A A A C
email
Retornando 29 resultados para o mês de 'Maio de 2018'

Segunda-feira, 28/05/2018

O Lúdico na Alfabetização

Tags: 6.ª cre, alfabetização.

 

A professora Michele Barabani é regente no CIEP Poeta Fernando Pessoa. Ela atua com a turma 1202 e realiza um trabalho de excelência voltado para a alfabetização de seus alunos. Vamos conhecer um pouco das atividades que ela desenvolve com seus alunos?

 

O CIEP Poeta Fernando Pessoa funciona em horário integral

 

As atividades desenvolvidas pela professora Michele Barabani com os alunos do 2.º ano têm por objetivo estimular a leitura e a escrita de palavras do cotidiano. Além disso, as atividades também visam desenvolver a atenção, a coordenação motora fina, a memória e diversas outras habilidades como: observar, comparar, analisar e sistematizar. No dia a dia, são realizadas através de contação e recontação de histórias, leitura, escrita e produção de textos, musicalização, leitura de imagens, formação de frases e palavras, auto ditado entre outros. Sempre partindo do método analítico. 

 

Ao pesquisar tarefas novas para a turma, a professora encontrou, em um blog sobre alfabetização, Quebra Cabeça de Palavras. “Trouxe para a sala de aula e expliquei ao grupo sua função principal: formar o nome da figura desenhada em todas as fichas. Deixei que eles escolhessem suas figuras de acordo com o grau de segurança que sentiam. Conforme formavam as palavras, trocavam por outras mais difíceis. Assim, todos participaram”. – relato da professora Michele

 

Montagem do alfabetário

 

Montagem de palavras com blocos silábicos

 

Além desta, a docente vem realizando outras atividades lúdicas com seus alunos, em busca de uma alfabetização divertida e eficaz, são elas: formação de palavras com o alfabeto móvel; blocos e rolinhos silábico; auto ditado divertido; formação de palavras com massa de modelar e o piquenique literário. Todas aceitas com sucesso pelas crianças.

 

Segundo a professora Michele, ao realizar as atividades lúdicas ela percebe que seus alunos desenvolvem a criatividade, o desejo de aprender, a vontade de participar e colaborar com o outro, o senso crítico e o prazer da conquista.

 

“Quando percebem o acerto, sentem-se muito felizes e fazem questão de compartilhar a alegria comigo e com os outros. Eles passam horas na realização destas atividades e, com certeza, aprendem com muito mais facilidade”. – fala da prof.ª Michele Barabani

 

Montagem de palavras com massa de modelar e cartões 

 

Rolinho silábico

 

 

Piquenique Literário

 

Acompanhando o trabalho da professora, é perceptível que ela tem plena consciência de seu papel na alfabetização de seus alunos. Age com carinho, dedicação e oferece múltiplas oportunidades para que seus alunos exerçam as funções de leitores, escritores e produtores de conhecimento. Além de, a cada dia, renovar sua prática docente, visando contribuir de forma significativa no desenvolvimento desses pequenos cidadãos que estão sob a sua responsabilidade pedagógica.

 

Parabéns, professora Michele Barabani, por utilizar as atividades lúdicas para transformar os processos pedagógicos em momentos agradáveis, descontraídos e produtivos. Que sua experiência possa inspirar outras docentes!  É um orgulho tê-la na 6.ª CRE!

 

Que conhecer um pouco mais do trabalho desenvolvido pela professora Michele Barabani? Entre em contato com ela!

Prof.ª Michele Barabani

E-mail: barabani.mi@gmail.com

Telefone: (21) 3358-0294

 

Não esqueça de deixar o seu comentário! Ele é muito importante para nós!

Até a próxima semana!

 

 


 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 18/05/2018

Gincana das Letras

Tags: cre10, 10ªcre.

 

Professor realiza gincana com alunos utilizando o alfabeto para auxiliar aprendizagem dos alunos em Língua Portuguesa

 

A E/CRE (10.19.060) Escola Municipal Manoel Porto Filho, localizada no bairro de Paciência, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, atende a 26 turmas, totalizando 965 alunos, divididos em turmas do 6º ao 9º ano, Projeto Acelera 8 e Classes Especiais (TGD e DI), todas atendidas em horário parcial. A Unidade Escolar possui como diretor, o professor André Luiz de Macedo, como diretora adjunta, a professora Flávia do Nascimento Siqueira Freitas e como coordenador pedagógico, o professor André Luis Ferreira Gomes.

 

Neste ano, o professor de Língua Portuguesa, Edson Vinicius de Barros Cavalcanti, colocou em prática um projeto criado por ele, com suas turmas de 6º ano (1602 e 1605), chamado “Gincana das Letras”  Esse projeto visa melhorar o vocabulário e a escrita dos alunos de forma lúdica e dinâmica. Além disso, ajudar na interação social, uma vez que são alunos novos, provenientes de diversas escolas da região.

 

Alunos confeccionando alfabetos

 

Com o total apoio da direção e da coordenação pedagógica, foi realizada a primeira fase do projeto. Nela foram produzidas, pelos alunos divididos em grupos, letras a partir do molde cedido pelo professor. Cada grupo ficou responsável pela produção de um alfabeto completo e, posteriormente, nomeado pela cor correspondente ao material. Ao todo, foram feitos 16 alfabetos pelas duas turmas do 6º ano.

 

Alunos confeccionando alfabetos

 

"Depois da confecção das letras em EVA, foi colocada em prática a segunda fase do projeto, que consistia na própria gincana. Essa atividade foi realizada no pátio interno da unidade escolar, durante as aulas do referido professor, mas sempre intercalada com as aulas teóricas em sala de aula, visando, dessa forma, não prejudicar o conteúdo disciplinar e auxiliar na aprendizagem dos alunos em relação aos conteúdos de Língua Portuguesa." afirma a diretora adjunta Flavia

 

Com o auxílio de um dicionário, as palavras usadas na “Gincana das Letras” são sorteadas na hora pelo professor. A cada rodada, dois grupos precisam montar a palavra que foi sorteada corretamente. O grupo que conseguir montar a palavra de maneira correta e em menor tempo ganha a rodada. Claramente, as dúvidas surgem na hora, com isso, percebe-se que a interação entre os membros de cada equipe melhora a cada jogo, pois eles percebem que um grupo que pensa junto tem mais chances em cumprir a tarefa de maneira mais rápida.

 

Alunos participando da gincana

 

"A participação e o interesse dos alunos nas aulas de português melhoraram muito e até mesmo a relação entre eles. Fico feliz em poder contribuir com uma atividade diferente, onde o resultado é gratificante não só para os próprios alunos, mas também para mim e para a escola toda. É muito bom trabalhar numa escola onde conseguimos colocar em prática nossos projetos e temos o apoio de todos." declarou o professor Vinicius.

 

Professor Vinicius e seus alunos

 

Quer saber mais sobre o projeto?
Entre em contato com a Unidade Escolar.

E/CRE (10.19.060) Escola Municipal Manoel Porto Filho
E-mail: emportofilho@rioeduca.net
Telefones: 3407-8915

 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 18/05/2018

Projeto “Meu olhar na escola” na E. M. Santos Dumont

Tags: projeto, fotografia, fotográfico, olhar, escola, 5ªcre.

 

A E. M. Santos Dumont, em um trabalho colaborativo, incentivou seus alunos a produzirem suas próprias imagens, utilizando os recursos tecnológicos e registrando momentos significativos do dia a dia. Confira!

 

 

Nome do projeto: Projeto Fotográfico "Meu Olhar"
Data de realização: novembro de 2017
Local: Escola Municipal Santos Dumont

Idealizadora: professora Patricia Tavares
Participantes: professora Patricia Tavares, professora Cecília Couto, o fotógrafo Bruno Sophia e os alunos do 5º ano
 

"Fotografar é colocar na mesma linha de mira a cabeça, o olho e o coração", bem definiu o francês Henri Cartier-Bresson (1908-2004)

 

O projeto “Meu olhar na escola” foi realizado com os alunos do 5º ano da Escola Municipal Santos Dumont, localizada em Marechal Hermes. Nele os estudantes participaram de aulas teóricas, práticas e o celular foi um grande aliado.

 


Responsável pela atividade, a professora e também fotógrafa Patricia Tavares contou com a participação da Professora da Sala de Leitura, Cecília Couto, da professora de Educação Física, Aurita Silva, além da parceria do fotógrafo Bruno Sophia, para realização do projeto. 

O principal objetivo do projeto foi incentivar o conhecimento da linguagem fotográfica e os recursos disponíveis no celular para a produção de imagens.

 

 

Uma vez que a comunicação através de imagens está em evidência e muitos estudantes possuem aparelhos celulares, torna-se importante a promoção de ações produtivas que envolvam os alunos em situações que eles vivenciem rotineiramente.


Com esse objetivo, foram realizadas aulas de fotografia, durante todo o mês de novembro do ano de 2017 e, no dia 28 do mesmo mês, promoveu-se a culminância do projeto, através de uma exposição aberta à Comunidade Escolar com as fotos produzidas durante as aulas. 

A Unidade Escolar também realizou um Concurso Fotográfico, que elegeu o autor das “melhores” imagens, com premiação para os(as) vencedores(as).

 

 

"Vale frisar que as características dessa linguagem, como luz, ângulo, perspectiva, composição, planos, textura, foco e movimento, não devem ser abordadas somente de forma expositiva. Esse conteúdo todo deve ser aprofundado durante a apreciação e análise das imagens feitas por pessoas comuns e por profissionais. Pois é com a visualização e as intervenções do professor que o aluno o perceberá de forma contextualizada e terá condições de avaliar o impacto que os vários elementos causam quando são usados conscientemente e quando o autor não os conhece."

Fonte: https://novaescola.org.br/conteudo/1048/olhar-fotografico

 

Sobre a escola:

E/CRE(05.15.027) Escola Municipal Santos Dumont

Endereço: Pça. 15 De Novembro 29 Marechal Hermes

E-mail: emdumont@rioeduca.net

Tels: 3018-2134 | 3018-2656


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 17/05/2018

EDI Joari na 1º Jornada de Educação Alimentar e Nutricional

Tags: 9cre, edi, merenda escolar, educação alimentar.

 

Participação do EDI Joari na Jornada de Educação Alimentar e Nutricional com o projeto "Delícias do Brasil"

 

 

O Espaço de Desenvolvimento Infantil, Joari, participou, durante o ano letivo de 2017, da Jornada de Educação Alimentar e Nutricional - FNDE e Programa Nacional de Alimentação Escolar. 

 

A diretora geral do EDI Joari, Isabela Costa (segunda à direita), recebendo, em março de 2018, a certificação pela experiiência "Delícias do Brasil" realizada na unidade.

 

A partir da participação, a escola foi selecionada pelo relato: “Delícias do Brasil” para participar em Março de 2018 do 1º Encontro da Jornada de Educação Alimentar e Nutricional, em Recife!

 

O projeto teve como objetivo principal o resgate de uma parte do patrimônio culinário que integra a memória afetiva e cultural brasileira, por meio de alimentos que foram esquecidos ao longo do tempo ou ainda desconhecidos por nossas crianças e familiares. 

 

Além disso, o projeto buscou promover a valorização de uma alimentação saudável, cuidados contra obesidade infantil e a promoção do conhecimento das mais variadas espécies de frutas, hortaliças, legumes existentes em nosso país.

 

Inicialmente, o corpo docente tomou conhecimento do livro Alimentos Regionais Brasileiros, sugerido na plataforma e disponível aos participantes. A literatura infantil também foi utilizada como importante ferramenta para despertar o interesse em conhecer os mais diferentes pratos do nosso Brasil. Dessa maneira, elegeu-se o livro infantil “Delícias do Brasil”, da autora Ieda de Oliveira, para a realização de uma leitura coletiva, com alunos e responsáveis, em homenagem à cultura e ao povo brasileiro.


“Ah, o Brasil e a sua diversidade... Cada cantinho com uma cultura,
um sotaque, um hábito culinário. Cada lugar com seu charme,
seu povo carismático, sua alegria de viver e sua história!" 

 

Após a leitura do livro com as crianças e suas famílias, se propôs a confecção de receitas de pratos típicos de nossa região como: Paçoca de Amendoim e Cuscuz de Coco.

 

Leitura do livro "Delícias do Brasil" para crianças  e famílias.

 

Oficinas culinárias também foram realizadas, com o objetivo de envolver a comunidade escolar e disseminar informações de alimentos regionais brasileiros. Logo, foram exploradas diferentes áreas do conhecimento: Linguagem oral e escrita (registro das receitas), Linguagem matemática (contagem e medidas dos ingredientes), Ciências naturais (misturas e transformações), Ciências Sociais (histórias culturais dos pais e responsáveis, a partir de algumas receitas, aspectos geográficos e regionais), dentre outras.

 

Atividade sobre as regiões do Brasil com as crianças

 

 

Confecção da receita de cuscuz e paçoca - delícias do Brasil.

 

 

Distribuição dos alimentos produzido pelas crianças.

 

Dentre as riquezas observadas, foi pesquisada, principalmente, a da culinária brasileira. Surgindo assim, novas pesquisas sobre os alimentos das diferentes regiões do Brasil, desdobrando-se  em outras variadas atividades, entre junho e julho de 2017.

O trabalho foi muito enriquecedor, segundo a avaliação da equipe. No aspecto nutricional despertou a curiosidade para a experimentação das frutas e verduras das regiões. Já no aspecto cultural, foi enriquecedor, pois houve uma gama de conhecimentos relacionados as diferentes regiões do Brasil.

 

A diretora da unidade no Encontro da Jornada de Educação Alimentar e Nutricional, em março de 2018, em Recife

 

Parabenizamos a equipe de professores, crianças e familiares pela valorização da alimentação saudável e ampliação do conhecimento das mais variadas espécies de cardápios e alimentos do Brasil.

 

Para saber mais, entre em contato:
E/CRE (09.18.819) EDI Joari
Situado à Rua Berizal, s/nº Campo Grande Rio de Janeiro - RJ
Diretor: Isabela Carvalho Costa
Diretor-Adjunto: Isamara Carvalho Sardinha
Professor Articulador: Márcia Christina Von A. Menezes
edijoari@rioeduca.net

 

  


   
           



Yammer Share