A A A C
email
Retornando 77 resultados para o mês de 'Maio de 2013'

Quinta-feira, 09/05/2013

Fazendo a Diferença

Tags: 3ªcre, entrevistas, jogos.

 

 

No dia 15 de maio, comemoramos o Dia do Gari. Vamos conhecer, hoje, um gari que faz diferença na Escola Municipal Suécia. É a nossa maneira de homenagear profissionais tão indispensáveis.

 

 

Na verdade, o gari Sidney Moreira já é nosso conhecido. E nos foi apresentado por seu trabalho com xadrez na E. M. Suécia nas postagens "O Xeque Mate da Escola Municipal Suécia e Xadrez" e "Educação Física na E. M. Suécia". E como será que o xadrez entrou na vida dele?

 

Sidney Moreira: Aprendi a jogar xadrez na adolescência, com um grupo de amigos. Nunca fui "TOP", mas sempre me esforcei para aprender mais e mais. Acho que a maior lição que o xadrez passa é que nunca devemos perder o foco e ter atenção sempre.

 

 

Rioeduca/ 3ª CRE: E como o xadrez pode contribuir para o desempenho do aluno?

 

 

Sidney Moreira: O xadrez ajuda na concentração, desenvolve o raciocínio lógico e a disciplina, além de trabalhar a memória contribuindo para o desenvolvimento intelectual.

 

Rioeduca/ 3ª CRE: E como o projeto das oficinas de xadrez nasceu?

 

Sidney Moreira: Antes desse projeto vitorioso na E. M. Suécia, eu já havia tido uma experiência inicial na E. M. Alagoas. Por iniciativa da professora Nilza Moita, fizemos um minitorneio com a turma dela na época. Quando retornei à E. M. Suécia, conheci a professora de educação física Ana Cristina.

A professora Ana Cristina nos conta como foi este momento inicial: "A diretora adjunta da época Daniele Peres sugeriu oficina de xadrez, mas eu não tinha conhecimento sobre este jogo, apesar de já ter visto reportagens, ter pessoas na família que jogam e achá-lo muito interessante.
Comecei a estudar, a me dedicar. Quando o tio Sidney (sempre vou chamá-lo assim) soube que eu iria dar oficinas de xadrez, ficou muito feliz e se prontificou a me ajudar. A partir daí, comecei a trabalhar com a iniciação e ele, com a parte de aperfeiçoamento, estratégia.
Sidney realiza oficinas com os alunos com melhor desempenho no xadrez, no contraturno. Nos acompanha nos Jogos Estudantis e qualquer torneio realizado na escola ou fora dela".

 

Rioeduca/ 3ª CRE: E os resultados logo apareceram.

 

Sidney Moreira: As diretoras Luciana Rocha e Daniele Peres abraçaram o projeto. Com o sucesso dos torneios internos, em 2011, decidimos inscrever alguns alunos nos Jogos estudantis do município na categoria mirim. O resultado foi além das expectativas. Ficamos em 1º lugar na 3ª CRE e em 10 º lugar no geral!!
No ano passado, resolvemos inscrever também os alunos na categoria pré-mirim e conseguimos o 3º lugar no geral!!!

 

 

 

 

 

Rioeduca/ 3ª CRE: Quais os planos para o futuro do projeto?


Sidney Moreira: Para este ano, fizemos algumas mudanças no planejamento e estamos confiantes de conseguir o 1º lugar! Quando estou com os alunos, além dos ensinamentos do xadrez, procuro passar alguns valores como ética, respeito e, principalmente, humildade.

 

Rioeduca/ 3ª CRE: São valores relevantes em qualquer profissão. Assim como o orgulho ao exercer uma profissão tão essencial para a sociedade.

 

Sidney Moreira: Penso que o maior orgulho, na profissão de gari, é o fato de poder estar contribuindo diretamente com o bem-estar dos moradores do Rio de Janeiro. Afinal, a limpeza urbana é um dos principais cartões postais de uma cidade.
No meu caso em particular, como gari da escola, além de cuidar da limpeza da U. E., posso ter um contato mais próximo com a educação escolar. Esse foi um dos motivos que me fez optar por fazer Licenciatura Plena em Letras (me formei em março/2013).
Aos que estão iniciando, digo que não pode faltar paciência e determinação.

Para finalizar, Sidney nos deixa uma frase do treinador Bernardinho, um de seus ídolos. Ela passa aos alunos o valor da persistência e do estudo em suas vidas.



"A vontade de se preparar tem que ser maior do que a vontade de vencer. Vencer será consequência da boa preparação".

 

 

Hoje, entrevistamos Sidney Moreira, gari da Escola Municipal Suécia. Homenageamos seu trabalho e sua dedicação e estendemos nossa gratidão a todos os garis que participam da educação carioca em nossas escolas. O vídeo passa em revista as equipes que fazem a diferença na limpeza de algumas da escolas da 3ª CRE. Prestigie-os!

 

 

 

Angela Freitas é Professora da Rede Municipal e

representante da 3ª CRE, no Portal Rioeduca.

E-mail: angela.freitas@rioeduca.net

twitter @angeladario

facebook Angela Regina de Freitas

RIOEDUCA/3ªCRE

 

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 08/05/2013

Roteiro para Visionamento do Programa Escrita e Produção de Textos

Tags: nenhumacriançaamenos, casadalafabetização.

 

Formulário para ser preenchido no CE do dia 17/04, conforme orientações da Circular E/SUBE/CED nº 45

Público-alvo: Professores Regentes da Casa de Alfabetização e Professores Regentes PII, Projeto 4° ano Nenhuma Criança a Menos.

 

 

O Preenchimento deverá seguir a seguinte dinâmica:

 

 

Uma escola que tenha do 1° ao 3° ano, o roteiro deverá ser único para cada grupamento, ou seja, um único roteiro para os Professores do grupo do 1° ano, outro roteiro para o grupo do 2° ano e outro grupo para o 3° ano. Caso a Escola tenha turmas do Projeto 4° ano - Nenhuma Criança a Menos, o preenchimento também deverá ser feito separadamente. 

 

Motivo desta forma de preenchimento: o tema do programa traz a Escrita e a Produção de Texto que deve ser trabalhada de forma diferenciada nos diferentes anos de escolaridade.

 

FORMULÁRIO

 

 

ASSISTA AQUI TAMBÉM AO CONTEÚDO DO DVD

ATENÇÃO! Após começar a exibição do vídeo, passe o mouse sobre o ícone conforme indicado abaixo e assista ao vídeo em Tela Cheia.

 

 

 

 

 

Dúvidas podem ser esclarecidas pelo telefone: 29762325

Responsáveis pela ação: Fatima Cunha e Elisabete Alves - Equipe E/ SUBE/ CED

 

 


                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 08/05/2013

Três Anos de Educopédia!

Tags: educopedia.

Em maio de 2010 criava-se um projeto revolucionário, um projeto que mudaria a concepção de aulas tradicionais, lançado em primeira mão para alunos da Rede Municipal de Educação da Cidade do Rio de Janeiro. Nascia a EDUCOPÉDIA!

 

 

Em 9 de maio de 2010, às 20:48h

 

Faço parte de um dos GTs do Educopédia e estou entusiasmadíssima pelo trabalho que vocês estão desenvolvendo. Sei que não é fácil colocar em prática um sonho real, pois sempre teremos muitas pessoas "tristes" conspirando contra nosso trabalho e se não tivermos apoio de amigos e muita perseverança, colocamos tudo a perder. Mesmo que eu não seja selecionada, bastou-me estar junto a tantos colegas engajados na educação municipal, assim como você.

 

Regina Bizarro.

 

EDUCOPÉDIA: 3 ANOS!

 

Idealizada por Rafael Parente, Subsecretário de Novas Tecnologias Educacionais da Secretaria Municipal de Educação, a Educopédia nasceu em maio de 2010 como um programa dinâmico e ousado feito através de uma plataforma online colaborativa, iniciando a parceria com a Oi Futuro e com a UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro).

 

 

 

Seu objetivo: disponibilizar aulas digitais, onde alunos e professores pudessem acessar atividades autoexplicativas de forma lúdica e prática, de qualquer lugar e a qualquer hora. As aulas digitais são feitas para alunos da rede municipal realizarem sem a ajuda de outras pessoas e utilizadas por professores nas salas de aula.

 

As aulas envolvem temas, competências e habilidades das Orientações Curriculares emanadas pela Secretaria Municipal de Educação, tendo cada ano de escolaridade e disciplina dividida em 32 aulas digitais que correspondem a 32 semanas de dias letivos.

 

 

 

As atividades virtuais incluem exercícios, vídeos, animações, podcasts, jogos e outros recursos educacionais abertos, que podem ser encontrados na internet e são relacionados ao tema da aula.


O programa é muito significativo, pois suas aulas são produzidas por professores da própria rede, mostrando que a Educação no Rio de Janeiro prima pela excelência e atualidade.

 

O que encontramos na EDUCOPÉDIA

 

As Mídias Sociais, os Articuladores da Educopédia, os Embaixadores da Educopédia, o Pé-de -Vento, a Educoteca, Escola 3.0, Grandes Obras Literárias são alguns dos trabalhos desenvolvidos neste projeto, originando um turbilhão de cultura e prazer.

 

 
 

Histórico EDUCOPÉDICO

 

As primeiras aulas da Educopédia foram divididas em 32, pautadas nas Orientações Curriculares da SME/RJ.

 

Paralelo a essa nova modalidade de atividades, foi criado um vocabulário “educopédico” que ficou conhecido entre seus produtores.

 

São algumas palavras: educopedistas, educoencontro, educoboanoite, educoparceiros, etc.


Para ler esta matéria publicada no Portal Rioeduca pela professora Lilian Ferreira em 15 de setembro de 2010, clique aqui.

 

Em agosto de 2010 aconteceu o lançamento do programa, um evento que marcou com muita alegria os sonhos iniciados pelo Subsecretário de Novas Tecnologias Educacionais na Rede Municipal Rafael Parente.
 

 

 

As primeiras escolas, escolas do projeto-piloto, já se manifestavam esperançosas com o advento, pois seus alunos começavam a mostrar interesse pelas aulas digitais.


Nasceu o Ginásio Experimental Carioca trazendo com ele o uso das aulas digitais da Educopédia, focando seus alunos como os principais sujeitos nessa nova era de construção de aprendizagem.

 

Naquele ano mesmo momento, criaram-se as disciplinas eletivas Pé-de-Vento e Educação Infantil.


Como todo programa marcante, diferente, impactante, a Educopédia foi implantada com adesão dos professores e, principalmente, dos alunos e aceita com muito entusiasmo e esperança, oportunizando uma educação diferenciada na Rede Municipal.
 

Memórias EDUCOPÉDICAS


A professora Lilian Ferreira, hoje gerente do Portal Rioeduca, guarda em seus arquivos uma pasta de documentos que servem de base para mostrar todo nosso sentimento de entusiasmo em relação a este programa. Um deles é este:

 


Via Twitter:

 

#Educopédia em 140 caracteres
 

"4/4 #educopédia a última palavra #satisfação! Foram 4 dias ricos, intensos, agradáveis e esperançosos. Podemos sim, fazer a diferença!#ameitd";


"um mágico instante: a voz da experiência, o fôlego e a garra de quem começa uniram-se num sorriso diante do NOVO. #EDUCOPEDIA";


"Amei trabalhar c/ vcs, meninas! Fomos mto além do q podíamos imaginar. #educopedia";


"Como vc disse: O acaso ñ existe, mas o instante foi mágico. Parceiras perfeitas no #educopedia Mta coisa boa está por vir (?!)";


"#educopedia sacudiu alguns dos meus conceitos, renovou muitos outros e me presenteou com colegas inovadores, que acreditam!";


"Oi querida acho q 1 das propostas da #educopedia foi essa desconstrução e construção de paradigmas.Vivenciamos a metacognição!:)".

 

As conversas marcadas pela hashtag #Educopédia, compiladas do twitter pela professora Lilian Ferreira no dia 17 de maio de 2010, são das professoras Raphaella Marques, Ana Catiri, Naira Lemos, Else Emrich, datadas em dia 16 de maio de 2010, após a última manhã do processo seletivo em grupos de trabalho para professores autores do Educopédia.


 Avaliação Interna do EDUCOPÉDIA em 2012

 

 

“Hoje, a Educopédia conta com outros Educoparceiros que contribuem para que a Educopédia seja uma plataforma colaborativa de aulas digitais que oferece um vasto material de suporte aos professores, objetivando tornar o ensino mais atraente e mobilizador para crianças e adolescentes, além de instrumentalizar o professor.”


Leia aqui o trabalho de pesquisa da médica veterinária Christiane Soares Pereira.

 

Parabenizamos a todos os educopedistas (primeira geração e os mais novos), ao Rafael Parente, mentor da Educopédia, e a todos que em parceria dinamizaram e dinamizam este trabalho, pelos seus  três anos de existência desejando que o entusiasmo e a esperança nunca os percam de vista.

 

 

Educopédia e as Mídias Sociais

 

Acompanhe a Educopédia no Facebook e no Twitter.

 

 

Escolas e professores, participem das publicações do portal Rioeduca enviando para o representante da sua CRE projetos desenvolvidos e/ou atividades que impactaram a aprendizagem de seus alunos. Clique aqui para saber o e-mail do seu representante.

 

Visitem, acompanhem e comentem nos blogs das Escolas da Rede Municipal de Educação da Cidade do Rio de Janeiro. Conheça os blogs da 5ªCRE.

 

 

Professora Regina Bizarro _ Representante do Rioeduca na 5ªCRE

Twitter: @rebiza

Facebook: Regina Biza

E-mail: reginabizarro@rioeduca.net

 

                               


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 07/05/2013

Dialogando com o Jovem Escritor Eduardo Lyra

Tags: 5ªcre, peja.

 

A Escola Municipal Irã está desenvolvendo um projeto que trabalha diferenças
e para fortalecer esta proposta convidou o jovem escritor Eduardo Lyra
que mostrou aos alunos como não desistir de seus sonhos.


 

 

Há dois anos a Escola municipal Irã recebeu o PEJA e como tudo que é novo, embora seja esse o segundo ano, está sendo um desafio. A ideia da equipe é de oferecer a esses jovens e adultos  um leque de oportunidades e pensando assim resolveram desenvolver “projetos que ampliem o espaço para o debate  e a reflexão, promovendo o crescimento e o amadurecimento do grupo”.


“O PEJA é uma modalidade de ensino em que há uma variação muito grande de idades. Jovens, senhores, senhoras e idosos precisam conviver em um mesmo espaço, compartilhando ideias e objetivos, muitas vezes,  divergentes. Aprender a lidar com essa diversidade de forma amistosa,  superando  os conflitos, ainda é um desafio para muitos alunos. Por isso,  buscamos  como alternativa de trabalho, o desenvolvimento de projetos que ampliem o espaço para o debate  e a reflexão, promovendo o crescimento e o amadurecimento do grupo”, relata a professora Ellen Fernandes, Coordenadora Pedagógica da escola.


Então, resolveram criar um projeto que contemplasse diferenças, “na tentativa de recriar  na comunidade escolar um espaço maior de tolerância e respeito mútuo, quebrando pré-conceitos, banindo qualquer tipo de discriminação, levantando a autoestima de todos, fazendo-os acreditar que é possível a transformação através da educação”.


 

Superar, Acreditar, Sonhar

 

 Escritor Eduardo Lyra autografando os livros de sua autoria, acervo da Sala de Leitura

 

 

Para fortalecer esta proposta convidaram  o  jovem escritor Eduardo Lyra para dialogar com os alunos. Segundo a professora Margareth Knupfer, em suas palestras ele mostra como superou o estigma de pobre, morador de comunidade, filho de drogado e muitas outras condições desfavoráveis, sem desistir dos seus sonhos. A partir do seu próprio testemunho de vida, ele procurou impulsionar os jovens a acreditarem em seu potencial e  serem proativos, na tentativa de transformar o mundo através do seu talento.


“A palestra foi extremamente proveitosa. Ele contou sobre as dificuldades encontradas durante sua infância e juventude e como decidira que todos aqueles problemas não fariam mais parte da sua vida.  Uma história de garra, determinação, fé, confiança e principalmente força de vontade”, diz a professora.

 

 

Da esquerda para direita_ professora Terezinha Sendon, apoio à direção do PEJA., escritor Eduardo Lyra e professora Ellen Fernandes

 


E, continua, “Os alunos ficaram, assim como nós, vidrados em suas palavras. Ao término, saímos de lá com a crença de que vale a pena acreditar e investir em nossos sonhos. O sucesso foi tão grande que os 14 livros comprados  para empréstimo da sala de leitura, não foram suficientes e a fila de espera está grande.  O mais gratificante foram os depoimentos feitos no dia seguinte, em um deles a aluna contou que tinha vontade de entrar em um salão de beleza para mostrar seu trabalho como Nail Art, mas não tinha coragem porque lá só havia funcionárias brancas. Após a palestra ela se encheu de coragem e foi conversar com a dona do salão e para sua surpresa ela foi convidada para começar na mesma hora; sua felicidade foi enorme e a nossa também, porque percebemos que a palestra provocou mudança de atitude. Outros depoimentos de alunos estavam relacionados ao renascimento de projetos e sonhos que ora adormecidos voltaram a pulsar em seus  corações”.

 

 

Alunos do PEJA

 

 

 

Alunos do PEJA _ Palestra do escritor Eduardo Lyra


 

Paulo Freire diz que “Educar é impregnar de sentido o que fazemos a cada instante!", assim acredita também toda equipe, “que esse sentido  só existe quando se produzem crescimento e mudança de ideias, atitudes, situações. É o que estamos buscando construir em nossa escola; um espaço de ação-reflexão em que o conhecimento seja compartilhado para transformação da nossa realidade e do mundo que nos cerca”.

 

 

Escritor Eduardo Lyra em palestra aos alunos do PEJA, na Escola Municipal Irã

 

 

Como o resultado foi um sucesso, e tamanha felicidade de todos, a escola resolveu ampliar as palestras. Dia 25 de abril aconteceu a segunda palestra, agora com o escritor sobrevivente do holocausto Aleksander Henry Laks.

 

Com certeza ele será outra experiência marcante para todos, alunos, professores e funcionários.

 

Para saber um pouco mais sobre o escritor Eduard Lyra, é só entrar  no site: www.jovensfalcoes.com.br

 

Veja também aqui  o III Festival Literário que a escola apresentou em novembro de 2012, através do Portal Rioeduca.

 

Parabéns a equipe da Escola Municipal Irã pelo belo trabalho envolvendo os alunos do PEJA e, com certeza, eles agradecerão.

 

Conheça o blog da escola: http://escolaira.blogspot.com.br/


 

 Escolas e professores, participem das publicações do portal Rioeduca enviando para o representante da sua CRE projetos desenvolvidos e/ou atividades que impactaram a aprendizagem de seus alunos. Clique aqui para saber o e-mail do seu representante.

 

Acompanhem e comentem nos blogs das Escolas da Rede Municipal de Educação da Cidade do Rio de Janeiro. A lista dos blogs da 5ª CRE vocês encontram aqui.

 

 

Professora Regina Bizarro _ Representante do Rioeduca na 5ªCRE

Twitter: @rebiza

Facebook: Regina Biza

E-mail: reginabizarro@rioeduca.net

 

 

                                


   
           



Yammer Share