A A A C
email
Retornando 60 resultados para o mês de 'Junho de 2015'

Terça-feira, 16/06/2015

Uma Educação Científica que Faça Sentido

Tags: educação, científica, professor, ciências.

 

 

Já estão abertas as inscrições do Prêmio de Educação Científica e fico imaginando como o professor pode colocar isso em prática. Vamos combinar que não faz sentido fazer um trabalho em uma turma só para poder fazer parte do Prêmio. Acho que uma premiação é a consequência de uma atividade ou de uma sequência de atividades.

 

 

 

Formar alunos em Ciências no ensino fundamental não é formar Cientistas. No entanto, devemos introduzir algumas características ou habilidades próprias de um Cientista, como por exemplo a curiosidade. Criança é curiosa e isso, muitas vezes, é tirado delas aos poucos. Mas temos que alimentar esse olhar do menino que pergunta. O professor de Ciências é fundamental nesse processo.

 

Que tal fazer perguntas para as turmas? E que tal anotarmos as hipóteses dos alunos? Mesmo que algumas sejam absurdas, registre. Procure mostrar que não existe o certo nesse momento. A arte de "chutar" é muito desprezada, vivemos na cultura do acerto e não deixamos o aluno errar para aprender.

 

Por exemplo, se pergunto para uma turma: o que é necessário para um feijão brotar? Veja bem, que é primordial trabalharmos o conceito de brotar (surgir - vegetal ou parte dele - em forma de rebento, flor, broto etc.) antes de começarmos essa atividade. 

 

Pela minha experiência, os meninos falarão da terra, da luz solar, da água... como elementos necessários para o feijão brotar. Então, monte uma experiência bem controlada: potinhos com algodão, água e feijão/ potinhos só com terra e feijão/ potinhos só com feijão / potinhos com terra, feijão e tampados com uma folha de alumínio/... Mostre aos alunos o que tem e o que não tem em cada pote. Ajude a observar o experimento.

 

Observar é uma habilidade que devemos mediar. O aluno, por vezes, observa tudo em volta, mas não consegue ver o essencial na experiência. E é aí que sua ajuda é fundamental, professor!

 

Olha quantas habilidades estamos trabalhando nessa experiência simples: registrar, observar, concluir. O que queremos não é que o aluno decore para fazer uma prova e diga tal qual um papagaio: Para germinar a semente necessita somente de água. Só fará sentido para o menino se ele descobrir e construir o conceito. Isso leva tempo e temos que ser pacientes. 

 

Podemos, com uma prática como essa ou com outras práticas, formar pessoas que são curiosas, que pergunte os porquês das coisas, que não compre uma ideia porque está escrito em um livro ou site,... 

 

Vamos formar alunos curiosos?

Para saber mais sobre a experiência do feijão, clique aqui: A semente precisa para germinar...

 

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 16/06/2015

Paz no Trânsito com o EDI Tenente Pedro de Lima Mendes

Tags: 11ªcre, transito.

 

 

 

A turma EI-21 do EDI Tenente Pedro de Lima Mendes, localizado na Ilha do Governador, trabalhou o tema "Paz no Trânsito" durante o mês de junho. Confira!

 


A maioria das crianças que compõem a turma precisa passar pela Estrada das Canárias, uma via muito movimentada, para terem acesso à escola.

Pensando na segurança de cada um deles e de suas famílias, a professora Alexandra Paixão se utilizou do recurso da dramatização para que saibam como devem proceder, diariamente, ao atravessar a estrada.

 

Alunos dramatizando a travessia pela faixa de pedestres.

 

 

O tema foi abordado com uma roda de conversa acerca da imagem que retratava o trânsito no entorno da escola. A seguir, os alunos assistiram ao DVD da Xuxa que mostra como todos devem se comportar.

Com o auxílio do DVD, refizeram tudo o que a música pedia e trabalharam a cantiga "Motorista, motorista, olha o poste..." com uma dramatização bastante divertida.

 

Alunos confeccionando uma faixa de pedestres.

 


Os alunos confeccionaram coletivamente o mural Paz no Trânsito, no qual as ruas possuíam muitos carros, mas todos se respeitavam.

 

"Construímos um sinal móvel para avaliar a aprendizagem adquirida com tudo o que foi discutido, com carros bem pequenos. Cada criança escolheu uma das letras que compõem a palavra RUA para passear sobre ela, respeitando o movimento correto da letra."

Professora Alexandra Paixão

 

 

Todos os alunos participaram coletivamente da construção dos murais e dos brinquedos, como o semáforo.

 

Alunos pintando e confeccionando semáforo, carros e faixa de pedestres.

 

Cada criança ainda construiu o seu carrinho com caixas de remédio. Esses carrinhos foram uma lembrança que elas levaram para casa.

 

Alunos praticando o conhecimento adquirido.

 

 

 

 

Quer saber mais sobre a atividade? Entre em contato com a escola:

Professora: Alexandra Paixão

Telefone: (021) 2463-8957

E-mail: emtmendes@rioeduca.net

 

 

Parabéns à professora Alexandra Paixão, por ensinar brincando com um assunto tão importante que é a segurança dos pequenos! 

 

 

Laura Fantti Davilla Serpa
Representante Rioeduca da 11ª CRE
Facebook: https://www.facebook.com/groups/1607751852842237
Twitter: https://twitter.com/laurafanttini
WhatsApp: 96852-3714
E-mail: lauradavilla@rioeduca.net

 

 

                               

 

 

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 15/06/2015

EDI Rachel de Queiroz: Comida de Verdade no Campo e na Cidade!

Tags: 1ªcre, educacaoinfantil.

 

 

 

Na Semana da Saúde na Escola, o EDI Rachel de Queiroz promoveu ações de Alimentação Saudável para pais e alunos.


A promoção de práticas alimentares saudáveis constitui um dos pilares de promoção e proteção à saúde. Os hábitos alimentares formados durante os primeiros anos de vida vão refletir a condição de saúde do indivíduo adulto.

 

 


O EDI Rachel de Queiroz começou a semana da alimentação na reunião de sábado, dia 16 de maio, com os responsáveis, através de uma palestra sobre Alimentação Saudável com a estudante de nutrição Roberta Guimarães.

 

 


Estudando o corpo humano, os alunos descobriram que, para ficarmos fortes e crescermos, é importante nos alimentarmos bem, e que os alimentos possuem vitaminas. Aprenderam o percurso dos alimentos em nosso corpo, e que, quando comemos, os nutrientes dos alimentos ficam no nosso corpinho e o que não serve é eliminado.

Também viram de onde vêm os alimentos: alguns nascem da terra e outros são os animais que nos fornecem. Fizeram uma linda hortinha com alface, pepino e pimentão para observarem o crescimento da nossa comidinha.

 

 


Sentiram os cheiros dos alimentos, sua textura, tamanho, peso, conheceram suas cores e, por fim, saborearam-nos...

 


Um delicioso suflê de legumes e um saboroso doce de abóbora foram preparados e servidos às crianças.

 

 

 

Todos pesquisaram, recortaram, colaram e fizeram muitos trabalhos!

Ouviram histórias sobre alimentos...

 


E a escola ficou assim:

 

 


E levaram para casa a semente de uma alimentação saudável...

“Sementes de ontem, frutos de hoje, sementes de hoje, frutos de amanhã!”

 

 


Gostou do trabalho desenvolvido pela Unidade Escolar? Segue o contato:

EDI RACHEL DE QUEIROZ

Telefone: 2224-7450 E-mail: edirqueiroz@rioeduca.net

 


"Professor, este espaço é seu! Queremos divulgar as ações de sucesso desenvolvidas por você e por sua escola. Entre em contato com o representante Rioeduca de sua coordenadoria e envie seus trabalhos para publicação.


Professor Alexandre Roque de Araujo

Representante Rioeduca.net da 1ª Coordenadoria Regional de Educação alexandrearaujo@rioeduca.net

Twitter: @Alexandre_Roque

Whatsapp 98733-1970


COMENTE E COMPARTILHE


 

                               

 

 

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 15/06/2015

O que Move o Mundo são as Diferenças!

Tags: 6ªcre.

 

 

 

 

Durante o primeiro bimestre, a professora da Sala de Leitura Maria Helena de Souza, da escola Eugênia Dutra Hamann, realizou com os alunos o projeto “O que move o mundo são as diferenças”. Vamos conhecê-lo?

 

A escola inclusiva é uma vantagem para todos! Com a inclusão, estamos construindo não apenas uma escola melhor, mas um mundo mais justo. Não sendo possível, portanto, dissociar a inclusão educacional da social.

 

A equipe gestora e pedagógica da E. M. Eugênia Dutra Hamann entende, por isso, que todos têm suas particularidades, e estas devem ser compreendidas e respeitadas. A criança que aprende desde cedo a lidar com as diferenças dos amiguinhos será, certamente, um adulto mais tolerante e solidário.

 

Alunas do 4º ano dão sua opinião sobre as diferenças entre as pessoas.

 

Pensando nisso, a professora da Sala de Leitura Maria Helena de Souza Dias realizou com os alunos de 1º ao 5º ano o projeto “O que move o mundo são as diferenças!”. Ele tem por objetivo principal estimular o comportamento solidário entre os membros da comunidade escolar.

 

O foco do projeto foi a inclusão de pessoas com deficiência. Sensibilizar toda a comunidade escolar sobre o reconhecimento, o respeito e a valorização da diversidade foi um grande desafio. Foi preciso analisar a visão que as pessoas da localidade tinham em relação a pessoa com deficiência.

 

Alunas do 4.º ano dão sua opinião sobre como praticar a inclusão

 

Durante a realização do projeto, foram realizadas várias pesquisas com os alunos: tipos de deficiência; prováveis causas que levam a determinadas deficiências; cuidados básicos que devemos ter com as pessoas com deficiência e ações tomadas pelos órgãos públicos para ajudar na inclusão.

 

Foram realizadas entrevistas com parentes e vizinhos dos alunos da escola que possuem alguma deficiência. Na Hora do Conto, a professora Maria Helena narrou histórias de pessoas com deficiência que realizaram grandes feitos. 

 

Desenho da aluna Geovanna Coelho (1.201) sobre como tratar a pessoa com deficiência.

 

Algumas reflexões importantes foram feitas com os alunos e registradas através de desenhos, imagens e publicações no blog. Dentre as ponderações feitas, destaco: "Em nossa escola há alunos com deficiência? Quais são seus direitos? Como a sociedade pode ajudar essas pessoas a desenvolver suas potencialidades? O poder público tem se preocupado com as pessoas com deficiência? Como os portadores de deficiência são tratados em outros países?"

 

A culminância do projeto foi realizada através de danças, peças teatrais, seminário organizado pelos alunos para abordar a questão do respeito às diferenças e exposição de painéis contendo todas as produções dos alunos.

 

Desenho do aluno Yuri (1.302) sobre como ajudar a pessoa com deficiência.

 

Como vimos, a E. M. Eugênia Dutra Hamann está preparando seus alunos para conviver e aceitar o diferente com naturalidade, afinal, todos somos singulares. Lá, a criança com deficiência é bem acolhida por seus colegas e tratada com muito amor e carinho.

 

Com relação ao aprendizado, não poderia ser diferente! Como acontece com qualquer outra criança da escola, o aluno é acompanhado dia a dia em sua evolução por professores e pelos gestores. Com essas ações, o sucesso de todos é certo!

 

Desenhos dos alunos Pedro e Sarah de Almeida sobre como tratar a pessoa com deficiência.

 

Não tem erro: a escola é o melhor lugar para a criança, sempre! O ser humano aprende com seus pares e, na convivência, o cérebro é estimulado. Ao ser exposta a esse estímulo, os pequeninos, mesmo que não consigam se sair exatamente como os outros colegas, se desenvolvem de forma impressionante!

 

Faça como a E. M. Eugênia Dutra Hamann e transforme-se em uma escola inclusiva! E não esqueça: o que move o mundo são as diferenças! Viva o diferente!

 

Parabéns a toda equipe da escola Eugênia Dutra Hamann por garantir aos alunos o direito à educação. O respeito aos direitos e liberdades humanas é o primeiro passo para a construção da cidadania e deve ser incentivado. É um orgulho ter uma equipe de tamanha eficiência, competência e sensibilidade na 6ª CRE!

 

Equipe 2015 da Escola Municipal Eugência Dutra Hamann

 

Quer saber mais um pouco? Entre em contato com a E. M. Eugênia Dutra Hamann!
Rua Belém da Cachoeira, 89 – Pavuna
Telefone: 2407-4042
E-mail: emeugenia@rioeduca.net

 

Quer ter o seu trabalho divulgado no Portal Rioeduca? Entre em contato com a representante de sua CRE! Será um prazer ter você por aqui! Até a próxima semana!

 

Profª Patrícia Fernandes – Representante do Rioeduca na 6.ª CRE
Facebook: patrícia_pff@yahoo.com.br
E-mail: pferreira@rioeduca.net

 


 

                               

 

   
           



Yammer Share