição infinitamente importante auxiliar e mostrar ao seu filho o porquê da tarefa de casa. Assim, além de estar dando continuidade ao que o professor propõe em sala, o pequeno estará desenvolvendo a responsabilidade em sua formação.

 

Boa lição! Participar da vida escolar do seu filho é seu dever, assim como estudar é a responsabilidade dele!

 

Maria Delfina é Professora da Rede Municipal

e responsável pelo Blog Família do Portal Rioeduca.

E-mail: mariadrodrigues@rioeduca.net

Twitter: @mariadelfina11

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 16/05/2013

Construindo Um Mundo Melhor Com a Arte de Vinicius De Moraes

Tags: 9ªcre, cidadedeleitores, leitura, blogdeescola.

A equipe da E. M. Professora Enyr Portilho de Avellar, da 9ª Coordenadoria Regional de Educação, comemora o centenário de Vinicius de Moraes com um belo projeto que envolve música e vários segmentos da arte, contagiando toda comunidade escolar.

 

Em comemoração ao centenário do nascimento de Vinicius de Moraes, a escola buscou conhecer mais sobre a vida e a obra desse brasileiro que mostrou o Brasil ao mundo.

A unidade escolar aprofundou suas pesquisas nas músicas infantis do poeta e estas foram apresentadas aos alunos de forma lúdica a fim de explorar toda a sua diversidade.

 

Nosso Cenário e os responsáveis do 1º e 2º turno

 

  A arca desconjuntada
Parece que vai ruir
Entre os pulos da bicharada
Toda querendo sair...

 E abre-se a porta da arca. 
Lentamente surgem francas 
A alegria e as barbas brancas 
Do prudente patriarca...


O projeto tem como objetivo oportunizar às crianças da Educação Infantil o acesso ao universo literário de Vinicius de Moraes, mobilizado através de poesia, música, encenações, jograis, danças etc. Leva, assim, os alunos a constituírem uma relação diferenciada com a linguagem literária e, consequentemente, a tornarem-se futuros leitores e produtores de textos competentes.


Durante a execução desta 1ª parte do nosso projeto, as crianças foram incentivadas a:

  • Participar de brincadeiras: casinha, pular corda, imitar cantor (a), dançarino (a), etc.;
     
  • Estabelecer relações entre leitura e escrita;
     
  • Escutar e conversar sobre as obras musicais de Vinícius de Moraes: Samba, Bossa Nova, Valsa, cantiga de roda;
     
  • Ampliar o conhecimento de diversos aspectos referentes à produção musical: os instrumentos utilizados, tipo de profissionais que atuam e o conjunto que formam (orquestra, banda etc.);
     
  • Produzir coreografias de acordo com as ideias que as letras das canções de Vinicius de Moraes sugerem. Ex: Lá vem o pato, A foca, A casa, O gato, O pinguim, O elefantinho, etc.;
     
  • Brincar de faz de conta, utilizando fantasias variadas, maquiagem, roupas velhas de adultos, sapatos, bijuterias e acessórios para, diante do espelho, construir e afirmar a imagem corporal e perceber que sua imagem muda sem que se modifique a sua pessoa;
     
  • Perceber estruturas rítmicas para expressar-se corporalmente por meio da dança, brincadeiras e de outros movimentos;
     
  • Listar e fazer a contagem dos elementos contidos nas letras das canções de Vinicius de Moraes;
     
  • Perceber e representar o corpo como instrumento de autoexpressão e comunicação. Diferenciar letras, desenhos e números;
     
  • Confeccionar cartazes, murais e portfólios com vários recursos e técnicas.

Foi utilizado o CD Arca de Noé como norteador dessa etapa do projeto (músicas infantis) pois, segundo nos conta a coordenadora Patrícia, é um tema que desperta o interesse natural das crianças desta faixa etária que, em geral, adoram bicharada, imitam seus sons, seus jeitos, estabelecendo relações afetivas com seus animais de estimação.

 

A culminância do projeto aconteceu no dia 29/04/2013, quando tiveram a participação dos responsáveis e o empenho das professoras, auxiliares de creche, merendeiras, serventes, enfim, todos os funcionários da escola tiveram sua participação mais que especial.



Acompanhe a comemoração através das imagens abaixo:

 

Turma EI-41 Professora Clara
As Abelhas

A abelha-mestra
E as abelhinhas
Estão todas prontinhas
Para ir para a festa...

 


Turma EI-30 Professora Beatriz
O Pinguim

 Bom dia, pinguim
Onde vai assim
Com ar apressado?...

 

 

Turma EI-31 Professora Elisabete
A Galinha d'Angola

Coitada, coitadinha
Da galinha-d'Angola
Não anda ultimamente
Regulando da bola...

 


Turma EI-10 Professora Andreza
 A Foca

 Quer ver a foca
Ficar feliz?
É pôr uma bola
No seu nariz...

 

 

EI-11 Professora Cristiane e EI-21 Professora Coord. Patrícia

O Girassol

 Sempre que o sol 
Pinta de anil todo o céu,
O girassol fica
  um gentil Carrossel...

 Roda, roda, roda
Rodador
Vai rodando, dando mel
Vai rodando, dando flor...

 


EI-12 Professora Beth
O Leão

 Leão! Leão! Leão!
Rugindo como um trovão
Deu um pulo, e era uma vez
Um cabritinho montês...

 


EI-13 e EI-23 Professora Solange
O Pato

Lá vem o pato
Pato aqui, pato acolá
Lá vem o pato
Para ver o que é que há...

 O pato pateta
Pintou o caneco
Surrou a galinha
Bateu no marreco...

 


EI-14 e EI-20 Professora Rosângela
A Casa

Era uma casa muito engraçada
Não tinha teto, não tinha nada
Ninguém podia entrar nela, não
Porque na casa não tinha chão...

Ninguém podia fazer pipi
Porque penico não tinha ali
Mas era feita com muito esmero
Na rua dos bobos, número zero...

 

EI-22 Professora Daniela
O Macaquinho de Pilha e O Gato

O macaquinho
quando está de pilha nova
Fica todo entusiasmado,
bota pra quebrar...

Com um lindo salto, 
Leve e seguro, 
O gato passa 
Do chão ao muro...

 


 

Parabéns a toda equipe da Unidade pelo projeto riquíssimo!

 

 

Acompanhe esta e outras atividades no

Blog da E. M. Professora Enyr Portilho de Avellar

 

 

Profª Márcia Cristina Alves Representante da 9ª CRE
E-mail: marciacerqueira@rioeduca.net
Twitter: @marciacrisalves






 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share